História Meu Amigo Virtual - VSuga-Taegi - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Kookmin, Namjin, Taegi, Taeseok, Vhope, Vsuga, Yoonseok
Exibições 98
Palavras 1.295
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fluffy, Luta, Romance e Novela, Slash, Violência
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha o capítulo novo \o/
Boa leitura.

Capítulo 20 - Meu novo amigo


Fanfic / Fanfiction Meu Amigo Virtual - VSuga-Taegi - Capítulo 20 - Meu novo amigo

Quinta-feira, antes do Suga ligar para Taehyung.

POV TAEHYUNG

Eu acordei depois de um sonho muito bom, sonhei com Suga, estávamos em um campo, não um campo qualquer, um campo enorme de flores, ele e eu estávamos correndo pelo campo e depois deitamos nas flores, quando deitamos nós viramos um para o outro, ele ia me beijar, mas meu pai bateu com muita força na porta - quase a arrombando - e eu acordei. Ele falou que era pra eu me arrumar e depois descer para sala cumprimentar as visitas. Tomei meu banho, me vesti e desci as escadas para sala, quando cheguei na sala avistei um homem e um garoto mais ou menos da minha idade, um pouco mais velho, deviam ser pai e filho.

- Oh, esse é um dos seus filhos senhor Kim? - O homem mais velho se vira para mim e assim faz outro se virar.

- Sim, esse é Taehyung. - Meu pai se vira para mim. - Ande Taehyung, venha os comprimentar.

Andei até eles, que se levantaram do sofá onde estavam e estendi minha mão os cumprimentando. O mais novo não tirava os olhos de mim, minha cara devia estar igual uma pimenta de tanta vergonha.

- Meu nome é Jung Chin-Hwa, e esse é meu filho Jung Hoseok, muito prazer em conhecê-lo Taehyung. - O mais velho diz.

- Oh, muito prazer em conhece-los também. - Sorrio.

- Então Taehyung, Hoseok irá ficar por aqui. - Meu pai diz.

- Sim, talvez por uma semana. - O senhor Chin-Hwa diz. - Já que já conheci seu filho vou indo.

- Mas já papai? - Hoseok diz.

- Sim, até mais meu filho, se cuide. - Senhor Chin-Hwa diz e eles se abraçam, depois meu pai o acompanha até a porta. Assim deixando eu e Hoseok para trás.

- Tae... Taehyung, certo? - Hoseok diz e se vira pra mim.

- Sim.

- É, me desculpe a falta de educação, mas eu não tomei café.

- Tudo bem, agora você é de casa. - Sorrio e sou retribuído. - Eu vou tomar café agora, vamos?

- Vamos.

Seguimos para cozinha onde a mesa já estava servida, tomamos café em silêncio e depois que acabamos uma empregada disse que meu pai queria falar com a gente, no escritório dele. Fomos até o escritório do meu pai, bati na porta e ele mandou nós entrarmos. Entramos e ele começou a falar.

- Sentem-se. - Fizemos oque ele pediu. - Taehyung está liberado para sair, claro que, Hoseok tem que prometer cuidar do meu filho.

- Sair? - O olhei assustado, meu pai nunca tinha deixado eu sair.

- Sim, para vocês se conhecerem melhor. - Ele responde.

- Olha, eu acho uma boa ideia, que tal você me mostrar como é aqui no interior, ou você pode me mostrar o shopping. - Hoseok diz.

- E então Taehyung? - Meu pai pergunta.

- Eu gostaria de sair sim, ir no shopping. - Respondo.

- Ótimo, vocês podem ir, ah, tomem o dinheiro. - Meu pai diz e entrega uma boa quantidade de dinheiro.

- Obrigado senhor Kim. - Hoseok sorri para meu pai e ele nós dispensa. Voltamos para sala. - Taehyung, o shopping fica muito longe?

- Não, da pra ir andando, são mais ou menos uns 20 minutos daqui de casa até lá.

- Oh, então vamos?

- Vamos.

Fomos para o shopping a pé, no caminho ficamos conversando sobre nossas vidas, na verdade a vida de nossos pais, pois nós dois tínhamos muitas coisas presas que não conseguiam sair. Chegando no shopping fomos para a loja de eletrônicos, compramos alguns jogos e até novos fones para o computador. Hoseok não tirava o olho de mim por um segundo desde que saímos de casa, eu já estava soando e estava muito vermelho.

- Quer ir no cinema? - Hoseok pergunta assim que saímos de uma loja de roupas.

- Pode ser.

Meu celular toca assim que começamos a andar, provavelmente uma mensagem, olhei a mensagem, peguei o celular do bolso e vi que a mensagem era de Suga, o respondi rápido falando que estava com um novo amigo e guardei o celular novamente. Chegamos ao cinema e o único filme que prestava era de terror, Hoseok comprou os ingressos para o filme de terror e fomos para sala do cinema esperar o filme começar. A sala do cinema estava lotada no começo e no meio, então decidimos pegar as cadeiras de cima, as do fundo. O filme já começou meio tenebroso, eu e minoria das pessoas tomou um susto só com um barulho. 

- Pode me abraçar se estiver com medo Tae. - Hoseok sussurra no meu ouvido e eu me arrepio.

Voltamos a prestar atenção no filme, mas certeza que maioria não se conteve com uma cena explícita no filme, tampei meus olhos com minhas mãos, mas ouvi alguns casais dali perto começarem a se beijar ou começar a fazer coisa pior. Hoseok chegou mais perto de mim e roçou o seu nariz em meu pescoço, logo falando.

- Taehyung, você não quer fazer nada? - Ele segura minhas mãos e as tira do meu rosto.

- Nã-não. - Puxei minhas mãos da sua e fiquei olhando pro chão até aquela cena acabar.

A cena acabou e eu voltei a prestar atenção no filme. Lá pro final do filme acho que todos daquela sala de cinema quase morreram, o filme deu um susto... não um susto normal, um susto pra você não dormir de noite, o susto foi tão grande que maioria das pessoas - e eu - gritamos. Assim que o filme acabou nós saímos do cinema e fomos para casa a pé novamente. Em uma rua calma, sem ninguém por ali, a rua a qual estávamos passando, Hoseok me prensa em uma parede.

- O-o que você quer? - Pergunto com a voz trêmula.

- Você.

Ele começa a me beijar, aquele beijo não era bom, não tinha o mesmo amor e nem gosto do beijo de Suga. Comecei a me debater contra ele, mesmo assim ele não parava e nem me soltava. O ar do beijo acabou e então ele parou de me beijar, mas antes, puxou meus lábios com seus dentes.

- Se-seu louco.

- Ué Taehyung, você não gostou?

- Não, você é louco, me solta! - Comecei a me debater novamente.
- Posso até te soltar, mas será para fazer coisas melhores com esse seu corpinho.

Ele começa a machucar meus lábios de novo com os seus beijos e enquanto isso, ele passa a mão por debaixo da minha blusa e começa a apertar minha cintura muito forte. Eu começo a chorar de desespero, e depois começo a tentar o empurrar. Nada adiantava para o fazer me soltar, até que alguém aparece gritando.

- Ei, solte ele, seu retardado! - Era a voz de Namjoon.

Hoseok parou o beijo e se virou para Namjoon, ele tomou um susto e me largou, eu corri para abraçar Namjoon e comecei um berreiro.

- O que você pensa que estava fazendo com meu irmão?! - Namjoon pergunta me abraçando fortemente.

- Eu só- Namjoon interrompe Hoseok.

- Você nunca mas faça isso com ele! Você pirou? Pensa se te verem fazendo isso com um dos filhos de um dos caras mais rico de Seul. Não só meu pai vai querer te matar. E você não vai pra cadeia por cometer pedofilia, eu vou por cometer homicídio. Eu te conheço bem Hoseok, depois conversamos melhor. Vamos Tae. - Ele me abraça de lado e andamos até o carro do mesmo.

Fomos para casa e quando chegamos corri para meu quarto, comecei a chorar e acabei dormindo.

E se alguém além de Namjoon viu aquilo?


Notas Finais


Socorro ;-; Hoseok do mal.
~♡ Até o próximo ♡~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...