História Meu irmão mais velho - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gay, Incesto, Irmãos
Exibições 63
Palavras 730
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - Policial misterioso


Fanfic / Fanfiction Meu irmão mais velho - Capítulo 7 - Policial misterioso

Matheus P.O.V




Eu e Felipe, no banquinho da calçada da praia, abraçados, conversando coisas aleatórias. Isso antes de almoçarmos saladas coloridas no Hortifrutti, caminhamos boas ruas de Icaraí, visitamos meu melhor amigo no qual Felipe sentira saudades de ver… Muitas coisas.



_Está cansado?_ Perguntou Felipe, me encarando.


_Prefiro mil vezes ficar com você do que ficar mofando naquele quarto solitário._ Sorri sincero, o mais alto retribuiu.


_Olhe!_ Ele apontou para uma bijouteria, onde havia muitos brincos, pulseiras, cordões, anéis… Tanto para homens quanto para mulheres._ Vamos ali?_


_Mas o quê que você quer, Felipe Otamaki?_ Comecei a rir de sua feição animada.


_Vou comprar um presente pra você._ Disse e deu um sorriso lindo, me tirando o fôlego._ Quer não, né?_


_Ah… Claro que quero, besta._ Logo após eu dizer aquilo, foi aposta uma corrida até a loja, valendo empurrões ou tapinhas na nuca.



Era uma loja toda decorada, a recepcionista de cabelos azuis e piercing olhou animadamente para Felipe.



_Hey, com licença… Você é aquele japonês da banda Nitro Fun?_ Ela tinha um brilho nos olhos, parecia querer comer ele vivo!


_Eu mesmo. _ Sorriu simpático.


_Minha sobrinha é louca por você! Poderia me dar um autógrafo? Seria o melhor presente de aniversário de 16 anos pra ela!_


_Claro que posso! Me dê aqui._ A mulher pegou apressadamente um bloquinho e uma caneta para meu irmão, onde ele começou a assinar seu nome._ Não quer tirar uma foto minha não? Ela talvez pense que você copiou minha assinatura!_



A mulher sem pensar duas vezes tirou seu celular do bolso, abrindo na câmera e apontou para Felipe, que abriu um sorriso lindo, como todos os que fazia.



_ Ai! Muito obrigada! Muito obrigada mesmo!_ A menina saltitava rindo, até que ela notou minha presença e olhou-me assustada. _ Nossa! Este é seu irmão mais novo? Vocês são idênticos!_


_Sim. É…?_ Apontei paras as bijouterias, mostrando o que era a ser feito. De primeira a mulher não havia entendido, mas logo compreendeu e foi logo nos atendendo.



Vários piercings, bastões, alargadores, cordões, pulseiras, anéis… Era tudo muito bonito, do tipo querer levar tudo pra casa. Felipe se mostrava vidrado em alguma coisa que estava pendurada em sua frente, com curiosidade fui ver o que era.



_O que foi Felipe?_


_Este. Ele é lindo._ Um cordão com um pingente de microfone, sua ponta era de um diamantezinho lindo e brilhoso. Realmente era lindo.

Felipeo colocou encima de meu peito, o testando e olhando em meus olhos._ Gostou? Pra um rapper, cai super bem._


_Eu… Eu amei Felipe. Muito atraente, admito._ Sorrio, o mais alto retirou a bijouteria de meu peito e foi em direção do balcão, onde pagou o cordão e despediu-se da moça dos cabelos azuis, desejando uma boa noite.



Fomos caminhando pela calçada da praia de Icaraí, a brisa fresca da maresia batia em nossos rostos. Depois de alguns minutos, já nos aproximando da nossa rua, havia um carro da polícia encostado na calçada com policiais dentro e fora do mesmo, um jovem policial conversava encostado no carro e riam animadamente.


Ao chegarmos perto dos oficiais, o que estava fora do carro parou de rir e começou a nos encarar seriamente, como se fossemos os bandidos mais procurados dali, eu fiquei congelado com aquele olhar sobre mim, tão intimidador...


_Felipe..._


_Oi?_


_Aquele policial…_


_Também percebi._


_O olhar dele pra gente… Hash tag medo._ Ri.


_Ele tem algo que me parece familiar… Sinto como se fosse um Déjà vu..._ Felipe olhou para trás novamente.


_De quê?_ Franzi o cenho.


_Um olhar que..._ Pensou e me encarou nos olhos._ Lembra o nosso olhar, você é idêntico a mim, e ele é extrema e estranhamente parecido com a gente. Um clone?_ Riu Felipe, o acompanhei de sua risada gostosa.


Resolvi com um pouco de coragem, quase inexistente, olhar para trás. Ele continuava nos olhando, digamos que para relaxar aquela tensão ele acenou para nós e gritou um “Boa noite!”, eu e Felipe acenamos pro oficial que… Era um puto gostoso do caralho, como não reparei naqueles braços grossos e musculosos?


_Felipe pelo amor de Deus._


_Que que é garoto!?_


_Que delicinha aquele policial hein..._ Falei sorrindo de lado, Felipe riu anasalado.


_Tu não tem jeito mesmo._ Gargalhamos.


E assim foi nosso passeio em Icaraí, logo fomos para casa, levamos aquele esporro da mamãe por estarmos chegando tão tarde da rua, jantamos e fomos dormir.








????? ??????? P.O.V




Eu não acredito no que acabo de ver.


Estou alucinando?


Não pode ser, são eles… Eu tenho que falar com eles, estão em um perigo terrível e nem sabem o que está acontecendo… Eu tenho salvá-los!













Notas Finais


demorei pra krl né


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...