História Meu chefe ‹ Hiatus › - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Beleza, Casal, Divertido, Ecchi, Empresário, Engraçado, Fluffy, Gay, Hentai, Homossexualidade, Hot, Romantico, Sexo, Shoujo, Yaoi
Exibições 152
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


- Obrigado pelos 10 favoritos \o/

- Compartilhe a história com seus amigos, ficarei muito grato =)

- E não esqueça de favoritar, caso seja novato e goste da história ; )

〜(^∇^〜) Boa leitura! (〜^∇^)〜

Capítulo 4 - Visita inesperada


Nos capítulos anteriores...

"Ryan recebe vários e-mails de empresas, porém não responde nenhum. Richard estranha e vai até a casa de Ryan, onde o endereço constava em seu currículo..."

Termino minha breja e continuo a vasculhar. Estava achando tudo aquilo lindo! Como ele pode ter uma casa tão bonita? Finalmente eu o encontro e... Ele está... Treinando?

- Hey, Ryan!

- Richard? - Ele me olha surpreso. - Como chegou aqui?

- Se esqueceu de que seu endereço estava em teu currículo, o qual entregou uma das cópias à minha empresa?

- Ah, verdade... Mas você não pode chegar invadindo minha casa! E a minha port...

- Chave de baixo do tapete. - Interrompi ele.

- Mas e o meu portã...

- Estava aberto. - O interrompi novamente.

- Uh? Que estranho. De qualquer forma, gostaria de tomar uma cervejinha?

- Pensei que tu eras mais formal e me ofereceria café, mas, mesmo assim, eu quero.

Nos direcionamos à cozinha do moreno e ele abriu a geladeira, pegando uma cerveja para mim. Eu recebi e abri rapidamente a latinha, que logo virei guela abaixo.

- Você não estava bravo comigo? - Perguntei o estranhando.

- Eu não estava, eu ainda estou! - Ele disse num tom de voz arrogante.

- Ok, Sr. TPM. - Zombei da cara dele.

- Vá se fuder! Aliás, você deve ter fudido muito, não é? Principalmente com aquela vadia!

- Xiiii... TPM é foda, TPM é foda, TPM é foda... - Comecei a cantar.

- Ou você cala isso que chama de boca ou eu te expulso do que chamo de casa!

- Tá bom, desculpa! Eu não queria transar com ela!

- COMO ASSIM NÃO QUERIA? FOI ESTUPRO POR ALGUM ACASO, SENHOR RICHARD? - Ryan gritou estressado.

- Er... Eu queria, mas... - Fiz uma pausa para pensar por alguns segundos. - eu não devia. Independentemente disso, não importa. Não temos nada, não é?

- Uh? - Pude ver ele corar e virar o rosto em direção ao chão.

- Você sequer respondeu ao meu e-mail para trabalhar em minha empresa... - Me fiz de vítima da situação.

- Ah, desculpe. Eu não imaginava que eu era tão importante assim.

- Pois saiba que é. Você é o meu ciumento favorito! - Paquerei, para fugir da situação.

- Você é gay? - Ele me olhou surpreso, ainda corado.

- Não... Eu apenas gosto de você.

- Ah... - O moreno suspirou meio decepcionado. Não acredito que ele é tão súcubo assim! Vai ser simples demais fazê-lo trabalhar para mim. E do jeito que é, deve ser distraído e muito ingênuo. Talvez eu me divirta um pouco com esta minha bitch-chan.

- Quer... Sair para conversar? - Falei bastante confiante.

- Sa-sair? Para aonde? - Ele perguntou, enquanto o tom rosado em suas bochechas avermelhava-se cada vez mais, demostrando que ainda permanecia corado.

- Sei lá... Tanto faz. Desde que seja com você. - Paquerei.

- Você é muito cínico. - Ele falou bravo. - Saia da minha casa. E veja se consegue ser menos excroto, por favor?

- Grosseiro. - Resmunguei.

- Você sabe o caminho para sair. - Suspirou me empurrando para fora daquele cômodo.

- Vou sair, mas antes me responda algo.

- Fala. - O menor suspirou.

- Virá para a entrevista na minha empresa?

- Sabe que recebi vários convites de entrevistas, né? Por que eu escolheria logo a tua empresa? - Deu um sorrisinho meia-lua e bebeu o pouco de cerveja que restava em uma lata que ele deve ter retirado de seu orifício anal.

- Talvez porque ela... Seja a MINHA empresa.

- Convencido.

- Claro, e você não é nem um pouco.

- Vou pensar. - Ele me olhou de baixo para cima e virou de costas para mim, depois saiu andando pela sua casa.

[...]

Eu estava muito cansado, eu precisava esvaziar (Referência). Peguei meu celular e dei uma olhada de relance nas minhas mensagens, até que vi uma que me chamou a atenção: "Desculpe, eu fui meio grosso... =( Passa aqui em casa mais tarde, podemos ver um filme ou algo assim." Dei um sorriso de canto de rosto. "Beijos." Tive um sorriso completo.

Advinha quem era? Exatamente, era o Ryan. Bom, eu adoraria ver um filme com ele. Quem sabe pode rolar até algo mais, não é? Desde que o filme não seja ruim, vai ser uma boa experiência.

[...]

Já tinha tomado banho e trocado de roupa. Coloquei uma roupa simples, porém bonita. Uma calça jeans escura, uma camisa branca e um blazer por cima. Posso não entender muito de moda, mas admito que fiquei lindo.

[Ryan]

Me senti mal ao tratar Richard daquela maneira, então resolvi convidá-lo para ver um filme comigo. Coloquei uma roupa confortável, porém bonita. Me direcionei à cozinha e peguei refrigerante, porque chega de cerveja, né? Passei um leve perfume com um aroma doce suave e liguei a televisão. Coloquei um filme na Netflix (Quem pode, pode, né, pae?) e dei pause, pois eu tinha que esperar o Richard chegar.

[...]

Ouço batidas na porta e um sorriso estampa em minha face numa velocidade inimaginável. Ajeito minha camisa e abro porta, convidando-o para entrar. Richard parecia estar tão feliz quanto eu, se não estava mais!

- Olá, Rich! Entre, por favor.

- Rich? Hm... Já tá cheio de intimidade. - Ele ri e adentra a casa rumo à sala de estar.

- Eu escolhi um filme de romance, o que acha? - Me sentei ao seu lado no sofá.

- Prefiro comédia. - Fez uma cara de "Que bosta." - Mas pode ser também.

- Tá, né? - Dou uma gargalhada.

- Que foi? Contei uma piada? - Ele me olha sem entender nada.

- N-não. - Gaguejei dando outra risada.

- Tudo bem... Eu acho. - Coçou a cabeça e deu play no filme.

[Richard]

Ryan ria de tudo o que eu falava, era muito estranho, como se tudo que eu dissesse fosse uma piada. Eu fingia que o entendia e ria junto a ele, de vez em quando.

[...]

O filme acabou, e quando eu olho para o lado vejo ele dormindo. Ele é tão kawaii... FOCO! Ele... É normal. Pego ele e o levo até seu quarto. Cubro-o e vejo a hora em meu relógio, já estava tarde. É perigoso sair na rua a essa hora, então resolvi dormir ali mesmo, ao lado de Ryan.

[...]

Acordo no meio da madrugada e sinto algo quente entrelaçado em minha barriga. Era ele, que estava abraçado comigo. A princípio achei estranho e tentei nos separar, porém depois de muitas tentativas inúteis, decidi deixar as coisas como estão. Olho seu rosto dormindo e mexo em seus cabelos. Será que isso é certo? Não sei se devo tentar namorar um homem. Bom, não importa o que os outros vão pensar. Acho que o amo, sendo assim, não vou desistir do meu pequeno.

{Continua...}


Notas Finais


Deixe seu comentário, isso me motiva MUITO a continuar a escrever ^^
(Sério, muito mesmo '-')

E, como sempre, um beijo para quem quiser!
(~ ˘ ³˘)~❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...