História Meu Futuro Sobrenome - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Romance
Visualizações 1
Palavras 989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Meu Futuro Sobrenome - Capítulo 1 - Capítulo 1

E mais um dia eu acordo. 24 hrs tem um dia. Vou voltar a estudar hoje. Na cidade que eu vivia era tudo mais calmo, nossa casa ficava mais afastada porque meus pais sempre preferiam o campo, dizem que nele existe paz. Eu gostava de lá, mas tinha seus defeitos, assim como qualquer cidade. Era muito pequena e tínhamos que ir a cidade mais próxima muitas vezes. Eles me tratavam diferente, sabe? Por eu morar em uma casa grande e ter dinheiro eles achavam que minha vida era perfeita, e seria, se eu sentisse isso, se minha vida não fosse tão regrada.

Mas hoje é o primeiro dia de aula e vou começar uma vida nova. De novo. Estou morando com meu amigo, minha melhor amiga desde a infância, Estella, meus pais só aceitaram eu morar sozinha se estivesse com alguma amiga, então chamei ela e, como sempre, aceitou mais uma das minhas idéias.

Nossa casa fica em um condomínio de luxo em Porto Seguro na Bahia, antes morava em uma cidadezinha mais pra o Oeste. Meus pais se mudaram pra uma cidade ao lado da que estou agora, de acordo com eles foi porque a empresa do meu pai iria abrir uma matriz nela, mas eu sei que foi pra ficar mais perto de mim. Temos nossas brigas, mas amo eles.

Acordo e me olho no espelho, não tem nada na parede atrás de mim. Ainda tenho que decorar o quarto, nos mudamos ontem, mas meus pais já tinham decorado todo o resto da casa menos os nossos quarto porque deixei bem claro que se eles se atrevessem eu iria fazer barraco, do meu jeito que é só conversando mesmo porque não gosto de confusão.

Tenho que começar a decorar o quarto hoje pra estar bonito até domingo porque vou fazer meio que uma festa de boas-vindas pra mim mesma, e é um jeito de conhecer melhor o novo pessoal da escola.

Não sou alta, tenho só 1,62, cabelo ondulado castanho até a cintura, pele bem clara (antes minha mãe tinha medo de eu nascer com a pele tão clara quanto ela porque ela diz que causa muitos problemas mas a minha é branca sem exageros), olhos castanhos bem claros, meus cílios são compridos graças a Deus porque evito passar rímel pelo fato de usar óculos, meus lábios são um rosa claro natural.

Vou me arrumar: tomo banho, me visto, decido só passar uma escova no cabelo e deixar ele solto, me xingo mentalmente por não ter contato minhas unhas já que uma começou a quebrar ontem. Me olho novamente no espelho, melhorou, mas continua um lixo.

Vou tomar café da manhã, ontem Estella falou que iria sempre cozinhar porque minha comida é uma tentativa de suicídio (kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk pior que é mesmo). Eu farei as atividades de limpeza da casa enquanto a Jenny não vem (a moça que faz a limpeza toda segunda e sexta). Quando chego na cozinha ela está terminando um suco natural de laranja, um dos meus preferidos e o favorito dela.

- Bom dia flor do dia! - ouço ela falar quando me sento de frente pra bancada esperando ela terminar.

Reviro os olhos, odeio ser chamada de flor, e ela sabe.

- Bom dia raio de sol! - rebato porwue sei que ela odeio ser chamada assim por causa do cabelo loiro e liso que vai até a cintura também. Estella é simplesmente linda, magnífica.

- Tenho que correr pra arrumar um negócio no meu quarto. Terminei o suco. Se vira agora. - ela fala saindo correndo pra seu quarto.

Me levanto e "preparo" meu café da manhã (que foi só colocar o suco no copo e pegar o milho, isso mesmo, milho). Tô fazendo uma dieta pra ver se perco algum peso, quero uns 4 quilos. Mas a dieta só duro aqui em casa porque eu não recuso comida não. Só que eu acho que comida saudável não precisa de justificativa, então em casa como o que minha nutricionista recomenda. Quando saiu pareço que paço fome, mas isso não vem ao caso.

Quando estava terminando o café da manhã Estella apareceu arrumada. Sirvo ela e lavo a louça. Depois vou pro quarto pra terminar de me arrumar.

Passo base, um pouquinho de nada de rímel por causa do óculos, e um batom vermelho. Não passo blush porque não preciso com qualquer coisa, QUALQUER COISA, fico vermelha, e termino com o perfume.

Lembro de guardar o batom da bolsa da escola pra quando precisar retocar e vou pra frente de casa esperar o Carlos, nosso motorista particular pra nos levar pra escola. Estella chega um pouquinho depois de mim, no mesmo instante em que ele chega.

Subo no carro e sento no banco da frente, Estella atrás porque ela sempre diz que tem medo de sentar na frente em qualquer veículo.

Ela sempre foi a mais traumática com as coisas. Eu prefiro me fechar mais, ou melhor, eu tenho que me fechar mais.

Aprendi a não me abrir com os outros, a não incomodar. Se tem uma coisa que odeio é incomodar as pessoas. Tento sempre fazer tudo que posso sem a ajuda de ninguém, não é por mal, mas como eu já disse, odeio incomodar.

O caminha não demora 10 minutos, mas hoje foi mais demorado por causa do trânsito além de volta as aulas estamos em horário de "pico". Estella odeia se atrasar, eu também, só que ela é do tipo que gosta de chegar cedo em tudo e com antecedência, já eu não, não chegando atrasada eu posso chegar na mesma hora que começar a tal coisa que estou bem.

Mesmo demorando mais do que deveria, não nos atrasamos. A aula começa 7:20 e chegamos 7:00 hrs. 20 minutos adiantados, do jeito que Estella gosta e eu detesto, mas okay.

Descemos do carro, respiro fundo, a partir de hoje mais um ano começa. Um ano que sei que terá ensinos de todas as formas, confusão como todos os anos e se Deus quiser, muita alegria e amor também.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...