História Meu doce ômega - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Abo, Hopega, J-hope, Lemon, Romance, Short Fic, Suga, Yoonseok
Exibições 158
Palavras 5.032
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olaaar :3
Esse capítulo ficou maior do que eu pensava, mas tudo bem
Boa leitura!!

Capítulo 3 - Eu te desafio...


Fanfic / Fanfiction Meu doce ômega - Capítulo 3 - Eu te desafio...

Yoongi acordou com o toque irritante do despertador. Programou para tocar dali cinco minutos e voltou a repousar a cabeça no travesseiro.

O final de semana havia passado rápido demais e ele mal tinha acordado e já implorava para que a sexta-feira chegasse logo. Odiava as segundas-feiras com todo o seu íntimo, assim como qualquer ser humano da Terra. Levantar da sua tão amada cama era um verdadeiro sacrifício, ainda mais por ter ficado acordado até tarde tendo pensamentos impróprios sobre um certo alguém...

Ouviu o despertador tocar pela segunda vez e, com um resmungo e muita má vontade, se levantou da cama tão confortável em que se encontrava e desligou o maldito aparelho.

Depois de um banho rápido e vestir uma roupa qualquer, desceu as escadas com a mochila nas costas e, milagrosamente, encontrou seus pais à mesa do café.

- Bom dia – ele disse, se sentando em uma das cadeiras da mesa.

- Bom dia – sua mãe o respondeu, mas sem tirar os olhos da tela do celular que estava em sua mão. Seu pai lia o jornal, sem se dar conta da presença do filho, e Yoongi pensou que ter os pais com ele à mesa do café era a mesma coisa que não tê-los.

O ômega comeu devorou seu café da manhã e saiu de casa logo em seguida. Quando chegou ao tão familiar prédio azul que era sua escola, se postou na frente do portão para esperar seus amigos.

Jimin foi o primeiro a chegar, praticamente saltitando de tanta alegria. O ruivo ria e pulava nas costas de um garoto alto e moreno que Yoongi já tinha visto algumas vezes antes andando na escola, mas que nunca tinha sido apresentado. Pelo que Yoongi sabia, ele era um alfa, o que estava claro em seu jeito confiante, que diferenciava totalmente do jeitinho saltitante e meigo de Jimin, um ômega nato.

- E aí, Suga? – Jimin desceu das costas do garoto alto e parou ao lado dele, sorrindo de orelha a orelha. – Esse aqui é o Jungkook. Kookie, esse é o Yoongi, também conhecido como Suga.

- Oi. – O garoto se inclinou e sorriu para Yoongi, mostrando os dentinhos da frente protuberantes, que se assemelhavam ao de um coelhinho. Fofo.

- Olá – disse Yoongi, retribuindo o sorriso e se inclinando também. – Você está no terceiro ano?

- Não, estou no segundo.

- Ele é novinho – disse Jimin, apertando a bochecha do garoto. – É nosso dongsaeng.

- Sou só um ano mais novo que você, seu abusado. – Jungkook sorriu divertido, bagunçando os cabelos vermelhos do baixinho ao seu lado, deixando o mesmo levemente corado.

- Olá! – Taehyung logo apareceu por trás dos garotos. – Amigo novo, Jimin?

- Sim, esse é o Kookie – Jimin o apresentou, apertando de leve o ombro esquerdo do mais novo. Jimin não conseguia esconder a empolgação ao falar do alfa recém-chegado e Yoongi não conseguia não deixar de notar o quanto Jimin o tocava e sorria para ele. – Ele é novo na escola, entrou esses dias e resolvi pegar amizade.

- Aposto que ele quer pegar outra coisa – Tae sussurrou discretamente no ouvido de Yoongi e o mesmo segurou a risada. - O Hoseok não vai vir, não? – perguntou, dessa vez em voz alta. – O sinal já vai tocar.

- Cheguei! – Hoseok surgiu atrás de Taehyung, apertando a cintura do mesmo e o fazendo pular de susto. Jimin e Jungkook riram, mas Yoongi só conseguia mirar nas mãos de Hoseok, ainda presas à cintura de Taehyung.

- Vamos? – perguntou Yoongi, apressado. – É aula de História, não quero levar xingo da Sra. Wang por causa de vocês – disse, irritado.

- Eita, caiu da cama hoje, Yoongi? – Jimin perguntou.

O platinado bufou.

- Praticamente.

Entraram na sala de aula e se acomodaram em seus respectivos lugares. A não ser um.

Taehyung resolveu trocar seu costumeiro lugar aos fundos da sala por um bem ao lado de Hoseok, à sua esquerda.

Yoongi sentou-se em seu lugar costumeiro atrás de Hoseok com um bico do tamanho do mundo e jogou a cabeça sobre o tampo da mesa, rezando para que as aulas voassem.

Mas é claro que isso não aconteceu, porque, como sempre, o universo parecia estar conspirando contra ele, e as aulas demoraram uma eternidade a passar. Ele teve que aturar durante horas as conversas animadíssimas que Taehyung e Hoseok estavam tendo a sua frente, os dois rindo iguais idiotas por causa de alguma asneira que Taehyung havia dito.

Quando o sinal finalmente bateu, anunciando o intervalo, Yoongi deu graças a Deus mentalmente e se levantou apressado de sua carteira, saindo da sala. Jimin o acompanhou, enquanto Taehyung e Hoseok seguiram para a direção oposta.

- Para onde eles vão? – Jimin perguntou, confuso.

Pro inferno, eu espero, pensou Yoongi.

- Ei, aonde vocês vão? – Jimin gritou para os dois.

- Para a biblioteca, Taehyung precisa devolver um livro – respondeu Hoseok. – A gente se encontra na cantina. – E se virou, com Taehyung em seu encalço.

- Esses dois andam bem grudados ultimamente, não é? – comentou Jimin, voltando-se para Yoongi.

- É – resmungou, de mau gosto.

- Ixii, por que essa cara? – Um sorriso sacana logo se fez presente no rosto do ômega de cabelos avermelhados. – Está com ciúmes?

- Que ciúmes, o que!? Só estou com sono... – inventou uma desculpa qualquer, tentando fugir do olhar indagador de Jimin.

- Aham. – Jimin não pareceu convencido, mas não insistiu no assunto, pois logo avistou seu tão amado Jungkook. – Olha, o Kookie! – exclamou, indo correndo em direção ao garoto.

Yoongi suspirou pesado. Agora, além de aturar o casal animação que era Taehyung e Hoseok, ainda teria que segurar vela para os dois bobões apaixonados ali, que não paravam de sorrir um para o outro e de se comerem com os olhos.

Pelo visto o dia ia ser longo...

* * *

- Ei, Suga, vamos à casa do Tae depois da aula jogar video game. Quer vir também? – Hoseok se virou na cadeira para perguntar a Yoongi no meio da aula de matemática, a última aula do dia, graças a Deus.

- Não sei... – respondeu hesitante, revirando o seu cérebro em busca de uma boa desculpa para não ir. – Tô meio ocupado... – Já não bastava ver Hoseok e Taehyung juntos na escola, também teria que vê-los fora do estabelecimento? Yoongi dispensava.

- Ocupado com o quê? – o moreno questionou, franzindo a sobrancelhas. – Aposto que vai pra casa dormir a tarde inteira. Vai, seja um pouco sociável pra variar!

Yoongi reprimiu um grunhido.

- Quem mais vai? – perguntou.

- Jin, Nanjoon, Jimin e provavelmente o Kookie, já que ele não se desgrudou de Jimin nem por um segundo hoje. – Hoseok riu e Yoongi, mesmo estando puto com Hoseok, não pode deixar de sorrir ao ouvir a risada gostosa do maior.

Porra, Yoongi, como você é trouxa.

- Ok – respondeu o ômega. – Eu vou. Mas só vou ficar um pouco.

- Contanto que você vá... – Hobi disse em um tom de voz suave e abriu um sorriso encantador, fazendo o corpo de Yoongi tremer. 

Quando a aula acabou, todos se levantaram apressados e saíram. Nanjoon e Jin estavam do lado de fora da sala, esperando os três garotos encostados nos armários. Os dois não estudavam na mesmo classe que os outros, mas todos se conheciam desde o fundamental, e não conseguiram se afastar uns dos outros mesmo depois de terem mudado de classe.

Jimin disse que iria encontrar Jungkook e que os garotos podiam ir na frente, que depois alcançava eles. Assim, seguiram para a casa de Taehyung, com o mesmo os guiando na frente, Hoseok ao seu lado, Jin e Nanjoon logo atrás e Yoongi no final, o mais distante de todos.

Os garotos andavam conversando, rindo e fazendo piadas, e às vezes Yoongi participava, mas nunca no mesmo nível de animação dos demais. Não era a mesma coisa sem Hoseok ao seu lado. Ele se perguntava como havia perdido seu melhor amigo tão rápido. Em quão pouco tempo havia sido substituído. Vai ver ele não era assim tão importante para Hoseok quanto achava que fosse. Sempre pensou na sua amizade com Hobi como algo inseparável e insubstituível, mas agora não tinha mais tanta certeza disso, visto que Hoseok parecia só ter olhos para o ômega de cabelos castanhos e sorriso quadrado.

Quando finalmente chegaram à casa de Taehyung, o garoto os levou ao porão, direcionando os garotos escada a baixo. Era um local bem espaçoso, com um estilo descontraído e despojado. Havia uma mesa de sinuca montada no centro e uma máquina de pimball colocada em um canto, encostada na parede. Havia também um jogo de dardos pendurado na parede direta, e no canto esquerdo se encontravam um sofá largo cor de caramelo e uma estante à frente com uma televisão, caixas de som e o aparelho de video game.

Taehyung se dirigiu a estante, ligando o vídeo game.

- E aí, o que vai ser? – Tae perguntou, enquanto revirava uma caixa de sapatos, cheia de diversos tipos de jogos.

- Tem algum jogo de princesa? De preferência da Disney? – perguntou Jin, fazendo Nanjoon revirar os olhos.

- Coloca GTA – sugeriu Yoongi. – Tô a fim de matar alguém.

- Credo, Yoongi, que revolta – disse Hoseok. Se ele soubesse que era ele o motivo da revolta... – Que tal Naruto Ultimate Ninja Storm?

- Melhor do que algum jogo da Branca de Neve – disse Nanjoon e Jin o repreendeu com um soco no braço. – Eita, bicha agressiva! – reclamou, fazendo todos rirem.

- A primeira rodada é minha! - anunciou Yoongi, já pegando um dos controles.

Jogaram até ouvirem a campainha tocar. Taehyung saiu do porão para atender e logo voltou com Jimin e Jungkook atrás dele.

- Pensei que não iriam mais aparecer – disse Hoseok, sem tirar os olhos da televisão, concentrado no jogo.

- Passamos no mercado para comprar comida – falou Jimin, erguendo uma sacola grande de supermercado cheia de coisas. 

Jin instantaneamente largou o controle do video game e praticamente correu até Jimin, arrancando a sacola da mão do garoto.

- O quê que você trouxe?  - perguntou, enquanto retirava as coisas da sacola e colocava tudo em cima da cama de Taehyung.

Latas de refrigerante, salgadinhos variados, um pote de Nutella, pão, caixinhas de Toddynho...

- O TODDYNHO É MEU! – berrou Jungkook, agarrando as caixinhas de leite achocolatado como se sua vida dependesse disso.

Yoongi fez um lembrete mental: nunca, jamais, mexer nos Toddynhos de Jungkook.

- Cara, eu adoro isso aqui – Jin disse, pegando um pacote de balas de goma.

- Ei, passa a coca! – falou Tae.

- Kookie, divide aí! – queixou-se Jimin.

E assim passaram à tarde, jogando e engordando. Apesar do incidente do Toddynho, Kookie se mostrou um cara muito legal e conversava e se divertia com os outros garotos como se se conhecessem há anos.

Depois de ter perdido uma partida do jogo, Yoongi pegou um saco de jujubas e se sentou em um puff em forma de banana no lado aposto ao que estava o restante dos outros, em um canto do quarto afastado da bagunça que se formava em frente à televisão, com garotos gritando e vaiando uns aos outros por causa do jogo.

Retardados, pensou Yoongi, balançando a cabeça. Sorriu, comendo uma jujuba. Mas eram os meus retardados.

Viu Jimin se aproximando dele, e deu espaço para o mais baixo se sentar no puff.

- Por que tá aqui isolado? – Jimin perguntou, se sentando ao lado do platinado.

- Só vim aqui pra sair um pouco daquela gritaria. – Yoongi indicou com a cabeça os garotos, que agora pulavam em cima de Jungkook, fazendo montinho para comemorar sua vitória no jogo.

Jimin acompanhou o olhar de Suga, abrindo um sorrisão.

- Qual é a sua com o Kookie? – perguntou Yoongi, notando o sorriso bobo que Jimin tinha nos lábios.

O sorriso rapidamente se desfez e ele encarou o ômega, pego de surpresa.

- Como assim?

- Ah, não se faça de desentendido! Você comeu o garoto com os olhos o dia inteiro. É claro que tá acontecendo alguma coisa.

Jimin passou a mão por seus cabelos vermelhos, sorrindo envergonhado, as bochechas corando levemente.

- É uma longa estória...

- Temos tempo – Yoongi insistiu.

O mais baixo suspirou, dando-se por vencido.

- Eu fiquei interessado nele desde que o vi pela primeira vez na escola. Ficava observando ele passar pelos corredores, todo lindo, mas nunca tive coragem de ir até lá conversar com ele. Até que um dia nós nos encontramos em uma festa. Depois de alguns copos de bebida, eu finalmente tirei a vergonha da cara e fui falar com ele.  E aí...

- Se beijaram?

Jimin suspirou, negando com a cabeça.

- Não. Mas ele me deu o telefone dele e aí começamos a conversar todos os dias. – Um sorrisinho brotou nos lábios de Jimin. – Ele me chamou para sair no final de semana e passeamos juntos a tarde inteira. Ele me comprou sorvete, segurou minha mão, me levou até em casa... Mas me beijar que é bom, nada! – grunhiu Jimin, frustrado.

- Talvez ele só esteja querendo ir devagar – sugeriu Yoongi.

- Mas eu não quero ir devagar – protestou Jimin, fazendo bico. – Eu quero a boca dele na minha agora!

- Então por que você não chega nele e diz? Você devia contar o que tá sentindo. Não adianta guardar pra você. – Os olhos de Yoongi involuntariamente focaram em Hoseok, todo sorrisos, os olhinhos quase sumindo e as maçãs do rosto proeminentes. Naquele momento Yoongi se deu conta de que não importava com quem Hoseok estivesse, onde estivesse ou o quão puto Yoongi estivesse com ele: quando Hobi sorria, seu coração sempre iria parecer querer voar para fora do peito e nada mais parecia importar.

- Eu sou ômega, Yoongi - disse Jimin, tirando Yoongi de seus pensamentos. - Sou passivo demais pra essas coisas. Já não me basta eu ter chegado nele na festa...

- Se você fez isso uma vez, pode fazer de novo. Se não tem coragem de dizer nada ou se acha que vai se enrolar, vai lá e dá logo um beijo nele. Afinal, um beijo vale mais que mil palavras.

Jimin franziu as sobrancelhas, olhando fixamente para o chão, depois suspirou pesado.

- Talvez tenha sido coisa da minha cabeça. Talvez ele só queira minha amizade mesmo.

- Se ele quisesse somente sua amizade, não teria te chamado pra sair, nem segurado sua mão, nem nada dessas coisas...

- E se ele desistir de mim?

- Bom, você nunca vai descobrir se não tentar. Ah, falando nisso, olha quem não tira os olhos de você. – Yoongi indicou com a cabeça e Jimin seguiu o olhar do mesmo, vendo um Kookie super interessado na conversa alheia. Assim que Jimin o encarou, Jungkook rapidamente desviou os olhos, voltando atenção ao video game como se nada tivesse acontecido.

O de cabelos vermelhos sorriu.

- Você ainda tem dúvidas de que ele não quer teu corpo nu? – Yoongi perguntou. O mais novomenor arregalou os olhos, fazendo Suga rir.

- Por que, em vez de falar obscenidades para mim, você não vai se declarar pro teu macho? – Jimin rebateu e Yoongi parou de rir na mesma hora.

- O quê? – perguntou, encarando Jimin com as testa franzida.

- Ah, não se faça de desentendido! – O mais baixo falou, imitando o que Yoongi tinha dito mais cedo em uma voz debochada.

Yoongi fechou a cara, desviando do olhar inquisidor de Jimin.

- Não sei do que você está falando.

Jimin ficou o encarando, o rosto, antes risonho e brincalhão, agora sério.

- Você não me engana, Yoongi – disse, então olhou para Hoseok. Ele agora jogava com Taehyung. – Sei que por baixo dessa casca grossa, tem um coração que bate. Um coração que bate, inclusive, pelo alfa moreno e sorridente ali.

Yoongi ficou sem reação. Olhava para todos os lados, menos para Jimin, com medo de encontrar os olhos inquisidores do amigo que sabia demais. Pensou que havia escondido seus sentimentos muito bem de todos ao seu redor, mas eles pareciam estar bem claros para Jimin.

O ômega platinado finalmente suspirou pesado, se rendendo. Não tinha mais como negar.

- Mesmo que eu fale para ele como me sinto, não vai fazer diferença nenhuma – proferiu, com a voz entristecida. – Ele tem Taehyung e parece muito feliz ao lado do mesmo. – Indicou com a cabeça um Hoseok sorridente junto de Taehyung, que também sorria. Aquele maldito sorriso quadrado... Quem resistia a isso? Obviamente, Hoseok não.

- Estamos falando do Hobi, ele já é naturalmente feliz – revidou Jimin. – Mas não vou negar que o Tae está mesmo de olho nele.

- De olho nele? – Yoongi riu com escárnio do termo usado pelo amigo. – Ele está com as garras enfiadas nele. Quero ver quem tira Hoseok de lá...

- Você vai tirar.

Yoongi suspirou.

- Jimin...

- Não, Yoongi, me escuta. Hobi tem sido o seu melhor amigo desde sempre. Vocês vivem grudados um no outro e, apesar de todas as diferenças entre vocês, são elas que tornam vocês cada vez mais próximos. Vocês se completam.

- Nós nem estamos mais tão íntimos assim. Ultimamente, Hoseok tem andado mais com Taehyung do que comigo.

- Isso porque Taehyung é insistente pra porra. Ele praticamente exige a atenção de Hoseok, e Hoseok a dá, porque... Bom, você conhece o Hobi. Ele não gosta de magoar as pessoas que ama. Então, se você está com medo de sair machucado no final, não se preocupe: Hoseok nunca faria isso com você, ainda mais se tratando do melhor amigo.

Yoongi franziu as sobrancelhas, passando a mão pelos fios claros no topo de sua cabeça. Por que era tão difícil amar alguém?

- Bom, você é que sabe – concluiu Jimin, dando de ombros. – Ou você conta logo ou deixa que ele descubra por si mesmo, coisa que acho que vai demorar a acontecer, já que você tranca seus sentimentos a sete chaves. – Jimin olhou para o amigo, que mantinha a cabeça baixa. – Se quer minha opinião, acho que você devia fazer alguma coisa antes que seja tarde demais.

Yoongi o encarou.

- O que quer dizer?

- Como você mesmo disse, Taehyung está com as garras presas nele. É melhor falar com Hoseok logo antes que Taehyung dê o bote.

Yoongi não teve tempo de responder, pois de repente um garoto de cabelos escuros e sorriso contagiante se aproximou e se espremeu ao outro lado de Yoongi no puff.

- Ei, Yoongi! – Hoseok chamou, colocando o braço em volta do pescoço do amigo. – Onde você esteve a tarde inteira?

Esperando por você...

- Bem aqui. Você que não notou – respondeu amargurado, comendo uma jujuba do saco esquecido em seu colo.

- Ok, vou deixar o casal tendo a DR – Jimin anunciou, fazendo Yoongi corar. O mais baixo se levantou e foi rapidamente para onde os garotos jogavam, sem dar tempo para Yoongi recriminá-lo e dar um bom chute naquela bunda gorda...

- Que estória é essa? – Hoseok continuou, atraindo a atenção do mais velho. – Você me ignorou a tarde inteira.

- Eu!? – perguntou Yoongi, incrédulo. – Foi você que me deixou de lado para ficar com Taehyung.

- É ele que não sai de perto de mim, quer que eu faça o que? Empurre o moleque?

Sim!

- Tanto faz. – O platinado deu de ombros, mais uma vez escondendo o que sentia com indiferença. – Faça o que quiser.

Hoseok, notou Yoongi, ainda estava com o braço ao redor de seu pescoço. O alfa aproveitou aquele contato para chegar mais perto do ômega, ficando a centímetros de seu rosto branquinho.

- Quero você perto de mim – Hoseok disse; baixo, suave, perto demais de Yoongi. – Não gosto quando você se afasta.

O hálito quente do mais novo bateu no rosto do outro, provocando-lhe arrepios. Tinha certeza que o mais novo podia ouvir sua pulsação e isso só fazia Yoongi ficar mais nervoso.

Juntando todo o autocontrole que tinha, Yoongi empurrou o moreno, se soltando do abraço.

- Sai pra lá, Hoseok!

O moreno se afastou, fingindo uma careta de descrença.

- Meu Deus, Yoongi! Será que não tem um pingo de amor nesse seu coração?

Yoongi ficou calado. Ah, se ele soubesse...

-Por que não volta para o Taehyung? – revidou o ômega, de cara fechada. – Tenho certeza de que ele é uma companhia muito mais agradável do que eu.

- Não quero Taehyung, quero você. – Por um milésimo de segundo, Yoongi pensou que aquela frase podia significar algo a mais; mas, no fundo, ele sabia que era só de amizade que Hoseok estava falando, e isso ficou ainda mais claro depois que o alfa continuou: – Quero o meu melhor amigo.

A palavra “amigo” brilhou na mente de Yoongi como uma placa de neon, cegando seus sentidos e evaporando qualquer esperança que ele tinha de que Hoseok pudesse querer “algo a mais”.

Bom, pelo menos Hoseok disse que preferia Yoongi a Taehyung. Já era alguma coisa, não era?

Yoongi sorriu minimamente.  

- Vem, vamos jogar uma partida. – Hoseok apontou para o video game. – Você não jogou nenhuma vez comigo.

O platinado concordou e Hoseok o puxou, fazendo-o se levantar e segui-lo até o sofá.

Eles passaram o restante da tarde no video game e então a noite caiu. Taehyung recebeu uma ligação dos pais dizendo que a avó de Tae havia ido parar no hospital. Ela estava bem agora, completamente estável, mas os pais de Taehyung iriam passar a noite no hospital junto com ela para prevenir e pediram que Taehyung tomasse conta da casa.

- Por que vocês não dormem aqui? – o loiro sugeriu, depois de ter explicado a situação para os garotos. – Não gosto de dormir aqui em casa sozinho e podemos fazer o que quisermos já que meus pais não vão estar aqui.

- Prevejo merda – Nanjoon disse. – Muita merda.

- Vou comprar as bebidas – anunciou Jungkook, animado.

Jin riu.

- Só se for Toddynho.

- Você é o mais novo daqui, doido – rebateu Yoongi.

- E provavelmente o único que tem identidade falsa – disse o Jeon, sacando o documento do bolso de trás do jeans.

- Gostei desse menino – falou Nanjoon. – Ele devia vir para os rolês mais vezes.

- Bom, eu vou ao mercado com Jungkook – anunciou Jimin, puxando o mais novo em direção a porta. – Enquanto isso, coloquem uma música, esse lugar tá muito parado!

O Park e o Jeon saíram, e Taehyung logo fez questão de ligar as caixas de som ao lado da televisão, preenchendo o ambiente com tons de música vibrantes e agitados.

Jimin e Jungkook voltaram com as bebidas e logo as mesmas foram distribuídas entre os garotos.

A música tocava alta e o álcool descia queimando dentro dos corpos jovens e cheios de vida. Yoongi e Hoseok jogavam dardos, Yoongi quase acertando a cabeça de Taehyung com o dardo afiado (sem querer, é claro), e Nanjoon e Jin se pegavam no sofá espaçoso, enquanto Jimin e Tae tentavam tirar a garrafa de tequila da mão de Jungkook. Dançaram, caíram e riram como umas hienas.

Em determinado momento da “festa”, Nanjoon teve a brilhante ideia de fazer um jogo de verdade ou desafio. Os garotos se sentaram no tapete em frente ao sofá, formando um círculo e colocando uma garrafa de vodka vazia no centro. 

- Quem vai girar a garrafa primeiro? – perguntou Nanjoon.

- Jin hyung, porque ele é o mais velho – disse Jimin.

Com um movimento rápido de mão, Jin fez a garrafa rodopiar desenfreadamente até parar. O gargalo apontou para Jin e a outra extremidade da garrafa para Taehyung.

- Verdade ou consequência? – Tae perguntou para seu hyung.

- Verdade – Jin respondeu simplista.

- Com quem você passou seu cio?

Jin corou.

- Que pergunta é essa, Taehyung? – o mais velho de todos ficou na defensiva.

- Responde logo, hyung - insistiu Taehyung. 

- Com o Nanjoon – o ômega mais velho disse rápido, as bochechas ficando levemente rosadas.

- Viu? – inquiriu Taehyung, sorrindo. – Não doeu.

- E não é como se nenhum de nós não soubesse – Hoseok completou.

- Minha vez – anunciou Yoongi e girou a garrafa. As indicações mostraram Jimin e Yoongi. O platinado sorriu malicioso. – Verdade ou consequência, Jimin?

Jimin hesitou, atento a expressão nada inocente do amigo. 

- Verdade, eu acho.

O Min se inclinou para frente, um sorrisinho diabólico se formando nos lábios.

- É verdade que você está a fim de alguém dessa roda?

Jimin lançou a Yoongi um olhar mortal. O ômega apenas deu de ombros e Park ficou quieto.

- Vai, Jimin, responde! – Nanjoon o apressou.

Depois de fuzilar o Min com os olhos, o ruivo suspirou.

- Sim – respondeu por fim. 

Yoongi olhou para o lado para ver a reação do mais novo entre todos ali. Ele olhava para baixo e um pequeno sorriso escapava de seus lábios. Yoongi não deixou de acompanhar o Jeon naquele sorriso.

O jogo continuou traquilamente, com perguntas estranhas e constrangedoras saindo a todo momento e desafios mais estranhos e constrangedores ainda, como dançar uma coreografia “provocante” de alguma girl group na frente de algum “sortudo” (no caso, Nanjoon teve que dançar para Taehyung, que riu durante toda a dança).

A garrafa mais uma vez foi girada, dessa vez parando entre Jimin e Hoseok, a exclusividade da pergunta voltada para o Park.

- Verdade ou desafio, Hobi? – Jimin perguntou, fingindo um ar inocente.

- Desafio.

Um sorriso extremamente perverso se abriu entre os lábios do ruivo. O Park disparou um olhar rápido e cúmplice para Yoongi e se voltou para Hoseok.

Ah, merda..., pensou Yoongi. Não era difícil prever que tipo de desafio Jimin estava pensando.

- Eu desafio você a beijar um garoto dessa roda por dez segundos – Jimin finalmente disse.

- Qualquer um? – Hoseok perguntou, parecendo mais curioso do que nervoso com o desafio.

- Não. Qualquer um, não. – O sorriso de Jimin aumentou. Depois, indicou um dos garotos da roda com a cabeça em um gesto provocativo. – Min Yoongi.

Fez-se um breve silêncio antes de a sala ser invadida por uma enxurrada de vaias e provocações por parte dos outros garotos, os olhares de todos passando de Hoseok para Yoongi maliciosamente.

Porra, Park Jimin!

Yoongi sentiu o rosto queimar, a coloração avermelhada fazendo um evidente contraste nas bochechas pálidas.

A vergonha só aumentou quando ele levantou o olhar embaraçado e o pousou nos olhos escuros de Hoseok, que o analisava de um jeito indecifrável, nunca visto antes pelo platinado.

Yoongi iria matar Jimin! Se aquilo era uma vingança pela pergunta anterior que ele havia feito ao mais novo, era uma vingança muito injusta, não chegava nem perto do nível a que Yoongi havia usado em sua pergunta. Era sujo, era baixo, se alinhava perfeitamente ao perfil de Park Jimin.

- O que está esperando, Hobi? – Jimin pressionou e mais uma rodada de assobios e frases em duplo sentido direcionadas a Yoongi e a Hoseok preencheram a sala. – Aceita o desafio?

- Ok, ok, vamos acabar logo com isso – Hoseok disse, se levantando e abrindo espaço para se sentar ao lado de Yoongi.

As mãos de Yoongi pareciam ter sido mergulhadas em uma bacia de água de tanto que suavam e a pulsação de seu coração era tão forte que fazia seu peito doer enquanto encarava o moreno ao seu lado.

- Vamos lá, eu vou contar os segundos – anunciou Jimin, sorrindo de orelha a orelha enquanto observava os dois.

Inesperadamente, Hoseok pegou com as duas mãos o rosto de Yoongi. O ômega engoliu em seco.

A sala ficou em completo silêncio. Parecia que todos tinham prendido a respiração, esperando pelo grande ato.

Hoseok se aproximou devagar, trazendo o rosto de Yoongi para perto com cuidado. O ômega somente teve tempo de fechar os olhos antes de sentir os lábios macios de Hoseok pressionarem os seus delicadamente.

- Um, dois, três... – Yoongi ouviu Jimin começar a contar, mas não se prendeu a isso, deixando que a sensação de ter a boca de Hobi na sua se fundisse em sua mente, dominando todo o resto. Era só um leve selar de lábios, mas foi o suficiente para que um arrepio violento percorresse a espinha do menor, fazendo-o se sentir embriagado pelo toque do alfa.

Os segundos passavam voando e Yoongi só conseguia pensar em quão bom eram os lábios de Hobi e em como queria que aquele momento durasse para sempre.

- Nove... DEZ! – Jimin gritou e Yoongi voltou à realidade, se afastando dos lábios alheios bruscamente. Uma salva de palmas deu-se início, juntamente com gritos de comemoração. Hoseok, parecendo meio atordoado, tratou logo de voltar para seu lugar de origem, ao lado de Taehyung.

- Que lindo! – Nanjoon aprovou, se divertindo. – Já podem se casar.

Jimin sorria irritantemente e se inclinou para Yoongi.

- De nada – o mais baixo sussurrou no ouvido do platinado, mas Yoongi não respondeu. Estava desnorteado demais para falar qualquer coisa coerente. O choque, a emoção e a sensação ainda percorriam o seu corpo e mente, correndo desenfreados e se chocando uns nos outros, causando uma confusão do caralho.

Merda, o que havia acabado de acontecer?

Yoongi se atreveu a olhar em direção a Hoseok e teve uma visão do moreno olhando para baixo, para Taehyung ao seu lado, para todos os lugares... menos para Yoongi. Estava o evitando? Será que Hoseok havia se arrependido de ter aceitado o desafio?

De repente uma mágoa profunda se instalou dentro de Yoongi quando viu a mão do ômega de cabelos castanhos ao lado de Hoseok subir até o ombro alheio e Taehyung se aproximar, sussurrando algo em seu ouvido que fez com que o alfa sorrisse.

O peito de Yoongi apertou; os outros não notaram, porque, como Jimin disse, Yoongi sempre fora muito bom em se esconder. Por dentro, sua mente era uma verdadeira guerra de sentimentos e o mesmo se viu completamente perdido entre eles. Ele havia sonhado tanto com aquele momento, tantas noites em claro pensando no alfa... Mas no final das contas, se sentia vazio, porque sabia que no fundo ele não era dono, nem motivo daquele sorriso que estampava o rosto de Hobi enquanto falava com Taehyung.

Os olhos de Hobi enfim miraram o platinado, que ainda encarava-o atentamente. Porém, logo se desviaram para o outro lado. 

Arrependido? Sim, Hoseok estava claramente arrependido.


Notas Finais


Só avisando que o próximo capítulo não deve demorar a sair...
Espero que tenham gostado!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...