História Meu Amigo é um Anjo - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Jungkook, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine, Jin
Exibições 42
Palavras 2.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeong :) Voltei com continuação!
Fiz metade desse capítulo ontem na aula ouvindo as musiquinhas do Wings <3 (aluna exemplar demais essa kkkk). Ía postar só amanhã... Mas né, tenho que ir postando o quanto antes para popularizar, e ter mais incentivo :)

Boa Leitura <3

Capítulo 3 - Chamada Misteriosa


- Jin você me assust... - Digo virando até ele. 

- Oi (s/n), tudo bem? - Perguntou ele sorrindo maravilhosamente para mim. 

- Oi... Taehyung?! O que faz aqui? - Pergunto toda confusa, afinal jurei que fosse Jin. Nunca troquei sequer uma palavra com Taehyung, fora os ''olás'' pela escola, com qual liberdade ele vem e faz isso comigo? 

- Posso falar com você (s/n)? - Questiona ele. 

- Tudo bem... Mas poderia ser mais tarde? Eu queria ir para casa agora. 

- E se eu ir com você até sua casa, podemos conversar no caminho? - Eu ri logo após ouvir essas palavras, ele parecia ser muito persistente. Fiz o que Taehyung queria, ou melhor, o que Tae queria. Ele insistiu que eu o chamasse de ''Tae''. Achei estranho mas fiz sua vontade.

O caminho até minha casa não era longe, então desisti de voltar de ônibus e acabei por ir caminhando com Tae. Ele estudava comigo há 3 anos, nunca havíamos tido um contato mais próximo, ainda estava surpresa com aquilo. Conversamos um pouco sobre assuntos aleatórios, do tipo séries, filmes e música, o que fez o tempo passar rapidamente. 

- Bem Tae, eu moro ali. - Falei apontando para minha casa da entrada da rua em que morava. - O que você queria falar comigo? 

- É que eu fui convidado pela Paola para ir no karaokê hoje à noite... E acontece que quase todos vão ir acompanhados... E eu estou sozinho. - Ele falou um pouco envergonhado. 

- É isso que eu ouvi? Você está me convidando para te acompanhar? - Perguntei impressionada. - M-mas você é um dos mais populares da escola, porque está convidando logo eu? A mais quietinha, que não fala com ninguém. 

- Ah (s/n), não recusa por favor! Eu passo para te buscar as 9, pode ser? - Diz ele olhando no fundo de meus olhos. 

- Tá, tudo bem. - Digo rindo e sem jeito.

- Aê! Achei que não iria querer ir comigo... Obrigado por aceitar! - Dito isso, Taehyung se aproxima de mim e em seguida me abraça; eu fico sem reação. - Até mais tarde. 

Vou indo lentamente sobre os poucos metros que antecedem minha casa. Caminhava pensando justamente no que aconteceu: O que foi aquilo tudo? Como assim? Ele me convidou para sair com ele, e me abraçou? ALÔ, ele nunca havia falado comigo nesses 3 anos, sendo que é meu colega de classe... 

Chegando em casa, largo meu material no sofá, preparo um almoço rápido, e após isso, subo até meu quarto, atirando-me de uniforme e tudo na cama para enfim poder tentar descansar. Eu ainda não havia engolido aquela história. ''Kim Taehyung me convidou, logo ele, um dos garotos mais populares do colégio. Não estou entendendo, porque ele faria isso? Ele é tão bonito e diferente de mim, uma garota tão comum. Ai cérebro, vamos esquecer isso e dormir'', digo a mim mesma mentalmente. Programo meu celular para despertar nas próximas duas horas, e simplesmente me apago. 

 

''[...] Contei a ele sobre o momento que passava em minha vida, do desânimo de viver que estava tendo, e que a única coisa que fazia esquecer disso tudo era observar a calmaria da noite e as estrelas no céu.

''Também gosto de observar a noite, isso me faz esquecer dos problemas que estou sofrendo'' Disse Jin. Essa fala dele, me fez sentir tão bem, parecia que agora a vida voltava a ter algum sentido. Alguém me entendia, e não me achava louca ou algo do tipo. Aproximei-me um pouco mais de Jin, e envolvi meus braços em volta de seu corpo, abraçando-o. Ficamos ali, agora em silêncio, observando o céu. Nossos olhos brilhavam, e em alguns momentos sorrisos escapavam de nossos lábios.''

 

Abro os olhos rapidamente, com a respiração acelerada. Meu coração estava torturando o meu peito da forma rápida e brusca que pulsava o meu sangue. Droga, eu tive aquele sonho novamente, e provavelmente já havia passado da hora de levantar. A bateria de meu celular havia acabado no meio do sono, e eu simplesmente dormi a tarde inteira, não sei de onde veio aquele sono todo. 

Já estava escurecendo, e eu não tinha feito nada a não ser dormir. Pretendia organizar minha casa, mas pelo jeito só conseguiria limpar meu quarto. Como é sexta-feira, acho que merecia um desconto mesmo; a semana foi repleta de provas e trabalhos no colégio, estava exausta. 

Já eram 19:30, eu estava terminando de organizar meu quarto, quando lembro de colocar meu celular para carregar. Minha surpresa é que haviam 2 chamadas de Taehyung. Fiquei confusa novamente, afinal ele não tinha meu número. ''Isso está acontecendo tão rápido e de uma forma muito estranha, tem coisa por trás disso, eu tenho certeza. Mas tudo bem, vou ir saber o que ele está aprontando e quais são suas intenções''. Havia também em meu celular uma mensagem deixada por ele que dizia: ''Não esquece, às 9 horas da noite irei passar aí para te buscar :)''. 

Decidi começar a me arrumar, na verdade não estava preocupada em ficar bonita, porém como gosto de fazer as coisas com calma, eu acabo perdendo muito tempo e demorando muito. Comecei por um banho, e em seguida fui arrumar meu cabelo. Prendi a franja para cima num topete baixo, e deixei o resto do cabelo solto, com as pontas encaracoladas. Fiz uma maquiagem leve nos olhos, e passei um batom cor rosa-queimado. 

Enquanto me arrumava aos poucos, já aproveitava para organizar algumas coisas que estavam fora do lugar. O tempo passava rápido demais, e quando eu me dei por conta, faltavam menos de 10 minutos para as 21:00 horas... E eu estava enrolada na toalha, apenas com a maquiagem e o cabelo pronto. Fui correndo vestir minha roupa que havia separado de manhã antes de ir para a escola. 

Era um vestido cor verde-água, de saia rodada que ia um pouco abaixo da metade de minhas coxas; uma jaquetinha marrom de couro sintético, e uma sapatilha estampada de fundo preto. Me surpreendi com a minha imagem refletida no espelho... Eu estava incrivelmente linda. Linda até demais, para uma pessoa que não estava ligando muito para a aparência naquele momento. 

Enquanto eu passava meu perfume floral que tanto amava, a campainha de minha casa toca. Pego a minha bolsa que estava pendurada no cabide próximo a porta de meu quarto, coloco meu celular dentro e desço até lá rapidamente. Procuro a chave da porta pela sala, e em seguida a abro. 

- Oi (s/n). Uau, acho que vi uma gatinha! - Diz Jin me olhando impressionado. 

- Oi! Deixa de ser bobo. - Disse a ele, e em seguida me inclinei um pouco para abraçá-lo. 

- Por acaso vai sair com algum namoradinho que eu não estou sabendo?! - Ironizou Jin retribuindo o abraço. 

- Você sabe que eu não tenho ''namoradinhos''. - Falei rindo e fazendo sinal de aspas com as mãos. - E para começar, eu nem converso com ninguém, a não ser com você e as vezes com a Paola.

- Aham, sei. - Rimos juntos. - Enfim, a Lola disse que vai chegar um pouco mais tarde lá. Quer indo comigo? Já que o karaokê fica atrás de nossas casas mesmo. 

- Eu até queria ir, mas um garoto me convidou para acompanhar ele até lá. Ele vai vir me buscar daqui a pouco. - Falei nervosa, não sabia qual iria ser a reação de Jin. Para disfarçar o meu nervosismo, virei-me para trancar a porta de minha casa. 

- Ah então é por isso que você está tão arrumada deste jeito! Quem é o sortudo? 

- Sortudo nada... - Falei virei meu corpo em direção a Jin novamente. - É o Taehyung, meu colega de classe. - Disse a ele, que apenas me olhou com uma expressão de surpresa, afinal não estava acreditando que eu iria ir com Tae até lá. 

- Espera, é isso mesmo que eu ouvi? Não sabia dessa história do Taehyung ser romântico não, de estar convidando garotas para isso, pelo contrário; a fama dele é bem diferente. - Jin parecia querer repudiar a ideia de eu acompanhar o garoto, e ainda me alertar sobre o mesmo. Parece que ele estava tendo uma crise de ciúmes misturado com uma crise de amigo-protetor. 

- Não sei de onde você tirou que ele está sendo romântico. Eu disse que só vou acompanhá-lo, e nada mais. - Tentei interromper o início de um surto. - Eu nunca havia conversado com ele antes, e com ninguém também, você sabe disso. 

- Tudo bem... Mas então, qual foi a tática que ele usou para te conquistar? - Perguntou Jin. Ele queria brincar com a situação, afinal isso nunca havia acontecido comigo antes. 

- Ele não me conquistou Jin! - Ri e dei um leve empurrão em seu peitoral, para demonstrar minha indignação pela insistência do que não estava acontecendo entre mim e o Tae. - Ele apenas queria que eu fosse por q... - Minhas palavras foram interrompidas por alguém, que chegara naquele mesmo instante. Era ele, Taehyung, de quem eu e Jin falávamos. Ele desceu de seu carro preto luxuoso, e veio caminhando até nós. Tae cumprimenta primeiramente Jin com um ''olá'' seguido de um aperto de mão. 

Jin tem uma boa relação com Taehyung. eles vivem conversando e as vezes até saem juntos. Isso tudo começou a pouco tempo, quando Paola, a melhor amiga de Taehyung, o apresentou a Jin. Desde então eles viraram bons amigos. É uma pena que eu não consiga manter uma relação parecida com Lola, sinto que algo impede de nos unir como eles se unem e se divertem juntos. 

Taehyung após cumprimentar Jin vem em minha direção. Eu estendo a mão direita para cumprimentá-lo, mas sou surpreendida por um beijo em minha bochecha. Eu conseguia sentir os olhares alfinetantes de Jin em cima de nós dois, ele expressava em seus olhos emoções e sentimentos que apenas eu conseguia decifrar e interpretar. 

Observei a aparência de Taehyung. Ele estava usando algo semelhante ao de Jin. Ambos utilizavam calça jeans acompanhadas de uma camisa e um casaco; o que diferenciava a vestimenta dos dois eram basicamente as cores das peças, e alguns acessórios como os anéis prateados de Tae. 

Taehyung me guiou até seu carro, e abriu a porta para eu entrar. Conseguia sentir um leve aroma de perfume masculino se alastrando pelo interior do carro, era a colônia dele. Em seguida, depois de Tae insistir, Jin entra no carro e senta sozinho atrás do banco que eu estava sentada. Vamos então em direção ao karaokê, e em menos de 1 minuto chegamos lá. 

Estava sendo muito bom ver as luzes flamejantes da fachada daquele lugar novamente. Nessas semana que eu não estava indo até lá, parecia que algo estava faltando em mim, parecia que nada mais fazia sentido. Eu estava com saudade daquele lugar, dos sorrisos, gargalhadas, dos momentos...

Taehyung abriu novamente a porta do carro para mim, arrancando um olhar curioso de Jin que já estava na calçada nos esperando. 

- Então... E a Paola? - Perguntou Tae à Jin.

- Ela disse que iria demorar um pouquinho porque estaria ajudando a mãe dela. - Falou Jin 

De repente, o celular de Taehyung começou a tocar. A música era ''Mommae'' do Jay Park se eu não me engano. Ele pede licença, e vai atender em um canto um pouco distante. Jin estava em silêncio, observando de forma hipnotizada algo na entrada do karaokê, e eu olhava Tae em seu celular. Ele parecia estar um pouco irritado com quem falava. 

Eu decido então ir até ele, e tentar saber o que estava acontecendo. Mal falei com o garoto, mas acho que já tenho o direito de saber dessas coisas e ajudar se necessário.

Cheguei próximo a ele, que estava de costas, apoiado em um pilar da entrada do karaokê. Ele não parecia ter notado minha presença ali de tão ocupado que estava em seu telefone. Ouvi sua voz grave um pouco alterada, e consegui entender parte do que dizia: ''Não vai dar certo, ela não é como as outras! [...] Okay, eu falo isso. Mas você tem que ajudar também, já disse, ela é diferente das outras. [...] Para com isso e vem logo!''. Depois disso, ele desligou o celular bruscamente e virou em minha direção surpreso. 

- (s/n)?! Não tinha visto você aqui. - Diz Taehyung nervoso. Suas bochechas coraram um pouco, e seu olhar não se dirigia a mim de forma alguma.

- Desculpa perguntar, mas o que está acontecendo? - Perguntei com receio de não receber resposta. 

- É... Ele olhou mais um momento para lugares aleatórios e em seguida pousou seu olhar em minha face. - Eu estava falando com Paola, discuti com ela. 

- É mentira isso né?! Não vem jogar a culpa na sua melhor amiga não. - Não acreditei em suas palavras, certamente era algo que envolvia uma das garotas populares do colégio na qual ele queria dar uns beijos. 

Taehyung simplesmente pegou seu celular, e me mostrou a última chamada, e realmente era Lola. 

- Algo grave? - Insisti querendo saber mais sobre o ocorrido. 

- Nada não, é coisa de amigo. - Falou ele querendo abafar o assunto. - Agora que Jin está um pouco longe, eu posso dizer... Você está linda.

 


Notas Finais


Taehyung, estou de olho em você... Olha bem o que vai fazer com a minha personagem (s/n)... :v

Eaí gente, o que acharam? Podem comentar por favor, tá tudo tão vazio isso aqui, NÃO ME DEIXEM ALONE E FALANDO SOZINHA NÃO kkkkkkk.

Até o próximo cap. Beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...