História Mês De Novembro - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Esquizofrenia, Mês De Novembro, Originais
Visualizações 6
Palavras 444
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Yo Cafés!
Voltei!
Cap curto porque a imaginação não está lá essas coisas.
Espero que gostem!
Capa por: Shinju_Army

Capítulo 2 - Não me deixe cair!


Fanfic / Fanfiction Mês De Novembro - Capítulo 2 - Não me deixe cair!


Eu estava na minha antiga escola. Tudo estava como antes, só que, com um ar mais sombrio. 
As paredes que eram de uma cor creme, agora estavas pretas, descascando e estava escorrendo uma gosma preta delas — que presumi ser sangue. O ambiente tinha um cheiro de podre horrível, e eu sentia uma pontada no meu
coração a cada passo que eu dava.
Caminhei pelos corredores até chegar na porta da minha sala. Se aquilo acontecesse de novo, eu já sabia para onde ir.
Respirei bem fundo e abri a porta da minha sala... 

E lá estava ele.
Na minha frente, estava um menino alto, de cabelos cor de âmbar e olhos verdes, da pele clara. 
Ele sorriu, me beijou na testa e começou a gritar. Um grito assustadoramente tenebroso, de puro ódio.
Ele ficou gritando por muito tempo, e, quando finalmente parou, as vozes começaram
:
— Você sabe o que vai acontecer!
— Você nunca vai se livrar de nós! 
— Por mais que você tente, você não vai conseguir
!
Eu comecei a correr em direção ao terraço. O cheiro de podre ficava cada vez pior à medida que eu chegava perto.
Quando finalmente cheguei... Vi a cena que me assombra: Meu irmão, quase se jogando do alto do prédio da escola
.
Eu corri até ele e o puxei pela mão. Ele olhou para mim.
— NÃO VÁ ANIKI*!!! POR FAVOR!! FIQUE COMIGO!! — gritei, tentando tirá-lo da beirada do prédio
— Eu te amo! — disse ele, sorrindo, enquanto soltava minha mão e caía.
Não ouvi o barulho dele se estatelando no chão. Caí de joelhos e comecei a chorar e a gritar


Acordei com o Ayato me sacudindo.
— Akemi!! — exclamou ele, com uma cara de preocupação — Você tá bem? Você estava gritando!!
Esqueci de mencionar: o Ayato se mudou pra minha casa a pedido dos meus pais e dos pais dele. Nós dormimos no mesmo quarto, porém, em camas separadas.
Eu demorei um pouco para perceber que eu não estava mais tendo um pesadelo, e comecei a chorar de novo.
O Ayato segurou meu rosto com as duas mãos e secou minhas lágrimas com os polegares.
— O mesmo, não é? — perguntou ele.
Fiz que sim com a cabeça.
Eu tenho tido o mesmo pesadelo quase todos os dias depois da morte do meu irmão, e Ayato sabia disso.
Ele me abraçou e deitou comigo na minha cama, acariciando meus cabelos.
— Calma. — sussurrava ele — Acabou. Eu estou aqui.
Eu me agarrei à sua camisa e voltei a chorar.
— Não me deixe cair, Ayato. — falei.
— Eu prometo, não deixarei. — foi a última coisa que eu ouvi, antes de me entregar a um sono sem sonhos, nem pesadelos.


Não me deixe cair!

 


Notas Finais


Aniki = Irmão mais velho em japonês.
Gostaram? Espero que sim!
Kissus, Cafés!

I'm not a Ghoul. I just really like coffe!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...