História Meu Etéreo, confuso e complicado amor... - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bangtan Boys, Bts, Romance
Visualizações 11
Palavras 1.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii! Como não tive tempo de postar ontem, vou postar dois hoje. Espero que gostem :) ;) S2

Capítulo 7 - Surpresa!


Fanfic / Fanfiction Meu Etéreo, confuso e complicado amor... - Capítulo 7 - Surpresa!

Pra onde a gente tá indo? Passamos da casa do Yoongi e do Jin. A casa do Jimin é pro outro lado, junto com a do Namjoon. J-hope e Taehyung moram um pouco mais pra frente, mas o caminho que eles estão pegando deixa explícito que não vamos pra casa de nenhum deles. E tenho certeza de que não vão pra minha ou pra de Nari... mas não vou perguntar nada ainda.
###
Estacionamos na frente do hospital. Espera... hospital?!!
"O que a gente tá fazendo aqui, gente?" Nari pergunta, empolgada.
"Vamos fazer uma surpresa pro Kookie. Fizemos um vídeo e vamos mostrar pra ele hoje." Taehyung responde saindo do carro.
"Por que não avisaram a gente???!" Pergunto, quase desesperada.
"Por que... vocês são parte da surpresa! Kookie disse que queria ver vocês e o hospital já liberou esse tipo de visita." J-hope explica, abrindo a porta do carro e sai, dando espaço para eu e Nari passarmos.

Dentro do hospital, o clima ainda está meio pesado mas o movimento já parou. Faz apenas dois dias que Jungkook veio pra cá e já é a notícia da semana... eu imagino que esse tipo de vida imponha muito carisma e bondade da pessoa, coisa que o meu Kookie tem de sobra, assim como todos os meninos...
"Vocês chegaram, finalmente!" Jin nos puxa até a porta do quarto de Jungkook "vamos esperar o médico sair, depois passar os vídeos de algumas army's que pedimos no Twitter. Aí o Namjoom coloca o nosso vídeo e quando acabar, vocês entram. Vamos falar que não puderam vir... ok?" Depois de falar tudo tão rápido, Jin respira fundo. Assentimos com a cabeça e esperamos o médico sair.
"Agora... o que aconteceu com seu rosto, Sol?" Yooungi me pergunta, pondo as mãos na minha cara.
"É mesmo, eu ia perguntar isso. O que aconteceu?" Agora é Taehyung.
"A nova roseira da minha mãe tava na entrada de casa. Eu, sem querer, passei meu rosto lá. " os meninos parecem confusos, mas antes que possam me perguntar algo a mais, o médico sai do quarto:
"Podem entrar, pessoal. Boa sorte..."
Eu e Nari nos escondemos atrás da porta e os meninos entram. Consigo ver Jungkook por uma fresta da porta, antes de se fechar. Ele está pálido e com olheiras profundas, sem camisa e com uma enorme faixa cobrindo o abdômen. Mas ele estava sorrindo...
"Meninas?" O médico que estava com Jungkook nos chama. Ele é meio idoso e muito (MUITO) adorável, dá até vontade de guardar num potinho... "Acho que foi o Jimim que me pediu uns uniformes de enfermeira para vocês fazerem uma surpresa mais elaborada. Aqui." O velho senhor estende os uniformes para nós duas.
Vamos para o banheiro e nos trocamos. Nari não para de se admirar no espelho.
"A-d-o-r-e-i!"
"Você fica bem de enfermeira, Nari."
"Obrigada!" Ela sorri.
"Agora coloca a máscara e a touca. Temos que ficar irreconhecíveis! " Ela me obedece e depois me ajuda a colocar a minha, já que meu senso de espaço e locomoção é meio escasso...
###
"Ah, vocês estão aí!" Namjoom nos encontra, perambulando pelos corredores do hospital. A verdade é que nos perdemos... " venham logo!"
É agora... Jungkook está do outro lado. Sinto que assim que eu cruzar a porta, vou paralizar, não vou conseguir falar nada... Humpf. Nem parece que sou eu mesma.
"Com licença... viemos limpar o quarto." Nari, que é ótima imitando vozes, fala, entrando no quarto. Tentamos ao máximo esconder os rostos, com medo de que o Jungkook nos reconheça. Também evito olha - lo, porque sei que se eu olhar, vou querer abraça - lo e não é a hora.
"Fiquem a vontade, meninas. Desculpa a bagunça... "
"Não tem nada, não... Já estamos acostumadas." Nari mais uma vez. Estou suando frio...
Resolvo olhar para Jungkook. Ele está sorrindo, olhando para a parede, como um cão que olha para uma porta à espera do dono.
Começamos a fingir uma arrumação que, ao meu ver, só está piorando as coisas.
Nari me olha, indicando que já podemos nos revelar.
"Sabe, Jungkook... Você nos conhece melhor do que imagina..." Digo, tentando disfarçar a voz para fazer um suspense maior.
Ele me olha confuso. Não conseguiu identificar a gente...
"Caralho, Jungkook!" Nari grita e arranca a mascara e a touca que cobriam sua cabeça. Eu faço o mesmo um pouco mais desesperada, porque já estava ficando com falta de ar.
Jungkook nos olha ainda confuso, mas aos poucos um sorriso meia lua se instala em seus lábios. Ele se endireita na cama e abre os braços, nos chamando para um abraço.
Nari vai primeiro, ela chega de vagar, como se qualquer movimento fosse quebrar uma costela de Jungkook. Como eu esperava... Não consigo me mexer. Jungkook ainda está sem camisa e seus cabelos extremamente bagunçados. Os olhinhos estão brilhando e posso notar que faz um pouco de força pra respirar.
"A gente quase morreu do coração, Kookie!" Nari exclama, olhando Jungkook dos pés à cabeça, como se estivesse conferindo se ele está mesmo bem.
"Eu tô bem... relaxa." E sorri. O mesmo sorriso que sempre me faz ficar com as pernas bambas....

Ainda estou parada, meus músculos rígidos como pedra. Jungkook me olha tristonho.
"Não vai me dar um abraço?" Pergunta, dengoso. Um clic na minha cabeça me faz encarar a realidade. Olho Jungkook com mais emoção e então, ando extremamente eufórica até a cama de hospital, mas paro assim que chego perto. Olho no fundo de seus olhos, que já estão lacrimejando, me abaixo e envolvo meus braços ao redor de seu pescoço com todo o cuidado do mundo.
Consigo sentir suas mãos geladas nas minhas costas, mesmo com o uniforme de enfermeira. Ele me aperta e esconde a cabeça entre meu ombro e meu pescoço e ficamos assim por um tempo.
Assim que me solta, Jungkook me olha e me puxa para mais perto, grudando nossas bocas, como se já não aguentasse mais esperar por isso. Ficamos assim, nos beijando, apenas eu e ele no nosso mundo secreto.
"Com licença? Eu ainda estou aqui!" Nari protesta. Eu levando o dedo do meio em resposta, sem desgrudar de Jungkook.
Mas tem o maldito oxigênio...
"Surpresa!" Grito esbaforida.
Jungkook nos olha feliz. Os olhinhos se encolhendo e indicando o sorriso se formando em seu rosto,mostrando a boca cheia de dentes. Será que seria muito inconveniente se eu voltasse a beija - lo?
"Melhor surpresa que eu podia receber!" Ele me olha melhor. "O que aconteceu com seu rosto?"
"Foi só a roseira da minha mãe..." digo calmamente. Junkook me olha com alívio me puxando de novo para um beijo, como se lesse meus pensamentos.
"Gente? Acho que já deu, né?" Nari pergunta, impaciente.
Me separo de Jungkook, que tenta me manter por perto segurando minha mão. Mas eu sei que se eu ficar por perto, vou querer beija - lo mais ainda e isso seria muito desrespeitoso com minha amiga. Então solto nossas mãos e vou para o lado de Nari.
"Eles me disseram que vocês tinham prova..."
"Prova?" Nari e eu falamos ao mesmo tempo, nos olhamos e desatamos a rir.
"Ei, Kookie! Está nevando!" Digo, animada.
"Sério? Eu não posso sair desse quarto. Nem consigo me levantar para abrir a merda de uma cortina." Ele parece indignado... será que se eu expulsar a Nari do quarto, vai ser muita falta de noção? "Me sinto inválido..." Jungkook conclui.
Me dirijo para a janela e puxo as cortinas com intensidade, fazendo a luz do fim de tarde entrar no quarto. O laranja do por do sol se contrasta com o branco da neve. Jungkook olha, emocionado, para a janela.
"Eu quero ir lá pra fora." Sua voz se torna mais fofa do que o normal. Se a minha falta de noção fosse maior, eu concerteza levaria ele lá fora.
"Nada disso, Jeon Jungkook! Você precisa descansar." Nari alerta, o fazendo se entristecer um pouco.
"Mas você tem a gente! "
"Eu já disse que amo vocês? " Ele pergunta, nos olhando com aquele sorriso.
"Hum... acho que não. Você se lembra de alguma coisa, Nari?"
"Não me lembro de nada..."
"Ah! Venham aqui. Eu amo vocês! " Jungkook grita, abrindo os braços, nos chamando para um abraço triplo.
E o abraço continua. Quentinho e confortante, com meu rosto (e o de Nari também ) colados no rosto de Jungkook.
"Acho que devíamos chamar os meninos para entrarem..."
"Vamos ficar assim mais um pouco, Nari..."
E ficamos.


Notas Finais


Foi isso amores! Anyong!
Gostaram? ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...