História Meu anjo da guarda - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carinha de Anjo
Personagens Personagens Originais
Visualizações 178
Palavras 948
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus amores voltei com mais um capítulo pra vocês. Espero que gostem, beijinhos!

Capítulo 11 - Precisamos conversar


Gustavo e eu estamos indo pra sua casa, iríamos contar a Dulce Maria que estávamos juntos, e apesar de saber que aquela pequena gostava de mim eu me sentia insegura, não sabia como os outros iriam reagir.

 

- Vai dar tudo certo. – Gustavo pegou em minha mão, pareceu ler meus pensamentos. Lhe dou um meio sorriso e voltamos ao silêncio.

 

Mais alguns minutos e nós chegamos, subimos até seu apartamento e cada vez mais minha ansiedade aumentava, fomos recebidos pela minha pequena loirinha, que saudade eu estava daquele abraço.

 

- Meu amor, que saudades. – a abraço mais forte ainda.

 

- Vocês vieram me levar pra passear?. – ela perguntou alterando o olhar entre mim e o pai dela.

 

- A gente pode sair sim se você quiser, mas antes eu e a Cecília temos uma coisa importante pra falar pra você. – Gustavo me olhou e sorriu.

 

- Não vai me dizer que a Cecília vai embora de novo. – Dulce Maria me olhou com uma cara triste.

 

- Claro que não meu amor. – digo rapidamente.

 

- A Cecília vai ficar com a gente pra sempre. – afirmou Gustavo. – meu amor, eu e a Cecília estamos namorando. 

 

- Quer dizer que agora ela vai ser minha mãe?. – os olhinhos da minha pequena brilharam e ela correu pra me abraçar. – eu tô muito feliz, eu amo vocês dois.

 

 Nos unimos os três num único abraço e ficamos ali por minutos, eu nunca imaginaria que poderia ser tão feliz assim, agora eu estava completa, amava Gustavo e amava Dulce Maria.

 

- Posso saber que felicidade toda é essa?. – Estefânia perguntou, nos afastamos e Dulce correu até ela.

 

- Tia, meu papi e a Cecília estão namorando, agora ela vai ser minha mamãe.

 

- Sério meu amor, que notícia ótima. Eu sempre soube que o destino de vocês era ficarem juntos. – sorri pra Estefânia que me olhava feliz.

 

- Agora essa mocinha aqui não vai mais fugir de mim. – Gustavo selou nossos lábios o que me deixou envergonhada.

 

- Eu tô muito feliz por vocês, eu só desejo o melhor, e você primo cuida bem dessa mulher aí, ela vale ouro. – Estefânia apontou pra mim e me deu uma piscadela.

 

- Não precisa nem pedir. – ele afirmou.

 

Como prometido Gustavo levou eu e Dulce para passearmos, fomos para o shopping, era a primeira vez que eu ia e estava bem feliz, quando chegamos eu fiquei impressionada com o tamanho daquele lugar, era tudo lindo, Dulce logo quis ir numa loja de brinquedos, Gustavo deu a boneca que ela tanto queria e depois fomos andar, quando já estava exausta paramos pra almoçar, sentamos os três como uma família feliz e comemos, como uma bela comilona Dulce Maria praticamente exigiu a sobremesa, andamos mais um pouco pelo lugar e depois fomos embora, era seis da tarde e nossa pequena havia dormido, quando chegamos a casa de Gustavo ele a colocou na cama e nós ficamos lá a observando.

 

- Ela ficou muito feliz. – digo enquanto acaricio seus cabelos.

 

- A Dulce te ama, e eu também. – sorrio pra ele.

 

- Eu também amo vocês, eu nunca imaginei que poderia ser tão feliz.

 

- Na verdade nem eu. – ele me encara. – eu te amo Cecília, te amo muito. – suas mãos acariciam meu rosto.

 

- Eu também, agora vamos deixar ela dormir, eu também tenho que ir pra casa. 

 

Descemos até a sala, a casa estava completamente vazia, Estefânia tinha saído e Silvestre e Fran estava m de folga, nos sentamos no sofá e ele ligou a tv em um programa qualquer, Gustavo estava encostado nas macias almofadas e eu me sentei no meio de sua perna encostando minha cabeça em seu peito.

 

- Hoje o dia foi bem cansativo. – ele dizia enquanto fazia carinho em meus cabelos.

 

- A Dulce tem muita energia, não sei de onde vem. – falo.

 

- Vamos ter que nos acostumar meu amor, ela vai querer sair com a gente direto. – sorrio ao ouvir isso.

 

- E eu vou ficar muito feliz. – Gustavo, será que a Verônica vai ficar com raiva de mim quando souber de nós dois?. – ergo um pouco minha cabeça e encaro seus olhos.

 

- A Verônica não tem nada a ver com isso, o que eu e ela tivemos foi apenas um momento de carência, nós confundimos as coisas, só isso. 

 

- Mesmo assim, ela pode...

 

- Shiiu. – ele me interrompeu. – vamos esquecer da Verônica, eu estou mais interessado em você.

 

Gustavo sorriu e em seguida me beijou, seus lábios quentes encostaram nos meus e depositaram um beijo calmo, ele colocou suas mãos entre meus cabelos e eu acariciei levemente seu rosto, o beijo foi ganhando uma certa intensidade e ele me puxou mais contra si, sua boca desceu pelo meu pescoço me causando grandes arrepios, decidi parar antes que as coisas fossem longe, apesar de querer muito o Gustavo, eu ainda não estava pronta pra isso.

 

- Gustavo, melhor a gente parar. – o encaro com vergonha.

 

- Tudo bem meu amor, desculpa, eu não consigo me controlar. 

 

- É só que é tudo novo pra mim, eu não...

 

- Tudo bem. – ele me interrompe. – eu disse que tudo seria do seu jeito.

 

Ele depositou um selinho rápido em meus lábios e nós voltamos a assistir, Gustavo me deixou em casa por volta de umas nove da noite, me despedi dele e combinamos de nos ver no domingo, assim que entro em casa percebo que Fátima não está, ela devia ter saído com alguma amiga, vou direto pro meu quarto, estou tão feliz, acendo a luz e tomo um baita susto, Verônica estava sentada em minha cama com uma cara nada amigável.

 

- Verônica?.

 

- Precisamos ter uma conversa Cecília.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...