História Meu Ascendente é Você - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Amassos, Ariano, Ascendente, Encontro, Encontro As Cegas, Encontro As Escuras, Estrela Guia, Festa, Leonino, Mapa Astral, Pegação, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Sasusaku, Signos, Ssmonth, Ssmonth16d13, Ssmonth2016
Exibições 60
Palavras 1.337
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olááá, sei que vai ter gente perguntando "cadê o próximo de Peek?", mas ele já vem. Depois da doçura vamos aos risos. Espero que todos apreciem o começo da mais nova aventura dos signos.

Uma boa leitura a todos <3

Capítulo 1 - Que a Santa Estrela Guia nos Ajude


— Ino, você tem certeza? — O suspiro cansado do outro lado da linha foi audível. Ino já não aguentava mais ter de responder aquela mesma pergunta todas as vezes em que falava com Sakura. Já estava cogitando seriamente em mudar a mensagem de sua caixa postal e deixar a Haruno ir direto para lá.

— Pela milésima vez: tenho. 

— Você conferiu tudo mesmo? — A Yamanaka bufou, mas Sakura não se incomodou com o comportamento. Colocou o celular no viva voz e o largou sobre a penteadeira. Terminava de acentuar o tom de sua pele com a base, em seguida pegou o delineador, tomando o máximo de cuidado ao passa-lo por sua pálpebra esquerda. Um mantra básico ecoando em sua cabeça “Não treme. Não treme. Não treme. Não treme.” — Ou melhor você montou aí na sua casa? 

— Não. 

A mão de Sakura escorregou e subiu, fazendo com que borrasse o final de seu delineado, nada de caudinha de gato, ela estava mesmo com o rabo de um jacaré. Mas essa não foi a razão de sua exasperação, na verdade, tinha simplesmente esquecido de sua maquiagem. Puxou o telefone outra vez, fuzilando-o com os olhos como se estivesse a encarar a pessoa do outro lado da linha. Deveria ter feito uma chamada em vídeo.  

— O que? Como assim você não fez? — Seu tom estridente estava alguns decibéis acima. — Eu estou me arrumando atoa para algo que tem muitas chances de ser um erro? Ino, eu me depilei! — A última frase saiu esganiçada, suspirou, largando-se no encosto da cadeira.

— Sakura, por favor. Até parece que você ia deixar alguém ver essa região no primeiro encontro. Ainda mais as cegas. — Ino tinha certeza que o mundo acabaria antes que esse momento ocorresse. Não, Sakura e suas listas não iria para cama de ninguém na primeira vez.

— Não, claro. Porém... eu me sinto mais confiante estando depilada. Tipo: eu tenho um segredo aqui que você desconhece — concordou com um aceno para seu reflexo no espelho e um sorrisinho conspiratório. Sim, ela ficava diferente quando tudo estava nos conformes e isso era uma questão e tanto. — E você estragou tudo!

— Não estraguei, ok? Ele tem os pontos indicados naquela sua lista — o leve tom de escarnio não passou despercebido. — O resto você arranjar um jeito de conferir, porque eu não ia ficar pedindo data e horário de nascimento para ele, por favor, Sakura. Já está querendo demais de mim! — A ligação foi desligada abruptamente e na cabeça de Sakura o alerta soava, tinha a certeza que isso era uma desculpa. Fortíssimas chances de Ino não ter conferido qual era o signo, muito menos o ascendente do dito cujo, ou ao menos os gostos pessoais. Se bobear ela até tinha perdido a lista, isso era a cara de sua melhor amiga.

Ela ia chegar a festa e se deparar com um aquariano de ascendente em sagitário. Um tremor percorreu todo o seu corpo perante esse pensamento perturbador, só por garantia fez o sinal da cruz e bateu no balcão de madeira de sua penteadeira, que a Nossa Senhora Mãe de todo Mapa Astral não permitisse tal desventura. 

Suspirou, pegando o demaquilante e começando a passar sobre o borrão no canto do seu olho esquerdo. Não havia nada de errado com ela. Era apenas uma garota prevenida que sabia o que queria e odiava aquela frase: enquanto não vem o certo me divirto com os errados.

Ela não queria os errados, ela não desejava uma relação infrutífera com alguém que não tinha nada a ver com ela. Independentemente de serem bem apessoados, inteligentes, com uma situação de vida estável, ou o sobrinho da tia avó da melhor amiga da sua mãe. Esses tipos de relacionamento só lhe causavam transtorno e dor de cabeça. Sakura sabia muito bem, pois parte de sua adolescência tinha sido regada dessa forma.

Deixava-se levar pela aparência, pelos gracejos, pelo ar exótico e pronto! Lá estava os problemas se avultando na esquina. Ciumeira louca, descaso, descuido, proteção excessiva e uma estranha obsessão em seu armário (esse em especial Sakura achava que andava negando sua verdadeira sexualidade, mas tudo bem, um dia ele se encontraria e ela ficaria feliz em ser sua amiga), chateações que não precisava e no final se apegava a alguém que simplesmente não valia a pena.  

Ela queria O certo. A pessoa com quem ela iria poder fazer planos, ter um futuro brilhante, juntar dinheiro para uma casa própria, esquentar os pés dela nas noites frias, um apreciador de um bom vinho e que assim, as vezes, não se importasse de deixa-la assumir as rédeas. Planejar a vida deles, dos filhos, deixar que ela escolhesse os restaurantes, pelo o cuidado com a alimentação é de suma importância e ela só estaria demonstrando que o ama zelando por isso e ele que a ama se a deixasse fazer.  

As exigências eram muitas, tinha consciência disso e em partes chegou a perder as esperanças de que um dia encontraria alguém que fosse capaz de preencher tantos requisitos. No entanto a solução se deu em frente a um jornaleiro depois de um dia terrível na faculdade. Uma revista de 1,90 dizia ser a solução para os seus problemas: Descubra o par ideal que as estrelas guardam para você.

Clichê, ela sabia. Quer dizer, essas revistas eram furada e o máximo que as estrelas poderiam guardar para ela e toda a humanidade era lixo espacial, diversos satélites e quinquilharias que não se usava mais à deriva no espaço, podendo serem puxados pela órbita da terra e fazer um estrago terrível quando aterrissassem.

Porém, mesmo ciente de que era uma bobeira, ela comprou a revistinha e pasmem: astrologia é coisa séria! Ela se encontrou no meio de todos aqueles números e testes, finalmente conseguiu entender o porquê de ser como era, estava ali descrita em linhas perfeitas e coesas naquele jornaleco que tinha feito tão pouco caso.

Uma revista de 1,90 era capaz de descreve-la com mais precisão do que qualquer membro de sua família (incluindo sua mãe) aquilo era um limbo. Sakura se perguntava como poderia ter vivido 19 anos inteiros ignorando o seu horóscopo. Arianos são tão descrentes do oculto.  

Sakura deixou um dia de estudos sobre anatomia humana para se dedicar ao estudo de seu mapa astral e suas nuances. Uma noite inteira mais um dia de dedicação foi o suficiente para ela montar o mapa astral da sua alma gêmea estrelar. Todos os elementos escolhidos com cuidado para combinarem com precisão com o seu próprio mapa, ainda deixou algumas coisas soltas, como Vênus em Leão porque ninguém é de ferro – em Escorpião seria muito arriscado; pitadas de amor, mas principalmente passividade, sua alma gêmea tinha que ser de Libra.

Chega de errar, ela finalmente sabia como o homem de seus sonhos deveria ser. Colou o mapa dele no espelho de seu quarto, para que todos os dias quando se levantassem pudesse lembrar que a felicidade conjugal estava ao seu alcance. Dois anos tinham se passado e a lista continuava ali, mas ela continuava firme e forte em sua convicção.

Ela até tinha encontrado algumas pessoas que preenchiam alguns pontos do mapa, mas não tinham a agradado ao todo, o mais próximo disso a assustou um pouco com sua mania de limpeza e ela se convenceu que precisava que todas as casas fossem preenchidas com exatidão e aquarianos precisavam ficar bem longe dela.

Algumas tentativas, nenhum sucesso, mas ela sentia que era hoje. Tudo no dia tinha acontecido como deveria, até mesmo no Hospital onde estava começando a fazer sua residência ela foi liberada mais cedo sem motivo aparente, no dia que teria que fazer uma apresentação o médico supervisor faltou e ela não precisou ficar podendo ir para casa se arrumar. O universo trabalhando a seu favor era o sinal.

— Minha santa estrela guia, mãe de todos os mapas, permita que o de hoje seja o cara — fez o sinal da cruz, com um beijinho enviado para o mapa astral no seu espelho. Uma última checada no visual, ela estava pronta. 


Notas Finais


Espero que todo mundo goste dessa Sakura bem louquinha. ;DDDD
E curtam essa aventura louca pelo cara do mapa.
Não pretendo fazer disso uma long, mas uma shortfic mesmo
Espero que tenham gostado e não deixem de me dizer o que acharam;*
Não deixem de curtir a minha página:
https://www.facebook.com/srtafleurdhiver/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...