História Meu anjo - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 11
Palavras 851
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa
Avisos: Álcool, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - Por favor deixe me morrer


Fanfic / Fanfiction Meu anjo - Capítulo 7 - Por favor deixe me morrer


Já era 00:00 quando descidi ir para casa quando cheguei lá só conseguia ouvir meu pai quebrando as coisas e vomitando no chão para não ter que passar por ele peguei a escada subi no telhado da minha avó e entrei no meu quarto pela janela assim que entrei  comecei a ouvir música e fazer minha lição já que avia perdido as 3 últimas aulas não teria muito oque fazer terminei a lição comecei a olhar pela janela como já sabia que não dormiria.

Já era 06:00 da manhã quando me arrumei desta vez eu iria de uniforme que era apenas uma blusa coloquei minha calça dins e um all star branco peguei minha blusa de frio preta já que o casaco que era do Mateus estáva sujo com um pouco de sangue nos braços coloquei o fone e o capuz desci peguei meu skate e desci as escadas fui novamente de skate até a escola deixei meu skate e minha mochila novamente no armário peguei os livros necessários fui para minha sala sentei na última carteira novamente vi aquelas meninas me olhando novamente que vontade de mandar elas pra puta que as pariu.

A professora logo chega na sala e começa a aula tediosa de matemática e aquelas garotas não paravam de jogar bolinhas ou ficar sussurrando coisas idiotas 

Era aula de história quando uma delas joga uma bolinha escrita 

Espero que sua mãe esteja bem por ter uma desgraça dessa como filha a culpa é sua dela não estar mas aqui. Amacei aquele papel com toda força e raiva que tinha dentro de mim logo deu a hora do intervalo fui ao banheiro na quele momento eu só queria morrer peguei novamente aquela lâmina e fiz mas três cortês em meu pulso mas desta vez mas profundos parei quando vi duas meninas entrando no banheiro sai e comecei a ir até a escada mas derrepente sinto uma tontura olho em meus braços estavam ensanguentados derrepente minha visão embaça sem menos perceber Caio no chão e apartir da i não vejo mas nada acordo em uma sala deitada em uma cama de hospital com um menino com o cabelo levemente loiro olhos meio puxados castanhos e pequenas covinhas em seu rosto 

- quem é você - pergunto ainda meio tonta 

- meu nome é Felipe eu te achei desmaiada na escada e te trouxe pra enfermaria da escola 

Logo entra uma enfermeira que parecia muito simpática 

-olha você acordou pelo jeito você teve uma tontura você tem se alimentado direito 

- mais ou menos 

-você tem que comer com essa queda você conseguiu machucar o braço eu coloquei um curativo mas acho melhor você ir ao médico 

- não precisa 

-escuta ela ela sabe o que tá falando - disse Felipe

- eu já disse que não precisa digo pegando minha mochila e saindo da escola patendo a porta 

                Felipe on

Eu estava descendo a escada para ir ao refeitório pegar uma fruta quando me deparo com uma menina desacordada no pé da escada parecia que ela avia caído estava com seus braços cheios de sangue e peguei nos braços e levei ate a infermaria 

- com licença infermeira achei essa garota caída no pé da escada ela parece estar desmaiada acho que ela se machucou 

- deixa ela aqui na cama eu vou cuidar dela pode ir

- eu vou ficar aqui fora esperando 

- tudo bem então

Quando a enfermeira terminou de essaminala eu pude entrar a enfermeira disse que parecia que isso avia sido causado por uma fraqueza que fez com que ela desmaiase e que logo ela iria acordar fiquei do lado dela até ela acordar ela tinha longos cabelos castanhos com pontas rochas e uma pele pálida.

Quando ela acordou olhei para ela pra ver se ela estava bem 

-quem é você- ela pergunta acho que ainda um pouco tonta 

- me chamo Felipe eu te achei caída na escada e te trouxe até aqui 

-olha você acordou pelo jeito você teve uma tontura você tem se alimentado direito - diz a enfermeira ao entrar 

-mais ou menos -ela responde 

-você tem que comer com essa queda você conseguiu machucar o braço eu coloquei um curativo mas acho melhor você ir ao médico 

- não precisa 

-escuta ela ela sabe o que faz - digo para tentar ajudar 

- eu já disse que não precisa - dis ela pegando sua mochila e saindo 

- mina grosa- digo pronta para sair da enfermaria 

Mas antes que eu possa saír a enfermeira me chama 

-felipe se não for pedir muito tenta dar uma ajuda pra ela se inturmar ela é Novata talvez ela precise de uma companhia 

- pode deixar vai ser um prazer ajudar ela 

-saio da sala da infermeira e encontrou a Novata sentada na escada tiro do meu bolso um mini pacote de salgadinho sento ao lado dela e estico meu braço com salgado

- pra que isso 

-você precisa comer foi a enfermeira que falou 

- eu não quero 

- Olha por causa dessa coisa de ficar sem comer

- quer saber umas coisas

- oque?

- da próxima vez me deixa morrer...

        Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...