História Meu gato é um homem. - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1, SHINee
Personagens Cl, Jonghyun Kim, KiBum "Key" Kim, Minho Choi, Taemin Lee
Tags 2min, Barraco, Jongkey, Taemin!cat
Visualizações 189
Palavras 3.012
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boatos q vcs vão gostar eyeyeye

Capítulo 15 - Gatinho brincalhão (e talvez dois filhotes sentimentais)


- Oh. Ele chegou! Finalmente, já estava ficando atrasada. – Jonghyun deixou a mochila no chão e olhou curiosamente para o que estava no meio das pernas da amiga. – Jonghyun chegou. Ele está aqui.

- Como você entrou aqui?

- Você me deu as cópias caso perdesse. – O homem fez um bico. “Faz sentido.” Ela deixou o notebook sozinho e andou em direção ao banheiro, logo falando alto – Kibum está no Skype! Fale com ele, hoje eu vou sair com umas amigas!

- Por que você veio para cá? – Ele foi andando até a cama e pegou o objeto, vendo um sorriso aparecer na imagem do outro na tela. Murmurou um “Hey Bummie” e piscou, logo erguendo o olhar para a mulher – Deveria ter se arrumado na sua casa.

- Eu não quis. Antes de ir encontrá-las decidi que iria falar com Bummie por imagem e não ligações. Então peguei minhas coisas e trouxe para cá. – Viu ela sair do box com uma saia vermelha e a camisa branca de mangas longas, listrada entre preto e vermelho. E também veio junto com a maquiagem, sentando ao lado de Jonghyun. – Bum, você acha que essa combinação vai ficar legal?

“Oh, sim. Passe o delineador e a máscara de cílios. Dará um brilho a mais nos olhos que você tem.” Ele fez um bico. Jonghyun julgou aquilo como um ato adorável mesmo do outro lado da tela. “Passe um batom vermelho! Um matte na verdade, aquele que eu te dei! Use aquele salto vermelho que me mostrou e ficará uma obra de arte. Deixe o cabelo de lado, ficará mais atraente.”

- Obrigado Bum. – Ela se levantou e saiu em direção ao banheiro.

- Se continuar nesse rumo se tornará maquiador e estilista. – Jonghyun riu e viu o outro fazer o mesmo. – Eu não entendi nada do que você disse, mas mistérios são mistérios. Um dia irei desvendar.

“Que tal você desvendar o mistério metendo sua língua dentro da minha boca?” Sorriu provocativo. Jonghyun sorriu de canto. Ultimamente Kibum sempre se fazia o mais provocador entre os dois, já que estava longe do mais velho.

- Quando você chegar eu posso desvendar o mistério do que existe por dentro do seu buraco.

Kibum gargalhou e Jonghyun fez o mesmo. Naquele momento pareciam um casal feliz e alegre sem nem mesmo percebessem, apesar de sofrer a falta de um ao lado do outro a cada segundo.

“Você é nojento.”

- Nojento por você.

- Estes sapatos, certo? – Chaerin entrou na conversa mostrando o par vermelho. Kibum concordou. – Certo. Eu estou bonita?

- Se eu fosse hétero, pegava. – Respondeu ao ver a mesma ficar em pé, rodando para um lado. Ela riu e balançou a cabeça negativamente, sentando de novo. – Ô mulherão hein.

“E minha irmã, não exagera.” O mais novo revirou os olhos. “Você vai sair com o seu bonde de novo? Ou devo dizer...” Fez um bico pensativo. “Bonde das encalhadas?”

- Eu não sou encalhada!

- Quem são as componentes desse grupo de funk? – Jonghyun perguntou sorrindo e Chaerin revirou os olhos.

“Aquelas que eu acho que você conhece. O quarteto encalhado... Ou não. Fiquei sabendo que Dara não é tão encalhada quanto pensei. Enfim, é a Dara, Minzy e a Bom? Lembra?” Jonghyun negou “Aquela que só passou quase um mês todo dentro do apartamento estudando para a prova geral coreana. A que ‘ama’ estudar.” Fez as aspas. O menor fez um “oh, sim”. “Pois é. Acho que Dara não é tão encalhada assim, até que ela tem capacidade de arrumar um ficante. Já minha irmã...”

- Ah, cala boca. – Se levantou após ouvir o som de algo chamando na sala. – Eu já volto.

- Como está por aí?

“Ótimo. Eu estou aprendendo muitas coisas com as pessoas daqui, são amigáveis. Mas não quer dizer que todas sejam da mesma forma. E eu estou com olheiras.” Pôs os dedos na área abaixo dos olhos, mostrando em frente a câmera. “Horrível. Aquelas pessoas, aish.”

Olhado bem, Kibum parecia bem desgastado. O cabelo bagunçando, estava num pijama e parecia estar sentado na cama também. Mas as olheiras como disse já estavam aparecendo.

- Você continua lindo do mesmo jeito. – Murmurou dando um sorriso fraco. – Eu quero te-

- Eu já estou indo! Desculpe estragar a declaração, Dara já está esperando. – A mulher quase quebra a porta ao abrir, fazendo Jonghyun dar um pulo. O coração batia acelerado e Chaerin percebendo aquilo, riu e pegou sua bolsa andando até a cama. – Bummie tenha cuidado, ok? Qualquer coisa avise ao Jjong e ele pode passar para mim.

“Você também tenha cuidado dona Chaerin.”

- Meu amor, cuidado é meu segundo nome. - Mandou um beijo no ar para o irmão e ele brincou, agarrando e levando ao peito, fazendo a mesma rir. - Até depois Jjong. Bummie. - Beijou a bochecha do amigo delicadamente e saiu mais uma vez.

“Estamos sozinhos. De novo.” Riu e pôs a mão sobre a boca. Jonghyun sorriu fraco concordando. “Taemin e Minho. Como estão? Ele ainda está no cio?”

- Yeah, sim. Você poderia ouvir o que eu ouço quando passo na frente. Sabia que o gemido de Taemin é metade fino e grosso? Minha nossa, ele mais geme do que chama o nome de Minho. Pior do que eu, mas excitante...

“Jonghyun eu não quero saber.”

- ... Na verdade eu bem que desconfio que eles devem ter feito isso até no teto. Sabia que mesmo do outro lado do apartamento eu ouvi alguma coisa batendo até na parede? Aish... Eu queria tanto ser uma mosquinha para ver o que estava acontecendo...

“Eu não quero saber sobre o sexo deles.”

- ... Quer dizer, Taemin é tipo “uh, Ahn, Minho oppa! Minho hyung, Minho... Porra! Cacete... Ahn!” – Desafinou a voz e automaticamente Kibum que estava com uma carranca gargalhou. – Eu nunca pensei que iria ouvir isso, mas Taemin chama o Minho de oppa. Hm, seria então um novo fetiche? Aquele tipo filho e papai? Hm... Acho que vou usar com você quando-

“Chega, idiota! Eu não sei como ainda te suporto, sério...” Sorriu e balançou a cabeça negativamente “Você é incrível Jonghyun... Fazendo até piadas na hora do sexo dos garotos. Deixe Taemin gemer a vontade.”

- Eu bem que queria ver ele gemer a vontade se algum dia ele fosse engolir meu pau.

“Como se ele fosse querer isso. Logo você.” Revirou os olhos. Jonghyun riu, percebeu que Kibum estava com ciúmes. “Se enxerga Jonghyun.”

- Estou brincando Bummie. O único que eu deixaria pular no meu soldado seria você.

“Soldado? Que nome escroto... Só você mesmo.”

- Oh, então devo falar um nome mais vulgar. – Kibum disse um “não” rindo – Pau, rola, pênis de 45 cm, rolinha, ou algo assim?

“Para!” Fez um bico e logo após escondeu o riso com a mão. “Você nem está vendo mas eu estou vermelho! Vai que alguém entra aqui e vê você falando essas indecências.”

- Então prefere soldado.

“Soldado é melhor que rola de 45 cm.” Os dois gargalharam “Estou com saudades de todos. Quero muito passar o tempo aqui para ir ver os meus amigos.”

- Só os seus amigos? – Jonghyun fez um bico.

“Você também seu chato. Estou com saudades de você. Até por que nós precisamos conversar logo.”

- Sobre?

“Nossa relação. Quer dizer, bem que sempre dizem que mesmo no ódio, um amor floresce.” Jonghyun concordou. “Quero ver você.”

- Eu também quero te ver. Esses dias sem a sua presença aqui estão insuportáveis. Não tem mais tanta graça vir para casa e não te ver aqui, ne esperando para comer. – O mais novo mais uma vez sorriu de lado, feliz. Jonghyun estava mesmo correspondendo aos seus sentimentos e ele o mesmo. – Também quero te mostrar uma coisa quando chegar. Quando você volta?

“Daqui duas semanas. Mas o que é? Estou curioso...”

- É algo além de roupas e sapatos que você adora. Mas acho que desse você vai gostar também. É muito adorável se quer saber. Tem até um ursinho junto.

“Ursinho? Yah, me mostra logo Jjong! Não seja tão mau com seu Bummie...”

‘Seu Bummie'

- Você é meu então?

“Pode ser que sim, mas depende de sua resposta.” Brincou ficando em silêncio segundos depois, mas depois disse “Eu realmente sinto sua falta. Quero tanto te ver. Te tocar, falar frente a frente. Aqui quase nada está me agradando. Eu ainda irei chegar.”

- Assim espero. Por que se não fazer, vou ficar deprimido pelo resto da vida.

“Idiota.”

- Não vou nem ter tanta coragem de te comer quanto Minho come toda hora o Taemin. Quando te ver. – O mais novo gargalhou em resposta.

“Como ele comia a nós dois antes.”

- Por que ele comia a nós dois? Como assim?

“Por que ele tem cara de quem é o mais macho na relação...?” Falou a frase como uma pergunta. Jonghyun arqueou as sobrancelhas.

- Por que ele tem cara?

“Sério Jonghyun, ele tem a cara de quem é mais ativo que nós dois juntos.”

- E eu não tenho cara de ativo?

“Você tem cara de quem recebe e gosta. Mas também de ativo, não e preocupe.” Jonghyun bufou. “Vá em qualquer fórum de Fujoshis na internet-

- O que é Fujoshis?

“Fujoshis são meninas fãs de Yaoi. Romance entre homens, como nós dois. Mas voltando ao assunto, vá em qualquer fórum dessas meninas na internet e coloque uma foto minha, Taemin, você e Minho juntos e pergunte quem seria o ativo e quem o passivo. Elas irão falar que nós três somos os passivos e ele ativo.”

- Que absurdo!

“Só o Minho come nós três juntos, você duvida do que mais?” Key sorriu e viu um bico involuntário nos lábios do outro. “Mas também você tem cara de quem come. Na verdade a arte de receber é maravilhosa. Uma dádiva.”

- Bom, talvez Minho seja o mais ativo entre nós eu acho. – Continuou com um bico. – Mas por que você acha que elas diriam isso? Que ele é ativo e eu não?

“Ativos são geralmente mais fortes, o rosto marcado e atraente. Minho tem todas essas qualidades.” Jonghyun soltou um “oh” “E são mais altos.”

- Eu sou alto! – Disse emburrado.

“Jonghyun, você tem 1,71 de altura. Minho tem 1,81. Consegue ver a diferença entre você e ele? Até eu sou mais alto que você, Taemin é mais alto que você. Chaerin é mais alta que você.”

- Sem graça.

“Desculpe, só estou brincando com o meu T-rex.” Riu “Mas há casos em que também os baixinhos não ficam de fora. É até agradável também.”

- Você não é ativo Bummie. Não consigo te ver sendo um ativo sério. – Kibum o olhou curioso – Sei lá... Você tem cara de quem recebe e gosta.

“Essa é a arte de ser passivo. Você recebe e gosta e daí quer mais.” Fez os movimentos com a mão explicando. Jonghyun riu baixinho. “Muito obrigado por falar que eu não como ninguém.”

- Eu não falei isso.

“Falou sim.”

- Até o Taemin pode te comer, Key.

“Que absurdo!”

- Desculpe falar isso, mas você nasceu para ser passivo. Só digo isso.

“Muito obrigado, você acabou de dizer o mesmo. De novo.”

- Por que estamos falando disso? É tão sem sentido estar falando de quem come quem logo agora... – Olhou no relógio do computador. – Nove e meia da noite. Vamos falar do dia em que você vai fazer uma dança sensual para mim num pole dance. Quero ver sua raba pulando no meu colo.

Kibum gargalhou. Jonghyun sorriu, dizendo a si mesmo que aquilo era o melhor som que já ouviu em toda sua vida.

“No dia que você tomar vergonha na cara.”

- Magoou. – Fez um bico – Mas tudo bem querido. Eu posso esperar até esse dia chegar, mas por enquanto o soldado estará disponível para você.

“Por enquanto? O que quis dizer com isso?”

- Vou participar de um ménage com Minho e Taemin, que tal? O soldado pode encontrar a base de Taemin.

“Terrível, não quero ver esse auê quando chegar. Sei que não faria isso.”

- Vai ver um auê quando eu te pegar de jeito.

“Cala boca.”

                             ...

Minho jogou o corpo na cama ao lado de Taemin, cansado. O peito dos dois subiam, quase não havia descanso naquele segundo. Taemin estava uma loucura e Minho do mesmo jeito. Os dias foram... Intensos.

Taemin não parava em nenhum segundo sequer. No primeiro dia estavam conseguindo controlar, mas a realidade foi que no resto dos dias tudo foi ficando ainda mais descontrolado, uma bagunça estava tomando de conta da cama que era usada varias vezes no mesmo dia.

- Acho que gozei no teto. – Minho brincou e o menor riu, olhando para ele. – Faltam quantos dias?

- Hoje é o último.

- Foi... Minha nossa, esses dias foram os mais intensos da minha vida. – Os dois se viraram para o outro. A face de Taemin estava vermelha assim como o resto de seu corpo. A cauda balançava de um lado para o outro. – E quero tomar um banho depois disso.

- Eu também. Quer dizer, nós fizemos isso hoje umas... Três? Quatro vezes?

- Essa completou a quarta vez.

- É. Quatro vezes. – Taemin pareceu estar desconfortável mais uma vez. Fez um bico nos lábios vermelhos. Minho soube que aquele fogo ia embora e voltava mais uma vez rapidamente, aquilo era impressionante até para ele. Um recorde na verdade. Transar quatro vezes num dia, imagine nas próximas horas!

Se nos dias passados tudo foi intenso, imagine o que iria acontecer agora! A fome de apagar aquilo que Taemin sentia era tão forte, mais tão forte que pela manhã ele não conseguia comer direito, dizendo que tudo doía e que precisava de Minho desesperadamente, por que só ele podia fazer isso parar.

Parar por alguns segundos na verdade. Mas depois voltava.

- M-Minho...

- Mas já, Taemin?

O menor ficou de quatro, engatinhando e ficando no meio das pernas do maior. Começou a beijar delicadamente as coxas de Minho e até chegou a dar algumas mordidinhas leves por onde passava. Beijou o canto da virilha do maior sentindo ser acompanhado pelo olhar do outro, segurando o pênis pela base e o pôs na boca, ouvindo um gemido agudo.

- Ah Taemin...

A essa altura ele já estava sentado na cama, com a mão nos fios loiros do menor. Taemin estava desesperado mais uma vez, ele já estava excitado o bastante para qualquer toque já gozar de uma vez. Estava sensível o bastante para só com uma investida de Minho nele, já iria ser o bastante para gozar.

Ele passou a manter o contato com os olhos nos do castanho negro de Minho. O maior achou que nunca iria ver uma cena tão excitante quanto essa, encarar os olhos azulados do menor enquanto chupava seu pau fervorosamente. Esfomeado, necessitado.

- Você fica tão bem assim q-

“Minho?”

Ele virou para a porta assustado. A pessoa o chamou mais uma vez, reconheceu aquela voz. Sua mãe.

Ferrou.

Ele iria fazer menção em levantar, mas Taemin o segurou e parou de o chupar por um momento para falar:

- Hyung, sente desse lado da cama. Estarei ajoelhado, não posso parar agora. – Sussurrou baixinho e Minho prontamente obedeceu, mexendo seu corpo na moleza e sentando do outro lado da cama, de costas para a porta. Pegou o cobertor que estava ali e pôs nos ombros, prendendo o gemido por sentir a boca de Taemin mais uma vez em si.

O loiro estava ajoelhado no chão, com a boca presa no órgão do maior e as mãos prendendo em suas coxas com firmeza. Minho estava indo ao céu sentindo Taemin o engolir com tudo, até engasgando certas vezes mas a excitação dele já estava voltando de novo.

- Olá querido! Oh, você está... Nu? – A mulher mais velha apareceu com um sorriso e ficou na porta, vendo o rosto confuso de Minho.

- B-bem... E-eu... Eu estou sim mãe... Fui... Oh céus, fui tomar um banho. – Murmurou dando um sorriso amarelo mas logo fechou sentindo os dedos de Taemin o masturbando e sua boca desceu para seus testículos, chupando com agilidade – Eu... Porra...

- O que disse? – Ele tinha falado a última palavra baixinho e ele falou um “nada” tentando manter o sorriso. – Bom, Jonghyun mandou avisar que Kibum estará chegando daqui a duas semanas. Eu vou lá no mercado, você quer algo, querido?

“Eu quero que você vá embora” mas seria muito rude da sua parte.

- N-não precisa de nada mãe... – Riu fraco, mas na verdade ele mordia os lábios com força para não escapar hm gemido. – Já pode ir... E-eu... Vou trocar de roupa... Entende?

- Oh, claro! Eu já estou indo, beijos!

Ela saiu do quarto e Minho gemeu baixinho segurando no cabelo do menor. Mas antes que fosse dar o próximo passo, ouviu a voz de sua mãe:

“Tenha mais cuidado em disfarçar o que está fazendo, filhote!”

E logo depois saiu, com um alto estrondo na porta. Ele ficou constrangido por que sua mãe soube o que estava fazendo.

- Sua mãe soube... – Taemin riu baixinho e murmurou ao se afastar daquela área. Minho suspirou, derrotado. – Esperta. Dona Choi Sherlock.

- Cala boca. – Revirou os olhos e Taemin sorriu beijando seus lábios delicadamente. – Agora faça um bom trabalho por que hoje vamos aproveitar sem parar.

- Isso me parece ótimo.

E Taemin pôs a boca no membro do maior mais uma vez, mas dessa vez gostando do tratamento. Sem mesmo pedir ou se preparar, Minho agarrou seus fios com força, puxando sua boca para cima e baixo, com rapidez e força. Ele adorava quando o namorado era assim, agressivo e maldoso.

Taemin gemia baixinho junto ao maior enquanto sentia a cabeça do pênis de Minho indo em direção a sua garganta várias vezes. Sentia o impacto com o quadril do maior em sua boca com força, obedecendo a cada palavra que ele dizia.

Mas nessa noite eles iriam aproveitar muito mais do que fizeram antes. E é claro, sem interrupções.


Notas Finais


Gostaram desse 2.000 palavras de JongKey? Yay, o foco na vdd nem são eles mas no 2min, so q JongKey também é meu amor
Desculpem oz erros, bjsss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...