História Mensagens - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Suga
Tags Bts, Mensagens, Suga
Exibições 57
Palavras 766
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Você não deveria esperar por um desconhecido.


Nos sentamos em um banco vazio da praça por não estarmos afim de ir para casa, para variar minha amiga olhava para seu celular e ria sozinha. Depois fala de mim. Eu continuava olhando para o nada até que resolvi abrir a caixinha do CD e tirei a capa abrindo a mesma vendo as letras de músicas e fotos de todos eles, observei as assinaturas de cada um e levei um tempo decifrando o que estava escrito e de quem era. 

Meu celular apitou e peguei o mesmo do bolso. 

Número Desconhecido: Gostaria de me conhecer? 

Levei um tempo para processar a informação.

Eu: Conhecer você? Quando?

A resposta veio quase que instantaneamente. 

Número Desconhecido: Hoje, agora. Você pode?

Eu: Sim! 

Número Desconhecido: Ok! Estou indo para o Eo. Sabe onde é? 

Eu: Claro. Quando você me ver, venha falar comigo.

Virei-me para Eun Bi que ainda estava no mundo da lua e bati em seu ombro para chamar sua atenção.

— Vou me encontrar com meu "amigo secreto", quer ir comigo? 

— Claro, amiga. 

Sorri agradecida e então fomos andando já que não era tão longe. O restaurante estava vazio, pois havia acabado de abrir e o garçom nos mostrou uma mesa. Resolvemos pedir dois copos de suco para beber enquanto esperávamos. 

— Você tem recebido notícias dos seus pais?

— Não, eles estão sem internet, creio eu. Mas devem estar bem.

Meus pais viajaram a trabalho há um mês e até agora não entraram em contato comigo, não faço a mínima ideia de como estão. Mas como a faculdade me preocupa demais eu quase não penso nisso e evito ficar preocupada, sei que devem estar bem. 

Eun Bi continuou dizendo palavras motivacionais, mas eu parei de prestar atenção ao ver pessoas entrando pela porta. 

— Amiga. — a chamei, baixo. — Amiga. 

Tirei o canudo do copo e soprei suco nela para ela se tocar que eu estava tentando me comunicar.

— Eun Bi, olha para trás. — a avisei. — Mas não surta, por favor. 

Então ela se virou, por um momento achei que ia gritar, mas sua primeira reação foi ficar sem reação.

— B-B-BTS? — indagou e virou-se rapidamente para mim. — Vamos agir naturalmente e irmos até eles. 

— Tá louca? Eu não vim aqui para bajular famoso. — protestei e cruzar meus braços. — Daqui não saio, daqui ninguém me tira. 

Ou pelo menos eu achava. Ela puxou meu braço brutalmente e quase caímos no chão, quando vi já estava sendo puxada pelo braço em direção da mesa em que eles se sentaram.

— Com licença. — ela disse sorrindo, chamando a atenção de todos. 

— Ei! Você é a garota do fansign, certo? — J-Hope perguntou e ela assentiu. — Já comeu? — ela balançou a cabeça negando. — Sente-se com a gente. 

Ela se sentou sem um pingo de vergonha na cara e eu permaneci em pé, já que ninguém havia notado minha presença. Resolvi mandar uma mensagem para o ser humano que estava demorando. 

Eu: Já estou aqui, você não vai vir? 

Continuei mexendo no celular totalmente envergonhada com a presença daqueles seres humanos ali.

Número Desconhecido: Foi mal, não vai dar. Aconteceu uns imprevistos aqui. 

— Vai se ferrar! — exclamei olhando para meu celular. 

— Amiga, o que houve?

E foi aí que todos me olharam.

— Nossa, aconteceu algo? — perguntou Jimin, sorrindo. — Você parece bem estressada. 

— Ah, me desculpa. Eu esqueci completamente que disse isso em voz alta. 

— Sente-se. — disse JungKook. 

Sentei-me ao lado de Eun Bi e V. 

— O estresse todo é por causa do pervertido? — perguntou Eun Bi e eu assenti. — Ele não vai vim? — balancei a cabeça. — Que falso! Como ele tem a coragem de deixar amiga minha esperando?

— Pervertido? — Jin deu risada. — Vocês estão esperando por alguém.

Eu ia balançar a cabeça negando, mas Eun Bi começou a contar tudo desde o começo com detalhes. Só faltou ela pegar meu celular e ler as mensagens em voz alta. 

— Uau. Você não deveria confiar em um estranho. — Rap Monster falou me olhando e eu assenti. — Pode ser perigoso. 

— Eu sei, minha amiga já me falou mil vezes isso. Eu apenas converso por educação, estou curiosa para saber quem é. Claro que não vou sozinha encontrá-lo, por isso trouxe ela junto. — expliquei.

Número Desconhecido: Ainda está no restaurante? 

Peguei meu celular para responder.

Eu: Sim. 

Número Desconhecido: Estou indo para aí, pode me esperar do lado de fora?

Eu: Sim, estou saindo.

Levantei-me educadamente e pedi licença para me retirar, eles concordaram e assim fui para o lado de fora. Estava ansiosa, não nego. Quem é esse cara? 

— Você não deveria esperar por um desconhecido. — ouvi uma voz ecoar atrás de mim e virei-me para olhar quem era. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...