História Meu amor é um demônio? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Anna Heartfilia, Aries, Elfman Strauss, Erza Scarlet, Evergreen, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Igneel, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Wendy Marvell
Tags Anjos, Demonios, Gajevy, Gruvia, Jerza, Nalu
Exibições 68
Palavras 1.405
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sabe como é, demoro para colocar um capitulo a inda sai ruim. Maaaaaaaaas ja estou treinando vou fazer de tudo para melhorar

Capítulo 2 - Levy e Gajeel



NATSU ON~
              Meu corpo todo esta doendo, só de subir essa escada já é um sacrificio mas mesmo assim eu dei muita sorte que a Lucy não tem nada contra demonios, pelo menos é o que eu acho. Mas ela tambem é muito bonita e gentil,
e ainda esta ajudando um demonio como eu.
              Após tomar um banho, vesti a roupa que ela me deu, uma calça moletom preta, também tinha uma blusa branca mas não quis vestir para não suja-la. Ao descer, ela estava arrumando a bagunça que eu havia  feito na cozinha. Sem olhar para mim ela falou:
           - Depois vai ter que concertar essa janela. - Ela falou catando os ultimos estilhaços de vidro- Vem, vou fazer os cura..- Ao me olhar ela ficou sem reação, parece que ela entrou em transe.
           -Luce?- Perguntei preocupado
           -N-nada não- ela voltou a andar- Vem vamos logo, e meu nome é Lucy.
                Eu sentei na frente dela de costas, ela começou a passar o algodão nas feridas, ardia mas não muito. Estava tudo silencioso, só a chuva que caia, eu conseguia ouvir a respiração dela, seus toques eram calmos e a casa dela era reconfortante. Eu sei que sinto alguma ligação com essa menina mas não sei o que é, me sinto atraído por ela.
            -Pronto, pode virar de frente para mim -Ela falou.
                
                Ela começou a passar algodão no meu peitoral, e a cada segundo que passava eu via o tanto que ela era bonita e cuidadosa, uma vontade incontável de beija-la surgiu em mim,eu não conseguia parar de olha-la. Ela terminou de colocar o ultimo curativo e olhou para mim - Pronto, terminei.
                Assim que ela olhou para mim, não consegui falar nada, apenas fiquei encarando aqueles olhos castanhos que ela tinha, ela tambem não fez nada só ficava olhando para mim, um silencio pairou novamente na sala. Nossos rostos estavam cada vez mais perto e na hora que eu fui beijar ela...
AUTORA ON~
               Lucy não conseguia de deixar encarar aqueles olhos onix que ele tinha, que ate agora pouco eram vermelhos,queria muito beijar ele, sentir ele, saber tudo sobre ele. Quando finalmente iriam se beijar, alguem abriu a porta, ambos olharam para a porta assustados.
                -Lu-chan, você não sabe oque acon..- Levy, melhor amiga de Lucy, ficou fortemente corada ao ver aquela cena, sua amiga quase beijando aquele homem, que por sinal era muito bonito - A-Ai meu Deus, D-desculpe Luh, e-eu voltou outra hora.
                Rapidamente Levy fechou a porta, Lucy rapidamente levantou-se e saiu correndo em direção a porta.
                - Ja volto. - Falou para o Natsu. Ela abriu a porta e  gritou -LEEEEVYYY, VOLTA AQUI.
10 MINUTOS DEPOIS~

                - Então quer dizer que do nada esse homem, quebrou a sua janela, entrou na sua casa, todo machucado e ainda ia te beijar? e- Levy perguntou com uma cara assustada
                - E-exatamente - Lucy não conseguia encarar sua amiga com o rosto todo ruborizado, enquanto o Natsu sorria sem graça com um mão atrás do pescoço
                 - Que incrivel Lucy!!- Ambos olharam para Levy surpresos, eles acharam que ela ia ficar assustada ou algo do tipo mas ela esta com os olhos brilhando de felicidade - Comigo aconteceu o mesmo
                 - Como assim?
               
                 -Bem, tambem apareceu um demonio, ele era moreno e seu nome er...
               
                 - GAJEEL! - Natsu falou antes que a pequena terminasse. Fazendo as meninas ficarem surpresas,Natsu levantou e segurou nos ombros de Levy- Ele ta bem? Ainda esta na sua casa? Posso ir ve-lo? Ele se machucou muito? 
                
                 - Sim, sim, claro, mais ou menos - Levy foi indo em direção a porta - Vem, vou te levar até ele.
                   Ao chegarem na casa de Levy, Gajeel estava assistindo tv, ao olhar para o lado ele viu o Natsu
               
                  Gajeel - Caraca, você conseguiu ficar vivo hein?
                
                  Natsu - Digo o mesmo, você alguma noticia sobre os outros dois?
                
                  Gajeel - Ainda não mas creio que eles estão vivos. - Ao olhar para o lado do Natsu, Gajeel viu lucy - e ela quem é?
                
                  Lucy -Me chamo Lucy, prazer, bem vou deixar vocês conversando e vou para outro cômodo com a Levy.
                 Lucy puxou Levy para a cozinha, pediram pizza enquanto conversavam sobre o que estava acontecendo.
LUCY ON~
    
                  Lucy -Nossa, em algumas horas tanta coisa aconteceu.
                  Levy -Verdade e eu ainda morri de medo quando vi um estranho na minha casa.
                  Lucy - Falando nisso, como foi sua reação?
                  Levy- B-bem..
FLASHBACK ON~
                   Levy - OK, ok, calma Levy - A ninfa andava de um lado para o outro na sala - Por que será que tem um homem desarcodado na sua sala
                 
                 Gajeel - Anh, tbm não sei - Gajeel se levantava com dificuldades, com uma mão na cabeça. Ao abrir o olho, a menina se assusta pois o olho do mesmo estava vermelho o que significava que ele era um demônio  Ela começa a correr para longe dele - Ei, calma pequena, só mato quem tenta me matar.

                   Ele começa ir em direção a ela e ela continuou dando passos para trás, até que ela não tinha mais saída, ele apoiou sua mão na parede prendendo ela e fala:
                  -Você sabe onde meu amigo esta?

                   -N-na-não -Levy estava um pouco assustada de como ele estava perto dela.
                   -Então eu vou embora. -Ele se virou e foi andando em direção a porta - Bem, até mais.
                   -Não mesmo você não vai embora assim- Levy vai ate ele, segura na mão dele e o leva até o banheiro - Você esta muito machucado, tome um banho, já trago algumas roupas para você.
FLASHBACK OFF~
                    -Ai eu entreguei as roupas à ele e falei que ia na casa da minha amiga
                     -Entendo... Espera, eles falaram sobre mais dois não foi?
                     -Verdade, o que será que aconteceu?

                     Eu ouvi a buzina da moto tocar, as pizzas tinham chegado, fui até o homem paguei e as peguei. Ao passar pela sala, os demônios acompanharam seu olhar para as pizzas e me seguiram até a cozinha para comer. Enquanto eles, praticamente, devoravam as pizzas, eu e a Levy resolvemos fazer perguntas para saber o que realmente estava acontecendo.
                     -Ahan... Então vocês estavam fugindo de anjos exatamente porque? -Perguntei
                     - Por um engano- me assustei com a resposta do Natsu que ficou bem sério- Estávamos no lugar errado na hora errada.

                     -E vocês falaram que tinha mais dois certo? - Foi a vez da Levy perguntar - Onde eles estão?

                     - Sim, mas não sabemos onde eles estão. Só conseguimos sobreviver porque nós invadimos suas casas, mas não sabemos se eles tiveram essa sorte.
                    
                     Após comermos, interagimos mais um pouco e então eu voltei para casa com Natsu, parando para pensar, ele esta morando na minha casa?     
Autora On~
                Após chegarmos em casa, Lucy decidiu que tinha que conversar com o Natsu sobre o que iria acontecer dali para frente.
                -Então Natsu, você vai ficar aqui em casa por muito tempo? É porque assim eu...- Ela logo foi interrompida pelo Rosado
                - Eu sei, eu sei é pq eu sou um demônio e bla bla bla posso assustar alguém - Natsu falou cabisbaixo com certeza em algum momento de sua vida ele foi discriminado por ser um demônio -  Mas espere só um pouco, que eu já vou procurar um apartamento.
                - Eu não me importo se alguem é humano, anjo, demonio ou seja lá outra criatura - Natsu ficou surpreso com o que Lucy falou.- O que eu queria falar era que, se você quisesse, tem um quarto sobrando aqui em casa. Afinal, o apartamento de cima foi colocado junto com esse. Meus pais eram um tanto exagerados .-Lucy riu sem graça.
                 Natsu que estava alguns passos longe da Lucy, do nada apareceu na frente da mesma, o que assustou a menina, mas antes de alguma reação dela, ele a abraçou e mumurou: - Obrigado Lucy. - Lucy se reconfortou no abraço dele e não queria que acabasse. Ele tinha um perfume que hipnotizava qualquer um, seu cheiro era incrivel e com certeza foi o que mais chamou atenção em Lucy. - Falando nisso, onde seus pais estão?- Ele falou se separando do abraço
                 -Bem...eles já morreram. -Ela ficou um pouco cabisbaixa - Mas parece que eles eram importantes, pois eles eram bem ricos.
                  - Sinto muito.- Natsu se sentou no sofá
                  -   Bem, vou dormir boa noite. - Lucy falou antes de ir em direção às escadas.
 


Notas Finais


Poxa Levy ;-;.
Era só ter chegado um pouco depois. e.e
A parte que a Lucy ficou parada, no começo da história foi porque Natsu estava sem camisa e, ele meio que bem forte ai tipo sei lá.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...