História Meu frágil sonserino - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Blásio Zabini, Draco Malfoy, Harry Potter, Hermione Granger, Lucius Malfoy, Ronald Weasley, Severo Snape
Tags Drarry, Drarry Harryxdraco
Exibições 313
Palavras 2.863
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a minha demora! Eu estava sem tempo pra escrever.
A frequência que irei postar vai cair por um tempo mas nada com que precisem se preocupar.
Obrigado pelos comentários e o apoio de vocês e desculpem decepcionar quem não gosta do shipp abaixo.
Não pretendo fazer Pov's do Rony mas eu acho que esse foi necessário para explicar melhor o desenvolvimento desse casal. Eu não queria que ele simplesmente aparecesse do nada então resolvi tentar escrever sobre eles. Não sei se ficou bom mas eu gostei bastante de escreve-lô. O capítulo ficou grande demais então dividi em duas partes, talvez eu poste a outra parte amanhã.
Sem mais delongas. Boa leitura!

Capítulo 16 - Ron Weasley


Fanfic / Fanfiction Meu frágil sonserino - Capítulo 16 - Ron Weasley

         Rony Pov’s on 


Eu pensei que iria passar que era só coisa da minha cabeça… como eu estava enganado.

Esse ano começou muito esquisito, primeiro o Malfoy parou de mexer com a gente, Harry eu e Mione. E não durou muito para o Harry ficar perseguindo ele para saber o que ele estava aprontando e eu meio que concordo com ele, sempre é bom estar de olho. Mas uma coisa me deixou com um pé atrás sobre ele perseguir o Malfoy; primeiro que depois que ele começou a seguir a doninha ele ficou muito esquisito, digamos que ficava todo o tempo no mundo da lua e não conversava mais comigo e Mione como antes e isso me deixou meio triste. Com esse distanciamento do Harry eu pude me aproximar mais da Mione e falar pra ela que eu gostava dela mas… nem tudo saiu como esperado. Eu estava muito distraído tentando planejar como eu iria contar pra Hermione que eu gostava dela e acabei batendo de frente com alguém e esse alguém era o Zabini, eu simplesmente não consigo entender porque é que ele gosta tanto de me atazanar, todos os dias não tem um que ele não está em cima de mim enchendo meu saco, mas por incrível que pareça isso mudou e mudou drasticamente de um modo que até me assustou. Quando batemos de frente eu caí para trás e com ele não foi diferente, todos os livros que eu carregava se espalharam pelo chão e algumas folhas também caíram de lá inclusive a que estava meu plano de como conquistar a Hermione que eu havia escrito a alguns meses atrás e pensar que alguém poderá ver me esse tipo de coisa que eu faço fez eu ficar com uma vergonha absurda, então logo tratei de levantar e pegar meu material e meus papéis rápido para não acabarem caindo em mão erradas, ou seja, a pessoa que estava à minha frente,  mas quando eu percebi o Zabini estava caído no chão quase ao meu lado só que um pouco mais distante com a cabeça baixa. Então eu saquei a varinha e deixei ela bem ao meu lado caso ele resolvesse atacar eu já estaria preparado, mas o estranho aconteceu alguns segundos  depois de eu sacar a varinha. Ele simplesmente levantou juntou meu material e colocou do meu lado e logo depois saiu de lá ainda de cabeça baixa e isso é extremamente anormal,na minha opinião, chega a ser assustador, ele não ter nem tentado me azarar não é normal, deve ter acontecido alguma coisa com ele muito grave. E esses atos se tornaram cada vez mais frequentes, cada vez que nos encontrávamos ele simplesmente me ignorava e eu não sabia se isso era bom ou não pois era pra mim estar feliz então por que eu me senti tão incomodado com essa frieza dele? E foi essa pergunta que mudou tudo, essa pequena pergunta mudou tudo o que eu sentia e sabia, mudou todo meu interior, mudou de uma forma tão intensa que eu fiquei assustado com o que estava acontecendo com meus próprios sentimentos, medo da confusão que estava dentro de mim. Maldita hora em que eu me perguntei isso. Estava tudo tão confuso dentro de mim que eu desisti de me declarar para a Hermione pelo fato de não saber mas se eu realmente gostava dela do jeito que eu pensava ou se eu só estava confundindo as coisas, mas com o início dos sonhos eu pude ter certeza, eu estava pirando, o primeiro sonho sem dúvidas não foi o pior mas foi o que me deixou mais assustado. Eu acordei de madrugada todo suado e só de lembrar do sonho meu corpo começava a esquentar e isso era muito constrangedor. Mas as coisas ainda iriam piorar.


___________________________________X___________________________________


Eu estava correndo para a aula, eu estava atrasado e o professor Snape me mataria se eu me atrasasse de novo então eu corri o máximo que eu conseguia mas antes que eu conseguisse chegar até a sala de poções eu esbarrei com alguém eu caí no chão mas a outra pessoa só cambaleou para trás, me sentei no chão e quando eu fui levantar sinto uma mão segurar em meus ombros e quando olho para cima vejo que a tal pessoa se tratava nada mais nada menos que Blásio Zabini.

- O que você quer? - perguntei irritado.

- … - ele não respondeu nada, apenas tirou as mãos dos meus ombros e colocou no meu rosto.

Eu estava paralisado e digamos que um pouco assustado, ele vinha se aproximando e eu não sabia o que fazer então fiz a única coisa que vinha em minha cabeça e fechei os olhos com toda a força, talvez assim ele me deixaria em paz e fosse embora. Mas quando eu senti a respiração dele tão perto da minha eu abri os olhos ainda mais assustado  e vi quando ele colou nossos lábios e meu corpo tremeu todo nessa hora, não sei se foi de raiva ou de nervoso só sei que eu não conseguia me mover e por incrível que pareça eu não queria me mover. Eu queria ficar ali sentindo aquele calor que fazia eu me sentir bem, aquele calor que me fazia sentir como se cada parte de mim quisesse mais daquilo, como se eu já quisesse aquilo a muito tempo.


___________________________________X_____________________________________


Naquela madrugada eu acordei num pulo, eu estava suado e ofegante e não sabia o que fazer, a única coisa que fiz foi pegar um travesseiro e esconder meu rosto que queimava de vergonha e sem querer algumas lágrimas desceram pelo meu rosto. Eu estava com vergonha de mim mesmo e também estava confuso com aquele sonho, e por vários dias uma pergunta não parava de martelar na minha cabeça. Por que raios eu havia sonhado com o Blásio me beijando ? E essa era uma pergunta que eu não sabia responder, ou simplesmente não queria admitir o que eu já sabia. E foi assim que eu comecei a sonhar com ele todos os dias e os sonhos ficavam cada vez mais constrangedores e eu me sentia sujo por sonhar aquele tipo de sonho com um garoto e ainda mais meu inimigo que ainda por cima era um garoto. E o pior veio depois. Eu comecei a ficar estranho, não, na verdade meu corpo começou a ficar estranho. Toda vez que eu via ele ou esbarrava com ele meu corpo agia estranho. Meu coração acelerava e meu corpo se aquecia, principalmente nas bochechas, e essas reações já estavam sendo percebidas pelas outras pessoas. Simas já estava me enchendo de perguntas, como: “Porque você fica tão vermelho quando está perto do Zabini?”. E eu sempre respondo quando mesma coisa “Vermelho só se for de raiva né”, a sorte é que essa desculpa sempre funciona - temporariamente - mas no fundo eu sei que essa desculpa não é realmente verdade, só sei que meu corpo está estranho e eu tenho medo do que possa estar acontecendo com ele. Eu até pensei em conversar com o Harry mas, eu tenho medo de que ele me ache estranho eu estava com medo de ele não querer mais ser meu amigo e me deixar sozinho com esses sentimentos estranhos, por isso iria pedir a Hermione em namoro, eu não tinha certeza se gostava dela ou não então não fazia mal tentar, talvez tudo isso que estava acontecendo comigo seja só coisa da minha cabeça. Eu realmente estava enganado.

Eu percebi que se eu não me afastasse dele essas reações do meu corpo nunca sumiriam então eu decidi me afastar completamente dele e com uma pequena discussão eu vi a oportunidade de me afastar, mas como sempre nada ocorreu como esperado. Eu pensava que ele só iria me deixar em paz depois dessa briga, eu só não esperava que no fim disso tudo eu estaria de frente a ele com a varinha erguida e ele jogado no chão a quase dois metros de distância de mim desacordado.

Depois de uma briga com o Blásio tudo foi por água abaixo, eu mandei um feitiço sem conhecer o seu efeito e fez com que ele voasse longe, eu me sinto péssimo, e por algum motivo me sinto triste e o sentimento de culpa me corrói. Ver ele cair pra trás desacordado no momento em que eu pronunciei um feitiço foi horrível e pior que eu nem me lembro do nome desse feitiço as únicas cenas que consigo lembrar são as cenas em que Blásio veio pra cima de mim e eu ergui a varinha pronunciando um feitiço e logo depois ele desacordado no meio do corredor do terceiro andar.

Definitivamente eu estava mal, desde quando eu me importo com o que acontece com aquele idiota? Aparentemente dês daquele dia. Eu não conseguia dormir direito, não sabendo que ele ainda estava desacordado na enfermaria e que ainda estavam vendo se o feitiço afetou algo nele e isso me deixava cada vez mais preocupado. Talvez eu só esteja ficando maluco mas, parece que eu realmente não queria machucar ele, eu só queria me afastar um pouco mais, só queria parar de me sentir tão indefeso perto dele, eu só queria parar de ter aqueles sonhos mas, pelo que parece nao dá. Eu não consigo parar de me culpar e mesmo sabendo que não foi só culpa minha eu ainda me sinto horrível por ter machucado ele. Eu só queria que ele ficasse bem logo…



(...)



Já fazem quase cinco dias e ele ainda não havia saído da enfermaria e eu estava a ponto de enlouquecer eu não tinha como ter certeza se ele estava bem ou não a única coisa que consegui descobrir é que ele já tinha acordado e isso me aliviou bastante, não tanto quanto eu queria, mas mesmo não sendo muito eu já conseguia voltar a dormir. Toda vez que eu acordava de madrugada eu levantava e olhava para ter certeza que Harry estava dormindo e na maioria das vezes que isso acontecia ele não estava na cama. Eu não me preocupo porque eu sei que ele fica na Torre de astronomia sempre que tem um pesadelo. Então todas as vezes que eu não conseguia dormir eu ia até a enfermaria, sim, eu ia lá para ver como ele estava talvez assim eu me sentisse melhor, mas em uma das noites eu vi o Malfoy lá e isso fez com que eu ficasse bastante irritado mas eu não saí de lá, eu sentei do lado de fora da enfermaria e fiquei esperando até que ele fosse embora mas isso demorou e mesmo demorando eu esperei porque eu realmente precisava ver ele. Na verdade não é bem “precisar” mas eu queria ver como ele estava. Depois de um bom tempo o Malfoy saiu da enfermaria e por sorte não havia me visto então eu entrei na enorme sala onde tinha várias camas vazias e da porta pude ver uma cama com uma pessoa, a penúltima cama do lado esquerdo da grande sala. Caminhei devagar até lá tentando fazer o mínimo de barulho possível, o que não funcionou pois eu acabei tropeçando e batendo o pé na perna de uma das camas fazendo um barulho que se o quarto não estivesse praticamente vazio seria mínimo mas como não é o caso o som saiu alto e ecoou pela sala inteira, e eu com medo de acabar sendo pego me abaixei atrás da cama em que eu havia batido o pé e esperei para ver se ouvia algum som da pessoa que estava deitada na cama sentar nela ou até se mexer mas por pura sorte Blásio não acordou. Voltei a levantar e fui andando ainda mais cautelosamente e olhando sempre atento com medo de bater o pé novamente. Quando já estava próximo dele abaixei o olhar vendo que ele dormia serenamente enquanto ressonava baixinho, não sei como explicar o quanto essa cena me atinge todas as vezes que venho aqui, é tão estranho sentir meu coração bater mais rápido e sentir esse arrepio na espinha toda vez que vejo ele enquanto dorme é uma sensação reconfortante e suave que faz eu me sentir tão bem. Sem mesmo perceber eu segurei a mão dele e outro arrepio tomou conta da minha espinha só que mais forte e, mais intenso fazendo com que eu ficasse desnorteado por um momento. Aquele tipo de coisa vinda de mim era muito estranha, meu corpo agia estranho, meu coração batia descompassadamente e eu comecei a ficar nervoso e a tremer mas então olhei novamente para seu rosto e parece que meu corpo inteiro entrou em estado de êxtase pois eu relaxei muito rápido. Fiquei olhando para ele e coloquei minhas mãos em cada lado de seu rosto e acariciei sua bochecha e logo quando percebi o que estava fazendo recolhi minha mão bruscamente fazendo ele se mexer e resmungar alguma coisa incompreensível para mim naquele momento, o que eu estava fazendo? Por que eu estava ali naquela enfermaria novamente?  Por que ele faz meu corpo ficar desse jeito? E por que eu estou me preocupando tanto ao ponto de vir aqui todas as noites só para ver como ele está com meus próprios olhos. Essas eram algumas das milhares perguntas que rondavam minha cabeça, essas eram algumas das milhares de perguntas que eu não conseguia achar uma resposta, que eu não sabia como resolver. Sai da enfermaria as pressas, eu não podia acreditar, Por que raios meu coração estava batendo tão rápido a ponto de explodir e minhas mãos começaram a ficar trêmulas de repente. Por um momento eu comecei a ficar com medo do que eu estava sentindo e com medo também que as pessoas descobrissem. Quando eu cheguei no quarto a primeira coisa que fiz foi deitar na cama e afundar o rosto no travesseiro já que quando entrei vi que Harry já estava no quarto provavelmente dormindo, suspirei cansado e acabei dormindo ainda meio atordoado.



(...)



Alguns dias se passaram e o Zabini finalmente havia saído da enfermaria e eu pensei que quando isso acontecesse eu me sentiria melhor mas foi totalmente ao contrário.

Eu estava correndo atrás da Hermione com pressa pois a professora de adivinhação, Sybill Trelawney, me pediu para chamá-la. Eu estava correndo tão rápido que nem prestei atenção em quem estava em meu caminho e acabei esbarrando em alguém olhei pro lado e quando eu ia me desculpar e voltar a correr percebi que quem eu havia esbarrado era o Blásio e ele se virou e quando ia voltar a andar eu segurei seu braço. Foi uma coisa que fiz no impulso e agora eu teria que falar algo e meu coração já estava muito acelerado tanto por conta de eu estar correndo quanto por ele estar ali, minhas mãos começaram a suar e eu comecei a ficar nervoso mas tinha que me desculpar.

- Zabini eu… - eu não consegui nem começar a falar e já fui interrompido por ele que falou em um tom irritado.

- Me larga Weasley - falou em tom rude quase que gritando e mesmo não entendendo o porque eu me senti meio magoado pelo tom usado por ele.

- Zabini me desculpa eu só… - Ele me interrompeu novamente com a voz áspera.

- Olha, só me larga tá, não quero falar com você, na verdade eu nem sei por que você está aqui, não já basta ter me deixado uma semana em cima de uma cama de enfermaria - dessa vez ele falou e abaixou a cabeça o que fez eu me sentir ainda pior.

- Zabini - eu tentei me aproximar mais, mas ele me empurrou muito forte e eu caí no chão.

- Me deixa em paz Weasley ou quer que eu te bata? Eu não serei tão baixo ao usar a varinha mas sei que meus socos não devem ser tão fracos ao pelo menos não deixar seu rostinho roxo - fala subindo em cima de mim com o  punho fechado mirado em meu rosto, eu sabia que merecia aquilo mas mesmo sabendo eu não podia fazer meu coração parar de doer em cada frase que ele falava.

Eu estava ao ponto de chorar mas eu não faria isso nunca, não na sua frente, não iria deixar ele pensar que sou fraco. Eu olhei pra ele que estava tão perto com o rosto transbordando de irritação e o rosto vermelho de raiva e não me contive e levantei um pouco o rosto pra cima fazendo nossas respirações se misturarem e minha respiração  estava desregulada assim como a dele, me aproximei mais fechando os olhos e mesmo sabendo que eu corria o risco de ficar com um olho roxo e inchado e que ele poderia sair contando isso pra todo mundo eu fiz.  Eu beijei ele e naquele momento todo o medo foi embora toda aquela angústia de semanas atrás se esvaziam e sumiram assim como nosso beijo teve fim. Não sei se posso chamar de “nosso beijo” pois foi mais meu que dele já que ele mal se movia. Quando nos separamos a única coisa que ele fez foi levantar e sair correndo e eu. Bem eu fui atrás da Hermione.

Notas Finais


Obrigado por lerem até aqui e até mais ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...