História Meu colega de apartamento - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Davina Claire, Elena Gilbert, Enzo, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson
Tags Bonenzo, Delena, Klaroline, Kolvina
Visualizações 514
Palavras 1.380
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi amorzinhos :3
Espero que gostem
Desculpem os erros.
Boa leitura 💜📓

Capítulo 16 - O que você está fazendo no meu quarto?


Fanfic / Fanfiction Meu colega de apartamento - Capítulo 16 - O que você está fazendo no meu quarto?

Damon Salvatore


Depois que me perdi de Elena na casa dos espelhos, fiquei a procurando pelo parque todo, desesperado, por ser de noite e ter um psicopata mandando mensagens ameaçadoras para ela. A avistei por perto e a chamei, Elena logo veio até mim e me abraçou. Pude notar sua dificuldade em andar.

Lena: Vamos.. Embora daqui. Agora!- sua voz estava trêmula e desesperada.

Percebendo que Elena estava quase sem forças e com dificuldade para andar, a peguei em meus braços, sem muito esforço. Elena, passou seu braço pelo meu pescoço e deitou a cabeça no meu ombro, enquanto eu ia em direção ao meu carro. A coloquei no banco da frente e dei a volta, sentando no banco do motorista. Dirigi até nossos apartamento em silêncio, quando chegamos a ajudei a subir até nosso andar e a deixei em sua cama, sentando ao seu lado.

Dam: O que aconteceu dentro da casa dos espelhos, Elena? Tem a ver com o fato de ter a marca de seu rosto e pescoço estarem vermelhos?

Lena: -A estava lá, Damon. - começou baixinho. - No fim de um dos corredores, -A saiu de um dos espelhos, me jogou com força contra a parede, com as mãos no meu pescoço tentando me enforcar, quase consegiu. Quando tentei correr, -A me deu tapas, o que me fez cair no chão, como ela havia saído de um dos espelhos, peguei um dos pedaços de vidro e o finquei acima do seu peito. -A se distraiu e eu aproveitei para correr.

Fiquei surpreso com sua revelação, e preocupado com ela.

Dam: Me desculpa. 

Lena: Pelo o quê?

Dam: Foi minha a ideia de te levar em um parque de diversões para se esquecer um pouco de -A e olha só, isso fez com que -A te machucasse. 

Lena: Não é culpa sua. - assegurou. - Você não tinha como saber que isso iria acontecer.

Dam: Mesmo assim!

Lena: Só relaxa, está bem?

Antes de eu responder ela, a mesma me beijou. Um beijo mais agitado do de algumas horas atrás, era urgente e necessitado. Terminamos eles muitos minutos depois com vários selinhos. 

Elena foi tomar banho e saiu do banheiro minutos depois com um pijama azul um pouco curto. Ignorei os pensamentos nada próprios e tomei meu banho, vestindo apenas uma bermuda. Passei no quarto de Elena para lhe dar boa noite.

Dam: Boa noite, Elena. - beijei o topo de sua cabeça e quando ia sair do seu quarto, Elena me puxou pelo braço, me impedindo de o fazer.

Lena: Espera... Dorme comigo essa noite, por favor? Não quero ficar sozinha, Damon.

Dam: Sempre soube que estava louca para dormir comigo, lindinha.

Lena: Idiota. - sorri e me deitei ao seu lado, tentando dormir, o que eu já tinha em mente que seria difícil, levando em consideração consideração o tamanho do pijama de Elena e este marcar bem suas curvas. Já Elena, passou um tempo olhando para meu abdômen o que me fez lhe dar um sorriso convencido. Elena revirou os olhos e se cobriu com um cobertor, o jogando em minha direção também.


Caroline Forbes 


Estava caminhando pelos corredores do shopping com várias sacolas nos braços, minha comprinha básica do mês. Quando dei uma paradinha básica para olhar uma das vitrines, alguém esbarrou em mim, me fazendo ir de encontro ao chão.

Car: Olha por onde anda. - reclamei irritada e me levantei, encarei a pessoa com quem esbarrei, logo a reconhecendo. - Bonnie sua piranha. - ri.

Bon: Oi Car. - sua voz era de quem estava com pressa.

Car: Pensei que não gostasse de usar E-charpes. - comentei ao ver ela com três sacolas de uma loja famosa de E-charpes na mão e uma E-charpe exageradamente grande em volta do seu pescoço, que chegava a cobrir seus peitos.

Bon: O que? Mas eu sempre gostei, amiga! Acho elas um arraso. - riu como se aquilo fosse óbvio. - Quer uma sacola para você?

Car: Não curto muito E-charpes. Mas obrigada. - sorri sincera. 

Bon: Tenho que ir, Enzo está no carro me esperando. 

Car: Vou com você, Klaus está no estacionamento também.

Bon: Não! - quase gritou e eu fiquei surpresa com sua reação, Bonnie sempre fora tão meiga. - É que Enzo não está no estacionamento, está em frente a entrada já. Tchau, Care. - beijou minha bochecha e saiu.

Car: Que louca. - murmurei achando estranho. - Deve estar na TPM. - concluí, indo em direção ao estacionamento.


Rebekah Salvatore


Matt: Pensei que me odiasse. - comentou com um pequeno sorriso no rosto enquanto controlava sua respiração e se jogava ao meu lado.

Bekah: Nunca odiei você. Só não ia muito com sua cara. - respondi sincera.


2 horas antes..


Lá estava eu, como sempre fazia depois da faculdade, ia almoçar no shopping e as vezes fazia uma comprinha ou outra. Por vezes, era acompanhada de Davina ou Caroline.

Enquanto eu terminava de comer meu almoço Light, trocava alguns olhares com o carinha que trabalha no restaurante de Fast Food bem a frente da minha mesa. Quando terminei de comer, saí da praça de alimentação, voltando a andar pelos corredores do shopping.

Voltei para o meu apartamento, e ao entrar me assustei ao ver Matt sentado no sofá de casa, com um copo de suco na mão e assistindo a tv.

Matt: Oi, loirinha.

Bekah: Quem te deu essa liberdade para achar ficar assim na minha casa?

Matt: Isso é jeito de tratar as visitas?

Bekah: Eu estou na minha casa, então eu falo como quiser. Aliás, como você entrou aqui? - tinha certeza que tinha trancado a casa de manhã.

Matt: Guardar a chave embaixo do tapete não foi sua escolha mais inteligente.

Bekah: O que veio fazer aqui?

Matt começou a falar mas eu não conseguia me concentrar em suas palavras, meu olhar sempre parava em sua boca. Matt continuou a falar por mais poucos minutos, porém eu não prestei nenhuma atenção. Não aguentando mais aquela falação toda e me aproximei dele, o calando com um beijo.

Matt ficou surpreso mas sorriu e correspondeu ao beijo. Nossas línguas começaram a se mexer em uma perfeita sincronia. O beijo que começara calmo, agora virou urgente e .. quente! 

Acabamos por cair no sofá, Matt por cima de mim, sem jogar todo o seu peso. Matt colocou as mãos na barra da minha camisa e a tirou, jogando-a em um canto qualquer da sala.

Bekah: Vamos para meu quarto. - falei entre o beijo.

Matt concordou e me levantou, entrelacei minhas pernas em sua cintura e ele me levou até o quarto, passando a tranca na porta. Matt me deitou na cama e eu tirei sua camisa, em seguida sua calça, o deixado apenas de roupa íntima. Matt fez o mesmo comigo e quando ia retirar as últimas duas peças de roupa do meu corpo, parou e me encarou com cautela.

Matt: Você é virgem?

Bekah: Não. - assegurei, dando uma risadinha.

Após retirarmos as restantes peças de roupa que faltavam, Matt nos uniu em um só, me fazendo gritar. Logo, ele começou a se movimentar dentro de mim. 

Minutos depois chegamos ao ápice juntos.

Matt: Pensei que me odiasse. - comentou com um pequeno sorriso no rosto enquanto controlava sua respiração e se jogava ao meu lado.

Bekah: Nunca odiei você. Só não ia muito com sua cara. - respondi sincera.

Matt: E agora?

Bekah: Agora você está até que bem suportável.

Matt riu mas antes de responder ouvimos a porta da sala abrir e a voz gritar, logo reconheci ser minha mãe.

Lily: Mas você não toma jeito mesmo hein, Rebekah. Quantas vezes eu já não te disse que você não deve deve deixar suas roupas espalhadas por aí, menina.

Antes mesmo de eu sequer conseguir raciocinar para vestir minhas roupas, minha mãe entrou no quarto e sua boca se abriu de espanto.

Lily: Oh meu Deus..

Bekah: O que você está fazendo no meu quarto, mãe?

Lily: O que você está fazendo no meu quarto? Ou melhor, o você fez né.. - arqueou uma sombracelha na direção de Matt.

Matt: E-eu posso explicar, senhora.

Lily: Não precisa explicar, não sou burra e sei exatamente o que aconteceu aqui.  - mexeu a cabeça negativamente. - Conversamos depois, Rebekah. Já que começou aqui mesmo, mas saiba que trocaremos de quarto mais tarde. - piscou e saiu do quarto, instantes depois ouvimos a porta abrir e fechar, indicando que ela havia saído.

Constrangida, coloquei minha cabeça sob o travesseiro, escutando uma risada vinda da direção de Matt.

Matt: Sua mãe parece ser legal. 

Bekah: Claro.. - murmurei.


Notas Finais


O que acharam?
Comentem aí ❤
Até o próximo ✨
Beijinhos ❤🍭


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...