História Meu anjo negro - VKook - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Drama, Fantasia, Romance, Vkook
Visualizações 384
Palavras 979
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Prólogo


Eu sou Kim Taehyung.

Eu sou um Aurum. 

Nós, Auruns, somos originários da terra de Arquemius. Um lugar que fica acima da atmosfera terrestre, um lugar onde as estrelas são mais brilhantes que o sol, onde as gramas são verde vivo, as águas cristalinas, o ar é puro e as nuvens parecem grandes bolas de algodão. Do céu, conseguimos ver todas as estrelas, todas as constelações, todos os meteoros, planetas e estrelas cadentes que cruzam o espaço. Nossas casas são feitas de mármore e pedra. Temos campos verdes, morros elevados, alimento em abundância, água para todos. Em Arquemius, procuramos sempre viver em paz e igualdade.

Todo Aurum recebe o dom e as habilidades de um determinado animal assim que nasce. É como se fossemos híbridos ou sei lá. E apresentamos em alguma parte de nosso corpo uma característica do corpo do animal que representamos.

Meu melhor amigo - Park Jimin, o gato- tem orelhas macias e discretamente pontudas acima da cabeça. Pode parecer bobo você ter habilidades de um gato, mas Jimin consegue ouvir e identificar sons a uma longa distância além de enxergar muito bem a noite. O que eu acho incrível.

Meu outro amigo - Min Yoongi, o escorpião- tem um ferrão venenoso na palma da mão direita. Ele tem que usar luvas de couro bem resistentes nas duas mãos para que não envenene ninguém ao oferecer um aperto de mão.

Eu, sou um corvo.

Kim Taehyung, o corvo. Tenho um par imenso de asas negras nas costas. Minhas penas são macias como seda e conseguem me levar a quilômetros de distância em segundos, além delas também servirem como instrumento de defesa.

Jung Hoseok, o lobo, é meu professor e mestre. Ele me ensinou tudo que sei sobre nosso mundo. Ele me ensinou a voar, a ser educado, a controlar minhas habilidades de "corvo interior" - como ele diz- dentre muitas outras coisas. Considero ele como um pai, já que os meus morreram logo que nasci.

Certos Auruns são "especiais". Eles não apresentam características de animais, mas sim, de elementos da natureza - água, ar, fogo e terra. Esses Auruns são chamados de "Auruns Protetores". Eu só conheço um, Kim Seokjin, com o dom do fogo.

Os quatro Auruns Especiais estão - assim como os outros Auruns de Arquemis- sobre o comando do Aurum Alfa, Kim Namjoon, a coruja.

Somente os Auruns da descendência real alfa podem adquirir as habilidades e o dom da coruja por ser um animal que representa a sabedoria. Kim Namjoon é um bom líder. Mas, infelizmente, eu e ele vivemos em maus lençóis.

O meu problema não é ter o dom do corvo, meu problema não é ser meio rebelde, meu problema não é ficar voando pelas ruas de Arquemis ganhando mais e mais velocidade e incomodando os outros Auruns.

Meu problema, é que eu sou curioso. Sempre quero explorar mais e mais meus limites, principalmente quando estou voando, seja em minha forma de ave como em minha forma normal. Fico até admirado de não ter nascido com o dom do gato, que tem a fama de ser um bicho curioso.

É essa a questão. Posso ser curioso como um gato, venenoso como um escorpião, astuto como um lobo e sombrio como um corvo. Toda essa mistura que acontece dentro de mim faz com que eu seja e me sinta diferente.

E as criaturas que mais me fascinam, são os humanos. Gosto de sentar sobre a fronteira de Arquemis - que muitos chama de Vale da Morte- e olhar para baixo, para admirar a Terra. Fico impressionado com a capacidade que eles têm de acreditar no impossível e fazê-lo acontecer. 

Kim Namjoon odeia os humanos. Eu gostaria realmente de saber o porquê. Ele impede que os Auruns vão para a Terra, pois se os humanos descobrissem sobre nós, poderiam nos caçar e nossa espécie seria extinta. Eu sempre quero e gosto de saber mais sobre os humanos. Quem dera eu poder descer à Terra, só um pouquinho, para poder ver a grandiosidade desse planeta lindo, verde e azul, que sempre fora apresentado para nós Auruns como um lugar nojento e desprezível. É por causa dessa minha curiosidade pelos humanos que acabo me metendo com confusão com Namjoon.

 

Mas...tenho que confessar um coisa à vocês.

Eu já desci para a Terra.

Quando deu meia-noite, eu assumi minha forma de corvo e atravessei a fronteira. Comecei a cair, sentindo o vento atravessar as penas das minhas asas e a resistência do ar sob minhas costas. Me transformei em pessoa antes de alcançar o chão.

Meus pés despidos estavam sobre uma espécie de pedra preta e estranha. Na verdade, um caminho delas. Olhei para trás e para frente. Para um lado e para o outro. À esquerda e à direita vi árvores, grama e ouvi barulhos de cigarras. Olhei para o céu. É. Os humanos não podem ver nosso mundo daqui.

Olhei para os meus pés e vi que estava sobre uma coisa que eu ouvi dizer que se chamava "estrada" ou "rodovia". Não me lembro exatamente.

De repente, duas luzes brancas começaram a vir na minha direção. Elas estavam grudadas a um objeto três vezes maior que eu de metal. Consegui ver um humano dentro do objeto - vários na verdade - e ele parecia controlar o objeto grande de metal. Um barulho ensurdecedor veio do objeto.

Eu, imediatamente, levantei voo. Naquele momento, vi que o objeto tinha, pelo menos, uns 22 metros de extensão e colidiu de frente com um outro objeto igual a ele que vinha na direção oposta. Uma explosão aconteceu.

Os dois objetos pegavam fogo e eu vi poucos humanos, feridos gravemente, saindo dos veículos pedindo por socorro.

Fiquei pasmo. Assumi minha forma de ave e voltei para Arquemis.

Porém, quando cheguei, os guardas de Kim Namjoon me aguardavam. Eles me levaram para o palácio, amarrado a correntes de aço.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...