História Mercy - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 142
Palavras 1.509
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLAAAAAA MEUS XERUUUUS
Fanfic nova sim, sim, sim e sim.
Tenho postado muita fic né ? 3 já então pouco tempo.... Só que eu queria muito postar essa fic, e como a continuação dela vai depender do feedback de vocês então pode ser que eu nem continue...... ENTÃO PFVR QUERO SABER SE GOSTARAM TÁ ? Obrigado.
A fic não é TOTALMENTE minha, eu me baseei no dorama coreano " Descendants of the sun " tem na netflix qualquer coisa vão lá assistir é ótimo.... Já vou me desculpando pelos erros de ortografia que vao aparecer sorry eu sou meio burrinho nessas coisas.
A e a fic também vai ser ABO ( Alfa Beta e Ômega ) tem muita fic aí assim, mas se você não sabe o que é, pode vim perguntar pra mim, vou responder com o maior prazer.
Se você shippa Shawn e Troye aqui é o lugar certo pra você, se não shippa.... a moça(o) ler do mesmo jeito ❤
Prometo fortes emoções.
Vou parar de falar.... ATÉ AS NOTAS FINAIS.

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Mercy - Capítulo 1 - Capítulo 1

Shawn Mendes POV'S

 

*02:00am- Afeganistão*

 

— Tropa Alfa, vamos saltar! — Gritei assim que o helicóptero  chegou no local designado.

 

— Sim Senhor, Capitão! — Me respondem em perfeita sincronia.

 

— Força e união! 

 

Pousando em terra firme. Adentrando na vegetação fria, com armas preparadas para atingir qualquer tipo de ameaça que possa surgir. Depois de alguns minutos caminhando, chegamos no local onde rebeldes mantinham diplomatas americanos como  reféns :

 

— Não vejo a hora de sair de férias — Falei para Cameron  que estava ao meu lado.

 

— Vamos tentar sair vivos daqui aí depois pensamos nas férias— Respondeu sério me fazendo rir.

 

— Cameron sempre com um ótimo humor — Ironizei.

 

 

 

~~~~~~ 2 Meses depois ~~~~~~~~ 

 

 

 

*16:00 - Toronto Canadá  *

 

 

A pequena feirinha festiva no centro de Toronto, estava colorida e muito animada, varias barracas de comidas e jogos espalhadas por todo lugar, também alguns brinquedos como roda gigante etc.

Cameron estava junto a mim em uma barraquinha de tiro ao alvo reclamando sobre a arma de chumbinho.

 

— Está mira não está certa e o cano está meio torno — Me reclamava enquanto analisava  a arma.

 

— Ou você é ruim de mira mesmo — Zombei.

 

— Esqueceu quem foi que ganhou o prêmio de tiro ao alvo na academia ? 

 

— Então acerta aí bonzão — Cruzei os braços o vendo tentar mais uma vez e errando em seguida — Devia ter apostado.

 

— Você é um pé no saco sabia Capitão ? — Bufou largando a arma.

 

— E você é ruim de mira. Sargento — Sua cara ficou emburrada, e veio em minha direção dando um peteleco em cima do meu machucado recente — Au, isso é golpe baixo.

 

— Vamos comer alguma coisa.

 

Alisei meu curativo por cima da camisa. Tinha conseguido esse machucado depois de uma luta, contra um rebelde armado com uma faca. Covarde não consegue brigar na mão como um homem .

 

Há quase esqueci de falar sobre mim. Meu nome é Shawn Mendes, tenho 28 anos e sou Capitão da equipe de forças especiais do Canadá. Venho de uma grande linhagem de Alfas, que seviram este país desde de muito tempo atras. Isso é tudo por agora, o resto vocês descobrem no desenrolar da história.

 

Estávamos no caminho a uma barraquinha de churrasco quando escutamos uma voz feminina gritando por ajuda " SOCORRO! Pega ladrão! socorro ! " Avistei a mulher que apontava na direção de um jovem que corria com uma bolsa na mão.

 

— Sabe o que temos que fazer não é ? — Cameron falou já levantando as mangas da sua camisa.

 

— Achei que estávamos de férias — Bufei irritado.

 

Começamos a correr em direção ao menor infrator mas o mesmo subiu em uma bicicleta saindo em disparada. Ir atras dele a pé era perca de tempo, paramos de correr quando eu avistei a barraca de tiro ao alvo que estávamos, corri até lá pegando uma das armas de chumbinho e mirei no rapaz. Disparei seguidas vezes vendo o garoto cair da bicicleta rolando no chão.

 

— É assim que se faz, Cameron — Sorri.

 

— Vá se ferrar Mendes.

 

Coloquei a arma de volta onde estava deixando o dinheiro pelos tiros. Caminhamos até o rapaz que segurava seu braço gritando de dor, e seu rosto estava repleto de arranhões mas nada grave, sem sombra de dúvidas um beta.

 

— Socorro, socorro!! Não me MATEM — O garoto começou com uma atuação fajuta assim que nos aproximávamos.

 

— Cala boca — Cameron deu tapa na cabeça do menino e começou anilar-lo — É, não está muito machucado, mas é melhor chamar uma ambulância pra ver melhor no hospital.

 

— Estou bem, não precisa, me deixem ir — O rapaz loiro pediu tentando se levantar e falhando miseravelmente.

 

— Vamos chamar a ambulância e se pegamos você roubando de novo você vai perder as mãos — Falei usando minha voz de alfa o que fez ele se retrair assustado, me fazendo rir — Brincadeira garoto, mas não roube mais.

 

 

Finalmente o rapaz desistiu de tentar escapar, bufando irritado enquanto Cameron ligava para ambulância. Tirei um marcador de texto do meu bolso, e escrevi o que sempre gosto de escrever no braço de quem desobedece a lei.

 

Troye Sivan POV'S

 

Saio de mais uma cirurgia, jogo minhas luvas e máscara no lixo e caminho até a ala de descanso. Estou a quase 11 horas de plantão, e desejando muito minha casa, ficar longe desse hospital o quanto eu puder.

 

Meu nome é Troye Sivan, tenho 25 anos, sou recém formado em medicina, e esse é meu primeiro ano exercendo a profissão depois da residência. Sou ômega, sim, um ômega do sexo masculino, infelizmente mesmo sendo quase impossível eu nasci assim, passar a vida com as pessoas te tratando como incapaz  e inferior não é fácil.

 

Abro meu sanduíche e quando estou pronto atacar, meu nome é chamado no alto-falante me fazendo revirar os olhos. Jogo o sanduíche no prato e levanto irritado, caminho em passos pesados até a sala que fui designado. Chegando lá encontro um rapaz, como o braço enfaixado, e alguns curativos espalhados pelo seu corpo.

 

— O que foi que aconteceu ? — Perguntei, olhando pro seu prontuário.

 

— Eu cai de bicicleta.

 

— Sério ? — Olhei pro seu braço que parecia ter algo escrito — Aqui está escrito " ladrão não o trate bem ". Você é ladrão ?

 

— Não, não. Por favor eu estou bem tenho que ir embora.

 

— Bom se você está bem e não tem nenhum responsável por você. Se sair terá que arcar com as despesas — Disse simples vendo ele me olhar espantando, se dando por vencido em seguida. — Enfermeira vamos lá pra fora um momento.

 

Já fora do quarto, pedir para enfermeira me passar todo o prontuário do rapaz, se deu alguma medicação ou se ele sofreu algum trauma. Aparentemente ele já poderia ser liberado, porém sem responsável para pagar suas despesas não podíamos liberá-lo. Nossa conversa foi interrompida por um celular tocando.

 

— Melanie acho que seu celular está tocando — Apontei para o bolso do seu jaleco.

 

— Esse não é o toque do meu celular — Respondeu colocando a mão no bolso e tirando um celular preto de dentro — Ah esse celular é do paciente, esqueci que estava com ele.

 

— Deve ser algum responsável. Deixe-me ver — Peguei o celular olhando para tela onde estava o contato " Capitão Tomate" estranhei mas atendi.

 

Capitão tomate-

Alô ? Quem está aí ? 

 

Troye-

Aqui quem fala é o doutor Troye Sivan do hospital Gleneagles. O senhor é o responsável pelo paciente Aaron Carpenter ?

 

Não obtive resposta ,o homem desligou na minha cara, o que me deixou sem entender o porque dessa reação. Guardo o celular no bolso e volto para o quarto encontrando o menino tentando fugir pela janela.

 

— Ei! Aonde pensa que vai ? Você não pode sair sem alta e sem pagar. Fora que estamos no 3 andar caso queira ficar pior, pode ir em frente — Cruzei os braços o observando bufa e voltar para cama.

 

— Eu não tenho dinheiro — Falou baixo olhando para o chão, ok, isso mexeu com meu lado ômega.

 

— Então, ligue para alguém — Tirei o celular dele do bolso — Um homem ligou agora a  pouco, mas acho que a ligação caiu.

 

— Ligou ? Pra esse celular ? E você disse alguma coisa ? — Seu tom mudou de cabisbaixo para assustado.

 

— Só disse meu nome e o do hospital. O que está acontecendo ? 

 

— Eu preciso ir, os caras que me deixaram assim vão vim termina o serviço. Preciso ir — Mais uma vez ele tentou levantar da cama.

 

— Calma. Ninguém vai fazer nada com você aqui — Respondi calmo tentando controlá-lo.

 

Shawn Mendes POV'S

 

— Como você deixou aquele trombadinha pegar seu celular ?— Sorri enquanto ele devolvia o meu que o mesmo usou para ligar.

 

— Cala boca. Vamos, o hospital não é tão longe daqui — Cameron abriu a carteira deixando o dinheiro da conta, levantando e saindo me deixando para trás.

 

Saímos no carro do Cameron em direção ao tal hospital em que o trombadinha foi levado, levando consigo o celular. Realmente não era distante 15 minutos e já estávamos na frente ao hospital, onde pessoas andavam rapidamente de um lado para o outro.

 

— Vamos, não temos o dia todo — Cameron falou assim que trancou o carro.

 

Entramos no hospital que parecia estar mais caótico do que o lado de fora. Cameron foi até a recepção procurando pelo garoto, logo estava de volta com a resposta de que o menino se encontrava no 3 andar. Saímos do elevador e caminhamos até a sala, um cheiro inebriante de ômega invadiu minhas nariz me deixando completamente inebriado.

 

Tentei colocar minha cabeça no lugar enquanto nos aproximávamos da sala onde o cheiro parecia ser intenso. A porta estava aberta, o que permitiu que víssemos o moleque comendo alguma coisa, enquanto um médico olhava distraído sua prancheta.      

 

— Olá — Cameron falou sério atraindo a atenção dos dois.

 

E foi aí que o pequeno ômega  se virou me permitindo ver seus olhos azuis como o oceano e seu rosto lindo e delicado. Os olhos azuis se encontraram com os meus e uma sensação estranha se espalhou por todo meu corpo.

 

Que merda está acontecendo ? Eu não consigo explicar mais sinto que algo grande vai acontecer. 

 


Notas Finais


ENTÃOOOOOOOO GOSTARAM ?
Aí eu adorei esse primeiro cap, espero que vocês também, porque eu quero ser referência de fanfic Gay do Shawn. Se GOSTOU, favorita, comenta( sempre leio todos ) compartilha... A porra toda.
Dependendo de vocês eu volto com o segundo ( provavelmente voltarei do mesmo jeito, mas comentem )
Então é isso amores Até mais, beijo no coração de vocês.
EIIIIII quase esqueci... que ensaio foi aquele do Shawn ? Estou molhado até agora, não superei Ainda.
Aí falo muito né ? XAU Beijo beijo beijoooo

Podem falar comigo pelas minhas redes sócias :
Twitter : pessoal ( @babybitxch )
E também ( @ZueiraMendes )

Insta : mrpedroh ( vamos nos seguir e nos amar )

Snap : pe_montgomery.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...