História Meu enigma - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Tags One Piece, Robin, Zoro, Zorobin, Zoroxrobin
Exibições 57
Palavras 2.008
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


KYAAA mais um capítulo e nossa, como esse cansou, me esforcei muito fazendo ele, eu espero que vocês estejam com a cabeça descansada para ler ele, e também que descansem ela depois de lê-lo, boa leituras pessoinhas preciosas, espero que gostem <3

Capítulo 25 - Ameaças


Robin P.O.V

- Okay, okay... Mas eu acho que antes disso eu preciso chamar uma pessoa!! – falei

- E quem mais precisaria está aqui Robin-chwan? Estão todos aqui. – Sanji me olhava curioso.

- Zoro!! – todos me olharam surpresos.

- O seu namorado? – Tio Saul perguntou. – O que ele tem a ver com isso?

- Robin-chwan é melhor não meter o marimo nisso, ele só vai atrapalhar. Deixo-o sem saber nada.

- Eu quero o Zoro aqui! Eu compartilhei com ele tudo que sei. – falei com firmeza.

- Tudo o que sabe? Como assim – Cora-san me olhou confuso.

- É... – travei, havia esquecido que estava fazendo isso escondido, agora estava em uma má situação.

- filha? O que está dizendo? – Mamãe perguntou – o que é que você sabe.

- Bem – suspirei – eu andei investigando vocês – todos arregalaram os olhos.

- Você o quê? – Pronto agora minha mãe me matava.

- E o que disse... Eu sou uma pessoa curiosa e era obvio que você estava escondendo algo de mim, eu tinha que descobrir... Antes eu pensava que não havia nada que você não me contasse – disse a olhando. – Mas com o tempo vi que estava errada.

- Okay, eu entendo... – a olhei surpresa.

- Espera! Não vai brigar comigo? – perguntei.

- Não, acabei de disser que entendo.

- Quem é você e o que fez com a minha mãe? – falei incrédula.

- Bom, mas continuando... Já que é assim chame o Zoro – ela disse e depois pediu a paciência de todos os presentes, fiquei paralisada por um tempo, mas logo liguei para Zoro e expliquei a situação, e por sorte ele disse que estava perto da minha casa e que chegaria o mais rápido possível.

Se passado alguns minutos ele chegou, um pouco ofegante, Sanji não gostou muito de vê-lo pela cara que fez, porém não disse nada, minha mãe o cumprimentou assim como Tio Saul e Cora-san e depois eles pediram que todos se sentassem.

- Eu estou pensando realmente em como vou começar a te dizer tudo isso... São tantas coisas – minha mãe me olhava séria.

- Mas acho que antes de sabe disso você tem que ficar ciente que algumas coisas irão mudar minha querida – tio Saul me olhava com compaixão que me fazia me sentir confortável.

- Eu entendo. Mãe... já que não sabe por onde começar, que tal por quando meu pai se envolveu com corrupção.

- Certo. – ela respirou fundo. – quando você era apenas uma criança, com seus nove anos, a empresa havia acabado de entrar em uma grande divida, antes o que era para nós somente alegria com toda a expansão e a parceria que fez o Cora-san virar sócio da empresa havia acabado, seu pai não sabia o que fazer e todas as suas tentativas para pagar a divida eram todas em vão, ele estava com essa divida com um de seus clientes. Como somos uma empresa de aviação também vendemos alguns aviões particulares, com jatos, e um desses clientes havia encomendado uma grande quantidade e pagado tudo a vista e com antecedência, o que ajudou no preparo, mas... Aconteceu um acidente que não soubemos muito bem como, mas explodiu várias garagens de construção além de deixar muitas pessoas mortas e assim veio o prejuízo, tivemos que pagar grandes taxas por conta do “descuido” o que ocasionou na morte de pessoas inocentes, foi declarado que a empresa havia deixado combustíveis expostos e isso causou a explosão, é, além disso, ainda ficamos em divida com o cliente.

- Eu não fazia idéia de que algo assim havia acontecido na empresa. – falei.

- Isso só ficou registrado em arquivos muito antigos e que não estão na empresa. – Cora-san explicou.

- Bem, o dinheiro que ganhávamos dos clientes normais que viajavam para diferentes países era bom, mas só deu para suprir as necessidades da empresa e pagar a taxa posta pelo juiz, e quando soube do que havia acontecido o cliente que encomendou tudo aquilo quis seu dinheiro de volta, só que não tínhamos como pagar isso. Seu pai pediu um pouco de paciência e disse que pagaria tudo e explicou a situação a ele, o cliente então propôs uma coisa a seu pai, virar o sócio dele e deu uma ‘ideia’ de como quitar a divida, e de acordo com ele, seu pai só precisaria pegar emprestado das empresas que ele tinha parceria. E ele ajudaria em cada passo, pois tinha já experiência em desviar dinheiro.

- Você quer dizer que ele roubaria o dinheiro de outras empresas para pagar o da própria? – Zoro perguntou sem esperar resposta.

- Ele acabou concordando com o acordo que faria isso somente até pagar tudo que devia e todos os investimentos da empresa futuros seriam usados para pagar de volta, de uma maneira discreta. O cliente concordou, mas com a condição que também ficaria com parte de todo dinheiro retirado das outras empresas, é assim Spandam virou sócio de Hana Hana.

- Você tem que entender que essa foi praticamente à única saída que seu pai teve – Cora-san explicou – ele se viu sem saída naquele momento e isso complicou tudo, andava muito estressado e não pensava direito, ele não disse o que estava fazendo a ninguém, nem mesmo a Olvia ou a mim que era seu outro sócio.

- Depois de um tempo quando seu pai viu que a empresa havia conseguido se recuperar da divida ele começou a enviar dinheiro às empresas de forma anônima. Contudo Spandam sempre pediu uma taxa o que dificultava tudo. – ela se levantou – com o tempo seu pai acabou se cansando disso e propôs um acordo para desfazer o acordo de sócio e pediu para que Spandam largasse a empresa.

- Spandam não aceitou isso muito bem e acusou o seu pai de ingratidão, pois ele o ajudou no momento em que ele precisou. – tio Saul cerrou o punho ao se lembrar.

- Ajudou ele a virar um corrupto? Só isso né – falei indignada.

- Ele disse que não iria desfazer nada e que continuaria lá. Foi nesse momento que nós dois – ela olhou para Cora-san – Acabamos descobrindo tudo que ele tinha feito, foi um choque, pois eu pensava que estava tudo bem. Ele pediu ajuda ao Corazón que propôs que ele desse um documento falando que era para o recebimento de ações, quando na verdade era um documento que quebrava o contrato de sócio e impedia-o de fazer qualquer coisa contra a empresa, como tirar algum dinheiro. Além de assinar também que estava ciente de tudo aquilo.

- Ele fez isso e Spandam caiu direitinho, só que quando ele soube disso ele ficou furioso, ameaçou seu pai e a família dele, falou que aquilo não ficaria assim. – Cora-san respirou fundo. – ele ameaçou a sua família e a minha e depois logo sumiu, nós ficamos alerta caso ele tentasse algo, mas durante um tempo ele não deu nem sinal de vida, nossas vidas seguiram e pagamos tudo o que seu pai desviou, mesmo assim ele ainda enviava taxas a elas por se sentir culpado, estava tudo bem e ninguém sabia de nada. Pelo menos era o que pensávamos, quando a empresa estava melhor do que nunca Spandam começou a ameaçar nós todos novamente, ele mandavam seus capangas nos seguirem e verem tudo que fazíamos e tentava de tudo para derrubar a empresa, por conta disso tomamos providencias e você e Law começaram a ter que ter aulas particulares para não precisarem ficar saindo. Já as tentativas deles de derrubar a empresa eram todas em vão.

- Com isso a partir de um tempo ficamos sempre alerta e fazendo de tudo para proteger vocês. E com isso surgiu à ideia de mudar o nome da empresa e então começamos a arrumar tudo para que isso acontecesse além de apagar vários registros da empresa com o nome antigo do histórico, ela passou de Hana Hana para Hana Fleur, o que acabou virando uma homenagem a sua avó. – Mamãe voltou a se sentar, ela parecia mais calma.

- Logo após isso aconteceu tudo aquilo... – Tio Saul me olhou no fundo dos olhos – Spandam continuou mandando seus capangas nos seguirem. Quando seu pai saiu naquele dia com você para poder te mostrar o local onde seria a nova agencia de viagens... De alguma forma ele descobriu que seu pai estaria lá naquele dia e mandou pessoas para se infiltrar e assassinar ele, e, além disso, ele ainda colocou fogo no local... Infelizmente, mesmo depois de o levarmos para o hospital ele não resistiu.

- Depois de tudo aquilo ele enviou uma carta dizendo que já tinha o que queria. – Minha mãe colocou a mão na cabeça - E achamos que finalmente tinha acabado. Mas poucos anos depois quando estávamos na frança ele acabou enviando mais ameaças.

- Como assim? Ele já não tinha conseguido tudo o que queria? – perguntei.

- Pelo que parece seu pai antes de morrer denunciou várias ações dele e também fez algo que proibiu ele de mexer em alguns bens que ele tinha conquistado. Spandam ficou preso por um tempo, mas logo saiu e após isso ainda formou uma organização, para não só acabar conosco, mas também para poder desviar dinheiro de outras empresas, andamos investigando eles a anos e fazendo o possível para manter ele longe de você e de toda família.

- Por isso que meu pai ficou encarregado de fazer isso – Sanji falava serio – ele e um velho amigo do seu pai e quando ele se meteu em tudo aquilo meu pai ajudou na parte da segurança... Ele tem bons contatos apesar de parecer só um velho dono de uma grande franquia de restaurantes. Só que de alguma forma Spandam conseguiu passar por todos os  meios que meu pai tinha e descobriu onde você estava e que nós estávamos o investigando e agora pelo o que tudo indica ele está te seguindo também.

- Agora tomaremos todas as providência para te manter... Nos manter em segurança, e precisamos que você entenda isso. – Cora-san explicou.

- O que exatamente vocês querem dizer com isso – Zoro perguntou.

- Robin, você terá que andar acompanhada agora... De seguranças e também terá que ficar mais em casa, sair sempre acompanhada, continuaremos investigando, por favor coopere, já até conversei com a mamãe e pedi que ela não realizasse mais aquele jantar... E melhor todos ficarem em casa.

- Eu entendo... – falei simplesmente e vi o olhar surpreso da minha mãe.

- Olha, mas nesse caso não séria melhor chamar logo a policia? – Zoro perguntou.

- Seria... mas não vai adiantar, precisamos de evidências concretas, além de que vai ter tudo aquilo sobre explicar o por que ele queria fazer algo assim conosco, quando for necessário a policia será envolvida – Sanji respondeu a ele.

- Agora vamos precisar ser mais cautelosos, principalmente depois dessa invasão, alguns documentos foram roubados... Mas acho que nada do que nos prejudique. – Disse tio Saul.

- Zoro-kun, eles provavelmente não sabe que você tem esse tipo de informações, então continue sua vida como se realmente não soubesse de nada. – Zoro olhou para minha mãe e concordando com a cabeça. Como está já chegando o fim do ano escolar você continuará indo – Ela olhou em seguida para mim e eu concordei também com a cabeça.

- Bom... Acho melhor irmos, foi muita informação para um dia só, acho melhor você descansar. – Tio Saul se levantou.

- Concordo. – Falei e todos se levantaram, me despedi de Zoro que disse que conversaria comigo depois, e me despedi dos outros, no fim minha mãe já exausta se retirou para descansar.

Eu fiz o mesmo e ao fim da noite já quando estava deixada na cama comecei a pensar profundamente em tudo o que tinham me falado, nunca poderia imaginar que a história estava a esse ponto e esse tal de Spandam... Um grande oportunista na minha opinião, não gostava da idéia de pensar que meu pai havia se metido com esse tipo de pessoa, queria não pensar tanto naquilo mas simplesmente vinha a minha cabeça, acabei pegando no sono de tanto pensar.


Notas Finais


Não faço ideia de quando poderei postar o próximo, mas espero conseguir em breve <3 bye bye e obrigado por ler >-<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...