História Meu híbrido - Imagine Jimin - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Drama, Hentai, Híbrido, Jimin, Romance, Sexo, Tragedia, Você
Visualizações 452
Palavras 1.058
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha eu aqui novamente meus amoreeeees ❤ obrigada pelos comentários que eu tanto amo ler e pelos +300 favoritos!! Quando eu comecei a escrever eu pensava que ia ter só 10 favoritos mas olha só onde nós chegamos! 😍😍
Mais uma vez eu tenho que dizer que amo vocês! ♡

Fiquem agora com o capítulo de hoje ☆

Boa leitura :)

Capítulo 21 - 21


Fanfic / Fanfiction Meu híbrido - Imagine Jimin - Capítulo 21 - 21

JUNGKOOK POV_

- Não ouviu ele, Eun-Mi? - virei a fechadura da porta. - Sai agora! - aumentei o tom de voz.

- Se acalme, por favor senhor Jeon. Vamos cuidar disso. - o policial disse aparentemente mais calmo e eu assenti. - Eun-Mi, se não sair eu vou ser obrigado a usar a minha arma.

- Então chamou mesmo a polícia, seu verme? - Eun-Mi murmurou. - Você e seus amiguinhos estão seriamente fudidos. 

- Abre essa porra logo! - dei um soco na porta. - Se você não sair agora, vai se arrepender! 

- Se não abaixar o tom, vai ser preso junto com ela, Jungkook. - ele suspirou. - É a sua última chance Eun-Mi. 

EUN-MI POV_

Não acredito que esses babacas já me acharam. E o pior é que esse lugar não tem saída, se eu sair por aquela porta todo o meu orgulho vai ser destruído. Não Eun-Mi, você não vai entregar os pontos tão fácil assim! Deve ter no mínimo uma passagem.

Revirei o local, estava escuro então não pude achar nada. Eu estava começando a me desesperar. Não tem saída. 

- É a sua última chance Eun-Mi. 

Procurei mais uma vez por alguma coisa que pudesse me salvar, pelo menos um lugar para esconder a arma e não achei. Mil vezes merda. 

Vou ter que me entregar.

Joguei a arma em qualquer canto do quarto e destranquei a porta. Respirei fundo e abri, logo dei de cara com aquele maldito do Jungkook e alguns políciais. 

- Mãos pra cima. - o policial grisalho apontou a arma pra mim. - Não está escutando? - obedeci sua ordem.

- Ora, ora. - Jungkook sorriu cínico. - Eu sabia que você iria acabar nessa. - gargalhou. - Não sabe como é bom te ver assim.

- Seu idiota! - fui pra cima dele mas o tal policial me segurou. - Você ainda vai ter o que merece, Jungkook. 

- Você não vai mais machucar ninguém dentro da prisão. - aquele maldito sorriso sempre permanecia em seu rosto. 

- Isso é o que veremos, Jeon Jungkook. 

- Digo o mesmo, Eun-Mi.

- Já chega vocês dois! - o policial se pronunciou. - A Eun-Mi vem comigo e você já pode ir pra casa, Jeon. Já mandei minha equipe ir conversar com os outros.

JUNGKOOK POV_

- Foi um prazer trabalhar com o senhor. - estendi a mão. 

- Igualmente, Sr. Jungkook. - apertou minha mão. - Então...

- Senhor, desculpe interromper. - um de seus homens que estava investigando o quarto começou a falar. - Nós achamos essa arma lá dentro, tem as digitais da Eun-Mi. 

- Obrigado, soldado. Creio que agora nós vamos ter uma conversa bem séria, senhorita. - o policial olhou Eun-Mi com um olhar de reprovação. 

- Bem... Se não precisam mas de mim, eu já estou indo. - me despedi de todos. - Tchauzinho. Eun-Mi. 

Ela revirou os olhos e entrou na viatura com os polícias enquanto alguns ficaram investigando o local. 

Peguei as chaves do carro e fui em sentido à casa de Eun-Mi onde o resto do pessoal devia estar, não vejo a hora de dar a notícia a eles. 

(...)

- Você demorou. - Taehyung coçou a nuca. - Conte-me logo o que aconteceu. 

- Ela foi presa? Acharam ela? - Jimin perguntou. 

- Acalmem-se! Sim. Ela foi presa. - suspirei. - Vieram alguns políciais para conversar com vocês? 

- Sim. - responderam em uníssono . - Fizeram poucas perguntas e foram embora. - Jimin continuou.

- Eles disseram que iriam falar com a S/N. - Taehyung murmurou. 

- Aliás, ela está bem? - perguntei. 

- O hospital ligou e me disseram que ela já está consciente,  daqui a pouco vão liberar as visitas. - Taehyung sorriu fraco. 

- Ainda bem, acho que o pesadelo acabou. 

(...)

3 dias depois...

S/N POVS ON_

Já faz alguns dias que eu não vejo o Jimin, não sei ao certo o porque. Mas o que sei é que estou morrendo de saudades dele, alguns políciais vieram falar comigo há um tempo e não citaram em momento algum onde ele pudesse estar. 

Meu coração dói muito em pensar que ele me deixou ou algo do tipo. Tentei deixar meus pensamentos de lado e dormir um pouco na ampla sala de hospital. Eu já deveria ter levado alta, não sei mais o porque de eu estar aqui já que me sinto totalmente bem.

JIMIN POV_

- Tá tudo pronto, Jimin? - Taehyung me perguntou. - Sabe o que dizer, não é? 

- Eu acho que sim. - forçei um sorriso. Eu estava nervoso. - Podemos ir?

- Você que sabe. - sorriu. - Boa sorte. 

- Eu vou agora, agradeço pelo apoio Taehyung. - sorri.

- Não é nada. Apenas vai lá. - deu um tapinha em meus ombros.

Nós estávamos no hospital e mesmo eu querendo muito ver a S/N, Taehyung não deixou. Ele queria que eu fizesse uma boa surpresa pra ela e nesse meio de tempo eu pensei em algo bem especial. Só espero que ela não fique chateada comigo achando que eu  a esqueci.

Suspirei fundo e entrei no quarto onde ela estava, meu coração pulsava a mil. Vi ela deitada na cama do hospital, seus olhos estavam fechados. A feição dela estava calma.

- S/N? - chamei baixinho na esperança de ela estar acordada. Ela abriu os olhos lentamente e sorriu quando me viu.

- Jiminnie... - se sentou na cama e deu espaço para eu me aproximar. - Por que não veio me ver antes? - fez bico. - Estou com tanta saudade sua! 

- Me desculpe. - suspirei. - Eu também estou morrendo de saudade sua. - me sentei do seu lado e aconcheguei sua cabeça em meu peito. - Você está brava comigo?

- Claro que não, meu amor. - sorriu fraco. - Só achei estranho você não ter me avisado. Mas você deve ter seus motivos e...

- Sim, eu tenho. Mas não é só meu motivo. É nosso motivo.

- Como assim? - franziu o cenho. 

- Você é a mulher da minha vida, S/N. Você cuidou de mim quando eu pensei que ninguém mais cuidaria. - segurei sua mão. -Não quero que pense que minhas intenções com você são ruins, eu quero algo sério com você. - Ela estava boquiaberta e por um tempo segurei o riso. - Eu te amo, e quero que todos saibam e por isso eu queria te perguntar se...

- Jiminnie...

- Quer namorar comigo, S/N?




Notas Finais


Obrigada por ler até aqui.

Até o próximo capítulo ❤

(Pode demorar um pouco :')


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...