História Mensagens para Yugyeom - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), DEAN, Got7, Monsta X, Seventeen
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Bambam, Bts, Got7, Hoshi, Hyungwon, Jackson, Jackson Wang, Jaebum, Jinyoung, Mark Tuan, Seulgi, Taehyung, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 219
Palavras 1.567
Terminada Não
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie meus amores❤
Tudo bom com vocês? Espero que sim~
ESTOU DE VOLTA COM finalmente O CAPÍTULO MAIS ESPERADO ( tirando o hot ) DA FIC!
Muitos de vocês estão querendo saber sobre essa Rachel e fiz questão de deixar várias coisas aqui a respeito dela!
Desculpem a demora mas estou em semana de provas e tals, e além de ficar de recuperação de matemática novamente, ainda tenho uns vinte trabalhos para serem feitos, então mais que nunca perdoem e relevem os erros!
ANTES DE TUDO, achei um vídeo que me inspirou bastante para imaginar essas cenas com Yugyeom e peço que vocês vejam! Deixarei o link aqui embaixo!!!
Espero que gostem❤

Boa leitura🍑

Capítulo 24 - Forever


Fanfic / Fanfiction Mensagens para Yugyeom - Capítulo 24 - Forever

 "Não pense em nada que faz sua cabeça doer

Eu odeio qualquer coisa complicada, vamos nos livrar de tudo

Como hoje é o último dia

Traga o humor esta noite

Vá mais alto

Leve até a última gota de suor

Vá mais alto

Leve e transforme em cinzas

Vá mais alto."

                                   *

Meu corpo reagiu de imediato, e fui reparar tarde quando meus braços se moveram para trás de seu pescoço, enquanto minha boca respondia totalmente a de Yugyeom. Parecíamos mais que nunca conectados e da forma mais intensa que era possível. Uma de suas mãos foi para minha nuca, me juntando mais ainda consigo. Por um momento meu estômago se revirou e eu sabia que eram as malditas borboletas, reações que meu corpo tinha com qualquer toque de Yugyeom. 

 Durante, não pude pensar em outra coisa. Nem em Rachel, nem em Emanuele, nem em papai. Sinto-me levemente egoísta dizendo essas coisas, mas sou sincera. Era exatamente isso que estava sentindo.

 Nos separamos depois de um tempo, eu ofegante. Eu deveria dizer que me arrependi assim que seus lábios se desgrudaram dos meus, mas estaria mentindo. Parecia que com aquele beijo Yugyeom havia tirado todo o peso de meus ombros. 

O mesmo escorregou a cabeça para a curvatura de meu pescoço e ali suspirou, fazendo todo meu corpo se arrepiar. Seus braços continuaram me rodeando e qualquer um que passasse ali pensaria que ele estava me abraçando. Mas eu sabia que era mais que isso. 

Estremeci ao sentir os lábios quentes de Yugyeom em meu pescoço. Ele os roçou até achar "o lugar" e ali passou a língua. Apertei uma parte de sua camisa em que eu segurava e vi como era imune a ele. Qualquer coisa que Yugyeom fazia era interessante, não importasse o que. Deixou um beijo suave antes de levantar a cabeça de meu pescoço e me encarar novamente com aquela profundidade que somente os maravilhosos olhos de Yugyeom podiam alcançar.

 - Por favor, me deixe falar. - pediu e não tive outra escolha a não ser assentir com a cabeça. Estaria indo contra meus instintos se não o fizesse. Yugyeom sorriu abertamente, o sorriso que me matava por dentro. 

De repente um pigarreio nos interrompe e nos viram os ao mesmo tempo, encarando papai com uma sombrancelha erguida e com uma sacola de sorvete em uma das mãos. Yugyeom logo se virou para mim novamente, sem ligar para minha figura paterna bem ali na nossa frente e aproximou sua boca de minha orelha.

 - Me encontre amanhã no hall de seu prédio ás nove. - sussurrou e assenti novamente, inerte no que aconteceu alguns instantes atrás para respondê-lo apropriadamente. Quando voltei a mim, fui na direção de papai o arrastando para casa.

Quando chegamos finalmente no apartamento me joguei no sofá. Sentia-me pela primeira vez depois do incidente maravilhosamente bem, talvez até mais que antes. Sorri, finalmente, relembrando de cada momento daquela noite.

 - Er.... Pode me explicar o que aconteceu? Me sinto perdido. - meu pai interferiu meus pensamentos e eu ri de sua careta. Me aproximei do mesmo e o abracei, o que pareceu surpreendê-lo. 

- Coisas de garota. - respondi, pegando meu sorvete na sacola que papai havia deixado em cima do balcão da cozinha e marchando em direção ao meu quarto. Não antes de escutar o grito manhoso de meu pai.

- MAS YUGYEOM NÃO É GAROTA E SABE! Aish.....

 Fechei a porta e me deixei cair sobre minha cama. Deixei o sorvete ainda fechado em cima da mesma e caminhei até minha penteadeira, observando meu pescoço. Havia uma pequena marca avermelhada perto da garganta e ri com isso. Passei a ponta de meu dedo indicador ali e vi que ainda estava úmido. 

 Decidi depois de me lambuzar com o sorvete de morango que dormiria cedo, já que amanhã meu dia seria longo. Mais do que qualquer um desde minha chegada.

                             (.......)

 Yugyeom preencheu meus sonhos aquela noite. Não consegui pensar em qualquer outra coisa, mesmo que fizesse esforço. Revirei-me algumas vezes na cama antes de desistir de ter um sono de paz sem ser perturbada pelo sorriso apaixonante do moreno e me levantar. 

Entrei embaixo do chuveiro me esforçando para não pensar em qualquer outra coisa que não fosse tomar banho, com receio de morrer afogada por ainda não estar completamente desperta. Vesti uma calça jeans de cintura alta clara e um cropped de mangas cumpridas, por baixo um vans cor de rosa. 

 Em frente a penteadeira resolvi prender meu cabelo em um rabo de cavalo. Passei apenas uma base líquida para disfarçar minha pele que quase gritava que eu não havia dormido muito e máscara de cílios, como de costume.

Depois de tudo estar pronto em minha visão, saí de meu quarto segurando com certa força meu celular. Não podia negar que estava nervosa sobre o que falaríamos nem que eu estava morrendo de vergonha depois de ontem. Minhas mãos suavam frio e fui até a cozinha, tomando um copo d'água antes de partir para as escadas - elevador nunca mais -.

 Ao chegar no hall, já pude perceber uma leve movimentação e vi uma cabeleira negra que eu já conhecia muito bem. Yugyeom estava sentado em uma poltrona, mexendo no celular. Me aproximei lentamente, ainda com um receio maior que minha curiosidade. Ao perceber minha presença, o maior guardou o celular no bolso de sua jeans preta e ali reparei em seus trajes; uma camiseta branca social com as mangas arregaçadas até seus cotovelos, uma calça jeans preta com rasgos e tênis da mesma cor. Yugyeom se levantou e veio em minha direção, ficando em minha frente. 

- Está esperando a muito tempo? - indaguei e o mesmo balançou a cabeça de um lado para o outro, negando.

- Mesmo que estivesse, não poderia reclamar. - respondeu, tocando em meu ombro. - Vamos a um café. 

O caminho até uma cafeteria não foi longo, o que me fez pensar porque sempre havia uma a cada quarteirão. Coreanos devem gostar de cafeína. Nos sentamos em uma mesa longe da entrada e sem janelas por perto, para não chamarmos atenção, com isso quis dizer Yugyeom, cada um de frente para o outro. 

 Cruzei as mãos em cima da mesa e percebi que ele ficou as encarando por um tempo, antes de voltar ao mundo real e pedir bebidas de nomes que desconheço. 

- Quem é Rachel? - fui logo ao ponto. Aquilo estava me sufocando.

- Vou te explicar tudo. - disse e assenti com a cabeça. - Mas antes queria saber quem te contou sobre ela.

- Diga logo. - murmurei entre dentes, visivelmente impaciente.

- No primeiro ano, eu vivia colado com dois amigos: Taehyung e Chung-hee. Eles eram irmãos para mim. Mas na metade do ano, uma garota apareceu. Rachel. Eu gostei muito dela a princípio, mas todos gostaram também. Pensei que ela gostasse de mim também, quer dizer, era o que ela dizia. Depois de um tempo, ela era disputada entre nós três. Eu não sabia o que fazer. Eu gostava dela, mas eu também gostava de meus amigos. Foi quando ela deu o primeiro golpe. Marcou comigo de nos encontramos no final das aulas, quando coincidentemente Taehyung era responsável por limpar as salas. Ela estava usando-nos para fazer ciúmes um nos outros. Mas descobrimos tarde demais. Ela já havia nos feito de tolos. - Vi que ele fechou o punho. Parecia um assunto delicado para o mesmo. Coloquei uma mão em cima de seu punho cerrado e ele relaxou os ombros. - Chung-hee se revoltou e nos culpou de ter a roubado. Taehyung e eu negamos, mas já era menos um. Logo Taehyung se foi também, e bom, eu estou aqui agora. 

Yugyeom entrelaçou nossas mãos em cima da mesa e a garçonete trouxe nossos pedidos. Com a outra mão, ele bebeu com o canudinho sua bebida. Não havia tocado na minha. Estava com medo de que se tomasse, colocasse para fora com as reviradas fortes que meu estômago dava. 

- Por que ela voltou?

- Eu não faço ideia. Estava em casa em meu quarto, especificamente, quando a porta se abriu. Pensei que fosse BamBam então não dei atenção. Mas era Rachel. - Sua voz era calma, como se me ferisse com a história. O que não era mentira. - Você chegou no exato momento em que abri meus olhos. Desculpe por não ir correndo atrás de você imediatamente, eu precisava de explicações. 

- E as conseguiu? - perguntei, mordendo a parte interna de minha bochecha

- Ela só deu risada. Rachel é psicopata, maluca. Fez o que fez somente para chamar atenção, para alimentar seu ego gigante. Mas tenho quase certeza que ela sabia sobre você, eu só não sei como. 

- Yugyeom.... - o chamei e o mesmo me encarou, firme. - Você está apaixonado por ela? 

- Estou apaixonado. - minha garganta travou por um momento. Foi como se eu não pudesse respirar. - Mas não é por ela. É por você, Annie Nakamura. Minha namorada. Minha nem tão anônima assim. - me surpreendi ao ver que ele lembrava de como me nomeei em minha primeira mensagem a ele. Yugyeom se aproximou por cima da mesa de mim e encostou nossos lábios, em um selar necessário e único. Encostei minha testa na sua.

- Eu te amo, Yug

- Eu te amo, An

Depois daquilo eu sabia que nós não éramos Yugyeom o K-Idol mundialmente famoso, nem Annie, a garota com uma vida miserável. Éramos um só, e sempre seríamos.








Notas Finais


•Música do início;
https://youtu.be/okMmAXldwhc

•SUPER IMPORTANTE, VEJAM ESSE VÍDEO PARA IMAGINAR A CENA MAIS REALÍSTICA POSSÍVEL!
https://youtu.be/F9wNyjyc9jk

Aaaa❤❤❤❤❤
O que acharam?
Eu to morrendo aqui gente, sério!
Primeiro : QUE BEIJAÇO FOI ESSE LOGO NO INÍCIO PRODUÇÃO? EU NÃO PAGO SUS PRA NGM NÃO OXE
Segundo : RACHEL SUA LOUCA VAI QUEIMAR NO MÁRMORE DO INFERNO
( respira pra se acalmar )
Terceiro : TIROOOOOOO
Espero que tenham gostado!
Talvez eu demore mais ainda para atualizar mas darei o meu melhor!
Comentem suas opiniões aqui embaixo e compartilhem nossa fic com amigos e familiares que gostam !!
Beijão e até o próximo❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...