História Meu irmão mais velho - Imagine Jeon JungKook (BTS) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hoseok, Incesto Bts, Incesto Jungkook, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Min Yoongi, Namjoon, Rap Monster, Suga, Taehyung
Visualizações 166
Palavras 2.076
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oeee, demorei mas voltei!
Espero que gostem do capítulo, e que não tenha ficado confuso :/
Boa leituraaa sz

Capítulo 9 - Ninguém nunca viu o meu lado, nunca.


Fanfic / Fanfiction Meu irmão mais velho - Imagine Jeon JungKook (BTS) - Capítulo 9 - Ninguém nunca viu o meu lado, nunca.

- Esse banheiro ficou trancado o dia inteiro praticamente - Yoongi disse. Fiquei surpresa de como era fácil entrar naquela universidade, e como aquela porta do banheiro era fácil de abrir, foi um chute e pronto, abriu.

- Entramos com a lanterna nas mãos e vimos caído em um canto do chão TaeHyung, só com um cobertos fino, tremendo e meio desacordado.

- TAEHYUNG! - falei eufórica, e vi a situação dele.

Tae estava completamente machucado, da

cabeça aos pés cheio de marcas, não parecia ter sido somente agredido.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Suga o pegou no colo o cobrindo com um pedaço de pano, ele não conseguia falar nada, seus olhos estavam fechados depois disso, ele desmaiou completamente.

Colocamos ele no carro, e ainda confusos tentamos entender aquela situação enquanto acordavamos ele.

- Tae Tae! Acorde! - Eu disse balançando ele de leve, mas o mesmo não se moveu nenhum centímetro, só faz um barulho estranho e se encolheu.

- Vamos levar ele pra minha casa, depois vemos o que aconteceu... - Suga disse um tanto apavorado, pulou para o banco da frente enquanto eu ficava com ele no banco de trás.

Ao chegarmos na casa do Suga, colocamos ele no sofá, e tentamos reanima-lo, ele estava só desacordado, mas muito machucado.

- Acha que devemos levar e no hospital? - Perguntei a Suga.

- Não, eu cuido dele essa noite, depois resolvemos o resto. - ele falou ainda assustado, quem poderia ter feito uma coisa dessas? Hoseok?

Depois de conversar um pouco com Suga, voltei pra casa, ele insistiu em me levar mas eu insisti em ir andando, mesmo sendo de madrugada, acredito que não seja tão perigoso assim, eu acho...

Andei de pressa sem olhar pra trás, confesso que estava assustada, principalmente quando vi a sombra de alguém, atravessei a rua mas vi que a pessoa estava me seguindo, argh que medo! Mesmo estando em um país seguro, não é tudo 100% não é mesmo?

Ainda andando rápido, tentando não demonstrar medo, alguém pegou no meu braço, e me virou de frente pra ele, assim pude ver quem era.

- O que está fazendo esse horário na rua? - Baekhyuk falou rindo.

- Aish! Que susto! - falei dando tapinhas de leve nele.

- Por que estava correndo? - ele falou e continuou rindo.

- Porque você estava me seguindo, aish. - falei brava e continuei andando.

- Hey, você tem medo de mim por acaso? - ele falou me seguindo.

- Não, você não me causa medo... - continuei andando deixando ele pra trás, mas o mesmo insistiu em me seguir.

- Ainda não me respondeu aonde estava... - ele insistiu.

- Não lhe devo satisfação. - falo grossa.

- Aish, só estava preocupado! - ele cruza os braços e continua me seguindo.

- O que estava fazendo a essa hora na rua me seguindo? - parei por um momento.

- "Não lhe devo satisfação." - ele falou me imitando fazendo eu rir.

- Me conte, por favor Baekhyuk! Por favor! - Falo baixo rindo novamente.

- Estava na casa de uma amiga... - ele disse sorrindo.

- Que amiga? - Falei curiosa.

- Você não a conhece... - ele disse e voltou a caminhar, fomos caminhando até a minha casa.

- Obrigada por me acompanhar Baekhyuk! - sorri ao chegar em frente do apartamento.

- Ah, de nada. E me desculpa por te seguir... - ele coça a nuca.

- Te vejo amanhã na aula? - falei olhando fixamente pra ele.

- Amanhã, na aula! - ele falou rindo, estendendo o dedo mindinho.

Apertei com o meu dedinho e me despedi dele, eu subi para o meu apartamento, tinha muita coisa para pensar, mas precisava dormir.

P.O.V Hoseok

Okay, eu fiquei um pouco arrependido, deixar o TaeHyung no banheiro naquele estado... Não foi nada amigável.

Mas eu precisava me satisfazer, aquele garoto me deixa louco! Na verdade, eu já estou louco, demorei um pouco para entender o que estava acontecendo comigo. Isso é uma doença? Eu não sei, mas eu não quero ser assim, deve ter alguma cura, eu não posso ser assim, ninguém sabe, bom... Além de Yoongi e do TaeHyung... Ninguém sabe... Eu acho...

Chegando em casa me deparei com meu pai bêbado, como eu odiava aquela cena, como eu odiava meu pai, por que ele tinha que ser assim? E além de bêbado, estava com uma de suas prostitutas, mamãe ficaria decepcionada se estivesse viva.

Subi para o meu quarto sem dar muita importância, já estava acostumado com aquela cena.

Na manhã seguinte senti uma forte dor, mais uma daquelas de sempre, por ter bebido demais.

- Por que demorou ontem? - meu pai perguntou abrindo a porta do meu quarto.

- Se há uma porta aí ela deve ser usada, já pensou em bater antes de entrar? - falei grosso cobrindo os olhos com o braço.

- Já ouviu falar em educação? Que é uma coisa que a sua mãe não te deu. - ele diz continuando ali em pé.

- Ela sempre te odiou, por que se casaram? Ah sim, dinheiro... - falei rindo falso.

- Se eu soubesse que você viria eu teria não me casado. - ele disse grosso novamente.

- Aish, você realmente se importa comigo? Por que quer tanto saber aonde eu estava ontem? - falei me sentando na cama.

- Estava com uma garota? Quem é? - ele disse curioso, abrindo um sorriso logo em seguida, mal sabia ele que eu estava com um garoto...

- Sim, por que? - eu disse sem me importar muito, já estava acostumado a mentir, aliás, ele não aceitaria que seu próprio filho fosse Bissexual.

- O que você fez com ela? Aigoo me conte! Me conte! - ele falou curioso se sentando ao meu lado, sorrindo de orelha a orelha.

- Aish, pare com isso! - me levantei e deixei ele sozinho ali.

Confesso, meu pai era um babaca! Assim como eu, na verdade eu só tento fugir dos meus problemas usando o Tae, eu gosto de alguém, alguém que deve me odiar...

Isso não importa de fato, seja como for, eu ainda gosto desse "alguém" chamado Min Yoongi, e confesso que fiquei muito bravo quando ele disse que estava gostando de um garoto, eu não lembro o nome dele, mas eu o amo, será que ele desconfia sobre isso?

Ah, okay, vou parar de falar e vou logo fazer o que já tinha que ter feito há muito tempo.

~ Algumas semanas depois ~

Ninguém tinha descoberto sobre o que eu fiz com TaeHyung. S/N e Yoongi tinham certeza disso, mas não falaram nada, aliás o que eles poderiam fazer?

Mas, ao ir a universidade está manhã, me deparei com Suga me esperando, ao seu lado estava TaeHyung todo machucado, como o de costume, ele nem se quer me olhava nos olhos.

- Precisamos conversar Hoseok. - Suga disse grosso, como o de costume.

- Sobre o que? Estou atrasado! - Falei olhando pro relógio em meu pulso.

- Não se faça de sonso! - Yoongi me respondeu, cerrei os olhos e o segui até o banheiro masculino. Ele pediu para TaeHyung ficar do lado de fora, o mesmo não hesitou.

- Ande logo! - Falei me encostando na parede.

- Por que você anda fazendo isso de novo? - Yoongi falou cruzando os braços.

- Aish, é divertido, não é? Tae é fraquinho... - falei rindo.

- É legal se aproveitar de alguém? - ele disse me fazendo ficar em silêncio por alguns minutos, não conseguia parar de fita-lo.

- Pare de bancar o herói! - falei indo em direção a porta e esbarrando nele de propósito.

- Eu sei que não iria resolver essa conversa... - Suga suspirou e me parou no meio do caminho.

- Quer saber a verdade? - Falei tomando coragem finalmente.

- Fale logo! - Yoongi disse me olhando fixamente, me fazendo tremer internamente.

- Eu gosto de você Yoongi, é isso! - falei e olhei pra baixo.

- Gostar como? - Ele falou surpreso/confuso.

- Gostar, amar, paixão, essas coisas... Você é cego? - eu disse não me preocupando muito.

- Você é idiota? Faz isso com o Tae e depois vem me falar asneiras? Hoseok, você é louco! Já pensou em se internar?! Eu te odeio! Por que não some de uma vez por todas? Você sabe como eu me sinto? Eu não preciso de você, eu te odeio Hoseok! - Ele falou mais frio do que o normal, parecia irritado e furioso, meus olhos se encheram de lágrimas no mesmo instante.

- T-te vejo mais tarde. - falei baixo, passei por ele e corri para a aula, era tão ruim ouvir aquilo é fingir que eu não me importava.

~ Algumas horas depois

A aula já tinha terminado, fui excluído do meu grupo de amigos, até Jungkook não queria falar comigo, muito menos S/N, eu até gostava dela, sinceramente, ela era a única dali que se salvava. Queria esquecer todos os meus problemas, eu tinha reservado isso para alguns meses depois mas já que era necessário... Então sem muita demora fui até aquele lugar de sempre, comprei um pouco do "produto" e o escondi na mochila, aliás drogas são ilegais aqui.

Fui para a casa correndo, como meu pai não estava em casa não me preocupei muito. Deixei a mochila em cima da cama e me sentei no chão após trancar a porta do quarto. Fiz um cigarro com a folha e logo o acendi com um dos isqueiros preferidos do papai, que ele usava em ocasiões especiais, ele o usou da última vez quando Mamãe morreu.

Peguei o celular e comecei a escrever uma mensagem de texto, escrevi a verdade sobre o Tae, a verdade sobre tudo, como me sentia, e como Yoongi fazia eu me sentir. Argh, por que ele é tão bonito? Mesmo me odiando ainda consigo ama-lo, eu sou um idiota! Enviei para todos os meus amigos, incluindo JungKook.

Fiz mais alguns maços, e assim fui sentindo o "clima", era boa aquela sensação, mas melhor ainda era quando se ingeria álcool com aquilo, você se sentia melhor ainda.

Fui para o terraço e lá fiquei olhando a vista, como era bonito tudo aquilo, seria uma ótima última vista depois do que irei fazer...

Eu não gostava muito de enrolar, mas meu celular tocou antes do ato, então tive que atender.

[Ligação On]

- HOSEOK DIGA QUE ESTÁ AÍ! - ele gritava preocupado, nem parecia que me odiava.

- Por pouco tempo, o que quer? Pedir desculpas? - falei rindo já alterado.

- Você está chapado! HOSEOK POR FAVOR NÃO FAZ NADA! ESTOU CHEGANDO AÍ EM 7 MINUTOS! - ele falou gritando com a voz trêmula e chorosa, era um bom ator eu confesso.

- Estarei morto daqui a 3 minutos, acho melhor você não perder seu tempo! - falei rindo.

- Hoseok por que tudo isso? - ele diz, conseguia ouvir o choro desesperado da S/N no fundo junto com ele.

- Argh Yoongi! Eu te amo, e sempre foi assim, mas você nunca viu isso! - dei mais um gole na bebida.

- Você sempre estava ocupado com o seu namoradinho, ou com a S/N, você ser bissexual me dava chances contigo, era isso o que eu pensava. - Me aproximo da beirada olhando para baixo.

- Aqui é alto, Woah... Ah, não esqueça de alimentar o Mickey! - sorri de canto.

- Hoseok aonde chegamos ao assunto do teu cachorro? - ele disse vendo eu alterado.

- Te amo, não esqueça de mim, por favor... Ah, e não conte pro meu pai que eu sou gay, acho que ele me buscará no inferno... - falei rindo.

Depois daquele momento, depois de deixar o celular de lado, não senti mais nada, era como se a dor tivesse passado, tudo passou, menos o meu amor pelo Yoongi.

Por que ninguém me entendia? Todos me julgavam pelo que eu era, okay, eu não era um exemplo de pessoa, mas nunca ninguém viu o meu lado.

Perdi minha mãe aos cedo, meu pai sempre foi um alcoólatra que a traía, só se casou com ela pelo dinheiro, e porque a engravidou. Eu iria ser abortado, pois minha mãe era uma modelo, e quando me tivesse iria encher de estrias, e não iria ser mais tão bonita. Ela não consegui me abortar, e assim saiu eu, para destruir a vida de todos. Logo quando minha mãe morreu, eu piorei, eu não conseguia dizer que era gay para o meu pai, então fingia que namorava algumas garotas, e ele, machista, sempre tinha aquelas ideias idiotas!

Tae era só um brinquedinho, às vezes eu tinha inveja dele, por ele ser tão amado, então era só usá-lo. E ele sabendo da verdade sobre JungKook e Tae serem irmãos, era pior ainda.

Ninguém nunca viu o meu lado, nunca.

P.O.V S/N

- Yoongi! N-não adianta, já é tarde! - falei em prantos tentando acalmar Yoongi, que estava tremendo no chão enquanto chorava.


Continua?


Notas Finais


Eai? Gostou? Não esqueça do fav e comentário, tô vendo que tem gente que não comenta, pô! Assim eu não continuo!
Pode colocar textão na hora de comentar, eu amo! <3
Desculpa qualquer erro, muito obrigada pelo apoio, amo vocês <33
Até! '3'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...