História Meu chefe - Yaoi - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Beleza, Comedia, Empresário, Engraçado, Gay, Hentai, Homossexualidade, Yaoi
Exibições 57
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


- Obrigado pelos 10 favoritos \o/

- Compartilhe a história com seus amigos, ficarei muito grato =)

- E não esqueça de favoritar, caso seja novato e goste da história ; )

〜(^∇^〜) Boa leitura! (〜^∇^)〜

Capítulo 4 - Visita inesperada


Nos capítulos anteriores...

"Ryan recebe vários e-mails de empresas, porém não responde nenhum. Richard estranha e vai até a casa de Ryan, onde o endereço constava em seu currículo..."

Termino minha breja e continuo a vasculhar. Estava achando tudo aquilo lindo! Como ele pode ter uma casa tão bonita? Finalmente eu o encontro e... Ele está... Treinando?

- Hey, Ryan!

- Richard? - Ele me olha surpreso. - Como chegou aqui?

- Se esqueceu de que seu endereço estava em teu currículo, o qual entregou uma das cópias à minha empresa?

- Ah, verdade... Mas você não pode chegar invadindo minha casa! E a minha port...

- Chave de baixo do tapete. - Interrompi ele.

- Mas e o meu portã...

- Estava aberto. - O interrompi novamente.

- Uh? Que estranho. De qualquer forma, gostaria de tomar uma cervejinha?

- Pensei que tu eras mais formal e me ofereceria café, mas, mesmo assim, eu quero.

Nos direcionamos à cozinha do moreno e ele abriu a geladeira, pegando uma cerveja para mim. Eu recebi e abri rapidamente a latinha, que logo virei guela abaixo.

- Você não estava bravo comigo? - Perguntei o estranhando.

- Eu não estava, eu ainda estou! - Ele disse num tom de voz arrogante.

- Ok, Sr. TPM. - Zombei da cara dele.

- Vá se fuder! Aliás, você deve ter fudido muito, não é? Principalmente com aquela vadia!

- Xiiii... TPM é foda, TPM é foda, TPM é foda... - Comecei a cantar.

- Ou você cala isso que chama de boca ou eu te expulso do que chamo de casa!

- Tá bom, desculpa! Eu não queria transar com ela!

- COMO ASSIM NÃO QUERIA? FOI ESTUPRO POR ALGUM ACASO, SENHOR RICHARD? - Ryan gritou estressado.

- Er... Eu queria, mas... - Fiz uma pausa para pensar por alguns segundos. - eu não devia. Independentemente disso, não importa. Não temos nada, não é?

- Uh? - Pude ver ele corar e virar o rosto em direção ao chão.

- Você sequer respondeu ao meu e-mail para trabalhar em minha empresa... - Me fiz de vítima da situação.

- Ah, desculpe. Eu não imaginava que eu era tão importante assim.

- Pois saiba que é. Você é o meu ciumento favorito! - Paquerei, para fugir da situação.

- Você é gay? - Ele me olhou surpreso, ainda corado.

- Não... Eu apenas gosto de você.

- Ah... - O moreno suspirou meio decepcionado. Não acredito que ele é tão súcubo assim! Vai ser simples demais fazê-lo trabalhar para mim. E do jeito que é, deve ser distraído e muito ingênuo. Talvez eu me divirta um pouco com esta minha bitch-chan.

- Quer... Sair para conversar? - Falei bastante confiante.

- Sa-sair? Para aonde? - Ele perguntou, enquanto o tom rosado em suas bochechas avermelhava-se cada vez mais, demostrando que ainda permanecia corado.

- Sei lá... Tanto faz. Desde que seja com você. - Paquerei.

- Você é muito cínico. - Ele falou bravo. - Saia da minha casa. E veja se consegue ser menos excroto, por favor?

- Grosseiro. - Resmunguei.

- Você sabe o caminho para sair. - Suspirou me empurrando para fora daquele cômodo.

- Vou sair, mas antes me responda algo.

- Fala. - O menor suspirou.

- Virá para a entrevista na minha empresa?

- Sabe que recebi vários convites de entrevistas, né? Por que eu escolheria logo a tua empresa? - Deu um sorrisinho meia-lua e bebeu o pouco de cerveja que restava em uma lata que ele deve ter retirado de seu orifício anal.

- Talvez porque ela... Seja a MINHA empresa.

- Convencido.

- Claro, e você não é nem um pouco.

- Vou pensar. - Ele me olhou de baixo para cima e virou de costas para mim, depois saiu andando pela sua casa.

[...]

Eu estava muito cansado, eu precisava esvaziar (Referência). Peguei meu celular e dei uma olhada de relance nas minhas mensagens, até que vi uma que me chamou a atenção: "Desculpe, eu fui meio grosso... =( Passa aqui em casa mais tarde, podemos ver um filme ou algo assim." Dei um sorriso de canto de rosto. "Beijos." Tive um sorriso completo.

Advinha quem era? Exatamente, era o Ryan. Bom, eu adoraria ver um filme com ele. Quem sabe pode rolar até algo mais, não é? Desde que o filme não seja ruim, vai ser uma boa experiência.

[...]

Já tinha tomado banho e trocado de roupa. Coloquei uma roupa simples, porém bonita. Uma calça jeans escura, uma camisa branca e um blazer por cima. Posso não entender muito de moda, mas admito que fiquei lindo.

[Ryan]

Me senti mal ao tratar Richard daquela maneira, então resolvi convidá-lo para ver um filme comigo. Coloquei uma roupa confortável, porém bonita. Me direcionei à cozinha e peguei refrigerante, porque chega de cerveja, né? Passei um leve perfume com um aroma doce suave e liguei a televisão. Coloquei um filme na Netflix (Quem pode, pode, né, pae?) e dei pause, pois eu tinha que esperar o Richard chegar.

[...]

Ouço batidas na porta e um sorriso estampa em minha face numa velocidade inimaginável. Ajeito minha camisa e abro porta, convidando-o para entrar. Richard parecia estar tão feliz quanto eu, se não estava mais!

- Olá, Rich! Entre, por favor.

- Rich? Hm... Já tá cheio de intimidade. - Ele ri e adentra a casa rumo à sala de estar.

- Eu escolhi um filme de romance, o que acha? - Me sentei ao seu lado no sofá.

- Prefiro comédia. - Fez uma cara de "Que bosta." - Mas pode ser também.

- Tá, né? - Dou uma gargalhada.

- Que foi? Contei uma piada? - Ele me olha sem entender nada.

- N-não. - Gaguejei dando outra risada.

- Tudo bem... Eu acho. - Coçou a cabeça e deu play no filme.

[Richard]

Ryan ria de tudo o que eu falava, era muito estranho, como se tudo que eu dissesse fosse uma piada. Eu fingia que o entendia e ria junto a ele, de vez em quando.

[...]

O filme acabou, e quando eu olho para o lado vejo ele dormindo. Ele é tão kawaii... FOCO! Ele... É normal. Pego ele e o levo até seu quarto. Cubro-o e vejo a hora em meu relógio, já estava tarde. É perigoso sair na rua a essa hora, então resolvi dormir ali mesmo, ao lado de Ryan.

[...]

Acordo no meio da madrugada e sinto algo quente entrelaçado em minha barriga. Era ele, que estava abraçado comigo. A princípio achei estranho e tentei nos separar, porém depois de muitas tentativas inúteis, decidi deixar as coisas como estão. Olho seu rosto dormindo e mexo em seus cabelos. Será que isso é certo? Não sei se devo tentar namorar um homem. Bom, não importa o que os outros vão pensar. Acho que o amo, sendo assim, não vou desistir do meu pequeno.

{Continua...}


Notas Finais


Deixe seu comentário, isso me motiva MUITO a continuar a escrever ^^
(Sério, muito mesmo '-')

E, como sempre, um beijo para quem quiser!
(~ ˘ ³˘)~❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...