História Meu canalha favorito. - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Júlio Cocielo
Personagens Júlio Cocielo, Personagens Originais
Tags Canal Canalha, Cocielo, Daniel Mologni, Gusta Stockler, Gustavo Stockler, Julio Cocielo, Lukas Marques, Voce Sabia, Youtubers
Exibições 248
Palavras 1.851
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Heey pessoas!
mais um cap quentinho pra vcs!
não esqueçam de deixar o comentário maroto no final hein!
espero que gostem!
Boa leitura!

Capítulo 23 - Como resistir?


Fanfic / Fanfiction Meu canalha favorito. - Capítulo 23 - Como resistir?

Fomos interrompidos pela porta sendo aberta bruscamente. O Júlio levantou contrariado e eu ri (meio irritada).

- e ai casal! – era o Igor – vai dizer que atrapalhei?

- não, não magina cuzão! – ele respondeu e foi inevitável não rir – fala logo, o que você quer?

- ow, esse quarto também é meu né? Inclusive, essa cama ai onde vocês estavam se comendo é minha! – fiquei vermelha e eles riram – todo mundo aqui precisa se arrumar, se quiserem privacidade arrumem uma caixinha de luz pra vocês!

- cala a boca Igor! – falei levantando – as moças fiquem ai que eu vou atrás da Mirella! – antes de eu sair o Júlio me puxou e me deu um selinho, passei pelo Igor o cutuquei e sai.

Assim que desci enxerguei a Mi, Bia e Dani jogadas no sofá fofocando sobre algo.

- posso saber a que se deve a reunião? – elas me olharam e deram aquela risada sacana – por que pra vocês estarem aqui sem causar só pode ser fofoca!

- sabe como é né Mari? – a Dani disse enquanto eu me sentava – estávamos aqui discutindo sobre você e o Júlio, eu dizia que tinha certeza que vocês estavam transando e elas que não!

- como assim vocês discutem a minha vida sexual?  - gargalhamos – não estávamos transando nem nada do tipo, nos estávamos tretando isso sim – contei pra elas tudo que tinha acontecido – e foi isso, mas agora ta tudo bem!

- pera ai, aquele menino das férias era o Kaio Oliveira amiga? – a Bia falou e eu ri alto

- para tudo! E depois você fala que a baiana que tem fogo né? – a Mi disse nós rimos, olhei pra Dani e ela riu pra alguém atrás de mim, olhei disfarçadamente e era o Mauro.

- gente, o papo ta bom, mas vou ali resolver uma coisa, a gente se ve logo mais – ela levantou com uma cara sacana e dei uma piscadinha pra mim – Mi, você faz minha maquiagem? – a mi assentiu segurando o riso

Esperamos eles se afastarem e começamos a rir alto, nós três passamos o restante da tarde ali conversando com todo mundo que passava por ali, o Júlio e o Igor foram pra piscina gravar alguma coisa com o Felipe.

***

Quando eram umas 16:30 apareceu um pessoal da organização, com uns pacotes pra nós, peguei o meu e fui pro quarto (já que as 18h uma vã viria nos buscar pra irmos pro Maracanã), entrei e logo na sequencia a Mi entrou, abri o embrulho e tinha uma credencial com meu nome, uma camisa do Brasil, uma pulseira vip, e um cartão:

Mari,

Esperamos que você se divirta bastante essa noite!

Depois da abertura das olimpíadas, haverá uma grande festa e você está convidada!

#issoeouro!’

 

Já to ate imaginando, a animação brotou e comecei a ficar ansiosa.

Enquanto a Mi abria o pacote dela e os meninos chegavam, peguei minha roupa e fui pro banheiro, tomei um banho rápido (em consideração as outras 3 pessoas que também usariam o banheiro), vesti a saia e a camisa e sai do banheiro.

- Serio que você só levou 15 minutos no banheiro? – o Igor perguntou, eu revirei os olhos

- por que? você que eu volte lá e fique mais uma hora? – eles riram e a Mirella entrou no banho e o Igor foi junto. O Júlio ficou me olhando, e isso foi me deixando constrangida – o que foi? Tem algo errado na minha roupa? – ele riu e se aproximou

- tem sim, muito de você pra todo mundo olhar! – ele beijou meu pescoço e me senti arrepiar – como eu vou ficar perto de você sem te agarrar?

- vou encarar tudo isso como um elogio! – ele continuava a beijar meu pescoço e eu já não tava conseguindo raciocinar – Júlio para, por favor!

- parar por que? – ele riu enquanto involuntariamente eu o puxava mais pra perto – tá tão bom...

- jaja eles saem do banho – ele riu, afastou o rosto e depois encostou a testa na minha, eu respirava ofegante e ele aparentemente se divertia com isso – e eu não gosto de começar coisas pra não terminar – dei um selinho nele e me afastei

- você vai me deixar louco sabia? – eu ri e fui terminar de me arrumar, nessa o casal 20 saiu do banho e ele entrou.

***

A ABERTURA DAS OLIMPIADAS FOI O ESPETACULO MAIS LINDO QUE JÁ VI NA VIDA!

Foi tudo maravilhoso, mas ficamos só sentados assistindo, agora que acabou estamos sendo levados pra tal festa. Assim que descemos do carro tomei um esbarrão.

- ei, olha por onde anda! – olhei pra cima e só ai vi quem era 

- Mari, não acredito que você ta aqui! – era a Gabs, ai meus ovos

- oi Gabs, tudo bem? Veio com o Lukas? – o Júlio vinha na minha direção, acho que ele nem tinha reparado que era ela

- Ah sim, sabe como é né? Até as marcas shippam a gente! – ela virou e viu o Júlio, ele ficou visivelmente sem graça – Ju querido! Nunca mais te vi...

- é – eu o encarei – vamo Mari? – ele começou a me puxar – ate mais!

Caminhamos alguns metros ate a entrada da festa em silencio.

- saiu correndo por que Júlio? Se sentiu tentado? – ele revirou os olhos

- sem paranoia Mari! – por dentro eu me senti queimar de ciúme – só achei que talvez você não quisesse ficar perto dela.

- uhun, sei! – ele me abraçou, e entramos na festa calados.

POV Júlio

Serio que essa garota tava aqui?

Ficamos em silencio ate chegar perto dos nossos amigos dentro da festa, a Mari estava visivelmente irritada, ainda assim ela é linda, e isso só piorou quando o Lukas e o Daniel se aproximaram trazendo as namoradas a tira colo. Estava abraçado com ela e senti-a respirar fundo.

- ei, calma! – me arrependi de ter dito isso assim que terminei a frase, foi a mesma coisa de dizer “Satã eu te invoco e desafio toda sua fúria!”

- calma Júlio? E eu lá to nervosa? – segurei o riso, por que ela falava isso baixo e se você não escutasse ia achar que ela tava falando que me ama – vou beber!

Ela se soltou de mim e foi em direção ao bar, nem me dei ao trabalho de ir a traz, se eu fosse, ela me mataria ali mesmo, talvez o álcool a ajudasse a relaxar. Fiquei conversando com o pessoal e nada dela voltar, olhei na direção que ela tinha ido e a vi conversando com algumas pessoas.

- to sabendo que você e Mari tão juntos – o Daniel disse

- é tipo isso – falei e peguei uma bebida (não tenho a mínima ideia do que era) do garçom que passava – somos complicados – falei rindo

- ela é complicada você quer dizer – ele disse olhando na direção dela, acompanhei o olhar e ela sorriu pra nós, das duas uma, ou ela já estava de boa ou já tava meio alta – ela é doida moleque, mas vale a pena!

- mano, cê sabe que é bem estranho falar com você sobre ela né? – nós rimos – você é ex dela.

- sou ex, mas agora sou amigo pô! – virei meu copo e já peguei outro – nós rimos.

Ela veio na nossa direção, com a Mirella atrás dela, as duas estavam muito chapadas, como elas fizeram isso em menos de uma hora? Vai saber!

- Jú – ela disse me abraçando – acho que to meio bebada! – eu ri alto, enquanto a Mirella se escorava em mim

- ô Igor, vem buscar tua mulher que ela muito louca aqui! – ele levantou e veio já rindo, abraçou ela e escutei ele falar pra ela “adoro quando você bebe! Bora sair daqui? Ela riu e eles sumiram”, não vou mentir que senti uma leve inveja dele – Mari, acho que você devia comer alguma coisa, a gente nem almoçou!

- você ta falando igual meu irmão agora! – puxei ela pro outro lado do salão onde tinhas uns sofás, fiz ela sentar e sentei do lado dela – eu to bem, sério! Eu quero beber mais!

- deixa de ser teimosa Mari, fica aqui comigo! – a festa ia ficando cada vez mais cheia, acenei pra um garçom que passava e peguei uns salgados pra ela e pedi pra ele trazer refri – toma, come isso aqui vai!

- não quero comer, eu quero você! – ela disse me olhando nos olhos e mordendo o lábio de um jeito que me deixou louco! Ah se ela tivesse sóbria! - acho que a gente já ta esperando a tempo demais! – mordi o lábio, e ela veio na direção do meu pescoço, fiquei animado na hora, mas quem disse que minha consciência me deixou aproveitar o momento?

- faz assim, come o negocio, toma o refri e depois que você melhorar a gente sai daqui – ela riu alto, e colocou a mão dentro da minha camiseta aranhando minha barriga – Mari não dificulta! – falei já excitado

Sei lá o que essa mulher tinha tomado que nem o refrigerante fez ela melhora, ela foi ficando eufórica, então decidi que mesmo querendo ficar na festa eu ia levar ela embora.

- fica aqui que vou avisar o pessoal que estamos indo embora! – sai da mesa com ela protestando, encontrei o Igor antes de chegar no nosso grupo – ow, vou levar a Mari embora! Ela ta totalmente doida.

- tava indo te dizer isso também mano, acho que botaram alguma coisa na bebida delas, por que nada fez a Mi melhorar! – olhamos e a Mi estava sentando do lado da Mari.

- então vamos logo, vou levando elas pra fora e você avisa o pessoal! – voltei pra mesa e elas estavam cantando animadas a musica que tocava – bora?

- Ah não Júlio, eu quero ficar! – ela disse fazendo biquinho e cruzando as pernas, puta que pariu, vai ser gostosa assim lá longe, respirei fundo “Foco Júlio, Foco”, e a Mirella parecia nem ter escutado o que eu tinha dito.

- Linda, vamos vai, não faz ser mais difícil do que já é – ela levantou emburrada e veio – vamos Mi?

- cadê o Igor? – ela ameaçava chorar

- ei calma, ele já vem! – me senti baba de duas crianças, ela levantou e me seguiu.

Chegamos lá fora, demos muita sorte tinha um taxi lá parado, entramos no carro, dei o endereço pro motorista e em menos de 20 minutos estávamos em casa.

A Mirella e o Igor ficaram pela sala, já que o pessoal só voltaria d madrugada e eu segui a Mari ate o quarto, ela entrou e eu na sequencia, virei pra trancar a porta quando olho de novo ela está só de calcinha indo pro banheiro. Antes que eu pensasse em sentar na cama pra esperar ela a escutei me chamar bem baixinho.

- Júlio, não me deixa aqui sozinha, por favor!

Fui ate o banheiro e ela estava chorando encostada no box, ela se virou quando eu abri a porta  e me abraçou.

- nunca linda, - arranquei minha camisa e joguei no chão - nunca! – respondi abrindo o chuveiro e entrando com ela.


Notas Finais


espero que tenham gostado!

PS: genteeeeeee
não deixem de ler Destiny, modéstia a parte a fic ta ótima!!!
passem lá, leiam, favoritem e comentem hehe!
Segue link!
https://spiritfanfics.com/historia/destiny-6701383

bjus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...