História Meu Chefe! (Lutteo) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Luna Valente, Matteo
Tags Lutteo Ruggarol Sou Luna
Visualizações 151
Palavras 1.388
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oieeeeee povo lindo do meu coração
Tudo bom? Que bom

Bom espero que gostem
E boa leitura
🖤🖤❤️❤️🖤🖤

Capítulo 4 - Droga!


Fanfic / Fanfiction Meu Chefe! (Lutteo) - Capítulo 4 - Droga!

Matteo

Eu não podia ter feito aquilo, eu não podia ter transado com ela, eu deveria ter esperado, mas ela estava ali na minha frente e eu esperei tanto tempo para aquilo que não me aguentei, eu precisava dela, eu preciso dela, mas eu deveria ter esperado, esse foi o acordo. Despistei meus pensamentos e fui para a empresa, chegando lá tentei evita-la o máximo possível, até um pouco antes do almoço, ela bateu na porta e entrou, ela estava linda e porra ela tava usando vermelho, digamos que eu tenho um fetiche por vermelho, eu juro que minha vontade era ir até ela é rasga toda aquela roupa que escondia o seu maravilhoso corpo. "Amigo" essa palavra ficava ecoando na minha cabeça confesso que fiquei com ciúmes até porque ela é minha apenas minha, resolvi ligar para a Candelária pelo menos ela ia conseguir me destrair... Liguei e com uns três toques depois ela atendeu

Cande: oi meu amor - falou com uma voz extremamente sexy, as vezes eu me enjoava com aquela voz dela, mas tudo bem

Matteo: preciso de vc - coloquei minha mão na minha leve ereção, não me pergunte como isso é possível porque eu não sei, mas só de ver aquela mulher vestindo vermelho e com aquele decote, eu me imaginei rasgando toda aquela roupa e a fazendo minha novamente

Cande: já estou indo amor - eu odiava quando ela me chamava de amor, a única que podia dizer isso, melhor a única de quem eu quero ouvir isso é da Luna, minha Luna

Matteo: otimo - desliguei o celular, e esperei ela chegar, alguns minutos depois ouço alguém bater na porta - entre! - falei já imaginando quem era

Cande: oi amor - entrou e se aproximou de mim

Matteo: oi! - falei malicioso, e ela se sentou por cima de mim, tempo depois nós já nos encontravamos nús e eu estava penetrando ela

Xxx: Sr. Matteo - Merda! Era ela, era a Luna, ela olhou para nós é pude ver suas bochechas tomarem um pouco de cor, ela estava envergonhada, mas logo retomou a postura

Matteo: não sabe mais bater na porta, não?! - fui meio grosso, eu tinha que ser rude não podia esboçar sentimento, pelo menos ate esse maldito acordo acabar...

Luna

Eu não acredito! Ele foi grosso comigo? Sendo que a culpa toda é dele, aí que raiva desse idiota

Luna: e vc deveria aprender a trancar a porta! - respondi a altura, eu não podia deixa-lo por cima até porque ele está entrando no meu jogo, e no meu jogo apenas a um ganhador é esse ganhador sou eu!

Matteo: o que vc quis driver com isso? - ele ainda estáva dentro dela, sério não tinha como eles se vestirem logo, não?

Luna: me diga como é que eu ia saber que vc estava tranzando em um local de trabalho - fui rude mais uma vez, ele me olhou e franziu o cenho

Matteo: sabe é muito engraçado, já que ontem vc não disse nada disso - merda, eu não acredito que ele ia jogar isso contra mim

Cande: vcs tranzaram? 

Luna: cala a boca! E vc Matteo, o expediente já tinha acabado e se me lembro bem a porta estava trancada... - ele me interrompe

Matteo: tá tá agora me diz o que vc quer aqui, se não percebeu tenho coisas para fazer - falou meio frio e apontou para a Candelária

Luna: só vim te entregar um relatório, pode comer sua vadia em paz agora - sai batendo a porta com força sem almenos esperar uma resposta, ali dentro eu me fiz de forte, mas na verdade eu estava destruída, me sentei na cadeira e começaram a escorrer lágrimas involuntárias pelo o meu rosto, eu não conseguia explicar, estava doendo, doeu ver ele com aquela... Mulher, doeu muito, será que a Nina estava certa? Será que eu estava gostando dele?, Mas não, não pode eu só o conheço a um dia, mas sinto como se fosse a anos, Ai meu Deus o que tá acontecendo? Eu tô tão confusa!

Uma hora depois

Eu já tinha parado de chorar, tentava ao máximo me consetrar no trabalho, mas parecia que os gemidos ficavam cada vez mais altos

Luna: eles só podem tá fazendo isso para me provocar - falei para mim mesma, toda aquela dor que senti mais cedo se transformou em raiva, raiva dele, Raiva de mim mesma, raiva por não saber o porque ele estava me  ignorando, minutos mais tarde, os gemidos já tinham acabado, ouvi a porta se abriu e de lá sair a ruiva, somente ela, ela estava com uma cara muito satisfeita e admito que fiquei novamente com invejinha, mas o que posso fazer? Absolutamente NADA! - hum deve ter sido otimo, pela sua cara - ela me encara

Cande: pois é ele sabe exatamente o que fazer com uma mulher! - ela falou superiora, acho que ela queria esfregar na minha cara que se deitava com ele, grande coisa!

Luna: pois é, eu sei, até porque eu também já transei com ele - falei calmamente, e vi ela arregalar os olhos, é parece que ela tinha se esquecido disso

Cande: olha aqui garotinha, é melhor vc se afastar dele porque ele é meu, apenas meu, não vai ser uma menininha igual a vc que vai tirar ele de mim! - é sério que ela tava falando isso? Ela queria me colocar medo? porque se queria não conseguiu

Luna: olha aqui vc, essa "garotinha" - fiz aspas com os dedos - tem nome e é Luna Valente, e outra não é só porque ele se deita com vc que ele é seu, será que vc não percebe que é apenas uma distração para ele, vc não passa de uma vadia que ele come, ah e eu quase me esqueci eu não estou tomando nada de vc ele que veio atrás de mim - ela me olhou com fúria e não falou nada apenas encaminhou até a porta do elevador é o chamou, assim que ele chegou ela entrou no mesmo, desaparesendo da minha vista 

Matteo: LUNA - gritou de sua sala

Pronto! Agora fudeu ~pensei

Entrei em sua sala, e me sentei em uma das cadeiras que tinha de frente para sua mesa, aquela sala ainda cheirava a sexo, a mesa estava um pouco bagunçada acho que ele acabou de arrumar

Luna: o que o senhor deseja - falei firme, nem que eu fosse demitida eu iria deixar ele passar por cima de mim

Matteo: eu queria falar sobre o que vc viu aqui... - falou normalmente e eu o imterropi, até porque eu já sabia o que ele iria dizer, provavelmente iria falar para eu esquecer e blá blá blá

Luna: mas eu não vi nada senhor Balsano

Matteo: me chame de Matteo - falou um pouco autoritário

Luna: não precisa, SENHOR Balsano - destaquei a palavra "senhor" - nós não somos nada para eu lhe chamar de Matteo - confesso que aquela frase doeu muito em mim, ele fechou a cara e falou

Matteo: já que não temos nada, também não precisamos conversar! Pode se retirar - pera ele ficou ofendido? Ele ficou ofendido? Isso é sério? Não entendi a sua reação, pensei que ele tivesse me chamado para dizer isso, despistei meus pensamentos e sai de sua sala, me sentei novamente na minha cadeira, estava confusa, porque uma hora ele me ignora e quando eu digo o que ele quer ouvir, ele é rude comigo? Alguém pode me explicar por favor?

Nove horas da noite

Meu expediente tinha acabado de terminar, eu e o Matteo não tínhamos nos vistos nem nos falamos desde daquela conversa, desliguei o computador e peguei minha bolsa, cheguei perto do elevador e chamei o mesmo, na hora que eu ó chamei adivinha quem chega? Se vc disse Matteo, vc está certíssimo

Luna: boa noite - foi educada

Matteo: boa noite - respondeu normal, o elevador chega e nós entramos no mesmo, apertei em um botão com o nome térreo e o elevador começou a descer, ali estava um silêncio que chegava a ser constrangedor, quando o elevador iria chegar no 7 andar, ele simplesmente para, assim do nada o elevador para, porta não poderia ter escolhido outro momento não? Nós encaramos, eu acho que não aguentaria ficar muito tempo com ele ali nao?! Ai vc me diz, calma Luna a ajuda já já chega,. Chega é o caralho, a ess horário não tinha praticamente ninguém na empresa

Lutteo: Droga! - praguejamos


Continua...



Notas Finais


Iai gostaram? Mereço comentários?

O que será que o Matteo tá escondendo? Que acordo é esse?

Ihhh Luna não fica assim não, fofa!

Olha lá a Cande tentando botar medo na Luna, coitada

Ihhh eles ficaram presos no elevador, o que será que vai acontecer?

Boa tarde e...
Bom ate logo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...