História Meu Anjo da Guarda - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 4
Palavras 1.252
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Desculpem a demora, faculdade tá sugando minhas forças, mas eu não me esqueci de vocês!!

Boa leitura!!

Capítulo 6 - Capítulo 6 Um Sonho e um Eu Te Amo


Fanfic / Fanfiction Meu Anjo da Guarda - Capítulo 6 - Capítulo 6 Um Sonho e um Eu Te Amo

Eu estava no meio das duas, estava beijando a Dani, enquanto Bianca beijava minha nuca. Dani passava a mão pelo meu corpo e me empurrou deitada na cama, sentou em cima da minha barriga e rebolava, senti a Bianca agarrar minhas pernas e chupar minha intimidade, me fazendo gemer alto enquanto tinha a minha namorada me beijando e rebolando ainda em meu colo.

*****

— BELAA, ACORDA.

Acordei com uma Dani de sorriso malicioso pra mim, ajoelhada na cama e me observando, quando olhei para o meu corpo, eu estava sem calça e sem calcinha, com a mão na minha vagina. QUE PORRA EU ESTAVA FAZENDO?

— O que aconteceu? – Eu olhei pra ela, com uma confusão, até que me lembrei do meu sonho e rezei pra não ter gemido o nome delas.

— Você estava tendo um sonho erótico e começou a se mexer na cama. Confesso que isso me excitou, mas depois você gemeu o meu nome e o nome da Bia. – Eu arregalei os olhos e ela começou a rir sentando no meu colo. – Eu a chamei pra ver essa cena e você começou a gemer mais alto, tava me segurando pra não te chupar enquanto você dormia. – Ela beijou meu pescoço e voltou a falar e eu continuava estática. – Enquanto tentava te acordar, a Bia foi tomar banho.

Eu quase soltei um grito de vergonha e desespero, mas eu parei pra refletir sobre uma coisa...

— Espera, você não ficou brava com isso? – Perguntei incrédula.

— Claro que não, eu sei que ela é gostosa. – Alguém me segura pra eu não voar no pescoço dessa criatura, vou matar ela aqui e agora. – E, além disso, eu gostei da ideia de ter você e mais uma pra curtir.

— Nem vem sua tarada. – Eu disse meio séria, mas a vontade era de rir e aceitar a proposta.

— Qual é Bela, eu sei que você ia gostar de me chupar enquanto a Bia te chupa também. – Revirei os olhos, imaginando um motivo plausível pra eu namorar uma garota tão safada. Não vou mentir, gosto muito. Peguei meu travesseiro e tampei meu rosto, mas me lembrei que estava pelada no momento que senti a peste abrindo minhas pernas e se acomodando no meio delas. – Já te disse que você é gostosa? – Mordeu a minha coxa.

— Agora você disse, mas pode falar quando quiser.

Minha voz saiu abafada pelo travesseiro, mas deu pra ela entender, e não segurou o riso.

— Você é bem safada né Isa, já tava sonhando comigo e eu nem completei um dia aqui ainda. – Escutei a voz da Bianca e me levantei correndo, peguei minha roupa e fui tomar um banho, já não basta acordar com a minha namorada querendo me comer com mais uma, ainda a outra vem me lembrar da cena?

Entrei no chuveiro sentindo a água morna escorrer pelo meu corpo, decidi que hoje iria tomar um banho de piscina na casa da minha avó, faz tempo que não vejo ela. Nunca passei mais de 24 horas sem ela e hoje já completa o 3º dia sem ver minha preciosidade. Saio do banho enrolada na toalha, pego uma calcinha da Dani emprestada e visto minha roupa, vou até o quarto e arrumo minhas coisas na bolsa.

— Dani, acho que vou pra casa hoje, já faz 3 dias que não apareço em casa, minha velhinha dever estar querendo me matar. Querem ir tomar banho de piscina lá? – Chamei as duas, já que a Bia tá de passagem aqui, além disso, ela é uma pessoa legal, mas eu nunca mais vou olhar pra ela sem lembrar desse sonho maldito.

— Claro que vamos, gosto muito de piscina, principalmente porque vão ter duas gostosas de biquíni na minha frente. – a Dani falou e eu lancei um olhar de reprovação enquanto a outra gargalhava. – Tô brincando amorzinho, eu te amo demais e te respeito. Ainda mais que a minha velhinha preferida vai estar por perto.

— Acho bom mesmo, e é melhor nem tocar no assunto do sonho, se não eu arranco os peitos de vocês duas. – Eu disse já pegando minha bolsa e saindo do quarto. – Espero vocês aqui em baixo, se arrumem logo.

*****

Chegando em casa, vejo a vovó fazendo o almoço, já que acordamos relativamente tarde, dou um beijo em sua bochecha e vou ao meu quarto vestir o meu biquíni. Como havia tomado banho na casa da Dani, não demorei muito e já estava do lado de fora da casa, sentada em uma das cadeiras de praia que a vovó guarda para festas na piscina. Como eu amo essa velhinha, ela pensa em tudo. Tomamos sol e passamos o dia todo nesse clima gostoso, até que meu telefone toca.

“Alô. ”

“Oi prima, quanto tempo. Sou eu, Henrique, como tem passado? ”

“Oi primo, que saudade, nunca mais apareceu né? Tudo ótimo, e com você? “

“Era isso que eu ia falar. Meus pais estão fazendo aquela viagem para o Caribe e pensei em passar uns dias na casa da vovó, matar saudade de vocês, faz tempo que a gente não faz umas loucuras. “

“ Claro, eu tenho 19 anos e você tem quase 30. Você não pira mais como antes. ”

“Tá me chamando de velho, sua cara de pau? “

“ Jamais, mas jovem você também não é mais né. “

Ele riu e continuou.

“Então, é o seguinte, eu vou levar umas amigas minhas pra te conhecerem. Mostrei  uma foto sua e elas ficaram loucas. Tá afim?”

“ Primo, eu tô namorando, não posso, desculpe. Mas tem uma prima da minha namorada aqui, se elas tiverem interesse.”

“Beleza, chego ai em uns 40 minutos, vou passar na casa delas e de lá eu vou.”

“ok, até mais tarde, beijinhos.”

“Beijo.”

Ele desligou e eu fui dar um mergulho, sentindo o olhar pesado da Dani em mim, acho que ela entendeu do que se tratava o assunto quando eu disse que a Bia estava aqui. Mas não me importei com isso, já que depois a gente se resolve fácil.

— Vem nadar comigo amor. – Chamei a coisa, mas ela continuou calada e olhando pra mim. Decidi sair da piscina, me enxuguei e entrei em casa, sendo seguida pela mesma. Entrei no meu quarto e esperei ela chegar, quando ouvi a porta ser fechada.

— Com quem você falava no telefone e por que estava falando de mulheres? Sim, eu percebi que o assunto era esse. – Disse me fuzilando com os olhos.

— Eu não tenho culpa de nada, o meu primo vai vir pra cá, ele não sabia que eu tô namorando, por isso me perguntou se poderia trazer amigas pra cá. Mas eu contei a ele e você não precisa se preocupar com isso porque...

— Por que o que, Isabella? – Ela só me chama assim quando  está brava.

— Porque eu... Eu te amo Dani, com todas as células do meu ser, com toda minha força. Você sabe que é literalmente a razão de eu estar viva hoje e eu sou grata por você existir, eu te amo muito. – Eu a puxo, enxugo uma lágrima de seu rosto e beijo sua bochecha, completando minha fala. – Eu percebi que você falou que me ama ontem e eu não retribui, então estou  te mostrando isso agora e espero que entenda que eu não te trocaria nem pela mulher mais perfeita do mundo. Aliás, pra mim, a mais perfeita é você. – Beijei seus lábios suavemente, esperando que ela soubesse que todas as minhas palavras foram verdadeiras. Ela segura minha nuca, deixando o beijo mais intenso.   


Notas Finais


Beijos de poder e até o próximo cap!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...