História Meu Final Feliz com Lysandre - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Dakota, Debrah, Dimitry, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Letícia, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Amor Doce
Exibições 133
Palavras 1.344
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, mais um capítulo pra vocês. Por favor, quem puder e se enteresar por ler, eu peço que leiam as notas finais.


Aviso capítulo narrado por Lysandre

Capítulo 13 - Foto


Fanfic / Fanfiction Meu Final Feliz com Lysandre - Capítulo 13 - Foto

Aguardei a resposta de Rosa e Leigh ao meu pedido de ajuda com muita ansiedade.  Foi a Rosa quem respondeu primeiro.
- Eu ajudo com uma condição. E essa condição é que no casamento de vocês dois eu serie a madrinha e serei também a principal concelheira quanto aos preparativos, eu participarei de todas as decisões.
Essa resposta de Rosa me fez rir de felicidade. A ideia de me casar com Jane parece perfeita. Eu não consigo explicar, mas mesmo não me lembrando que somos namorados eu sinto um calor delicioso quando penso na Jane, meus lábios se curvam em um sorriso automático.
- Você comm certeza será a madrinha no meu casamento com Jane, porque eu com certeza me casarei com ela. Mas eu não posso prometer nada pela Jane, a única coisa que posso dizer é que você é a melhor amiga da Jane então é muito provável que ela participe você de todos os preparativos do casamento.
- É exatamente esse o espírito, Lysandre. - Rosa sorriu para mim.
Agora é a vez da resposta do meu irmão .
- É claro que ajudarei você a se reconciliar com a Jane, irmão. Devo isso a vocês dois. Eu não me esqueci da vez em que você e Jane ajudaram a mim e a Rosa a fazermos as pazes. Conte comigo para o que precisar.
É ótimo saber que posso contar com pessoas que são tão queridas para mim. Eu realmente preciso muito da ajuda deles. Sem a ajuda deles eu perderei Jane.
- Obrigado. Eu realmente sou grato a vocês por isso. Eu preciso que me ajudem a trazer Jane até aqui, quando ela puder andar. E para isso eu preciso da sua ajuda Rosa. Por maior que seja a mágoa ou a raiva que ela esteja sentido de você, você ainda é a melhor amiga dela. Você precisa ir até a casa dela e explicar o que aconteceu e principalmente diga a ela que minhas memórias estão voltando, diga a Jane que eu me lembrei do dia em que nos conhecemos e que para eu conseguir me lembrar que somos namorados eu preciso da ajuda dela.
Conforme falava o desdespero começou a tomar conta de mim.
- Calma Lysandre. Eu vou ajudar você. Eu tenho um plano. Vou contar o que aconteceu para o Alexy e pedir que ele converse primeiro com Jane. Ela está com raiva de mim agora, então eu sei que ela não escutará uma única palavra do que disser. O Alexy é confiável e também é o melhor amigo da Jane, ela escuta ele. Alexy preparará o terreno para que eu consiga conversar com ela.
- Esse é um ótimo plano, Rosa. Tenho certeza que dará certo.
- Espera, Lysandre. Ainda tem mais. Depois que eu falar com a Jane e conseguir convence-lá a vir aqui no sábado, que será o dia em que ela já poderá andar, o Leigh deve conversar com ela. A versão dele sobre o ocorrido será de vital importância, pois ele também é uma pessoa interessada no assunto. Você concorda, Leigh?
- Sim, Rosa eu concordo. Acho seu plano muito inteligente. Você conhece Jane melhor que todos nos e sabe o que será necessário para convence-lá.
Eu escutei o plano de Rosa fascinado, até que ela se dirigiu a mim.
- E quanto a você, Lysandre, quando Jane vier aqui ver você o melhor concelho que posso lhe dar é seja você mesmo. É assim que Jane ama você.
A ideia de Rosa me deixou muito animado e esperançoso. Isso pode realmente dar certo.
- Rosa, sua ideia é incrível.  Vamos tentar fazer dessa maneira.
Quero fazer tudo que estiver ao meu ancance para ter Jane ao meu lado, mas se eu não conseguir me lembrar eu não posso obriga-lá a ficar do meu lado. Eu sei o quanto isso seria doloroso para ela.
- Leigh, Rosa. - Eu chamei os dois. - Vou tentar esse plano e se não der certo não irei mas manter Jane presa a mim. Se eu não me lembrar irei liberar Jane do compromisso que tem comigo.
- Não desista ainda, Lysandre. Existe esperança. - Leigh me falou.
- Obrigado.  Por favor, se me derem licença, eu preciso de um minuto para me pensar em algo. Preciso tentar me lembrar de uma coisa.
Os dois ficaram em silêncio, me observando enquanto eu fechava os meus olhos e me concentrava, tentando me lembrar.
Eu me lembro que tem uma foto no meu criado mudo. Uma foto minha acompanhado de uma garota, disso eu tenho certeza. No início eu pensei que essa garota fosse a Rosa, mas agora eu acho que pode ser a Jane.
Preciso forçar mais a memória, ir mais além. Minha cabeça começa a doer. No fundo de minha mente a lembrança começa a se formar.
Em um dia Jane e eu começamos a conversar e ela ficou me pedindo para tirarmos uma foto juntos. Eu estava recusando seus pedidos, porque não gosto de tirar fotos, até que ela me abraçou por trás e sussurrou contra as minhas costas "por favor". Nessa hora meu coração derreteu, o abraço dela foi tão confortável, tão maravilhoso e aquele o pedido sussurado seria capaz de me obrigar a fazer qualquer coisa que ela quisesse.
Então eu concordei em tirarmos uma foto juntos, foto essa que ficamos ambos com uma copia. A minha copia eu coloquei em uma linda moldura branca trabalhada, uma moldura tão bela e delicada quanto a própria Jane.
Quando terminei de me lembrar eu senti uma dor muito forte na cabeça, tão forte que me fez começar até a ofegar. Isso fez com que Leigh e Rosa corressem na minha direção.
- Lysandre! - Ambos gritaram meu nome em uníssono.
- Eu me lembrei... me lembrei... de um dia... que passei com a Jane. - Contei para eles.
- Isso é maravilhoso, irmão, mas por hoje já chega. Você precisa descansar. - Meu irmão falou enquanto me obrigava a deitar. Se virando para Rosa ele falou. - Rosa, chame um médico.
Chamar um médico? Não, não antes que eu conte a eles o que me lembrei.
- Espere, por favor. Leigh eu preciso que você traga aqui no hospital um porta retrato que eu deixo encima no meu criado mudo, nele tem uma foto minha com a Jane.
- Tudo bem, eu farei isso. Amanhã a foto estará aqui.
- E Rosa, por favor, conte a Jane que eu me lembrei do dia em que tiramos a foto juntos. Como prova conte a ela que no dia daquela foto ela me pediu várias vezes para tirarmos uma foto juntos e eu recusei, mas ela me abraçou por trás e sussurrou "por favor". Foi assim que tiramos a foto, que eu sei que ela mantém assim como eu encima do criado mudo.
- Eu farei isso. Agora acalmesse, Lysandre. - Rosa respondeu para mim e depois olhando para meu irmão. - Eu vou chamar um médico.
Rosa saiu do quarto e eu farei meus olhos. A dor agora estava tão forte a ponto de não me permitir ficar de olhos abertos. Só abri os olhos de novo quando escutei o médico, que entrou sem eu perceber dizer.
- Vou dar a ele um medicamento bem forte, para a dor. Isso fará com que ele dorma por umas 8 ou 10 horas. É melhor mantê-lo sedado até que se acalme, assim evitamos que ela faça mal a si mesmo.
Assim que o remédio foi aplicado a dor foi diminuindo e eu comecei a me sentir sonolento. Com a sensação de conforto que se seguiu mais um pensamento me ocorreu. O meu bloco de notas. Com certeza eu escrevi algo para Jane lá. Ela precisa ler.
- Rosa, fale para Jane ler meu bloco de notas. Ela precisa ler. Lá está a prova que que eu a amo mais do que tudo. Vocês precisam encontrar o meu bloco de notas.
Eu falei isso com a voz sonolenta. Dei um bocejo e acomodando minha cabeça no travesseiro adormeci.


Notas Finais


Espero que estejam gostando.
As opiniões de vocês são sempre muito bem vindas.
Eu quero agradecer o todos que lêem a fanfic, os leitores fantasmas, os que comentam, os que favoritam. Enfim a todos.
Eu estava pensando em passar a narração da história para vários personagens além da docete, Lysandre e Castiel. O que vocês acham?
Quem quiser pode deixar a opinião nos comentários.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...