História Meu Delicioso Pecado ( Em revisão) - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kizashi Haruno, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Família, Incesto, Misterios, Naruhina, Revelaçoes, Sasusaku, Subrinha, Tio
Visualizações 372
Palavras 1.851
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


MEUS AMORES! SÓ VIM AVISAR Q AMO VCS E N ME MATEM OK? KKKKKKKKKKKKKKKKKK BJS DE LUZ NO KORE DE TODAS <3

ps: A parte que está sublinhada com negrito com o nome do Sasuke, é a parte dele. Era fundamental ter um pouco dos pensamentos do moreno *U*

Capítulo 10 - Plano C


Acordei sentindo o bipe do aparelho que estava em meu coração monitorando meus batimentos. Eu havia acordado? Olhei para os lados e tudo ao meu redor era branco. Eu estava deitada na cama enquanto havia vários fios ao redor do meu corpo. Eu tentava me levantar , mas meu corpo não correspondia.
 

-- Ai porra! – resmunguei deitando novamente. Suspirei fundo. Doía tudo.
 

-- Sakura? – aquela voz rouca e bastante familiar que eu amava tanto.
 

-- Sasuke? É você? O que está fazendo aqui? Você não estava lá comigo na casa do Itachi? – eu havia feito várias perguntas juntas. Estava confusa.
 

-- Como assim? Eu estava aqui o tempo todo. Não sai do seu lado. Deve ser apenas mais um dos sonhos teus. – ele se aproximou sentando ao meu lado.
 

-- Claro, mais um dos meus sonhos. – comentei em voz baixa, fitando o chão.
 

-- Sakura...você ficou em coma por 6 meses. Eu já estava acreditando que você não voltaria mais para mim. – ele deu um sorriso triste. Suas olheiras estavam evidentes que não dormia direito.
 

-- Então esse tempo todo eu havia apenas sonhado...- murmurei fitando o chão. —Você só está apenas aqui por causa que se sentiu culpado né? Nada mais que isso. – dei um suspiro profundo.
 

-- Você está totalmente errada em pensar que estou aqui só pelo fato de eu me sentir culpado em ter causado o acidente. – ele me encarava sério. Suas mãos seguraram as minhas. – Sakura, estou aqui pelo fato de que eu descobri realmente oque sinto por você. Esse acidente finalmente me fez abrir meus olhos e enxergar que é você quem eu amo, sempre amei. Mas eu rejeitava meus sentimentos, rejeitava você. Te tratava com frieza e ignorância pelo fato de eu não conseguir aceitar que eu te amo! Porra, você ficou nessa cama por exatamente 6 meses. Eu não consigo descrever oque eu senti vendo você praticamente sem vida nenhuma. Eu quero ficar com você, eu posso mudar por você a parti de hoje. Eu só quero que me aceite do jeito que eu sou. Preciso de uma chance apenas. – ele me encarava seriamente. Meu coração palpitava rapidamente.
 

-- Você acha que depois de tudo oque me fez eu vou simplismente me derreter por sua “declaraçãozinha” fajuta? Me poupe! Eu sei que você está fazendo isso para me fazer se sentir melhor, mas logo você volta a ser aquele Sasuke de sempre, frio e arrogante. – minhas palavras saiam ríspidas.
 

-- Depois de eu ter deixado meu orgulho de lado e ter feito essa declaração, você ainda tem a coragem de me dizer que eu estou blasfemando? É isso mesmo que escutei? Acho que estou ficando surdo...—seu rosto tinha um leve espanto por minha atitude.
 

-- É isso que você ouviu sim! Sasuke, eu cansei de você. Lembra? Cansei! Você só me causa mal! Desde que cheguei nessa maldita cidade, foi você quem me fez me sentir pior. Você não respeitou minha dor da perda dos meus pais, me provocou e me tratou feito uma vadia qualquer que sai por ai dando pro primeiro que aparecer. Além de quem causou esse acidente foi você! Você é o culpado de tudo de ruim que aconteceu comigo! Eu te odeio! – minhas lágrimas escorriam feito uma cachoeira.
 

-- Então é isso que quer Sakura? Que eu fique longe de você para sempre? Mesmo depois de eu ter me arrependido amargamente por tudo oque lhe causei? Mesmo depois de ter ficado horas e dias nesse hospital zelando por sua recuperação? Mesmo... – eu o interrompi.
 

-- Você não fez mais que sua obrigação depois de tudo oque me fez! Você acha que isso é o suficiente? Você é um hipócrita...eu não quero nunca mais te ver! Nunca mais! Saia daqui. – eu estava gritando. Sim, havia perdido total controle. Meu peito doía.
 

-- Você não sabe o quanto me magoou com isso...eu irei lhe deixar em paz, mas não pense que irei desistir tão facil de ter o seu amor novamente. Até mais, Sakura. – ele se levantou indo até a porta, soltou um suspiro profundo me encarando com aqueles olhos negros que transmitiam tristeza e saiu pela porta do quarto.
 

Eu desabei naquele momento. Toda a dor que eu havia guardado dentro de mim, saiu pelas minhas lágrimas. Eu chorava e gritava me debatendo. Eu estava fraca. Vi enfermeiros e médicos entrando no meu quarto e me dando um sedativo na veia. Eu apenas senti alivio, pois pelo menos dormindo eu não sentia dor. Aquela dor era a pior do mundo e eu não a desejaria para ninguém.


 

                                                  __//__

 

Os dias se passaram e eu recebi alta do hospital em que eu trabalhava. Ino ficou comigo, ela havia pegado férias para cuidar de mim. Já faziam exatamente 3 semanas que eu estava em casa e logo logo iria voltar para a minha rotina chata. Ino sempre foi meu anjo de guarda, era a única pessoa que eu tinha.
 

Estava distraída sentada no balcão da cozinha enquanto observava Ino lavar as louças do almoço. Ela tagarelava sobre sua vida na cidade grande.
 

-- Você ainda precisa conhecer o Gaara. Ele é um homem incrivel amiga! Espero que ele me peça em casamento logo. – ela comentava feliz sobre seu romance.
 

-- Diferente de você, fui logo me apaixonar por aquele babaca. – meu mal humor estava evidente.
 

-- Sakura – ela se virou para me encarar. – Você tem que esquecer o Sasuke de vez, ele te causou tudo isso. Você precisa seguir em frente e achar alguém que te ame de verdade.
 

-- E você acha que eu já não tentei Ino? Eu sai desse lugar para tentar esquecê-lo! Passei 7 anos longe,mas quando eu volto... Parece que piorou ainda mais! Ele está muito mais lindo e charmoso. Eu não vou dar o braço a torcer, ele tem mudar muito para me merecer. Mas eu vou tentar seguir em frente novamente, mesmo que isso seja difícil tendo ele como vizinho.  – falei dando um suspiro profundo.
 

-- Isso ai! – ela bateu palminhas, mas logo me olhou assustada. – Sakura de Deus, corre botar os lixos para fora porque o caminhão do lixo já vai passar. – ela balançou os braços freneticamente.
 

-- Jesus tenha misericórdia! Como pude esquecer? Socorro! – pulei em uma velocidade da cadeira indo para os fundos , peguei todos os sacos de lixo e dei a volta por fora da casa, colocando-os na lixeira. Suspirei aliviada e logo avistei o caminhão de lixo passando pela rua e recolhendo tudo.
 

Assim que eu ia me virar para entrar para dentro, avistei Sasuke saindo do seu carro com aquela mesma mulher de cabelo roxo. Eles pareciam felizes e conversava coisas que eu não entendia por causa da distância. O ódio subiu até meu cérebro e fui marchando até eles. Eu estava louca? Estava sim! Muito.
 

Aproximei rapidamente sem me importar com as peças de roupas que eu estava. Cheguei perto deles o suficiente e pude notar Sasuke me olhar com uma cara espantada. Ele se soltou rapidamente dos braços daquela mulher.
 

-- Oh que bonito hein, será que estou atrapalhando o casalzinho? – falei cruzando os braços.
 

-- O que você está fazendo aqui? – a dos cabelos de repolho roxo me perguntou.
 

-- Sakura... Não é nada...- ele tentou se explicar, mas o interrompi.
 

- Não estou pensando em nada, apenas comprovando que você não muda. Todas aquelas palavras no hospital foram da boca para fora né? Eu já sabia... – descruzei os braços. Eu tentava segurar as lágrimas.
 

-- Konan, vá para dentro. Eu já vou logo atrás. – a voz dele estava seria. E assim aquela mulher saiu de perto da gente.
 

-- Eu sinceramente...- comecei a falar, mas ele me interrompeu.
 

-- Não era você que disse que era para eu ficar longe? Que não queria me ver nunca mais? E que eu estava blefando por tudo o que eu tinha te falado, Sakura? – ele murmurou irritado.
 

-- Não sei realmente o que eu vim fazer aqui, não me deve satisfações, não somos nada. Tchau. – eu tentei fugir das palavras que eu falei no hospital daquele dia. Sua mão segurou forte meu pulso assim que me virei para voltar para casa.
 

-- Sakura, eu posso deixar tudo isso aqui por você. É só me dizer que você me quer...e serei seu. – ele me puxou de encontro ao seu corpo. Nossos rostos estavam perto um do outro, um passo falso e nos beijaríamos.
 

-- Você já tem alguém, Sasuke. Você simplesmente não respeitou minha dor e raiva naquele dia no hospital e já está aqui com outra na sua cama. – eu murmurei baixinho. Eu me sentia fraca.
 

-- E você respeitou a minha dor quando eu falei tudo aquilo? – Bingo.— Sabe, nunca nos beijamos antes, que tal fazer isso agora? – ele falou baixinho enquanto se aproximava dos meus lábios. Meu coração palpitava rapidamente, eu podia sentir seu hálito quente. Estavamos quase lá, quando alguém resolve nos interromper.
 

-- Sakura, pela mor de Deus! – Ino gritava do outro lado da rua. Despertei e me separei bruscamente de Sasuke.
 

-- Definitivamente você é um canalha! Não toque mais em mim. – dei um tapa naquele rosto pálido. Sasuke me olhou surpreso. – Adeus. – falei ríspida e logo sai sem que ele me respondesse.

 

                                                          

                                            __//__

                                   

Sasuke.
 

Fiquei olhando ela ir embora com minha mão sobre meu rosto. Meu plano B havia falhado. Definitivamente eu era ruim nesse negócio de fazer com que ela me quisesse. Era tudo um plano, eu não conseguia mais ficar com ninguém por causa da Sakura. Ela conseguiu fisgar de vez meu coração de pedra.
 

Passei a mão no lugar que ela havia dado um tapa , e segui para dentro de casa. E lá estava Konan sentada no sofá me olhando com uma cara divertida. Bufuei irritado, eu já sabia que ela iria falar algo tosco.
 

-- Então não conseguiu fisgar a Sakurinha, Sasukemo? – ela começou a rir.
 

-- Vai pro inferno. Eu quase consegui... Se não fosse a paspalha da amiga da Sakura aparecer na hora que eu iria beijar ela. – sentei o sofá de frente para Konan.
 

-- Hora do plano C! E dessa vez, eu garanto para você que não irá falhar! Sakura não tem escapatória. Será sua! E olha, quero ser madrinha do casamento, apesar dela pensar que sou a vadia que está ficando com você, mas isso a gente dá um jeitinho. – ela sorria alegremente.
 

-- E qual será o plano dessa vez? Eu preciso conquistar ela de vez! Não aguento mais ficar longe daquela mulher...— falei um tanto ansioso. Definitivamente, Sakura jogou algum feitiço em mim. Macumbeira.
 

-- Será assim... – ela começou a contar e eu prestava atenção nos mínimos detalhes. Desta vez não falharia de forma alguma.
 

-- Konan, você é brilhante! Esse plano não irá falhar. Você se superou desta vez, devo admitir. – Sorri sincero. Era o primeiro sorriso em muitos meses que eu não dava.
 

-- Eu sei! Depois você me agradece arrumando seu irmão para mim. – ela piscou.
 

-- Combinado. –estendi a mão para Konan, e logo recebendo uma retribuição da mesma. – Então, vamos colocar em prática o plano C. – sorri , eu me sentia confiante.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...