História Meu Daddy, Meu Puxa-Sangue - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias VIXX
Personagens Hongbin, Hyuk, Ken, Leo, N, Ravi
Tags Hongbin, Hyuk, Ken, Leo, Neo, Ravi, Vixx
Visualizações 32
Palavras 1.319
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Cá estou, não sabendo cuidar nem de uma história e vai postar outra :v.

Capítulo 1 - Aqui


Fanfic / Fanfiction Meu Daddy, Meu Puxa-Sangue - Capítulo 1 - Aqui

Como se fosse um dia normal, como qualquer outro, o garoto apoiava seu pequeno rosto com sua mão, observando a folha branca de seu caderno que estava em cima da mesa da sala de aula de onde estudava.

Estava em seu último ano escolar, antes da faculdade. Não tinha preocupações quanto aos estudos. Mesmo que não tivesse decidido o que iria cursar. Além de não ter decidido nada, nem fazia ideia do que gostaria de fazer. Não queria pensar muito quanto a isso.

Passou seus olhos ligeiros ao redor pela sala de aula. Era tudo a mesma coisa.

Passava todos os dias dentro de uma sala, ouvindo um professor dar aula. Depois disso, ficava em sua casa sem fazer nada, apenas estudando. Raramente dava alguns passeios. Não sabia aonde poderia ir, por isso, ficava em seu quarto. E no fim de semana, era a mesma coisa, só que sem o colégio em seu dia.

Diferentemente a sineta tocou, anunciando o fim da aula. Na semana passada, parecia ser outro som. Este era agoniante.

Rapidamente, Hakyeon se arrumou para sair da sala. Olhou uma vez para a janela que ficava no outro lado da sala e se levantou.

Caminhando para a porta, percebeu que sua imaginação estaria atuando novamente. Alguns apenas maus pressentimentos, que o garoto parecia estar sentindo.

Saiu da sala, logo passando pelo corredor, cheio de pessoas que iam para todos os lados.

Colocou os fones e saiu andando de volta para casa.

°•°•°

Girou a chave na fechadura da porta, tentando a destrancar e logo ficando irritado.

Até perceber que estava girando para o lado errado.

Quando entrou finalmente em casa, se sentiu mais confortável. Hakyeon parecia estar "todo errado".

E logo outra coisa o fez ficar desconfortável. O silêncio do apartamento. Ficava sozinho, seus pais viajam sempre e pouco tinham tempo para o filho. Odiava ficar sozinho ali, mas já estava bem acostumado com a ausência dos pais.

Ouviu o pequeno soar da campainha e se assustou.

Era Jaehwan o convidando para sair e dar uma volta. Mesmo que já soubesse a resposta.

Hakyeon iria usar a desculpa que tinha que "estudar", mesmo sabendo que não iria o fazer. A típica "razão" de alguém que quer ficar em casa se sentindo sedentário.

Ele o chamava todas as sextas, como se ele fosse um dia aceitar sair com ele. Mas dessa vez, Jaehwan estava confiante, que ele iria mesmo aceitar o convite e sair com o mesmo. Bem, ele parecia estar certo.

Hakyeon teria aceitado apenas dessa vez.

°•°•°

-O que lhe deu hoje, para você, aceitar meu convite, menino Hakyeon?

-Não sei. Acho que não aconteceu nada.

-Você acha? -Perguntou dando um riso pequeno. -Você ai achando e eu aqui tendo certeza que algo aconteceu. Mas, não vou reclamar muito. -Disse e logo deu outro riso, ficando quieto com isso.

-Tenho certeza que não aconteceu nada. Acho que apenas preciso ficar mais tranquilo.

-Com o que?

-Me sinto estranho. -Batucou um pouco na mesa e depois pegou o copo de refrigerante e o tomou.

-Não vou perguntar detalhes. Estou com medo de perguntar e me arrepender da resposta depois. -Disse e deu outro riso.

Hakyeon acabou o resto de seu refrigerante, com uma de suas mãos no seu bolso, que tinha alguns 'tickets para o cinema. Deu um leve suspiro lve e calmo ao se arrumar no mini sofá do 'fast food.

-Que horas são? -Perguntou Jaehwan, vendo Hakyeon pegar o celular e o ligando.

-Sete e meia. Falta meia hora. Você ainda quer comer alguma coisa no filme? - Perguntou e logo deu um riso.

-Já que perguntou... -Pareceu pensar de uma forma encenada e exagerada.- Aceito sim.

-Precisamos nos apressar então. - Disse já se preparando para levantar e deixar aquele sofá.

-Então vamos. -Disse fazendo um pequeno sinal com a cabeça.

°•°•°

-Acho que vamos nos atrasar se continuarmos na fila.

-Dá tempo, seu negativo! -Disse Jaehwan de uma forma exasperada toda exagerada propositalmente e logo deu um riso.

-Se não der tempo...

-Se não der, não deu. Você não é nada positivo.

-Quem disse que você é?

-Sou mais que você. -Afirmou dando mais outro riso pequeno e depois de um tempo, sendo logo atendidos no caixa do cinema. -Sete e cinquenta e dois. Viu? Dá tempo. -Disse ao ver as horas no relógio.

Hakyeon apenas riu e pediu os lanches.

°•°•°

Após o filme, foram direto para a saída do lugar.

Caminhavam por uma rua até um pouco escura. Eram dez horas e ponto da noite. Normalmente Hakyeon estaria dormindo a essa hora, nunca tinha saído a essa hora de casa.

Jaehwan parecia se expressar como se estivesse bem feliz, por o moreno ter aceitado o convite de sair consigo.

Enquanto Hakyeon parecia estar quase desmaiando de sono.

Apenas não teria adormecido durante o final do filme, por causa de algumas cenas de ação.

O prédio em que morava, ao ver de suas pernas, parecia estar tão distante quanto estava distante a África.

Parecia que tinha bebido álcool.

-Tudo bem? Já estamos chegando no nosso condomínio. -Disse preocupado passando o braço por seu pescoço, o trazendo mais para si. -Não deveria estar com tanto sono.

Estava um silêncio quase que mortal naquele lugar.

Hakyeon parecia que, ao passar de cada dois minutos, estava começando a ficar cada vez mais com sono.

Jaehwan sentia que algo estava indo atrás deles. Como se algo estivesse os perseguindo. Talvez estivesse tendo apenas a sensação do medo de andar naquele espaço e naquelas horas. Ou algo do tipo.

A brisa gelada do ar batia em seus pescoços e os faziam ter um leve arrepio.

Enquanto Hakyeon continuava até que cansado, Jaehwan parecia estar bem acordado.

Algo duro parecia ter sido passado e sido cravado no pescoço do garoto desanimado enquanto o braço do outro fora praticamente arrancado de onde estava apoiado.

Automaticamente Hakyeon, desmaiou.

°•°•°

Suas pálpebras pareciam estar mais pesadas que naquela noite. Parecia enfraquecido demais para acordar, seu pescoço estava doendo de uma forma totalmente estranha, como se algo tivesse saído de seu corpo. Como se algo tivesse sido sugado.

Ele nem se mexia naquele colchão daquela cama. Respirava fundo e ainda dormia. Não estava totalmente descansado.

A porta do quarto parecia ter sido aberta, por um homem sério, que trazia consigo uma tigela branca com alguns morangos, que fora deixada na mesinha de madeira branca que estava decorada com alguns riscos escuros.

Trouxe uma cadeira para perto e se sentou, apoiando seus braços no colchão da cama e quase sorriu, ao encarar o corpo do garoto fraco e deitado ali. Aproximou sua boca de sua orelha a abrindo lentamente e logo esfregou seus dentes lentamente e apenas sussurou em seu ouvido.

-Quando que você vai acordar?

Apoiou um dos cotovelos na cama e levou um de seus dedos, até sua boca que estava levemente aberta. Passou um pouco a ponta dele em seus lábios semi abertos e logo colocou dois dedos dentro de sua boca.

Hakyeon apenas sentiu a pele de algo semi humano entrar em contato com o atrito de sua boca que estava quente.

Até que se deu conta de que algo estava acontecendo enquanto estava dormindo e seus olhos se abriram lentamente e ao ver, aquele homem, com uma pele pálida, gelou e um arrepio correu o seu corpo.

Os dois dedos foram retirados de sua boca e logo os levou ao seus lábios, provando da saliva do garoto. Após os secar com um pano, levou uma de suas mãos até o pescoço do moreno, que continha uma pequena marca.

Hakyeon, parecia ter ficado assutado, mas mesmo assim parecia incapaz de se movimentar por conta própria.

-Parece cansado por agora...

Disse ao levar sua mão a tigela e retirar um morango dali e o levar para o garoto que ali estava deitado.

Balançou a fruta em cima de seu rosto, retirou a plantinha que ficava em cima dela e mordeu a ponta mais gordinha dele e a levou até os lábios do garoto com sua própria boca, pegando um pedaço do morango.

Continuou apoiado vendo o garoto mastigar a fruta que estava na tigela.

-Não vou judiar muito de você. -Disseao passar dois dedos por seu queixo. -Acho que apenas por agora.

Disse depois de pegar mais outro morango e fazer o mesmo com ele.

-Agora você é meu baby. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado! ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...