História Meu ídolo é um idiota! - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Lily Collins, One Direction
Personagens Justin Bieber, Lily Collins, Zayn Malik
Tags Justin Bieber, Lily Collins, One Direction, Zayn Malik
Exibições 317
Palavras 1.238
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá queridos, tudo bom?
Queria apenas avisar para se prepararem hahuahuaha

Capítulo 17 - Você ainda vai namorar comigo, sabia?


POV OLIVIA

 

—Posso ir também? — Perguntei com a cara mais inocente que consegui fazer e Justin que já se encontrava muito nervoso, tratou de me olhar espantado, mas logo sua expressão mudou rapidamente.

—Quer saber, cansei— Ele diz, tirando a camiseta azul que usava e jogando no chão do hotel— Eu até tentei, mas a culpa é sua agora arque com as consequências— Sem mais delongas, Justin veio em minha direção praticamente pulando na cama, subindo encima de mim— Agora não vai adiantar me pedir pra parar— Suas pupilas estavam tão dilatadas que deixavam seus olhos totalmente escuros. Sua boca entreaberta veio de encontro a minha, não perdendo tempo, ele a invadiu ferozmente, iniciando um beijo esbanjando desejo.

As mãos de Justin percorriam por baixo do moletom cinza que cobria meu corpo, deixando-me com uma eletricidade incomum a cada vez que suas mãos tocavam minha pele. O beijo a cada vez ficava mais violento mostrando a necessidade que tínhamos um do outro e mesmo com o ar sendo necessário, nós não conseguíamos separar nossos lábios.

Ele desceu seus lábios para meu pescoço, beijando e até lambendo meu local de pulso. Levei minhas mãos para suas costas expostas e depositei alguns arranhões no local, fazendo tanto ele como eu respirar profundamente.

—Você é linda— Ele soltou entre os beijos, enquanto suas mãos voltaram a percorrer meu corpo e logo sua perna já estava entre as minhas. Justin levou seus joelhos para minha intimidade, forçando o local no mesmo momento em que apertou meu seio direito. Gemi de surpresa— Acho que descobri meu som favorito no mundo— Um sorriso cresceu em seus lábios, mas era um sorriso provocativo e com segundas intenções.

—Idiota— Levei meu rosto um pouco para cima, mordendo seu lábio inferior com força, fazendo o homem a minha frente gemer de dor, mas logo segurou em minha cintura com força, levantando meu corpo fazendo-me sentar em seu colo.

—Idiota eu sou— Ele diz levando suas mãos para a barra do moletom— Mas você adora— Sussurrou em meu ouvido, enquanto tirava a única peça de roupa que estava usando. Levantei meus braços para ajudá-lo, ficando completamente nua a sua frente. Por algum motivo, aquilo me deixou com vergonha, então eu o abracei, escondendo-me em seu pescoço— Para— Ele sorri— Você é maravilhosa e se me permite dizer, a garota mais gostosa que eu já vi— Ele morde levemente meu ombro, acariciando minhas costas, logo depositando um beijo no mesmo local da mordida.

—Idiota— Fiquei em silencio alguns segundos, então eu finalmente me afastei dele, olhando no fundo de seus olhos que ainda se encontravam escuros— Mas talvez eu adore um pouco.

Não precisei dizer mais nada, Justin sorriu, segurando forte em meus cabelos puxando-me para um beijo com carinho, mas logo mudou para desejo e necessidade de mais. Ele começou a massagear meus seios expostos, vez ou outra fazendo soltar gemidos entre os beijos. Desci minha mão para seu membro, apertando-o por cima da Box e ele solta um gemido alto, deixando-me completamente quente. Voltei minha mão para cima, agora puxando seus cabelos, enquanto forço meu quadril para baixo, ajeitando exatamente encima de seu membro que estava tão ereto que já me deixava molhada.

Justin deitou-me novamente na cama, agora passando suas pernas em volta de minha cintura, ficando de joelhos sobre o colchão. Ele procurou meus lábios, depositando um beijo longo, mas logo descendo para meu pescoço e seio, deixando alguns chupões no local que, provavelmente ficaria muito marcado. Suas mãos que estavam em minha cintura, deslizaram até minha coxa, apertando-a e logo em seguida colocou ela em minha intimidade exposta, gemi baixinho.

Ele iniciou movimentos circulares em meu clitóris, enquanto sua outra mão apertava meus seios. Soltei gemidos altos, enquanto ele suspirava rapidamente. Para retribuir o prazer, minhas mãos que estavam em minha cabeça, desceram para seu membro, puxando a boxer para baixo, fazendo-o saltar para fora. Arfei ao tocá-lo, envolvendo-me com a mão direita, iniciando movimentos para cima e para baixo. O vejo arfar e sussurrar alguns palavrões com a voz tão rouca que seus gemidos mal saiam, fazendo meu corpo entrar em combustão.

Entre gemidos e suspiros, eu arranhava o abdômen de Justin com a mão esquerda, mas de repente, ele para os movimentos, me fazendo gemer de reprovação, parando também os meus.

—Como você consegue fazer isso comigo? — Ele aproxima seu rosto do meu, depositando um beijo em minha testa, o olho confusa, mas ainda sorrindo— Eu quero você... Só você Olivia— Justin se levanta da cama um tanto desesperado. Levanto-me, mas ele volta para trás, beijando meu lábio rápido e sorrindo— Já venho— Ele foi até a mala e tirou uma camisinha, colocando-a tão rápido que me surpreendeu.

O homem veio em minha direção novamente pulando na cama. Ele segurou em minhas coxas e me puxou para mais perto com tal brutalidade, me fazendo colocar minhas pernas em volta de sua cintura. Senti ele encostar seu membro em minha intimidade e gemi baixinho. Ele introduziu seu membro devagar, como se estivesse com medo de me machucar, começando a se movimentar devagar. 

—Justin, mais rápido, por favor— Eu sussurrei no seu ouvido, puxando seus cabelos com força. Ele me obedeceu, começando a se movimentar mais rápido, me fazendo gemer mais alto, então ele começou a gemer também descontroladamente.

—Olivia— Ele geme meu nome com uma voz tão rouca que eu sinto meu coração acelerar, cravo minhas unhas em suas costas, marcando sua pele pálida.

Justin segurou em minha cintura e começou a me estocar cada vez mais rápido e mais forte, os gemidos ficavam cada vez mais altos. Levei minhas mãos para cima, apertando o lençol com tanta força, sentindo uma onda de prazer ainda maior invadir todo meu corpo.

—Olha pra mim— Ele pediu entre gemidos e alguns palavrões e com dificuldade eu abri os olhos, ainda gemendo alto e encontrei seus olhos nos meus. Estava chegando ao meu limite, meu corpo se contorceu e eu apertei agora seu braço com força, entregando-me ao prazer absoluto, fechando meus olhos e soltando o ultimo gemido em seu nome. Logo senti o preservativo esquentar e os movimentos diminuírem, anunciando que ele também havia chegado ao seu limite. Justin deixou seu corpo cair ao meu lado, ainda ofegante, puxando-me para seus braços e, por alguns segundos, ouviam-se apenas nossas respirações ofegantes.

—Eu não acredito que fizemos isso— Solto um riso e ele me olha assustado.

—Eu te mato se disser que se arrependeu— Ele fecha sua expressão, tentando forçar uma cara de bravo.

—Eu estou com medo— Digo, deitando em seu peito, abraçando seu corpo.

—Medo do que? — Seu tom de voz estava preocupado.

—De estar totalmente apaixonada por você— Digo baixo, torcendo para que ele não tivesse ouvido, mas o sinto sorrir.

—Se estiver, saiba que será totalmente recíproco— Ele beija minha cabeça, mas logo pula para cima de mim novamente. Justin começa a acariciar meu rosto, sorrindo largamente— Não... Recíproco não será. Você com certeza não vai conseguir se apaixonar por mim como eu estou completamente apaixonado por você. Pelo menos não na mesma intensidade.

—Por que acha isso? —Digo, acariciando suas costas, encarando seus olhos que agora já estavam claros.

—Porque eu estou loucamente apaixonado por você desde o primeiro momento em que te vi.

—Clichê— Zombo, sorrindo.

—Você está fazendo isso comigo, não tenho culpa— Rapidamente ele começa a beijar cada parte do meu rosto— Você ainda vai namorar comigo, sabia?


Notas Finais


E ai, o que acharam? Eu ainda sou péssima em escrever hot, então desculpa babes
Até o próximo capitulo, amo vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...