História Meu espaço, seu tempo - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Lu Han, Sehun
Tags Drama, Hanhun, Hunhan, Sonhos Lucídos
Exibições 6
Palavras 1.688
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá mais uma vez, marshmallows.
Estou postando logo porque tenho pressa (mentira), na verdade é mais porque o capítulo já estava pronto mesmo. Falei.
Mas enfim, coisas novas nesse capítulo, se vocês acharem muita brisa a parte do mundo do Sehun é porque eu adoro mundos fantásticos e meio sem sentido ok? Não me culpem.

Capítulo 2 - De perto


Fanfic / Fanfiction Meu espaço, seu tempo - Capítulo 2 - De perto

POV SEHUN

-Luhan? - eu digo sem nem pensar - O-o que você está fazendo aqui?

-Olá, Sehun - ele murmura sem jeito, olhando para a grama sob seus pés - Como você me conhece?

-Eu… Não sei explicar direito. Mas você… Você está bem?

-Estou sim, obrigado - ele sorri minimamente, se sentando a alguns passos de mim - Eu queria conhecer você já faz um tempo… - ele ri graciosamente, me mostrando aquela fileira de dentinhos fofos.

Fico em silêncio observando-o passar os dedos pela grama molhada pelo orvalho, ainda sem me olhar. Ele parece ainda mais gracioso quando o sol toca apenas parte do seu rosto, deixando-o imerso em uma atmosfera leve que combina perfeitamente com ele.

-Porquê?

-Eu... Meio que já sabia como você era mas não assim…É meio complicado.

Suspiro involuntariamente, e tento me concentrar no fato de que é ele ali, e que eu posso falar com ele de verdade pela primeira vez.

-Luhan… - começo, tentando garimpar as palavras certas, os sentimentos certos - Você lembra de mim?

-É claro que sim - ele responde sorrindo - Você sempre foi muito importante. Conhecer você me fez querer continuar tentando escrever... Mas te ver de perto, ainda mais assim… - ele murmura me olhando nos olhos.

Fico calado, sem saber o que responder.

-Não precisa ficar assim… - ele sorri, meio tímido - Você deve estar mais confuso do que eu.

Continuo observando-o tentar se explicar e percebo que ele está usando uma roupa igual a de todos que moram no vilarejo, parecida com a que eu usava também. Ele ficava inacreditavelmente bem com aquelas roupas também. Usava uma camisa fina de um tecido bem leve e meio desgastado, quase creme, e uma calça mais escura que se prendia com uma tira de couro amarrada em sua cintura.

E eu devo ter ficado tanto tempo em silêncio olhando para ele que logo Luhan se pronuncia.

-Eu estou muito ridículo com essas roupas? - ele abre os braços, olhando para si mesmo divertido.

-Não, de jeito nenhum - digo meio apressado - Está um perfeito morador de Phossei.

De repente ele levanta e alisa as roupas, me encarando com um par de olhos brilhantes.

-Sehun, que tal você me mostrar como é o reino? - ele pergunta empolgado.

-Onde você queria ir? 

-Eu quero ver tudo o que você achar que há de mais incrível aqui - ele sorri abertamente me puxando pela mão.

E assim eu acabei encarregado de mostrar tudo o que havia de mais bonito no mundo que ele mesmo criara, e que parecia completamente novo aos seu olhos. 

°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°.°

 

Eu levei Luhan pra ver minha casa, o vilarejo e a floresta que havia mais ao norte. Eu falei sobre os costumes estranhos dos moradores dali e expliquei o nome de cada planta que Luhan parava pra apreciar. Nós demos risada das piadas infames do mensageiro que estava sempre zanzando pela cidade e contamos histórias um para o outro enquanto andávamos entre os cogumelos que levavam para o lago.

Andamos por todos os lugares que eu mais gostava enquanto eu fazia questão de apresentar Luhan para todos que passassem por nós, só pra vê-lo sorrindo infantil quando via seus personagens de perto.

Estavamos atravessando o campo verde que dava caminho para o último ponto onde eu queria levá-lo, quando ele quebrou o silêncio que pairava tranquilo entre nós. Luhan me falou vagamente que estava tentando melhorar de algo que não sabia bem o que era, mas que o deixava triste como naquele dia em que eu o vi chorando. Eu contei pra ele que podia vê-lo e que estava lá naquele dia, o que deixou Luhan completamente estarrecido com a ideia de que eu já conhecia o seu mundo mais do que ele imaginava. Ele pediu pra que eu não me preocupasse tanto com ele e que ficasse mais tempo em Phossei, tentando desconversar logo depois.

Tentei fingir que saber daquilo não me incomodava realmente, mas mudamos de assunto e eu tentei manter o clima alegre mostrando os bixos estranhos que ele havia criado e levando-o em direção ao lago de estrelas que ficava à uma boa caminhada de distância de onde estávamos.

 

-Esse é o meu favorito, mas por isso deixei pro final - comentei rindo, com as mãos sobre os seus olhos.

-Eu quero ver! - ele resmungou, puxando meus dedos, que só se prenderam mais ainda em seu rosto.

-Você vai ver, calma…

Guiei-o até a margem do lago e viramos em direção à lua cheia, que era espelhada pela água salpicada de estrelas. Já estava escuro, e assim as estrelas pareciam brilhar ainda mais no lago. O reflexo da lua trêmula sobre os pontos brilhantes dançava lentamente com o movimento da água. Dava pra ver as nebulas, as cores se misturando, era lindo, digno da criatividade de Luhan.

-Pode olhar - disse enfim, tirando as mãos de seus olhos.

Quando ele abriu os olhos eu parei ao seu lado, para ver sua expressão se transformar de uma cara de surpresa para uma outra de completa admiração. Ele coloca as mãos no rosto quando vira pra mim.

 

-Isso é mesmo real? Sehun, o lago de estrelas… - ele murmura baixinho

-Isso é tudo seu, não é? Você que criou Luhan. - digo divertido - Mas é lindo mesmo - completo olhando para ele.

Seus olhos ficam repletos de lágrimas que ele não derruba, enquanto abaixa-se para encostar na água. Sua mão passeia pelo líquido fluido e ele move as estrelas de um lado para o outro num redemoinho. 

-Eu nem lembrava mais desse lugar… É tão diferente ver ele assim de perto. Não é como só imaginá-lo.

-Eu acho que esse lago é o meu lugar favorito daqui. Ele é a sua cara, na verdade.

Ele ri e continua movendo as mãos na água enquanto me olha.

-Dá pra entrar na água? - ele pergunta 

-Tem certeza que você está perguntando isso pra mim? - eu rio da careta que ele faz pra mim - Porque você não descobre sozinho?

Eu falo isso e vou até o seu lado, dando um impulso e caindo junto com ele dentro do lago. 

O barulho do líquido se movendo é engraçado, não parece com água nem com nada que haja no mundo de Luhan, provavelmente. Nós voltamos até a superfície e eu vejo o rosto e os cabelos do meu pequeno salpicados de pontinhos luminosos, enquanto ele ri.

-Seu idiota, não me assusta assim 

-Ah, vai falar que você não queria nadar aqui? - comento enquanto saio nadando em volta dele, batendo os braços só pra ver as estrelinhas voando em sua direção.

-É, é… Incrível - ele enche as mãos com um  punhado da água e sorri, olhando de pertinho, com os olhos curiosos. Você deve ser feliz de morar aqui, não?

De repente paro de nadar e olho para minhas próprias mãos debaixo da água, pensando se aquilo é verdade, em silêncio.

-Eu falei algo que não devia? - Luhan pergunta num tom preocupado.

-Não, não é isso… É só que, eu sempre quis conhecer o seu mundo direito, mas eu não consigo ir para lá como você faz vindo aqui. Eu não posso ver as coisas tão de perto, sentí-las de verdade…

Ele acena a cabeça de leve, como se entendesse o que eu quis dizer.

-Quem sabe um dia eu não vou conseguir te mostrar o meu mundo também? - ele comenta despretensioso, voltando para a margem do lago - E… Por mais que eu não queira pensar nisso agora, logo eu vou ter que ir embora - ele morde levemente o lábio.

Saio da água e vou até perto dele, onde ele estava sentado, me aproximando dele.

-Luhan - chamo, olhando para ele com afinco.

Ele vira para mim com seus olhos confusos, mas há mais alguma coisa brilhando neles naquele instante, e não é o reflexo das estrelas na água. Batalho em busca das palavras certas pra dizer algo que está preso dentro de mim desde que o vi pela primeira vez.

-Eu não quero que você vá embora - foi tudo o que consegui empurrar garganta a fora, sentindo-me terrivelmente fraco.

Ele estica as mãos até a água e me olha de relance, com um mínimo sorriso no rosto.

-Eu também não. Eu ficaria aqui para sempre, se pudesse. Mas isso aqui só sou eu fugindo do meu mundo, fugindo da realidade, e… Eu sei que você sempre estará por perto, né? - ele pergunta virando-se em minha direção.

Penso em todo o tempo que passei com Luhan sem que ele percebesse, e percebo que não me arrependo de nenhum instante sequer. Mesmo sem conversar com ele e sem ele poder me ver eu sei que faria tudo outra vez pra ficar ao seu lado.

-Eu quero cuidar de você, eu me preocupo - vejo ele franzindo levemente as sobrancelhas ao me ouvir - Eu estava lá sempre que consegui, eu te vi chorando, sofrendo, eu quero te mostrar que dá pra ser melhor que isso - murmuro olhando no fundo dos seus olhos e percebo que duas lágrimas escorrem pelo meu rosto.

-Como voc-

-Eu te amo Luhan

Um infinito preenchido de mil pausas e sentimentos em ebulição me envolve enquanto o olho completamente confuso em mim mesmo. Não sei mais se devia ter falado aquilo, o medo de perder aquele vínculo que nós tínhamos grita mais alto agora. Sinto um medo terrível de perdê-lo ali, e de repente me arrependo de ter falado tudo aquilo como se algo fosse mudar entre nós.

-Eu… Queria ficar mais aqui… Falar tudo o que eu queria para você, mas - ele diz olhando os próprios pés, parecendo pensativo.

De repente ele olha para mim e faz uma expressão confusa e assustada, voltando o olhar para o próprio corpo que rapidamente se transforma em uma fina camada de poeira que é levada pelo vento em frente aos meus olhos.

-Luhan… - tento por impulso encostar em sua imagem mais uma vez e apenas vejo seu corpo se desfazer naquela cortina de partículas acinzentadas. Porquê agora?


Notas Finais


HUE.
Mentira, sem pedras por favor. Esses dois voltarão a se encontrar logo logo então calma aí.
Espero ver vocês no próximo~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...