História Meu Delírio - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Homem-Aranha, Tom Holland
Personagens Personagens Originais, Tom Holland
Tags Drama, Homem Aranha, Romance, Tom Holland
Visualizações 191
Palavras 1.030
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey everyone!

Obrigada á todos por tanto carinho! Aqui está mais um capítulo! ❤

Capítulo 20 - Capítulo Vinte


Fanfic / Fanfiction Meu Delírio - Capítulo 20 - Capítulo Vinte

Amanda’s P.O.V.

Hollywood Boulevard – L.A.

Quando a peça acabou já era bem tarde. Haz e eu caminhávamos de volta para o carro, enquanto conversávamos sobre a apresentação. Tinha sido incrível, aquela noite estava incrível. Eu não sabia nem como me expressar. Haz tinha planejado uma noite tão linda. Escolhendo todos os meus lugares favoritos. Eu me sentia extremamente mimada. Eu não tinha como não me entregar á paixão. Haz tinha um jeito simplesmente adorável. Toda vez que ele sorria para mim era como se ninguém existisse ao nosso redor. Apenas ele e eu. Sentir sua mão na minha era como sentir uma descarga elétrica pelo meu corpo. Eu me sentia viva, me sentia renovada. Não era como da ultima vez, quando eu estava cega pelo cara errado. Agora eu vejo claramente, vejo o homem dos meus sonhos segurando a minha mão e sorrindo para mim. Eu estava tão vidrada em seu sorriso que nem notei que ele estava falando comigo. Tínhamos acabado de chegar em seu carro e ele abriu a porta para mim.

- Terra para Amanda? – falou rindo. Eu ri também.

- Desculpe o que disse? – perguntei.

- Nossa noite ainda não acabou, temos mais uma parada. – ele disse com um sorriso maroto.

- Como assim? – perguntei curiosa, ele não disse nada, apenas continuou sorrindo e fez um gesto para que eu entrasse no carro. Entrei rindo e ele fechou a porta, em alguns segundos já estava ao meu lado ligando o carro.  – Você não vai me dizer para onde vamos? – perguntei.

- Nós vamos para o Observatório Griffith. – falou.

- Mas a essa hora o observatório esta fechado Haz. – respondi encarando-o.

- Não hoje. – falou sorrindo.

- Como assim? – perguntei confusa.

- Hoje ele estará aberto até mais tarde, somente para mim e para você. – ele falou pegando em minha mão. Eu arregalei os olhos.

- Mentira?! Como...? Como fez isso? – perguntei surpresa.

- Dei um jeitinho e conversei com algumas pessoas. Eu lembro que quando estávamos na fila da montanha russa você me disse que amava aquele lugar, mas ele sempre estava muito cheio... Bom... Hoje é seu dia de sorte. Só eu estarei lá com você. – ele falou, eu sorri. O sorriso mais largo que já tinha feito na vida. Seguimos pela rodovia até chegar ao Observatório. Não havia ninguém do lado de fora, apenas alguns seguranças. Haz estacionou, desligou carro, se virou para mim e me encarou sorridente.

- Está pronta? – ele perguntou. Encarei-o de volta um pouco surpresa e um pouco assustada.

- Estou pronta. – respondi. Ele então saiu do carro, deu a volta e abriu a porta para mim. Pegou minha mão e seguimos para entrada do Observatório. O lugar era lindo, a noite estava estrelada e não havia nuvens no céu. Um dos seguranças nos parou e Haz tirou do bolso um papel e entregou ao segurança. O segurança então consentiu e abriu a porta. Tudo lá dentro estava iluminado. Parecia um sonho ver aquele lugar vazio de pessoa. Lembro-me de uma vez em que estivemos aqui e Lizzie não parava de falar sobre a Arquitetura daqui. Gaby não conseguia mexer um pé de tanta gente em volta dela pedindo autógrafos. Eu nem consegui ver nada. Foi horrível.

- O que quer fazer primeiro? Aonde quer ir? – perguntou Haz.

- Eu já estive aqui antes, mas não consegui aproveitar o lugar de maneira nenhuma. Estava tão lotado, Gaby estava cercada de gente e Beth não parava de falar sobre essas colunas que eu nem me concentrava em nada. Agora estamos aqui só eu e você. E eu nem sei por onde começar. – falei.

- O que acha de irmos ao telescópio primeiro? – perguntou. Seguimos então para o telescópio e depois fomos para o Planetário. Vimos estrelas e mais estrelas, alguns planetas também e depois vimos algumas amostras de meteoritos e pedras lunares. Eu não me cansava daquela noite. Estar com ele me fazia sentir segura e mais feliz do que eu podia explicar. Seguimos para o mirante e Los Angeles parecia mais viva lá de cima.

- Uau, essa vista fantástica... A cidade também está muito bonita. – disse Haz olhando para mim. Eu ri tímida. Ele gentilmente colocou a mão no meu rosto, sorrindo me beijou. Retribui o beijo mais certa do que nunca sobre o que eu estava fazendo. Meu coração batia acelerado dentro do peito. Quando o beijo começou a ganhar maior intensidade algo dentro de mim simplesmente travou. Senti Haz passar a mão em minhas costas lentamente e meu corpo parecia de alguma forma rejeitar aquilo. Parecia errado, mas era certo. Porque eu estava pensando assim? Porque essa angustia ainda estava em mim? Afastei-me dele lentamente.

- Fiz algo errado? – perguntou me encarando.

- Não Haz, não é isso, não é você. É que... Eu não me sinto... Eu achei que já estivesse pronta, mas... Eu... – gaguejei olhando para baixo. Haz ergueu meu rosto gentilmente, me fazendo olhar para seus olhos.

- Hey... Não se preocupe. Leve o tempo que precisar, eu não tenho pressa. Só me diga até onde posso ir. Eu não quero de maneira nenhuma te deixar desconfortável, nem te forçar a fazer nada. Quero que sinta bem, só quero te fazer feliz. – senti lagrimas começarem a brotar em meus olhos com as palavras de Haz. Antes que eu começasse a chorar já estava beijando-o novamente. Ele segurava meu rosto ainda entre suas mãos. Seu beijo era suave e caloroso.

- Eu nunca estive tão feliz em minha vida. – falei cortando o beijo. Ele sorriu.

- Vem. – disse pegando em minha mão. – Vamos continuar o passeio. – falou, segurei forte sua mão e continuamos a andar. Vimos todos os espaços do Observatório. Eu contava curiosidades que sabia sobre o lugar para Haz e ele me contava coisa que ele sabia. Como já estava bem tarde e já tínhamos visto tudo decidimos ir embora.

- Onde deixamos o carro? – perguntei olhando em volta.

- Ali na frente. – disse Haz.

- Haz... Você tinha estacionado aqui.Tenho certeza. – falei parando. Ele olhou em volta e arregalou os olhos. – Oh meu Deus, roubaram seu carro? – perguntei. Ele colocou as mãos na cabeça em desespero.

- Tom vai me matar... – falou. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...