História Meu irmão adotivo - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 115
Palavras 2.724
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem-me pela falta de atualização ontem, trouxe um capítulo um pouco maior hoje!
E eu vejo 117 favoritos, VOCÊS VÊEM ISSO? BERRANDO

Capítulo 5 - 4. Primeiro dia de aula


Incrível como agora a ideia de ficar ali era extremamente convidativa para Jungkook. Ele estava na cozinha com Su-ji enquanto esta preparava o almoço. Jimin havia subido para seu quarto já fazia algum tempo e não tinha dado mais nenhum sinal de vida.

ㅡEstá tudo pronto! Jungkook, querido, pode chamar o Jimin para mim? -pediu a mulher.

Jeon sorriu docemente, tentando transparecer um ar inocente. Faria de tudo para ficar naquele local o maior tempo possível, seu maravilhoso irmão despertou interesse em si, e Jungkook iria tê-lo, assim como aconteceu com muitos dos órfãos que fizeram o mesmo.

Subiu as escadas e foi até o quarto, entrando sem bater.

ㅡGaroto, não sabe bater na porta antes de entrar não? -Jimin estava jogado na cama, já sem seu uniforme, apenas com uma roupa simples, e com os cabelos molhados.

ㅡNão. -respondeu.

ㅡO que? Você é lesado ou algo do tipo? Idiota. -Jeon sorriu e sentou-se próximo ao loiro.

ㅡQue bravo maninho. -riu. ㅡMamãezinha 'tá te chamando pra almoçar. -Jimin olhou-o com raiva.

ㅡEla não é sua mãe.

O loiro levantou-se e deixou o quarto em passos pesados. Jeon sorriu e o seguiu até chegarem no andar de baixo, permitindo-se olhar para a bunda farta do garoto a sua frente.

ㅡSentem-se! -disse a mulher ao notar a chegada dos jovens.

Sentaram um ao lado do outro e a mulher em frente a eles. Jimin e Su-ji discutiam algumas vezes, outras só conversavam, e Jeon permanecia em silêncio, apenas comendo.

ㅡVê Jimin, como é quieto o menino Jeon.

O rapaz levantou a cabeça e sorriu em direção à mulher, fazendo o mesmo emdireção a Jimin. Park não a respondeu, apenas continuou comendo.

Por baixo da mesa, Jeon levou a mão direita até a coxa de Jimin dando leves apertos. Este, que não gostou nada da atitude, deu um tapa disfarçadamente na mão do rapaz, para que ele a retirasse dali.

ㅡ'Tô vendo, bem quieto mesmo. -direcionou um olhar mortal para ele.

Jeon soltou um risinho e apenas terminou sua refeição.

[...]

Durante o dia não fizeram quase nada, a casa era um tédio e nenhum dos rapazes tinham celular, logo, não tinham nada para fazer. Apenas foram até o colégio para matricular Jeon, que começaria amanhã mesmo.

Já era noite, Jihyun já estava presente, e os quatro estavam na sala assistindo à novela que Su-ji tanto adorava.

O casal estava sentado junto num lado do sofá em forma de L, o homem estava com o braço envolto nos ombros da mulher e ela fitava a TV atentamente.

Os dois rapazes estavam sentados, um ditante do outro, no outro lado do sofá.

Jeon levantou-se alegando que estava com sono e subiu, quando na verdade ele só queria era sair daquele lugar chato.

ㅡE onde é que ele vai dormir, mãe? -perguntou Jimin enquanto coçava os pés despreocupado.

ㅡCom você, ué. -respondeu indiferente.

ㅡComo é que é? -exatou-se, pulando imediantamente do sofá e ficando em pé. ㅡDiz que é mentira, por favor! -pediu entrando em frente a mulher, que quase quebrou o pescoço para enxergar a TV.

ㅡNão, não é. E sai da minha frente, você tá interrompendo a minha novela. -reclamou.

Jimin permaneceu com uma expressão assustada no rosto enquanto saía da visão dos pais, indo atrás de Jeon. Entrou no quarto encontrando-o vazio, mas logo o mais novo entrou no quarto.

ㅡVocê vai mesmo dormir comigo? -perguntou ao moreno.

ㅡUh? Ah, sim. -Jeon começou a retirar a camiseta.

ㅡO que pensa que está fazendo? -Park virou-se para o outro lado. ㅡMantenha-se vestido!

ㅡAh maninho. -Jeon, sorrateiramente, se aproximou de Jimin. -Você não espera que eu vá dormir vestido, certo?

Park sentiu o tronco, já desnudo, do rapaz chocar-se lentamente com suas costas, e as mãos dele percorrerem seus ombros e bíceps.

Jeon se divertia todas as vezes que irritava Jimin, e ele sempre conseguia.

Jimin, raivoso, virou-se rapidamente.

ㅡSe afaste de mim, abusado. -ele colou as mãos no peito do mais novo e tentou empurrá-lo.

ㅡCalma gatinho. -soltou um riso anasalado, firmando o aperto nos braços do loiro. ㅡApenas quero lhe dar um beijinho de boa noite.

Jungkook se aproximou, enquanto Jimin tentava afastar o rosto, mesmo preso nas mãos fortes do moreno, e deixou um beijo um tanto demorado no rosto do irmão, perigosamente próximo de sua boca.

ㅡDurma bem, gatinho. -sussurrou e se dirigiu até a cama.

Deitou-se e cobriu-se até o pescoço. Jimin resmungou algumas palavras desconexas e o chamou de idiota, saindo do quarto logo depois para ir até o banheiro. Jungkook riu e fechou os olhos, em busca do sono.

Jimin entrou no banheiro e logo tratou de lavar seu rosto muito bem. Estava com muita raiva do mais novo por tê-lo beijado, mesmo que no rosto.

Escovou seus dentes devidamente, voltou ao quarto e pegou seu pijama, voltando para o banheiro e se vestindo adequadamente.

Chegou no quarto e foi até a cama, com receio de se deitar, ficou olhando Jungkook que parecia já estar dormindo, pois permanecia com os olhos fechados. Cutucou o garoto, que nem se mecheu, e resolveu, então, se deitar.

Puxou as cobertas e arrumou-se na cama, ficando de costas para o garoto. A cama era grande, então tinha uma distância segura entre os dois. Ajustou o despertador para seu horário de aula e desligou o abajur, cobrindo-se igualmente Jeon, pois era uma noite fria. Ambos adormeceram rapidamente.

[...]

Quando o despertador tocou, Jimin abriu os olhos preguiçoso, ao mecher-se, notou que Jeon ainda estava dormindo.

Mas por que raios Jungkook estava enlaçado em sua cintura? E por que com tanta firmeza?

Cutucou o garoto tentando acordá-lo. Não tendo sucesso, Jimin gritou por ele.

ㅡJungkook! Hey, Jeon! -nada. ㅡMerda garoto, me solte! -Jeon resmungou abrindo os olhos lentamente. ㅡVai logo, seu lerdo. Preciso me arrumar para ir para o colégio. Inclusive, você precisa se arrumar também! -empurrou Jeon, que estava molengo por conta da sonolência.

ㅡPoxa Jimin, seja mais carinhoso com seu irmãozinho. -resmungou sentando-se na cama.

ㅡCarinhoso o caralho! Anda, levanta e se arruma!

Jungkook levantou-se reclamando e dizendo que Jimin era muito chato. Agora Jimin se perguntava se realmente o garoto não era uma criança.

Jeon, que já estava sem camiseta, apenas arrancou as calças de moletom que usara pra dormir e pegou o uniforme que fora separado para si. Jimin, mesmo nem notando seu ato, estava observando -lê-se comendo com os olhos- o corpo do moreno. Suas pernas malhadas e coxas roliças, seu abdômen um tanto definido e braços musculosos. Um corpo dos deuses para um garoto de apenas dezesseis anos.

Jimin tirou sua atenção do corpo alheio ao que ouviu um risinho vindo do moreno. Revirou os olhos, chamou-o de idiota, e foi até seu guarda-roupa. Seu uniforme foi lançado na cama e o menino se despiu ali mesmo.

ㅡCaralho Jimin, com roupas você já é lindo, mas puta que pariu, já cogitou a ideia de sair assim na rua? Que visão do paraíso. -comentou Jeon.

Jimin gargalhou mas logo xingou o garoto.

ㅡPare de me olhar, seu abusado! -vestiu-se rapidamente para evitar mais comentários como aquele.

Os dois tomaram café da manhã silenciosamente. O relacionamento entre eles não iria surgir assim, de repente. Aos poucos iriam se conhecer.

Jimin tinha de se acostumar com a ideia de que agora Jeon morava ali e teria de conviver com ele, mas não queria amizade, achava que o moreno era um intruso ali.

Enquanto Jungkook não acreditava na sorte que tinha de ter ir parado na casa de um garoto tão gostoso quanto era Jimin.

Jeon já foi o primeiro de muitas garotas e garotos do orfanato, era um tremendo puto, posso dizer.

Tinha uma lábia maldita que foram poucos os que resistiram a ela. Além de fodidamente bonito e gostoso, o garoto era extremamente sedutor e muito bom no papo. Alguns minutos de conversa e o garoto já tinha o que queria em mãos. Era como caçador e caça, e Jeon sempre ganhava.

O senhor Park levou-os de carro até a entrada do colégio e alertou Jimin para que ficasse próximo de Jeon o tempo todo, caso contrário mais tarde conversariam. Jimin tinha um puto medo de seu pai, então não desobedeceria.

Jeon se incomodou com os olhares direcionados a eles quando entraram, já Jimin nem se importou. Foram até a diretoria para que Jeon conversasse com a diretora, algo rápido, e já partiram para o pátio principal. Jeon já tinha feito sua tour pelo local e já sabia um pouco, e ainda tinha Jimin ali então não precisou sair com a senhora Lee -a diretora- para saber onde era sua sala.

Chegando lá, Jeon viu Jimin cumprimentar alguns garotos mas não deu importância, estudar para si era um tédio e a coisa que mais queria fazer era sair correndo daquele colégio.

ㅡE quem é esse aqui, Jimin? -perguntou um garoto baixinho de pele extremamente leitosa.

ㅡÉ a porcaria da criança que minha mãe 'tava pra adotar. Da pra acreditar? Ela só pode estar louca, o moleque tem dezesseis! -batia os pés no chão com os braços cruzados.

Birrento, pensou Jeon.

ㅡNão brinca! -aproximou-se outro garoto, mais alto que o último. ㅡCaraca Jimin, tu ganhou um irmão e tanto hein?! -completou.

ㅡAi caralho, Jimin controle esses seus amigos, puta que pariu. -reclamou quando Hoseok mecheu em seus cabelos.

ㅡTem certeza que não são irmãos de sangue não? -perguntou Jin enquanto ria, juntamente de Yoongi, da cara indignada de Hoseok.

ㅡHaha, engraçadão você hein amigo?! -implicou Jimin. ㅡEsse merda vai ficar com a gente de hoje em diante. -revirou os olhos.

ㅡE qual seu nome? -perguntou Yoongi.

ㅡJungkook. E você, quem é? -perguntou mesmo sem estar interessado.

ㅡYoongi! Este é Hoseok e aquele é o Seokjin. -apontou para o mais velho que estava ao lado de Jimin.

ㅡNão mexe no meu cabelo de novo não! -apontou para o peito de Hoseok que fez novamente uma expressão indignada.

ㅡGaroto abusado! -disse.

Depois disso apenas embalaram em uma conversa tediosa onde Jungkook dava inúmeras respostas e os três amigos de Jimin faziam inúmeras perguntas.

Muitos alunos olhavam para Jeon, e isso já era de se esperar, afinal, o garoto é realmente muito bonito, mas ainda assim o moreno estava incomodado.

A garota por quem Jimin mais sentia repulsa se aproximou do pequeno grupo com um sorriso de canto direcionado a Jeon.

Park Boram (n/a: ela é cantora também, caso queiram ver como ela é), uma loira oferecida que vivia perseguindo Jimin. Jimin foi seu primeiro, e a garota era apaixonada por ele, mesmo depois de ir para a cama com muitos outros. Ele tranzou com ela num momento de embriaguez, e depois que a recusou a garota passou a persegui-lo.

Toda vez que um garoto novo chegava no colégio ela dava em cima, na tentativa de fazer ciúmes para Jimin, que nem ligava.

ㅡUh, amiguinho novo é Jiminnie? -perguntou.

Jimin revirou os olhos perante a presença da garota.

ㅡVocê é muito bonito garoto. -disse a Jeon.

Jungkook mediu-a dos pés à cabeça.

ㅡUma pena que eu não possa dizer o mesmo. -respondeu.

Os garotos riram e a garota bufou.

ㅡSeus amigos são rudes, amorzinho. -aproximou-se de Jimin, abraçando sua cintura.

ㅡAinda nisso Boram? Você não vai sair do meu pé nunca? -empurrou-a, com um olhar indiferente em direção à mesma.

A garota riu anasalado e se aproximou novamente, pondo-se na ponta dos pés e ficando rente ao ouvido de Jimin.

ㅡNão, você será meu Jiminnie, entenda isso. -e se retirou.

Jimin gargalhou e gritou um "não mesmo" para a garota.

O sinal soou e Jimin puxou Jeon para levá-lo até a sala dele, que ficava no mesmo corredor que a sala onde estudava. Seokjin, Hoseok e Yoongi vinham no enlaço deles.

Jimin passou por sua sala, onde os meninos entraram, e andou mais um pouco parando em frente a sala de número 12.

ㅡAqui, segundo B. Vê se não some por que precisa estar comigo na hora do intervalo. -virou-se para se afastar.

No entanto, Jeon puxou-o pelo braço e novamente deu um de seus beijos perigosos na bochecha do loiro.

ㅡAté mais, gatinho. -disse e entrou na sala.

O segundo sinal soou, Jimin bufou e correu em direção a sala.

[...]

Jungkook, em seu primeiro dia, arrumou um novo colega. Kim Taehyung era seu nome, um puta de um garoto tagarela que, por vezes, Jeon quis matar, mas logo começaram a conversar e se deram bem. As vezes Jeon tinha vontade de mandá-lo calar a boca, mas o garoto era adorável e nem mesmo Jeon poderia negar.

Taehyung era extremamente animado, e muito, muito bonito. Possuía um sorriso quadrado e uma risada contagiante, seus cabelos eram castanhos claros assim como seus olhos, um garoto de pele morena e um rosto tão belo quanto o corpo. Ele era mais alto que Jeon, mas menos musculoso, o que combinava perfeitamente com os outros detalhes de seu corpo.

Jeon não pôde negar que o garoto o atraía muito.

Kim e Jeon passaram todo o primeiro período conversando. Em seu primeiro dia Jeon quase fora mandado para a diretoria por estar conversando e rindo demais.

Quando o sinal para o intervalo soou, Jeon quase ajoelhou-se e deu graças a Deus por finalmente poder sair dali.

Recebeu alguns elogios de garotas da sala, ouviu alguns risinhos quando ele piscava pra algumas e se divertia com Taehyung quando via a cara de raiva dos outros garotos ali presentes.

Saiu acompanhado de Taehyung e caminharam até a porta da sala onde Jimin estava saindo.

ㅡPirralho... Quem é esse? -Jimin iria dizer algo mas colocou sua atenção no moreno atrás de Jungkook.

ㅡÉ Taehyung, um colega que fiz. -respondeu.

Taehyung parecia um tomate, nunca se aproximou daqueles garotos por vergonha e agora estava ali, em frente a eles, junto de seu mais novo colega.

ㅡUh, arranjou um colega bonito pelo menos. -disse Hoseok e levou um tapa de Yoongi. ㅡAi! Poxa que ciúmes meu pequeno. -abraçou o namorado que estava com uma cara emburrada.

ㅡVai lá com o colega bonito do Jungkook, seu otário. -respondeu rude, mesmo correspondendo ao abraço.

ㅡUrgh, melosos. -reclamou Jin.

Os seis foram até o refeitorio, pegaram barrinhas feitas de chocolate e frutas, e se sentaram em meio aos outros alunos. A ordem dos meninos ficou com Jin, Jimin, Jungkook e Taehyung de um lado e o casal, Yoongi e Hoseok, do outro lado da mesa, de frente para Jimin e Jungkook.

Jungkook deitou a cabeça no ombro do loiro que o chamou de folgado e tentou o tirar dali, mas Jeon era teimoso e deitou-se novamente.

ㅡMas que merda Jungkook, 'tá achando que tem intimidade é? -resmungou.

Jungkook não respondeu, apenas descançou seu braço na perna do mais velho e continuou a comer.

Os garotos conversavam animadamente e Jeon se sentia o intruso do grupo, assim como Taehyung. Os dois apenas conversavam entre si e respondiam algumas perguntas do tipo "vocês estão na mesma sala?", "vocês são amigos agora?", "vocês acham tal pessoa bonita?" enquanto os garotos apontavam para alguém aleatório.

Poucas palavras foram trocadas entre Jungkook e Jimin, mas Jungkook fazia questão de provocá-lo apalpando as coxas dele enquanto o mais velho lhe dava tapas irritado.

Quando voltaram a estudar, Taehyung foi mandado para a diretoria com outro garoto da sala por que estavam discutindo, então Jungkook ficou sozinho.

[...]

Quando as aulas terminaram, Jungkook e Jimin voltaram a pé para casa, de acordo com o que o senhor Jihyun pedira.

De início, o silêncio prevaleceu, mas Jungkook logo tratou de puxar assunto.

ㅡAquela garota de mais cedo, era sua namorada? -perguntou.

ㅡQuem? Boram? Ai, credo, não moleque. Eu não gosto da fruta, se é que me entende. -fez cara de nojo ao dizer o nome da garota.

ㅡE por que ela parecia tão interessada então? -Jungkook ficou confuso.

ㅡEla é idiota. Uma vadiazinha que tranza com o colégio inteiro mas continua no meu pé, garota chata. Fiquei com ela quando estava bêbado e pro meu desespero ela lembrava no outro dia.

Jeon gargalhou, pois lembrou-se de que no orfanato tinha um garoto que fazia o mesmo, ficava no seu pé como um carrapato.

ㅡEntendo. -disse quando parou de rir.

ㅡEntende? Já aconteceu isso com você? -indagou surpreso.

ㅡQue é? Eu não tenho meus pais, mas minha vida sexual eu ainda tenho comigo. -disse.

ㅡVocê tranzava com os orfãos? Que terrível Jungkook! -Jimin riu.

ㅡEm minha defesa tinha uns que eram putamente atraentes. Você faria o mesmo se fosse eu. -viu Jimin virar pra ele com uma careta no rosto.

ㅡEu não sou um tarado como você. -desta vez foi Jungkook quem gargalhou.

ㅡEu não sou tarado, apenas sei aproveitar as oportunidades que tenho. -Jungkook se aproximou de Jimin. ㅡTipo agora que eu tenho um irmão gato pra caralho. -esperava uma reação raivosa de Jimin, mas este apenas riu.

ㅡSai daqui, tarado que tira virgindade de órfãos.

Riram e continuaram o caminho conversando sobre coisas aleatórias.

[...]

Aos poucos Jimin estava se acostumando com Jungkook, por que naquele dia eles ficaram o tempo todo conversando. Jungkook fazia brincadeiras e piadas idiotas que faziam Jimin gargalhar, e a senhora Su-ji não poderia estar mais feliz pelo relacionamento estar melhorando.

Mas ela nem imaginava as verdadeiras intenções de Jungkook.


Notas Finais


Desculpem os erros de português (vcs sabem do meu teclado).
Espero que estejam gostando, até o próximo capítulo!

~Kisses ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...