História Meu anjo - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Gaaino, Investigação, Naruhina, Naruto, Romance, Sasusaku
Visualizações 58
Palavras 1.689
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, Boa leitura :)

Capítulo 6 - Antes


Fanfic / Fanfiction Meu anjo - Capítulo 6 - Antes

Naruto

O bar de beira de estrada era o ambiente perfeito, para o que Naruto buscava naquela noite – Álcool e sexo – As garçonetes e bartender, em sua maioria frustradas com a vida, costumavam ser alvos fáceis.

Entrou no local e procurou com os olhos pela garota da noite, encontrou-a atrás do balcão, servindo um homem embriagado e provavelmente ouvindo cantadas amadoras.

A mulher era bonita – longos e lisos cabelos vermelhos, olhos castanhos, pele clara e algumas sardas em suas bochechas magras – Os seios fartos quase saltavam de sua camiseta colada ao corpo e foi isto que chamou a atenção do Naruto, peitos eram o seu ponto fraco. Decidiu-se, aquela ruiva comemoraria com ele a prisão do Hidan.

Sentou-se no balcão e pediu por uma cerveja. Sorridente a bartender o atendeu, ele sorriu de volta. Sorria com facilidade, embora, nem sempre honestamente, mas hoje os sorrisos de Naruto eram verdadeiros.

Anos atrás, quando Sakura escolheu ficar com o Sasuke, Naruto prometeu a si mesmo que nunca mais se apaixonaria, porém, esqueceu-se de que não possuía controle sobre o coração e apaixonou-se outra vez.

Shion Sato era o nome dela, linda e inteligente, mas ambiciosa. Ele estava no terceiro ano da faculdade de história. Naruto era um universitário que mal conseguia pagar o aluguel de um apartamento – cozinha conjugada com a sala e um minúsculo banheiro – às vezes, não sobravam trocados para tomar sorvete com a namorada.

Cansada da pobreza dele e da sua própria, Shion o trocou por Hidan – na época apenas um traficante local – que hoje veio a tornar-se um dos cabeças da maior organização criminosa de Tóquio.

Konohamaru – um informante – entregou para Naruto a localização do Hidan, que finalmente efetuou a prisão do rival e de alguns de seus cúmplices – dentre eles Shion.

Naruto pensou que com essa prisão a mágoa, a dor, por ter sido humilhado e trocado, desapareceria, no entanto, isto não aconteceu. Ele não conseguiu livrar-se da dor de ter sido enganado por Shion.

Quando mais novo ele era um bobo, que depositou em Shion todas as expectativas de ter a vida com que sempre sonhou – uma casa com um grande quintal, cachorros e muitos, muitos filhos, cinco no total – o seu otimismo e empolgação exacerbados levaram-no ao desapontamento. Esperou muito de uma mulher que não tinha nada a oferecer e o sofrimento moldou o Naruto de agora, um homem com problemas de relacionamentos, que vê em cada belo par de seios, uma oportunidade de prazer momentânea.

 

 

Suspirou frustrado. Cansou-se do flerte. A Bartender que ele descobriu chamar-se Karin, não ofereceu desafios – Em menos de cincos minutos, ela passou a ele o número do telefone e combinou de encontrá-lo depois do expediente.

Sorveu um pouco da cerveja e voltou a pousá-la sobre o balcão. O celular destinado a receber ligações e mensagens de amigos e familiares – o único em seu bolso, no momento – “assobiou”. Apanhou o aparelho do bolso do jeans e conferiu a nova mensagem.

Sasuke: Não iremos desmarcar o casamento.

Naruto achou graça em não sentir nada com este comunicado. Lembrava-se do quanto sofreu quando Sakura o colocou na friendzone, porque era do Sasuke que ela gostava, porém, ao ler que mesmo com o suicídio de Sasori – o primo dela – os amigos ainda irão casar daqui à três dias, Naruto não sentiu nada, além, de alegria por eles.

Naruto: Ainda bem que não esvaziei o porta-malas!

Guardou o celular e pediu por outra cerveja, a comemoração estava apenas começando.

[...]

Vestiu-se evitando fazer barulho, não queria acordar a exausta mulher sobre a cama. Naruto saiu do quarto de motel, exibindo um sorriso satisfeito, Karin foi uma boa escolha.

O HB20X esperava por ele no estacionamento do motel. Deu partida no carro e seguiu viagem. Sasuke e Sakura se casariam no domingo e ele era um dos padrinhos.

 

 

 

Atendeu a ligação de Itachi na divisa entre Tóquio e Konoha.

- Bom dia – Disse bem-humorado.

- O que esteve fazendo Uzumaki, tentei contatá-lo a noite inteira? – Perguntou Itachi rispidamente.

- Não me lembro de ter te pedido em casamento Uchiha! – Riu, enquanto o outro praguejava – Estava comemorando a prisão do Hidan!

- Entendo – E ele realmente entendia. Sendo o irmão mais velho do Sasuke, Itachi conhecia Naruto desde criança e sabia sobre a desavença entre Hidan e o Uzumaki – Bem, espero que tenha comemorado muito, porque eu não tenho uma notícia agradável – Pausou – Você será incumbido do caso Sasori!

Nem fudendo!

- Itachi isto é uma perca de tempo, todos sabemos que o maldito viciado se matou, pra quê dar esperanças ao lunático do pai dele? – Tentou argumentar.

- Porque ele paga bem! – Disse Itachi de forma que não aceitaria mais recusas por parte do subordinado.

- Tudo bem, eu aceito o caso – Pronunciou Naruto como se tivesse escolha.

- Agora eu espero realmente bastardo que você esteja a caminho de Konoha. Sakura está insuportável, segundo ela temos que ensaiar uma última vez! – Comentou Itachi exausto.

Merda! Sakura era o tipo de pessoa, que quando irritada, dava vontade de enfiar a cabeça dela na água e retirar somente quando parasse de debater-se. Entretanto, ninguém faria isso, já que quando a irritação passava ela era uma pessoa muito amável.

Ela vai encher o saco! Naruto preparava-se mentalmente para a chateação.

- Diga a Sakura que em dentro de 2 horas eu estarei aí – Disse ele e acelerou.

[...]

Prometeu a Sakura que chegaria a mansão Uchiha em dentro de 2 horas, mas estava disposto a quebrar a promessa, para garantir ao Sasuke uma memorável despedida de solteiro.

A Casa De Divertimento Da Mama Senju, localizava-se na periferia da cidade. Naruto estacionou o carro atrás de um Jiangnan TT branco.

Saiu do veículo e enxergou dois garotos agachados próximos a um dos pneus traseiros do carona à frente do seu.

- Hei moleques, o que estão fazendo? – Perguntou.

Os garotos ergueram as faces e o encararam, com pouco caso.

- Furando o pneu não está vendo? – Disse o menor dos garotos.

- Arranja uns trocados aí tio? – Pediu o garoto mais gordo.

- Deem o fora daqui pivetes e se encostarem no meu carro, eu vou descobrir onde moram e bem... Vocês sabem o que vou fazer! – Ameaçou severamente.

Percebendo que Naruto não estava brincando, os garotos engoliram em seco, levantaram-se e saíram correndo, afastando-se o mais rápido possível da Casa De Divertimento Da Mama Senju.

 

 

No piso superior do estabelecimento, funcionava um sex shop e na parte inferior – o porão – era a Casa de Divertimento Da Mama Senju.

Naruto normalmente não perdia tempo no piso superior, encaminhava-se diretamente para o porão. Ele era um antigo conhecido das Bastardas da Mama – como eram chamadas as profissionais que trabalhavam no local.

Porém, normalmente também não viam-se clientes do sexo feminino por ali, mas aquela moça escorada no balcão, conversando com a Jo-Jo – uma das bastardas – definitivamente era uma cliente e isto o intrigou.

Em cidades pacatas como Konoha, algumas coisas ainda não eram bem vistas e casas de divertimento adulto, com certeza era uma delas. E mulheres que frequentavam estes tipos de estabelecimentos, eram crucificadas.

Por suas roupas discretas – calça folgada e abrigo de frio – Naruto soube que a mulher não era uma bastarda. Posicionou-se alguns passos atrás dela. Ele não conseguiu observar a bunda da moça – a blusa de frio ocultava a visão – no entanto, o cabelo o agradou – longo e escuro - Precisava vê-la de frente.

Jo-Jo entregou a cliente um embrulho de tamanho mediano. A mulher pagou pela mercadoria e virou-se.

Naruto encantou-se com os olhos lilases. Ela era bonita e o fato dela provavelmente ser uma moradora de Konoha e ter vindo comprar algo em um sex shop, tornam-na interessante.

Olhou-a intensamente, a fazendo corar e desviar o olhar, ação esta que o fez perder o interesse.

Tímida, não faz o meu tipo! Pensou, desanimado.

No entanto a parte estufada na blusa de lã dela devolveu a ele o interesse. Peitos! No fim Naruto era apenas um ser depravado.

Deu uma segunda chance a moça. Passou por ela e deu a clássica olhadela. Se a morena retribuísse o olhar, ele investiria, entretanto, isto não aconteceu.

Segurando firmemente o embrulho, a mulher não virou a cabeça para olhá-lo ao invés disto, apressou os passos e saiu da loja.

Er... Ela não faz o meu tipo!

Virou a cabeça e dirigiu-se a Jo-Jo.

- Há quanto tempo Bebê – Disse ele.

[...]

Saiu do sex shop menos rico. Esperava que quando fingisse casar, apenas para ter uma despedida de solteiro, Sasuke fizesse o mesmo por ele.

Curiosamente, o carro estacionado à frente do seu, pertencia à moça de olhos incomuns. Aproximou-se ao vê-la perto de um dos pneus traseiros.

- Problemas? – Fingiu-se de bobo, sabia que o pneu havia sido furado pelos garotos.

- Sim – Ela ergueu a face e o encarou. Outra vez a moça corou diante o olhar do Uzumaki. Naruto achou engraçado – Furaram o meu pneu – Disse ela.

Obrigado pivetes!

- Eu posso ajudá-la, mas... Vou querer algo em troca! – Abusou da gentileza.

- Você está entendendo tudo errado... Eu... Eu... Posso ter saído daquela loja, mas não trabalho nela! – Ela gesticulava nervosa.

- Calma – Pediu, segurando o riso. – Você é quem entendeu errado, é que eu não moro na cidade e estou meio perdido, por isso entrei na loja, para pedir informações, mas a atendente não foi de muita ajuda, então se você puder me ajudar a chegar ao bairro sete, eu agradeceria muito – Mentiu.

Percebendo a timidez dela, Naruto resolveu usar a tática do forasteiro. Fingiria não conhecer Konoha e que passaria pouco tempo na cidade – o que não era mentira – assim a moça recatada veria nele a oportunidade de viver uma aventura, sem manchar sua reputação, provavelmente, de mulher recatada e do lar.

- Prazer Naruto – Apresentou-se.

Não consumava dizer o nome verdadeiro a estranhos, mas queria que aquela mulher realmente o mencionasse ao contar a história às amigas.

- Hinata – Disse ela.

Hinata aceitou a oferta. Naruto então a ajudou a trocar o pneu.

- Obrigada, agora é só me seguir – Agradeceu ela e entrou no Jiangnan TT.

Naruto entrou no HB20X e fez o que ela pediu, a seguiu.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, obrigada por ler <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...