História Meu difícil primeiro amor - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Armin, Castiel, Kentin, Lysandre, Nathaniel, Rosalya
Tags Amor Doce, Colegial, Comedia, Nathaniel, Novela, Romance
Exibições 13
Palavras 1.260
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


'-' oi..
Axo que tem muita gente querendo me matar nesse momento... Sumi neh e fiquei sem colocar um capítulo por muuuuuuito tempo... ~tempo até de mais~
Hoje eu tava passando pelas minhas notificações e vi um comentário que me emocionou muito.. ;-;
Finalmente alguém sente falta de meus capítulos \o/
To falando de mais... Borá lá..

Capítulo 16 - Química do Amor


POV Rosalya

- Vem Alexy, precisamos pensar nos dois e como vamos encaixar eles no trabalho de química.
- Tem que ser algo diferente e que esteja relacionado com os dois.
- Isso!!!
- Agente podia falar sobre....
- Isso mesmo!! Vem, vamos pra minha casa fazer essa pesquisa, Leigh vai ficar até mais tarde na loja hoje.

POV Nathaniel

- Então cara, é isso. Vou procurar um apartamento pra mim e um emprego a partir de hoje, vou procurar nos sites e espalhar currículos por ai, tenho uma base em administração que meu pai insistiu que eu fizesse pra trabalhar junto com ele e é isso que vai me ajudar nessa busca por um emprego.
- Porque você não trabalha com ele na empresa? Te pouparia tempo em ficar entregando currículo por ai.
- Não, não quero trabalhar na empresa junto com ele, e além do mais aquela empresa vai ser da Ambre um dia. Não quero problemas futuramente.
- Ta né. Bom, fique a vontade, você já conhece a casa, eu vou na casa da Kim, hoje faz um mês de namoro e quero fazer uma surpresa. Aproveita e conversa com seu pai sobre essa situação ai. Até mais!
- Obrigado, até!
  Peguei o celular e disquei o número do meu pai, enquanto esperava ele atender a ligação pensei em como falar com ele sobre tudo que estava acontecendo.
-*Alô?*
- Alô, pai?
-*Nathaniel? Nathaniel onde você está? Sua mãe disse que você ainda não voltou pra casa*
- E-eu estou bem pai. Eu precisava conversar com o senhor.
-*Conversar? Vou voltar de viajem sábado, em casa nós conversamos ok?*
- Não pai, não vou voltar pra casa.
-*Como assim "não vai voltar"? Nathaniel, onde você está?*
- Eu ouvi minha mãe dizendo que eu sou filho de Matilde, que eu sou um "bastardo". É verdade isso pai?
-*......* - ele não diz nada, era tudo verdade -*Meu filho...*
- Olha pai, não precisa explicar, eu sei a história toda, eu só quero que o senhor pague um apartamento pra que eu possa fazer o que a minha mã.. o que a Sra. Muller quer: eu fora daquela casa.
-*Tá, sua mãe nunca aceitou vocês em casa. Você já decidiu o apartamento?*
- Não, o apartamento vou olhar amanhã. Hoje vou procurar um emprego.
-*Emprego? Você não vem trabalhar comigo aqui na empresa?*
- Não pai, essa empresa não será minha, ela é da Ambre; e eu nunca quis ser dono dela, quero fazer algo que eu goste, não só pelo dinheiro, mas pelo prazer de fazer.
-*Ambre não sabe lidar com o mundo dos negócios, e você também é meu filho, também tem direito a uma parte daquela empresa.*
- Você pode colocar uma parte dela no nome da Ambre, e um acionista da sua confiança te suceder, mas eu não vou assumi-lá.
  Aquilo já estava decidido e eu não iria voltar atrás, aquela empresa é de Ambre e por mais irritante que ela seja, ainda quero o bem dela.
- Pai? Você ainda está ai?
-*To aqui filho.*
- Estou esperando uma resposta sua.
-*Você pode escolher o apartamento que quiser, e sobre a empresa, eu vou fazer o que é melhor pra ela.*
  Senti a tristeza em sua voz e meu coração se apertou, amo o meu pai e nem imagino como é difícil ouvir isso de um filho que ele ama.
- Obrigado pai.
-*É o mínimo que eu poderia fazer.*
- Er... Eu tenho que desligar, depois conversamos.
-*OK filho.*

~Quebra de Tempo~

  Já era 18:15 quando a campainha tocou.
- Eu atendo! - Disse Kim se dirigindo à porta - Ah finalmente hein! Só faltava vocês.
- Rosalya que demorou achar uma roupa bonita pra Nic.... Aiii Rosa!! Agreciva!!! - Rosa deu um beliscão no Alexy
- Isso é pra você ficar quietinha. E eu tava procurando uma roupa pra mim, uma garota tem sempre que andar......
  Não consegui ouvir mais nada do que Rosalya estava dizendo depois que Nicoly entrou pela porta. Ela estava linda. Mais linda que antes.
  Estava usando um vestido beje de alça com um suéter rosado e uma bota marrom. Seu cabelo caia em cachos até os ombros e seus olhos destacados olhavam pra mim.
  Me levantei do sofá e fui em sua direção pensando no que falar, e acabei falando o que veio em mente assim que vi ela:
- Você está linda.
- Obrigada. - ela suspira e ficar um pouco corada, deixando as maçãs do rosto levemente avermelhadas.
- Er... Vem, vamos sentar.
- Bom gente, Alexy e eu já fizemos a pesquisa do trabalho. - enquanto Rosalya ia falando, Alexy distribui a parte do trabalho de cada um - Iremos nos dividir em dois grupo de quatro pessoas que serão trocadas de hora em hora, para que todos possamos aproveitar a feira.
- Jade e Violette vão ter participações especiais. Jade além da sua fala, você vai entregar rosas SOMENTE para casais ou a quem tiver namorada. E você tem que prestar muita atenção pra não entregar à pessoas erradas.
- Ok. - diz Jade anotando tudo que Alexy ia falando no verso de sua folha.
- E Violette, além da sua fala, você vai entregar cartões românticos SOMENTE à aqueles que tem intenção em conquistar alguém, tanto rapazes quanto moças.
- Tudo bem! - ela também iria anotando tudo no verso de sua folha.
- Bom, o tema que escolhemos foi química. Alguém contra? - ela fuzila cada um de nós, então ninguém levanta a mão por medo - Perfeito! O assunto vai ser Amor.
  Meus olhos se arregalam e eu quase engasgo com o ar que eu respiro.
*COF COF* comecei a tocir e só parei depois que Kim me trouxe um copo d'agua.
- Mas... Mas por que esse assunto?? Porque não outro??
- Por que não esse??
  Todos me olham esperando uma resposta, como se eu pudesse argumentar algo contra Rosalya. Fiquei calado e ela continuou.
- Pois bem, escolhi esse assunto pois é um no qual ninguém nunca pensou, e eu tenho certeza de que vai chamar a atenção de todos.
- É cara, vai ser um trabalho diferente de todos. - Kentin da batidinhas no meu ombro - Continua Rosa.
- Obrigada Kentin. Os grupo ficam: Eu, Nick, Nath e Jade. E o outro faca com: Alexy, Kim, Kentin e Violette. Alguém tem alguma pergunta?
- Você e Alexy planejaram isso tudo sozinhos? - perguntei desconfiado.
- Háháhá, não não, Kentin e Kim ajudaram também, eu e Alexy só fizemos a pesquisa.
- Hey! E eu? - Protesta Nicoly.
- Calma, Nick deu a ideia dos grupos, Jade e Violette deu a ideia dos cartões e rosas.
  Me senti excluído com eles fazendo todo o trabalho e me deixando sem ter com o que ajudar.
- E eu? Porque não me pediram pra fazer algo também?
- Você estava tão abalado com a história do seu pai que eu disse pra Rosa não te incluir nessa parte do projeto, e que depois, de cabeça fria você poderia ajudar a enfeitar nossa parte no ginásio. - enquanto Nicoly falava, ela brincava com a manga do suéter. Ela estava envergonhada.
- Ok então. - ela se importou comigo e me senti um pouco melhor.
- Todos satisfeitos com suas partes, vamos ensaiar!
  Ensaiamos bastante até termos pegado um pouco do que vamos falar. Vamos fazer uma sequência em cada grupo, e como estou no mesmo grupo que Rosa e Nicoly, tenho certeza de que Rosalya vai aprontar alguma coisa.


Notas Finais


Bom gente não sei quando vem o próximo capítulo, pode ser breve ou pode demorar um tempo.
Quero agracer ao comentário de LadyLety, foi quem me motivou a ter colocado esse novo capítulo..
Até logo pessoal!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...