História Meu ídolo é um idiota! - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Lily Collins, One Direction
Personagens Justin Bieber, Lily Collins, Zayn Malik
Tags Justin Bieber, Lily Collins, One Direction, Zayn Malik
Exibições 190
Palavras 1.128
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá amores, tudo bem?
Queria esclarecer o porquê do capítulo estar tão dramático: é o 20º capítulo então precisa ser assim (não tem motivo, entendam)
Eu só adoro um bom drama e ouvi muito Tenerife Sea- Ed Sheraan hoje (amo essa musica e me inspirei nela) hahahaha
Boa leitura e tentem entender meu lado, okay?

Capítulo 20 - Eu te amo.


 

POV JUSTIN

 

Eu te odeio— Suas palavras me atingem como uma pancada na cabeça— Eu te odeio Justin Bieber, vai embora daqui!

—Eu não posso— Digo entre soluços limpando as inúmeras lagrimas que já encharcavam meu rosto— Por favor, me perdoa Olivia, por favor.

Nesse momento eu não saberia dizer como estou de pé.

Depois de Olivia ter saído do hotel eu vim atrás dela e, apesar de sua demora para chegar, eu esperei em frente a sua casa. Assim que ela me viu sua expressão morreu e ela não quis me ouvir, apenas começou a me atacar com suas palavras.

Eu merecia isso, merecia cada palavra que saia de sua boca. Não medi as minhas palavras e deixei o medo de meu mundo estragar a garota por quem sou apaixonado me dominar. Deixei que a mídia controlasse minhas atitudes e acabei estragando da pior maneira tudo que estava tentando construir com ela.

Eu fiquei com medo que minha fama dissesse que ela não era o bastante, deixando-a acreditar que ela não era suficiente para ser feliz, mas acabei fazendo tudo que estava tentando evitar, só que ainda pior.

Por que eu tinha que ser tão idiota com Olivia?

A discussão estava indo longe, ela realmente não queria me ouvir. Olivia Martin finalmente havia entendido que ela merecia ser feliz.

—Eu não posso mais deixar você me fazer mal— Ela diz se entregando ao choro— Hoje eu finalmente descobri que posso deixar pessoas boas entrarem em minha vida.

—O que quer dizer com isso? — Ela se mantém em silencio, escondendo o rosto embaixo de suas mãos pálidas— Olivia— Me aproximo dela segurando suas mãos— Por favor, não me manda embora da sua vida.

—Por favor— Ela olha no fundo de meus olhos e eu consigo ver a decepção que carrega ao encarar-me— Vai embora...

—Você quer que eu vá? — Eu tinha medo da resposta, pois sabia que ela diria sim.

—Quanto mais rápido você for, mais rápido irei esquecer-me de tudo que aconteceu— Ela puxa suas mãos e se vira de costas— Você me magoou como eu já esperava e...

—Já entendi— Limpo as ultimas lagrimas que caem pelo meu rosto— Eu só faço mal as pessoas ao meu redor e, por Deus, não quero nunca te fazer sofrer— Pego uma sacola que estava no chão, dando-a para ela— Me desculpe, Olivia— Viro-me e a ouço soluçar.

Assim que inicio meus passos para o carro, meu corpo insiste em querer voltar e abraçá-la. Minha boca seca implorando seu beijo e minhas mãos formigam querendo tocá-la, mas em passos quase mínimos, eu continuo forçando minhas pernas a irem embora.

Eu iria embora da vida dela, pois precisava prová-la que ela merecia ser feliz sem haver a parte ruim e, infelizmente, eu não poderia proporcionar isso a ela.

“Caso essa seja a ultima vez que eu te veja, quero que saiba que é o suficiente para mim”

E é com esse pensamento que eu me viro e encontro-a ainda parada, abraçando o moletom cinza olhando para mim, com os olhos cheios de lagrimas e a boca tremula. Ela sussurra um “por favor” e eu permaneço imóvel. Como conseguia ser tão fraco quando se trata dela?

Eu te amo— É a única coisa que consigo dizer em um tom que ela consiga ouvir. Olivia permanece imóvel e eu sinto meu coração acelerar.

Sinto meu coração acelerar freneticamente e minha cabeça girava com as palavras que acabei de dizer.

Era à hora certa?

Não importa... Se essa fosse a ultima vez, precisava que ela soubesse.

Silencio.

—Não diga essas palavras em vão— Sua voz ecoa pela rua silenciosa e eu sinto arrepios percorrer em minha coluna.

—É a primeira vez que digo isso sendo a verdade— Digo ainda parado no mesmo lugar— Acredito que talvez seja a ultima.

—Você não me ama— Ela força um sorriso e eu não consegui me conter, voltei a chorar no mesmo segundo sentindo um nó se formar em minha garganta. Eu preciso dizer.

—Você não sabe de nada— Digo abaixando a cabeça— Olivia você não sabe nem da metade dos meus sentimentos por você e provavelmente nunca vai saber, mas preciso que saiba... Pelo menos o começo deles.

—Justin não...

—Você é linda, sabia? — Interrompo-a— Sabe? Desde o primeiro momento em que te vi eu me apaixonei por você. Como? Eu também gostaria de saber. Você dominou todos os meus pensamentos no segundo em que entrou em minha vida. Olivia, desde o primeiro momento eu amei a forma que seu cabelo cai sobre seus ombros magros e a forma que você o deixa de lado em seu pescoço e até nas costas. Seu olhar seguro que esconde muito bem sua inocência e até suas inseguranças.

Eu fiquei apaixonado pelo tom da sua voz quando está sendo irônica, pela sua risada quando está tímida e principalmente, pela sua voz chamando meu sobrenome.

Eu poderia ficar anos dizendo tudo que amo em você, mas preciso dizer que é por todos esses motivos que vou embora dizendo que eu te amo.

Você disse que eu acho que não é o bastante pra mim, mas Olivia, você é tudo que eu sempre precisei e vou precisar na minha vida.

Mas eu não sou o bastante pra você. Espero que encontre alguém que seja e que, por favor, não me esqueça tão fácil, pois eu acredito que não vou te esquecer tão cedo... Talvez nunca...

Talvez.

—Se me amasse não me machucaria— Ela diz apertando o moletom cinza em suas mãos contra o peito, fechando seus olhos tão lindos.

—É de minha natureza machucar as pessoas que eu amo— Sorrio fraco, vendo-a morder o lábio inferior.

—Hoje eu conheci alguém— Ela fica em silencio e eu posso sentir meu coração apertar— Ele me passou uma segurança que você não me passa— Suas palavras fazem mais lagrimas se formarem em meus olhos, enquanto aperto o jeans de minha calça fortemente com a mão— Ele pode ser só mais um estranho que sumira da minha vida, mas sabe, ele fez eu me sentir especial de uma maneira que há muito tempo não me sentia.

—Então não deixe ele ser só mais um estranho— Digo ríspido, virando-me de costas e tentando seguir até o carro— Se ele te faz bem, fique com ele— Meu tom de voz era sincero, pois eu estava sendo sincero, apenas não conseguia olhar para a garota que amo e dizer para ela ficar bem com alguém que não seja eu.

—Eu nem conheço ele direito, na verdade, só nós vimos uma vez e...

—Nós também não nos conhecemos direito e isso não me impediu de te amar— Continuo de costas com a cabeça abaixada, segurando os soluços.

Também não me impede de te amar.


Notas Finais


E ai, o que acharam? O que da a atender essa última frase? No próximo capítulo irá explicar o porquê de Olivia ter falado assim de Shawn, então se preparem.
Beijos, até o próximo capítulo e eu amo vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...