História Meu Brinquedinho Sexual - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 55
Palavras 2.828
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Boa Leitura , e se encontrarem algum erro na escrita é só falar.

Capítulo 1 - Bonequinha de Luxo




 

Era uma sexta-feira a noite  e lá estava  Luísa brincando com os seus dedinhos enquanto lembrava das noites  que passou  com o seu marido  , realmente tinha sido daqueles noites que a gente nunca esquece mais ultimamente ele tava trabalhando muito e não tavam tendo muito tempo juntos mais hoje ela tem uma surpresinha  pro seu maridinho

(**) Quebra de Tempo 

- Quem é ?

- Sou Eu Amor 

O coração já acelerou , as mão começaram a suar e novamente pois ela nunca tinha proposto uma troca de papéis para ninguém

Luíza foi até a porta abri-la mais antes segurou na mão de Deus e foi porque coragem era o que ela menos tinha naquele momento.

- Ah O-...oi  - Falou tímida 

- Ah Oi Tudo bem amor ? 

Sem ao menos deixa-la  responder ele logo lhe deu um beijo daqueles de tirar o fôlego e o arrastou para o quarto.

Lá estavam eles quando Arthur viu uma caixa e achou interessante 

- O Que tem na caixa ?

- Coisas !

- Que coisas ?

Nem deu tempo dela responder pois quando viu já estava vasculhando a caixa com uma cara tipo " Meu Deus "  

- é interessante ! Mais porque comprou isso ?

-  Porque quero que você vista para mim –  disse abaixando e pegando uma outra caixa - Hoje você será meu Bonequinho de Luxo

- Sério isso ?

- Se quiser me foder vai ter que ser do meu jeito – Falou Luíza com um olhar perverso

Arthur como já tava sem opção decidiu aceitar

- Okay , por uma noite serei seu Bonequinho de Luxo 

(**)

Luíza empurrou Arthur para o banheiro enquanto isso correu para o outro lado do quarto e vestiu um terno com riscas de giz estilo masculino feito sobre medida para ele , sem sutiã e com calcinha um pouco provocativa o Cabelo preso em um coque e a maquiagem leve.

Luíza ia  punir ele de uma forma prazerosa e divertida

(**) Enquanto isso no Banheiro

Arthur abriu a caixa é lá tinha um bilhete com as instruções do que Luíza queria. Despiu e ficou olhando para aquilo com desgosto não acreditava no que estava prestes a fazer.

- Ainda não acredito que vou fazer isso , mais a gente faz de tudo quando ama uma pessoa – Falou abrindo a porta do banheiro e saindo 

Luíza tinha ido na sala mais quando voltou encontrou o seu Arthur vestido justamente como tinha pedido com um vestido estilo "Alice no país das maravilhas " estava uma gracinha no corpo dele , cheio de babados e lacinhos . As luvas brancas delicadas com laços em suas mão e uma meia que lhe cobriam até a coxa , com a tirinha azul de renda com lacinho , combinavam com o azul dos botões frontais , com saia com várias camadas que davam  volume 

- Bonequinha de Luxo .... - Disse admirada pelo conjunto da obra de seu senso pervertido detalhista e excitada com o que poderia vir a acontecer , mil possibilidades do que poderia fazer com ele a vir a sua mente formando um sorriso em seu rosto.

Ele estava segurando um " Script " E estava olhando para o chão pois não tinha permissão para olha-lá ou falar com ela sem, além de não poder gemer ter sido bem especifica em manda-lo se conter.
Em pé e descalço tão Submisso estava uma gracinha e ela deu uma volta analisando.

- Hoje vamos trocar perspectivas. Eu serei o homem sedendo de desejo é você é minha garotinha inocente...Explicou em resumo 

" Essa Garota é doida - Arthur " 

- Você é tão lindo assim dá vontade de possui-lo agora .... - Murmurou erguendo - lhe o rosto corado e o olhando com um sorriso safado. - Será que está do jeito que gosto ..... - Sussurrou colocando a mão na lateral de sua coxa e subindo em uma carícia , indo parar entre suas pernas , sobre a pequena cueca rendada que avia comprado justamente para a ocasião. Não iria faze-lo usar calcinha por imaginar e concluir que eles não iria aceitar  - Acho que sim .... - falou apertando sua intimidade com a mão e o beijando , mais ele não abriu a boca para a invasão de sua língua e ela afastou o rosto com um meio sorriso - " Quem tá na chuva é para se molhar ". - O apertou outra vez naquele lugar e quando ele abriu a boca para protestar , se aproveitou disso , fazendo ele andar até encostar na parede.

E mordiscou seu lábio por quanto a segurou seu pulso , apertando com  toda sua força a sua cintura , tratando de explorar o interior com gosto de hortelã até se separarem ofegantes e sorriu dos lábios rosados dele estarem agora vermelhos. Ele era um rapaz muito branquinho e qualquer coisa deixa a pele rosada , fazendo Luíza adorar todas as vezes que ele corava como agora , por isso seu prazer em falar sacanagens e faze-lo passar por situações  constrangedoras.

- Sabe Arthur ....- Disse após levar o rosto ao pescoço dele é sentir seu cheiro de perfume de lavanda , desabotoando os botões frontais do seu vestido e distribuindo pequenos beijos molhados pela pele dele a medida que era exposta - você assim faz minha mente criativa ficar a mil. -  Luíza Falava parando para abrir mais e expor seu peitoral que subia e descia com a respiração com aparente esforço. 

Era notável o esforço dele para não toca-lá mais Luíza sorriu pensando o quanto ele era perfeito para ela , como se fosse feito sobre medida.

- Se eu fosse mesmo o homem é você mulher acho que foderia você até ter dificuldade para andar - Sussurrou ao erguer o rosto e sorriu maliciosamente ao vê-lo  fechar a cara e ficar vermelho - Com certeza você seria uma garotinha muito gostosa de se comer - Murmurou - E algo me diz que você iria gostar disso....- Disse tocando a ereção dele por cima da roupa íntima e rindo ao vê-lo virar o rosto com cara de poucos amigos tendo a visão de focar rubro de tanto constrangimento. 

- Ia adorar - Declarou  colocando a mão dentro da peça rendada e se divertindo ao vê-lo apertando maxilar e respirando fundo , aos joelhos dele sedendo e ele ficando mais perto da sua altura ao estremecer e soltar um gemido involuntário.

Se inclinou na direção dele , tratou de ir direto para a sua orelha , lambendo e sugando mordiscando o lóbulo antes de lhe falar ao pé do ouvido.

- Você diz que sou pervertida mais é tão safado quanto eu ....- Murmurou com voz arrastada , antes de descer para o seu pescoço e ele a segurou pelo braço que lhe apertavam sua cintura e chupou a pele alva de seu pescoço até ficar roxa , não deixando de acariciar sua intimidade , mordendo-o em punição ao seu toque e ele soltando um xingamento. 

- Bonequinha de boca suja - Ela Murmurou olhando-o divertida com a cara de fúria dele - Você anda muito indisciplinado ....- Argumentou preparada para lamber o peitoral dele 

- Creio que você se lembre do que uma mulher gosta já que faz tempo que não  transamos  ....- Disse sugando um mamilo dele é o vendo se espremer contra a parede para evitar o contato e usando duas mãos puxou-o pela cintura e sugou 
Até que ele gemesse em protesto , a empurrando após segurar firme  na parte superior de seus braços 

- Chega .... - Ele suplicou se contorcendo quando ela foi parar no outro mamilo 

- Não lembro de ter deixado você falar ....- Murmurou descendo com a boca em seu abdômen lambendo e lhe dando uma mordida

Ele soltou um " Aí " muito aborrecido por sinal e ela riu

- Você sabia que uma mulher gosta de ser seduzida Arthur ....- Murmurou se erguendo quando ele ficou de pé - com a "pegada" é maravilhoso. - parou para colocar uma perna entre a dele é descer 
As mãos em sua cintura para as nádegas dele , aperte-o contra si e apreciando sua exicitação pulsante junto a sua barriga - Mas eu acho que apesar de apreciar ser a caça gosto também de ser o caçador .... - Disse o beijando e ele desceu suas mãos seus braços até irem parar em sua cintura , a fazendo andar  costas até a cama.

- Não lembro de ter deixado você me tocar .... - Falou ofegante , após girar com ele deslizando a mão por baixo de sua saia para abaixar um pouco a sua cueca , fazendo o cair sentado na cama. - As mulheres uma preliminar Arthur .... - Sussurrou tirando seu paletó e jogando-o  no chão . - Para algumas é mais importante do que o ato em si. - Gostamos muitos dos que sabem usar as mãos - Murmurou abrindo as calças e a retirando de forma sensual - Mas particularmente gosto dos que sabem usar a boca .... - Completou se ajoelhando em frente à  ele , colocou sua mãos em suas coxas e subindo para tirar a cueca rendada , fazendo ela deslizar pela perna dele.

- Não pode gemer de forma alguma meu brinquedinho ou vou ficar muito zangada e tenho a impressão que você não vão gostar disso ... - Avisou - o

Arthur que estava imóvel dez que Luíza  começou seu pequeno discurso com o extrepitise , arfava muito com a boca rosada entreaberta , a face lindamente ruborizada os braços para trás apoiando o peso de seu corpo , o vestido aberto expondo o torax que subia e descia com a respiração pesada e as mãos enluvadas apertando a cocha da cama a medida em que ela retirava lentamente sua roupa íntima , pelas pernas de meia brancas.
Era uma visão ao seu modo pervertido de ver excitante.

Sem aquela peça , ela segurou pelos joelhos de e abriu suas pernas , enfiando a cabeça por baixo da saia do vestido.

- Vou saboreá-lo agora fique quietinho ....
- Luíza falou sorrindo. - Deite-se se quiser e relaxe amor ....

Arthur sabia que sua mulher era Safada , só não sabia o quanto é temendo uma mordida em um lugar nada agradável , levou as mãos a boca para tapar e abafar os seus gemidos. Ela tinha um pra sórdido  em lhe infligir algum tipo de sofrimento e ali deitado , com a boca dela deslizando pela parte interna de sua coxa lutou para não fechar as pernas a medida que era atormentado até a virilha.

Ela lambeu seus testículos e ele arqueou o corpo apertando o maxilar com força. Virando o rosto enquanto revirava os olhos . A língua dela se ocupou também de lamber toda extensão do seu membro e ele tirou uma mão de sua boca , com a necessidade de se agarrar a alguma coisa , segurando na cocha da cama .
A sensação quente de ser rodeado na glande e a boca macia sugando todo seu cumprimento fez escapar um gemido involuntário e eles mordeu sua coxa 

Aquela vampirasinha diabólica ainda riu

- Está proibido gozar com está ora minha bonequinha angelical , afinal estamos apenas começando .....- Murmurou a ordem e ele mordeu o lábio inferior , para não escapar outro gemido , assim que ela recomeçou a tortura. - Você é gostoso de se chupar Arthur ...

" Como ela quer que eu não gema e ainda fique quietinho ? Tá de sacanagem comigo !  Eu vou revidar e ela vai me pagar mais agora vou tentar ser o bonzinho ...- Arthur "

Ela começou a chupa-lo bem devagar usando uma das mãos para acariciar seu saco e era inevitável não mexer os quadris , suas pernas estavam tremendo. Por mais que ela tivesse não gozar , ele segurou firme sua cabeça e a fez engolir todo seu Sêmen ao colocar até  fundo de sua garganta. 

Luíza tossiu ao afastar a cabeça , assim que ele a liberou e Arthur fez um esforço e se sentou com um meio sorriso na cara 

- Eu disse para você não gozar - Luíza brigou - Para o meio da cama boneca estranhamente sorridentes e Arthur se afastou receoso  , a obedece-la.

Ela abriu o criado mudo e pegou algemas.

- Encosta na cabeceira agora ! - Ordenou-o girando as algemas acolchoadas no dedo. - Anda logo ! 

Arthur a olhou feio, mais obedeceu depois de muita relutância e ele o prendeu a grade.

Ela então enfio a mão por dentro de sua saia e começou a masturba-lo com as mão.

- Como você acha que merece ser castigado Arthurrr ? - inquiriu-o com um sorriso safado no rosto. - você é incapaz de se conter seu safado...

" E agora que sou o safado ? - Arthur "

A algum tempo eu Arthur aprendeu a se conter mais se ele soubesse que ela queria " Brincar " do " Você não pode gozar " teria se masturbado no Banheiro. Pois a segunda rodada ejacular sempre demorava mais que a primeira e ele já estava " bolinando " o órgão sexual dele a algum tempo, o que esperava ?

- Agora você pode gemer .... - ele disse junto ao seu ouvido , antes de descer para seu pescoço e começar a lamber e sugar a sua pele já sensível.

Realmente tudo o que ele fez foi gemer sendo atormentado em cima e em baixo

- Você geme tão gostosinho .... - Murmurou junto a sua pele arrepiando-o todinho - É gostoso de se ouvir ...- ele tentava conter-se. - Eu fico molhadinha só de escuta-los ...

Ela desceu pelo seu tórax em contínua tortura com aquela boca Safada 

- Acho que você está pronto para mim - Declarou tirando a calcinha e montando em sua cintura , após erguer a saia posicionando seu membro rígido em sua entrada e fazendo-o soltar um longo gemido ao descer com os quadris - Delicioso Arthur... - Disse com voz rouca o olhando nos olhos em que ele estava concentrado na sensação daquela bucetinha molhada , apertada e quentinha a se contrair , a medida que seu pênis ia avançando para dentro dela até lhe bater no fundo. - Arthur não me canso de ter você ....

" Sua tarada descarada .... - Arthur " 

- Diz pra mim Arthur você é um safado encubado não é ? - Inquiriu-o mexendo os quadris bem devagar  - Eu fiz uma pergunta ...

Luíza enfiou sua mão em seus cabelos. Beijando-o na boca com muita volúpia até seus lábios ficarem dormentes. 

- Eu ajudo você Arthur. Repete comigo . Eu sou um puto safado. - Ela disse encostando a testa na dele é mexendo-se de forma lenta e gostosa sobre seus quadris  - Tô esperando Arthur ...

- Eu sou puto safado , diga - Murmurou dando uma reboladinha  que o fez gemer e revirar os olhos. - Vamos Arthur...- Luíza falou sorrindo travessa e mexendo-se em cima dele - Não vai doer nada

" Sua ordináriasinha depravada - Arthur "

- Isso dói maluca - Reclamou quando lhe beliscou no peito.

- Por que acha que estou fazendo  - Disse beliscando o outro quando foi protestar ela o beijou e ele mordeu seu lábio zangado. - Bonequinha Zangada.... - Murmurou puxando pelo seu cabelo , segurando seu ombro para ter acesso ao seu pescoço.

Ia mexendo de forma gradativa os quadris até ele ficar próximo ao ápice , sem parar de distribuir cupões pelo seu pescoço , sempre parando quando ele tava perto do ápice.

- Não vai falar Arthur ...- o Questionou agora com a testa junto a sua , imitando os sons dos seus gemidos

" Sua diabinha sádica - Arthur "

- Esse puto salgado aqui , vai matar você se não mexer a porcaria dos quadris .... - Murmurou com voz rouca.

- Então você admite ser um puto safado ...  Olhando-o nos olhos divertindo-se a sua custas , dando apenas uma reboladinha e parando.

- Deixa eu gozar sua terrorista - Pediu estremecendo com sua outra mexida que ela deu e solta um gemido 

- Não sei não...- Sussurou a Safada e ele ergueu o rosto o máximo que pode e a beijou invadindo sua boca com sua língua em e agonia por ter seu desejo saciado.

Ela segurou por seu rosto e aprofundou e suas línguas ficaram brincando dentro da boca um do outro enquanto ela mexia seus quadris até ele alcançar o tão esperado orgasmo , seu gemido sendo abafado pelo beijo .

Estava ofegante e fraco pelo prazer intenso e fraco pelo prazer intenso que se espalhava por seu corpo suado e o adormecia.

- Arthurrr você é melhor que um parque de diversões todinho .... - Ela falou arfando ao se deitar por cima dele. 


Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...