História Meu amigo diário... - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Akdong Musician (AKMU), AOA, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, F(x), Girls' Generation, Mamamoo, SHINee, Sistar, Super Junior
Personagens Amber Liu, Bora, Chanmi, Cho Kyuhyun, Choa, Choi Siwon, Dasom, G-Dragon, Hyejeong, Hyoryn, Jessica, J-hope, Jimin, Jin, Jinki Lee (Onew), Jungkook, KiBum "Key" Kim, Krystal Jung, Lee Chan-hyuk, Lee Soo-hyun, Lu Han, Luna Parker, Mina, Minho Choi, Moonbyul, Rap Monster, Sehun, Sooyoung, Soyou, Suga, Sulli Choi, Sunny, T.O.P, Taemin Lee, Taeyeon, Tiffany, V, Victoria Song, Wheein, Youkyung, Yuna
Tags Ace Of Angels, Akdong Musician, Akmu, Aoa, Bangtan Boys, Bts, Diário, Jungkook, Romance, Suhyun, Suju, Super Junior
Exibições 75
Palavras 2.823
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eitaaa, atrasei com vcs :x
Mas, existe uma coisa muito ruim chamada: bloqueio mental. É tanta coisa pra fazer, que acaba me faltando tempo e imaginação pra criar cada detalhezinho dos caps pra vcs. Enfim, desculpa ://///
Vocês vão AMAR esse aqui. Vão por mim. Surpresinha do fim de semana <3
Não vou falar muito, então apenas aproveitem! Não esqueçam de comentar, por favorzinho <3
~Chu >3<

Capítulo 37 - Mais que 4 estações.


Fanfic / Fanfiction Meu amigo diário... - Capítulo 37 - Mais que 4 estações.

Diário de Suhyun. 2 anos depois, 7 de junho.  

Aigoo, quanto tempo, meu amigo diário! Tanto tempo que eu não descrevo o que acontece na minha vida aqui. Na verdade, eu achei que tinha te perdido, mas depois que encontrei, não tive mais vontade de escrever. Sabe, achei outros rumos, novas coisas, e pensei em desapegar um pouco.

Foi mal? Não, péssimo!

Bem, acho que pouca coisa mudou. Ainda continuo a morar com minha mãe, ainda estou fazendo faculdade, quase terminando, aliás, e ainda namoro com Jeon Jung Kook. Em um prévio resumo, vou explicar como ocorreu nosso relacionamento ao longo desses anos.

Sério, eu nunca pensei que iria ter um namorado como esses. Nós sempre combinamos tão bem, nunca conseguimos ficar brigados por muito tempo. Faz poucos meses que eu jurava que hoje eu não estaria mais como ele, quando quase chegamos a terminar, por causa de muitas coisas.

Agora, não o vejo há três meses, pois a banda BTS está muito ocupada com shows e preparações de novos álbuns e músicas. Eles evoluíram bastante, fizeram e continuam fazendo muito dinheiro. Uma das melhores bandas da empresa Big Hit.

Ah, aconteceu algo inédito também! Eu e meu irmão debutamos em uma banda! Na verdade, todos os meus amigos que eu conheço debutaram. Choa, Chanmi, Hyejeong, Yuna e Mina debutaram em uma banda só, cujo o nome é AOA (ou Ace of Angels), e todos os meus outros amigos. As empresas fizeram uma enorme parceria com o nosso antigo colégio, que nos convocou. Não é o máximo?!

— Suhyun! Vamos perder a premiação! — ChanHyuk me apressa, batendo na porta do meu camarim.

Dá até um arrepio dizer esse termo ‘’camarim’’. Me sinto uma famosa de verdade. Já lançamos duas músicas, que provocaram bastante sucesso.

Nossa manager, So Liu está me ajudando no figurino, enquanto apronta tudo o que eu vou falar.

— Ah, unnie, eu não vou conseguir. — falo, afetada pelo nervosismo.

Nunca pensei que a sensação da fama seria assim. Sabe, é como um arrepio quadruplicado percorrendo meu corpo. Chega a arder!

Não, espera, acho que isso é outro tipo de nervosismo... Em um solavanco, quase não dá tempo chegar no banheiro. Meu estômago revira, e faz uns barulhos estranhos. É, fiquei tão estressada e sobrecarregada que acabou saindo em forma de... cocô!

Apoio minha cabeça na parede, tentando me acalmar, respirando profundamente. Abro a porta devagar, e me deparo com uma manager preocupada, de braços cruzados. Ela pega um copo e um comprimido.

— Tome, vai te ajudar a relaxar. Você precisa aprender a controlar isso, sabe, não é? Agora vamos. — ela claramente soa quase exatamente como a minha mãe. Isso de qualquer forma já me tranquiliza. 

~x~

 

A premiação foi um sucesso! Ainda sinto a felicidade tomar conta de mim. Marquei com Sophia para tomar café na casa dela, e ela disse que tinha algo sério pra me contar. ‘Tô até com medo disso.

Enquanto eu caminho lentamente, olhando tudo ao meu redor, lembro de como tudo era anos atrás. Quando eu ainda cursava o ensino médio, quando eu comecei a gostar de Kook e sentia ciúmes da Yuna... quando dizem que o tempo voa, não é brincando. Adentro o portão roxo da casa, muito fofa por sinal, que ela e Jimin construíram juntos nesse tempo. Me sinto realmente orgulhosa deles, porque são um casal realmente de se admirar. Sophia, de qualquer forma, é mais velha que eu, e já terminou a faculdade de engenharia dela, e ainda segue carreira de modelo.

Não acho que eu vá ser modelo e tal, mas segui a música. Fazendo design e me dedicando na banda já é uma boa pedida. Enfim, toco a campainha, e ela me atende. A olho de cima abaixo, vestindo um vestido rosa bem simples e chinelas com meias. Começo a rir disso, e ela me dá um tapa.

— Eu gosto de ficar assim! Jimin não reclama. — ela berra, rindo comigo.

— Também, vocês dois que inventaram essa moda! — falo, rindo ainda mais, então me sento no sofá azul.

Quase tudo aqui é azul, branco, preto e roxo. E eu aqui com minha blusa estampada, calça jeans e bota marrom.

— Suhyun-ah, eu estou... — ela morde os lábios, e seu olhar já entrega tudo. Com o brilho da escuridão azul escura de seus olhos, declara de primeira. — Grávida!

Ahá!

— Eu não acredito! Sophia! — grito, empolgada, e ao mesmo tempo preocupada. — Meu Deus, vocês são loucos!

— Ya! O que há? Vamos ter um filho aos 24 anos. Acho a idade ideal, sabia? — profere, sorrindo e acariciando sua barriga que nem deu as caras ainda.

Eu corro para abraça-la, e fico brincando com seu bucho.

— Espera, Jimin já sabe? — pergunto, levantando a sobrancelha.

— Não! E não faço ideia de como contar. — diz ela, passando a mão no cabelo ruivo. — Como você acha que ele vai reagir? — questiona, franzindo o cenho. 

Ok, temos uma Sophia grávida. Alerta! Um Jimin ocupado precisa saber imediatamente. Solução? Contá-lo. Como? Iremos descobrir.

— Normal. Vocês não são os foguinhos do nosso grupo? — brinco, rindo de sua expressão.

Ela me puxa para a mesa de mármore, colocando o café nas xícaras e servindo biscoito e bolo. Continuamos a conversar, então recebo uma ligação de Kook.

— Onde você está, sunshine? — pergunta, e o rouco da sua voz me arrepia internamente. 

— Na casa da Sophia. Por quê?

— Pode fazer um favor pra mim? Anota aí um endereço de um apartamento ótimo que eu encontrei. Preciso que você vá lá agora, ok? Senão perdemos a oportunidade compra-lo. É só ir e assinar uns papéis. Pode ser?

— Pode sim. Diz.

Faz tempo que estamos procurando um local simples para nos acomodarmos. Sabe, pra podermos finalmente sairmos da casa dos nossos pais, e nos tornamos independentes. Como eu passei uma semana dormindo no dormitório da empresa, que não fica longe da minha casa, não tive muito tempo. Quando ele termina de ditar o endereço, me despeço de Sophia e sigo para lá. Nem é tão longe, e aparentemente lindo por fora. Tem piscina, parquinho, e um monte de coisa.

Dou meu nome para o porteiro, e sigo para o elevador, assim que entro, vejo um adesivo de coração no chão com um número 4. Observo um pouco, até que chego no 16. A porta se abre, e vejo uma luz bem fraca, parecendo ser de velas. Até que me deparo com um caminho de pétalas de rosa, uns adesivos de coração, e vários post-its com mensagens lindas.

Não estou acreditando, sério. Meus passos até se descompassaram.

Continuo seguindo, e dou de cara com uma porta toda decorada, com corações, flores, fotos, e tudo mais. Já estou chorando antes mesmo de abrir a porta. O ambiente com pouca luz, tudo decorado com fotos, montagens, e um enorme buquê de flores em cima de uma mesa. Na verdade, já tem tudo na casa.

— Feliz quatro anos de namoro, sunshine! — e aí soou a voz da minha felicidade. Bem aqui, na minha frente. Com aquele sorriso que eu tanto amo.

Não são 4 dias, nem 4 meses... são 4 anos. Nos aguentando 4 vezes mais. Dois mais dois. Quatro vezes trezentos e sessenta e cinco. Eu tinha lembrado dessa data uns dias atrás, mas nem fazia ideia dela hoje. O dia em que minha alegria completou 4 anos. Cheios de lembranças, risadas, e todos os momentos bons que eu já pude viver. Mesmo Jeon Jung Kook estando tão distante de mim durante alguns tempos, eu sempre senti ele perto. Eu agradeço todos os dias por tê-lo na minha vida.

— Amor, eu... — digo, com a voz totalmente embargada.

Sinto seus enormes braços me envolverem, afundo meu rosto em seu pescoço incrivelmente cheiroso e confortável. Depois que as lágrimas cessam, o puxo para um beijo. Acho que as declarações melosas, os conhecidos textinhos vão ficar para depois. Precisamos matar acima de tudo a saudade um do outro. Do toque. Da fala rouca. De tudo. De nos sentirmos em sintonia mais uma vez.

 

~x~

 

Acordo com o sol me dando bom dia. Me mexo um pouco, e percebo que o braço de Kook está completamente dormente. Solto um risinho acompanhado de uma certa culpa, por ter dormido em cima dele, então mexo-o, sem acordá-lo, para o sangue correr. Os nossos perfumes estão misturados por todo o quarto. Olho em volta, e vejo tudo muito lindo. A parede é um vermelho meio escuro, e preciso falar: nunca dormi tão bem num colchão. É tão confortável, os travesseiros branquinhos, me senti nas nuvens. Levanto bem devagar, e vou checar tudo antes do dorminhoco acordar.

Abro um armário, e vejo todos os álbuns que o BTS lançou até agora. Com os pôsteres dobrados, e tudo mesmo. Xícara, blusa, adesivo, cartão, DVD, CD, etc. Olho para tudo totalmente orgulhosa dos meninos, que fizeram sucesso em tão pouco tempo.

O guarda-roupa já está basicamente com tudo, do meu jeito. Minhas roupas da mesma forma que eu arrumo, dobro, e minhas coisas separadinhas, outras não, enfim, tudo lindo. Há uma prateleira cheia das minhas esculturas e livros, algumas coisas de Kook, em cima de uma nova escrivaninha, bem maior que a minha antiga, com duas plaquinhas. Sr. Jeongguk, Sra. Sunshine. Meu olho brilha quando vejo, meus livros, minhas coisas. EU ESTOU EM CASA! NA MINHA CASA! DÁ PRA ACREDITAR?

É tão emocionante! Meu Deus!

— Gostou do que viu, amor? — ouço a voz do outro, e olho para trás, vendo-o espreguiçar-se.

— Eu amei! — exclamo, correndo para abraça-lo e beijá-lo. — Você só pode ter observado cada detalhe meu pra conseguir fazer tudo isso. — digo, um pouco mais baixo, sentindo minhas bochechas corarem.

 

Diário de Jung Kook.

— Fiquei um pouco triste por você não ter me avisado que vinha... — ela diz, com uma voz manhosa.

— Era pra ser uma surpresa! — digo rindo. — Eu já estou preparando tudo há um mês. Trouxe suas coisas durante essa semana, que eu pedi pra sua manager cuidar de você. — sorrio vitorioso quando ela me olha chateada. — O que foi? Não gostou?

— Você é muito esperto, Kookie! — ela exaspera, me fazendo rir.

— Por que não olha o resto da casa? Eu faço o café. — profiro, levantando e indo ao banheiro.

Me lavo, e visto uma bermuda confortável, permanecendo sem camisa. Olho no espelho, e sorrio para mim mesmo, pensando no quão alegre Suhyun está. É tão satisfatório saber que no passado eu só imaginava tudo isso acontecendo, e agora aconteceu mesmo.

Quando vou em direção à cozinha, vejo uma sunshine olhando cada detalhe da casa. Eu quis surpreendê-la dessa vez, e consegui! Sabe, não é pouco tempo que nós estamos juntos, e eu quero que seja pra sempre. Que nunca acabe. Assim como ela também, e tenho certeza que vai durar.

Faço café, panquecas, e ovos fritos com fatias de bacon e queijo. Umas rodelas de cebola com batata empanadas, que eu e Suhyun amamos, e pronto! O cheiro impregnou na cozinha.

— Hummm! Já podemos atacar? — diz ela, encostada na porta com os olhos fechados, apreciando o cheiro.

— Claro! — falo rindo.

Ela vai em direção ao armário para pegar uma xícara, e percebo que ela veste apenas uma blusa minha de botões azul clara, e uma lingerie preta. Me dá um sorrisinho quando percebe meu olhar.  

— É muito cedo pra eu trocar de roupa... — comenta, com uma voz muito sexy mesmo.

Ela peleja, mas não consegue propositalmente pegar a xícara. Resolvo brincar um pouco com ela, então fico atrás dela e me controlo para conseguir APENAS pegar a xícara.

Se controla, se controla, se controla... Aish! Difícil...

Enfim, tomamos café, e ela me contou que Sophia está grávida e não sabe como falar para Jimin. Caraca! Meu amigo já vai ser pai, ‘tá brincando?

— De quantos meses? — pergunto, mordendo o sanduíche que fiz.

— Só 3 ainda... — ela diz, e mela sua boca de ketchup.

Rio da sua situação, que quanto mais ela morde o sanduíche, mais fica melada. Minha sunshine é apaixonada por molho de tomate.

— Para de rir! — ela fala emburrada, fazendo uma careta muito fofa.

— Parece um bebezinho... — digo fazendo aegyo, deixando-a mais irritada.

Ela levanta na minha direção, e me encontro num raio de segundo com a boca toda suja, e Suhyun rindo da minha cara. Começamos uma pequena guerrinha, que para quando a campainha toca. Ela olha no olho mágico, e faz uma expressão indecifrável.

— Você chamou seus amigos? — questiona sussurrando. Eu faço que não com a cabeça. — Atenda, vou trocar de roupa.

Quando sai andando, olho-a de cima abaixo, então ela atira uma almofada em mim, e me entrega uma camisa. Visto-a, e abro a porta.

— Oláááááá!!! — grita J-Hope como uma bicha berrante. — Viemos visitar os pombinhos! Não vamos ficar hein, só pra trazer o almoço de vocês e convidar para nossa confraternização.

— Oi Kook. — Sophia me cumprimenta, abraçada a Jimin, que bate na minha mão.

— Como estão as coisas por aqui? — pergunta Jin.

— Bem... — retruco rindo. Aí a cambada toda entra, tomando conta do local. — Como descobriram aqui?

— Investigamos! — NamJoon responde, olhando as fotos e os quadros espalhados.

— Trouxemos jajangmyon, muito tokbokki, kimchi, bibimbap e tudo mais. Aproveitem! — Yoongi diz, parecendo mais animado que o normal. Ele até sorriu!

— Ei, o que há com você, huh? — pergunto, e todos começam a rir.

— Tem garota na área, certeza! — anuncia Jimin.

— Quem é? — ouço a voz de Suhyun, e todos correm para abraça-la. 

— Ué, eu não vou dizer! — ele anuncia, rindo, e todos ficam chateados.

Vejo Tae Hyung meio desconfortável, tanto que ele só sorri ridiculamente pra ela. Imaginei que já tivesse superado o que aconteceu, mas, admito, que ainda tenho um pequeno ódio, todavia não quer dizer que não o perdoei.

Todo mundo vai embora, e eu e Suhyun comemos boa parte da comida, conversando sobre muitas coisas. Passamos a tarde assistindo filme, então ela teve que ir para a faculdade agora à noite. Vou deixa-la de carro, e no meio do caminho, paro no supermercado para comprar mais algumas coisas pra casa.

 

~x~

 

Depois de tomar um belo banho, vasculho meu guarda-roupa atrás de uma roupa limpa e agradável, então acabo achando um papel amarelo, com um laço em cima. Sorrio ao ver isso, então sento na cama para ver do que se trata.

‘’Oi amor. Eu não tive tempo para expressar o tamanho do meu amor por você, resolvi escrever essa carta, mesmo não sendo nem um pouco do suficiente. Pedi pra Deus alguém pra dividir meus sonhos. Pouco a pouco o meu coração se abriu pra você. Hoje estou especialmente feliz por nós estarmos completando mais um ano juntos. Por poder dividir com você todos os momentos, de tribulações, momentos lindos, de carinho e respeito. Se este tempo que estamos juntos ainda não significa uma marca na história, pelo menos me faz ter certeza que o nosso primeiro beijo não foi por acaso, e nem todos os outros que duraram em todos estes anos que me confirmam a força do meu amor por você. Há 4 anos firmamos um contrato de amor, um contrato de buscar juntos firmar no presente a possível harmonia do futuro, juntos buscar a nossa felicidade plena, fazendo planos, sonhando e sempre caminhando unidos. Nada é tão fácil como no início, que tudo é movido pela ansiedade, paixão, agora sim estamos nos conhecendo de verdade, enfim, mostrando um ao outro o amor, pois já enfrentamos várias crises, diversidades nas opiniões, nas vontades e desejos. Porém, o que importa é que ainda estamos juntos. Hoje compreendo melhor o saber de ser uma só alma, mas em dois corpos, por isto tenho aprendido com você que cada um tem sua individualidade; que ninguém é de ninguém, que não podemos nos anular. Mas de uma coisa eu estou certa: eu me vejo ao seu lado no meu futuro, e como eu sonho em acordar ao seu lado todos os dias, poder te apoiar sempre, te dar meu colo e poder construir nossa família, nosso lar.

Descobrir que eu não dependo de você para viver, mas sou dependente do seu amor para ser feliz, pois você é e sempre será o meu bem, meu lindo, o amor da minha vida. E meu maior desejo é te fazer feliz hoje e sempre.

Quando eu envelhecer e o hoje for passado, eu serei uma velha boba apaixonada, louca pra dizer que eu adoro amar você.

Obrigada pelo carinho, respeito, compreensão, dedicação, paciência, lealdade, fidelidade, companheirismo e pelo seu amor que me faz tão feliz. Sobre o tamanho da vergonha que eu vou estar quando voltar para casa: sem comentários. Contudo, eu te amo muito mesmo. De: Sua Sunshine.’’

Como eu estou? Lágrimas são pouco. A emoção sai pelos meus olhos quase como um refrigerante quando é agitado. Queria poder grudar essa carta na minha testa. Agora eu vejo o tanto que Suhyun me ama. Também pelas suas preocupações, palavras, toques... é tudo amor.

Eu tinha começado a escrever pra ela também. Mais um jeito de estarmos conectados. Tudo começou com cartas, eu era seu admirador secreto. Mal posso esperar até ela chegar...

 


Notas Finais


^^ Então, o que acharam?
Comentem <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...