História Meu doce amado. - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 8
Palavras 374
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - Capítulo cinco.


Fanfic / Fanfiction Meu doce amado. - Capítulo 5 - Capítulo cinco.

Ao se aproximar o suficiente do corpo, percebe que é um homem qualquer. Ele suspira de alívio por não ser sua mãe. Por mais que não tenha encontrado-a, ela tem chance de estar viva. Resolve sair daquela cena de horror.

Ao se virar e dar o primeiro passo à frente, chuta uma garrafa de refrigerante sem querer.

-Quem está aí? - pergunta uma voz.

Aparentente, ele conhece esse som de algum lugar. Passos que se aproximam dele cada vez mais são escutados. Então, tenta procurar um lugar para se esconder.

-Larry? É você?

...

-Eu não quis... - Larry começa a pronunciar.

-Apenas vá. - Gustavo profere.

-E se algo acontecer comigo, você se encarregará? - Larry interpela.

-Eu? Eu?! Você vem na minha casa, fala mal de mim e depois, simplesmente, quer que eu me torne responsável por você? - indaga incrédulo.

-Bem... Foi você que me trouxe, então... Sim. - Larry diz como se fosse a coisa mais evidente do mundo.

Gustavo começa a andarcpelo quarto angustiado com a situação. Então, ele se aproxima da cama e encara-o por segundos. Em seguida, anuncia sua decisão:

-Okay. Atribuo a culpa de tudo que ocorrer hoje a mim.

Após dizer isso, enconsta os seus lábios nos de Larry. E, sem se importar com a opinião do mesmo, abre passagem com o seu órgão muscular recoberto de mucosa, situado na boca e na faringe, a força pelos que é bulinado o afasta com as mãos.

-O que está fazendo?! - questiona.

-Terei todas as responsabilidades sobre as minhas costas, não é? - Gus faz uma pergunta retórica - Portanto, hoje farei o que eu quiser com você.

Larry o olha perplexo. Gus volta a atacá-lo beijando, mas é interrompido novamente por o outro.

-Não funciona bem assim - fala e se levanta.

Gus segura o seu pulso e o empurra para cima da cama. Então, pega o outro pulso e os junta acima da cabeça do menino enquanto os segura. Em seguida, sobe em cima do mesmo e volta aos seus desejos.

Por mais que tente se soltar, não consegue. Mas ele não quer machucar o outro, então, apenas não responde o que está sendo feito consigo e começa a chorar. Gus para.

-Sério?! - questiona.

-O que... Você... Quer que... Eu faça? - questiona entre lágrimas - Você vai... Me estrupar?

-Apenas vira. - Gus ordena.

...


Notas Finais


Eu não sei bem o que lhes dizer (>y<). Tudo que eu tenho a falar são agradecimentos e estou envergonhada de só fazer isso (^~^). Espero que não enjoem de mim, haha (╯︵╰,). Mas, de qualquer forma, eu preciso expressar a minha gratidão por todos vocês: Obrigada(*^3^)/~♡.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...