História Mesa De Pôquer - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P
Personagens Bang Yongguk, Daehyun, Himchan, Jongup, Youngjae, Zelo
Tags Bap, Lemon, Skydive, Violencia, Yaoi
Exibições 14
Palavras 768
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Demorei um pouquinho mas fiz. Prometo não demorar no próximo capitulo.

Capítulo 1 - Nossa Nova Vida


Fanfic / Fanfiction Mesa De Pôquer - Capítulo 1 - Nossa Nova Vida

Jamais imaginei que um dia eu mostraria esse meu outro lado. O lado ruim que todo ser tem. Eu era apenas um caixa de um mini-supermercado e olha onde vim parar. Não acreditava que a minha vida poderia mudar de um dia para o outro, e que mudança. Hoje, a mulher que eu amei, e em algum buraco escuro do meu coração eu ainda amo, não está mais do meu lado, não faço menor ideia de onde estejam meus pais e meu irmão, sou mundialmente conhecido como "um dos maiores gangsters/traficantes" e sou um cara mal. Eu, sou Daehyun.

Resumidamente, vou contar o que aconteceu. Eu estava no meu trabalho, como qualquer dia, e novamente aqueles 2 caras apareceram. Já era a quarta vez só naquele mês e eu sabia o que eles estavam fazendo, então, eu decidi tomar uma decisão, pra tentar finalmente calar a boca do meu chefe de merda que só sabia reclamar.

— Ei! — Chamo a atenção do dono dos cabelos platinado. Ele e o outro homem, de cabelos negros que se encontrava na prateleira ao lado, olham sem expressão para mim. — Eu vim pedir pra que se retirem, por favor.

— E porque? — O primeiro diz em meio a um sorriso de canto. — Não somos bem vindos?!

— Estou só obedecendo ordens.

— Você é do tipo que obedece, então. — Continua o outro.

— Olha, eu deixo vocês levarem essas porcarias sem contar nada pra ninguém e você me prometam que nunca mais virão aqui.

— Acho que temos um aliado. — Sorri o moreno. — Você é esperto, garoto.

— Peguem suas coisas e deixem o lugar. Estamos cansados de vocês. — Aponto para a porta. — Por favor.

Seus olhares se cruzam, pegam mais algumas coisas e seguem sorrindo. O loiro para em minha frente e vira sua cabeça em minha direção enquanto o outro pegava uma sacola.

— Até que você seria útil. — Ele me regula de corpo todo.

Eles amarram a sacola em minha cabeça e me seguram fortemente por me debater. Pelo barulho da porta rangendo entendi que eles estavam saindo comigo pelos fundos. Me jogam dentro de um carro e saem dirigindo descontroladamente, gritando e batendo nas coisas. Segundos depois eu desmaio. Acordo e me encontrava em um grande galpão, sentado em uma cadeira de madeira, com as mão e os pés amarrados. Ainda estava tonto e tentava entender o que acontecia. Ao meu lado estavam os dois sentados sobre uma mesa. Ao perceber-me, o moreno vem em minha direção.

— Finalmente acordou, Bela Adormecida. Mais alguns minutos e eu não aguentaria. — Diz o loiro ainda sentado.

— Onde eu to... — Digo com muito esforço. — Me deixem ir...

— Ir? Mais já?

— Chega Jongup! — Diz o moreno, se agachando em minha frente. — Como é o seu nome?

Daehyun... Jung Daehyun.

— Eu sou Kim Himchan e ele Moon Jongup.

— O que vocês querem comigo? Por que eu to aqui?

— Nós precisamos de aliados Daehyun, gente pra trabalhar com a gente.

— Trabalhar? E precisava me sequestrar pra me propor emprego?

— Nós estavamos te observando, — Continua Jongup. — só esperamos o momento certo.

— Você é inteligente e precisamos disso.

— E o que querem que eu faça?

— Você vai ser o nosso cérebro.

— E pra que precisam de um cérebro?

— Toda gangue precisa de um. — Diz Jongup.

— Gangue?

— Eu sou o líder, Jongup é o sub-líder. A partir de agora você deve obedecer a nós.

— Vocês são bandidos? É óbvio. — Debocho.

— Somos uma GANGUE. E agora, você faz parte dela.

— Bem vindo a sua nova vida.

E foi assim que eu entrei para o B.A.P.

Naquele tempo só roubávamos pequenos comércios, mas com a entrada dos outros as coisas iam mudando. Primeiro, depois de mim, entrou a força, Zelo, o terror do grupo, ele era professor de Karatê. Depois, entrou a voz, Bang Yongguk, a sabedoria do grupo, trabalhava em uma biblioteca e dava palestras sobre literatura. E então, entrou o ouvido, Yoo Youngjae, o hacker sabe tudo, trabalhava em uma lan-house e fazia faculdade de mecânica.

Juntos, somos invencíveis.

Antes isso me assustava, mas hoje, independente de quem for, matamos sem dó nem piedade. Esse é nosso dilema. Somos cruéis e isso não afeta nem um pouco nosso frio coração. Somos perigosos, quem se mete no nosso caminho só tem uma opção, morrer.

As coisas mudaram. Depois de 2 anos ficamos mais fortes e confiantes. Roubamos o dinheiro dos maiores bancos e as drogas de outros traficantes. Muitas pessoas devem dinheiro para nós e não deixamos isso de lado.

As vezes me vem em mente que se eu não tivesse me importado tanto com garrafas de bebida alcoólica e maços de cigarro eu nunca estaria aqui.


Notas Finais


Gostou? Me deixe saber. Comente oque achou. Nos vemos no próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...