História Meu Dragão de olhos verdes. - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Arthur Pendragon, Ban, Diane, Elaine, Elizabeth Liones, Gilthunder, Gowther, Guila, Jericho, King, Liz, Margaret, Meliodas, Merlin, Personagens Originais, Veronica, Zaratras
Tags Nanatsu No Taizai
Exibições 153
Palavras 1.244
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente!!!
Ontem postei e hoje também? Milagre *alevantando as mão para o céu*
Eu resolvi fazer uma coisa.
É boa e ruim
Leiam.

Capítulo 28 - Foi bom te ver Meliodas


Fanfic / Fanfiction Meu Dragão de olhos verdes. - Capítulo 28 - Foi bom te ver Meliodas

Pov Meliodas

Olhei em seus olhos...

A quanto tempo eu não os viam...

Estava mudo.

- Sim, Meliodas... sou eu... – Ela sorri – Sou eu, Liz...

Sua doce voz.

- Liz... – E desabei a chorar. Não sabia, não tinha ideia de quanta saudade eu estava dela.

- Meu amor, não chore. O que é que você tem? – E me abraçou. A abracei de volta. Estávamos em algum lugar que eu não sabia, não tinha sinal do instrutor, eu não sabia se tinha morrido e Liz estava comigo. O que aconteceu?

Retiro as lagrimas do meu rosto e concentro minha vista em Liz. Ela olha para mim e sorri amavelmente.

- O que aconteceu? Onde estou? Cadê a Lizzy? Por que estou aqui? Por que você está aqui, comigo? – Atiro perguntas. Seu rosto fica sério.

- Meliodas, você bateu muito forte numa arvore e foi arrastado, sua fivela se soltou e você caiu, bateu sua cabeça e...

                                                                    *******************************

Pov Elizabeth

Meu desespero naquele momento era insuportável. Vi Meliodas ser feito de boneco de pano e ser jogado para todo lado, vi ele cair como bola ao chão, mas agora que não o vejo sinto um desespero que eu nunca senti na vida.

Alec fala ao telefone no momento, depois de me aparar quando quase caí ele afastou as pessoas me levou para um banco perto de uma cabana e ligou o telefone.

- Sim, acidente... vimos o paraquedas descer em uma velocidade nada normal e se sacolejar se um jeito, também, nada normal. – Ao ouvir suas palavras me encolhi, lembrando de novo. Estou tão confusa e apavorada que até as lagrimas estão travadas. – Quero a emergência, e tudo mais... eu sou Alexander Beker o filho de um dos donos dessa joça! Quero o mais rápido possível, se não até Matrona irá ficar louca já que somos bastantes conhecidos do acidentado... sim, sabia que você tinha juízo. Ligue com qualquer notícia.

Me encolho mais pensando que tínhamos que esperar a busca de onde ele estava.

- Calma, Ellie. Vamos encontra-lo. Temos meios para isso.

- Por que eu não pulei? Por que me deu medo? Talvez agora ele estaria bem! Eu não estaria morta de preocupação e... – Soluços foram o resto da minha sentença.

Agora as lagrimas saíram como uma torneira e desciam. Alec me abraçou. ¨Não o abracei de volta, aguardaria com meus braços abertos a chegada de Meliodas. Sabia que tinha que ele ia voltar.

Ele tinha que voltar.

- Vamos Ellie. Vou te levar para um lugar em que você possa se estabilizar.

Ele tentou me puxar, mas eu fiquei lá.

-  Só vou estar melhor quando ver Meliodas vivo e salvo. – Falo baixo e confiante.

- Então venha, quando os encontrarem, eles não vêm para cá. Vamos para o pronto socorro daqui. Vamos vê-lo lá.

E sou empurrada - para onde vou esperar Meliodas – por Alec e minha esperança que de ver Meliodas de novo.

                                                                                                    *

Estou sentada nessa cadeira fria por bastante tempo. Congelada.

Alec me trouxe, Matrona chegou e saiu e chegou de novo, tentaram falar comigo, mas eu não respondi, me ofereceram comida e bebidas, não sei que horas são nem mesmo que dia é hoje. Parece que estou congelada, o mundo está em câmera lenta. Não sinto nada. Não sei onde Meliodas está e nem a mim mesma. Não até ele chegar.

Ouço vagamente um alvoroço lá fora e olho, em uma maca aparece um corpo rodeado de pessoas e vejo em uma fração de segundo cabelos loiros que eu conheço bem. Tudo ainda está lenta mas ouço o médico falando enquanto me alevanto e corro para lá:

- Ele está perdendo sangue. Tem uma pancada forte na cabeça. Vamos precisar de transfusão. Ele está inconsciente. Seu pulso e batimentos estão muito fracos. E parece que torceu o pé.

Cada frase era uma facada. Corro gritando o nome de Meliodas, mas alguém me puxa para não acompanha-los, frito e choro.

Por que? Por que? Por que não comigo?

As portas se fecham, o silencio era mais gritante do que tudo que já ouvi.

- MELIODAS!!!

Foi a última coisa que eu disse antes de cair num abismo escuro.

                                                                                              *

Pov Meliodas.

- ... e no momento está inconsciente.

- Eu morri! – Eu empalideço

- Não! Não! Você ainda não morreu. Mais está no meio. Vida ou morte.

- Como assim? Eu ainda não morri? Eu vou morrer?

- Calma Meliodas, você sempre tem decisões ou fala coisas precipitadamente. Pensei que Elizabeth fosse muda-lo.

- Lizzy? Como ela está? Ela está bem? – Pergunto preocupado, o buraco em meu peito dói. Ela se viou e olhou pra frente.

- É claro que ela não está! Mas não pense que ela se machucou ou coisa parecida. Só que você está longe e ela sente isso. Vocês foram almas que estavam destinadas a ficarem juntas. Desde outras vidas suas vidas estão enlaçadas. Se você morrer ela vai viver, mas sem metade de seu coração. Ao contrário do que os outros devem pensar, eu só fui um cupido para vocês dois. Meu destino era lhe ajudar e lhe preparar para a chegada dela em sua vida. Mesmo se eu estivesse viva vocês dois iam se apaixonar e no fim iam ficar juntos. Só que o de cima quis que eu voltasse.

- Liz eu te amei, muito...

- Sim... eu também.

Nós olhamos. Não havia aquele olhar apaixonado, mas sim de grandes amigos.

Sorri, mas senti uma dor no coração.

Ela se levantou e estendeu a mão.

- Venha, agora.

Me levantei e parece que fui tele transportado. Vi Elizabeth numa cadeira. Parecia congelada. Meu coração congelou, também. Tentei me aproximar, mas ela se levantou e olhou para porta, vi que vários médicos iam com uma maca que o que parecia, era meu corpo, Lizzy estava com o rosto aterrorizado e choroso. Ouvi do médico que meu estado era precário e vi que Elizabeth corria atrás de mim. Alec a segurou enquanto ela tentava se desvencilhar, vi Liz se aproximar dela e Elizabeth gritou meu nome. Depois Liz pegou em sua cabeça e Lizzy desmaiou.

- O que você fez com ela? – Gritei.

- Calma Meliodas, só a ajudei. Ela ia sofrer muito, e por isso a fiz ter um momento de descanso.

Alec a pega e coloca numa cadeira e pedi uma cama para ela. Me aproximo dela e lhe dou meio que um beijo em sua testa.

Ela parece se acalmar e Liz me chama me viro para ver o que ela queria e vejo que nós estamos agora no mesmo gramado de antes. Me sento numa pedra e ela na grama.

- Eu sou daqui. Eu ajudo aqui. E eu de vez enquanto vejo como vocês estão e dou uma ajudada. Tipo quando você acordou e teve um pressentimento ruim e viu que ela estava se afogando e quando ela recebeu aquelas fotos eu dei um empurrão para ela ir lá ver se era verdade.

Sorri.

- Mais eu não posso mais interferir, brigaram comigo e eu vou reencarnar então não posso mais ajudar vocês daqui. – Ela olhou enigmaticamente. – Então tomem cuidado e não façam besteira.

- Devia falar isso a ela – falei baixo e ela escutou.

Ela se levantou e me levantei também.

- Já está na hora de ir. Foi bom te ver Meliodas, eu ia perguntar se você queria ficar, mas eu sei que quer voltar para sua amada. Então...

Minha vista fica embaçada...

E mergulho na escuridão.


Notas Finais


Eu vou terminar essa temporada no episódio 30.
Eu sei, mas vai ter segunda temporada!!!
Só que vai demorar um pouco para eu postar a segunda. Eu tô pensando em fazer outra fanfic e também tenho que esfriar minha cabeça.
Comentem o que acham...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...