História Meu irmão mais velho - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gay, Incesto, Irmãos
Exibições 52
Palavras 1.076
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - [CAPÍTULO EXTRA] Mamãe e Papai


           ☘ CAPÍTULO EXTRA ☘

                   (Autora P.O.V)



Lisa, nascida no Japão, era uma jovem estudante de arquitetura bastante dedicada em seus estudos, ela era ótima em matemática e desenho.


Um certo dia, acabou tendo que se encontrar com o rapaz bastante bonito e charmoso, que era extremamente observado às escondidas pela mesma e que sempre caminhava pelas ruas movimentadas de Tóquio, que descobrindo seu nome: Hiro Otamaki, de 20 anos.


Motivo? Naquele dia algo lhe dizia que era hora da jovem fazer um tipo de relação com o rapaz, seja a que for, ela só queria conhecer o mesmo.


Nesse encontro acabaram se conhecendo mais a fundo, descobrindo que eles tinham várias coisas em comum, o que fez o simples relacionamento entre colegas somente de vista transformar-se em amizade.


Eles viviam saindo juntos, Lisa sempre animada com os telefonemas do rapaz e Hiro sempre adorando ouvir sua voz. Um dia, Hiro se viu imaginando sua amiga, que com o tempo virou melhor amiga, o beijando.


Coisa que nunca lhe aconteceu, ele nunca se importou com o amor. Era só um sentimento tosco, certo?


Mas isso não foi uma só vez, e sim várias e muitas vezes. Pensar na doce jovem dos cabelos negros e nariz bonitinho havia virado rotina, ele estava ficando enlouquecido com aquilo tudo, esforçava-se para parar com aqueles pensamentos pois podia assustar a amiga a qualquer dia, mas seu cérebro era teimoso.


Desesperou-se ao sonhar com a menina e acabar acordando extremamente ereto, rubro de vergonha pela repugnância que seu corpo estava mostrando ter pelo corpo da jovem moça quase arquiteta.


Com Lisa não era diferente, ela também adorava o rapaz. A forma que ele era simpático, engraçado, alegre e carinhoso, sua irmã mais velha já não aguentava mais ter que ouvir o nome do rapaz sair da boca de Lisa, “Ela só fala desse cara!”.


Ela tinha problemas para se concentrar nos estudos, pois boa parte do tempo Hiro tomava conta de sua mente, a “atormentando”. Hiro as vezes sorria repentinamente para o nada ao lembrar-se da moça, deixando seu primo assustado com esse comportamente estranho. “Por que ele sorri para as paredes? Deve estar ficando louco.”


Um dia, ao Hiro contar tudo o que se passava consigo ao seu primo, concluiu o que já estava bem claro e escrito bem no meio de sua testa: Hiro estava perdidamente apaixonado por Lisa, a menina arquiteta que sempre ria de suas piadas e aceitava as tardes de cafézinhos sem nem pensar duas vezes.


Sua irmã, já de saco cheio, lhe gritou rindo “LISA, VÁ LOGO SE CASAR COM ESSE MOLEQUE! EU NÃO AGUENTO MAIS!”, se ela fosse de um desenho animado, ela juraria que uma lâmpada surgiria encima de sua cabeça ao sua irmã lhe dizer aquilo. Tá tão na cara assim que estou afim de Hiro?


Um encontro foi marcado novamente, gaguejos foram trocados pela ligação de confirmação do passeio. Ao se verem no meio da multidão de Tóquio, correram na direção um do outro e Lisa saltou em um abraço giratório em Hiro.


Naquela noite, era diferente. Eles não se sentiam mais amigos, nem melhores amigos, e sim namorados. Sorrisos que, sem nenhuma palavra proferida, eles conseguiam entender o que queriam dizer um ao para o outro. Um cinema com um filme de drama e suspense, clichê, certo? Mas foi dali que aconteceu… O vosso primeiro beijo.


Um beijo envergonhado, para Lisa a retirada de seu BV, para Hiro o melhor beijo que havia dado em toda a sua vida. A partir dali, perceberam que aquilo com certeza não era uma simples amizade, e sim algo bem maior.


Decidiram ficar. Alguns meses de pensamentos e conclusões depois, Hiro decidiu ir a casa de Lisa e a pedir em namoro, com a autorização de seu pai, Sr. Usaki. Seu nervosismo não era pouco, e conseguiu a aprovação do pai da menina, e assim tornaram-se namorados apaixonados. “Viu, Li? Eu lhe disse que esse ano você desencalharia!”.


Alguns anos de namoro se passaram, logo noivaram com uma bela festa para comemorar.



Tinham em mente que era mais seguro e organizado realizarem aquilo [isso mesmo 🌚] depois do casamento. Religião? Não, só era uma decisão que haviam feito mesmo.


Lisa passou na maior faculdade de arquitetura de Tóquio, tendo sua formatura acompanhada de amigos, família e noivo, que estavam extremamente orgulhosos pela conquista da jovem.


Meses se passaram e Hiro se preocupava com que terno vestiria em seu casamento, sim, o tão esperado casamento estava chegando. A festa seria num lindo salão a noite, familiares tanto da noiva quanto do noivo estariam presentes na festividade.


No dia 15/07/1994, foi comemorado o casamento de Lisa Hagashi e Hiro Otamaki. Uma data que marcou profundamente o coração dos dois, que dali já tinham uma moradia bonita e espaçosa.


Hiro arranjou um emprego, no qual era um ser um motorista de ônibus, de repente, o rapaz começou a andar com gente errada, o que fazia Lisa ficar preocupada com o horário de chegada do marido, que normalmente era 8 da noite, passou-se a ser 1 da manhã, e sempre chegava bêbado e caindo pelos cantos.


4 anos se passaram, Lisa estava cheia daquilo, ao procurar sobre o qual seria o motivo de seu marido estar chegando tarde da madrugada acabou encontrando a resposta, o que não foi nada agradável de se ver: Hiro com seus olhos extremamente vermelhos e um cigarro de maconha nos dedos da mão esquerda, num beco sentado no chão com outros drogados.


Ele a viu, a perseguiu, rapidamente ela correu para casa e trancou-se, não se importando com a força que seu marido que estava totalmente fora de si estaria batendo em sua porta. “Este não é Hiro, Hiro é tão dócil, gentil, bonito, charmoso… Não essa… Coisa. O que aconteceu, meu Deus?”


A mulher havia ido pegar uns documentos no trabalho, não os encontrando e logo entrou em perrengue. “Eles já foram buscados pelo seu marido, senhora Hagashi.”


Foi para casa, e nada. Nenhum sinal dos documentos importantíssimos e nem de Hiro. Naquela noite, Hiro, o grande filho de uma puta deixou os documentos numa lixeira qualquer, logo indo para a sua casa, onde estuprou Lisa. Estuprar é forçar uma mulher a transar com um “estranho”, sendo que a mesma não quer, certo? Foi exatamente o que havia acontecido ali.


Lisa acordou com uma extrema dor de cabeça, seu corpo estava repleto de marcas roxas e pretas, seu corpo doía bastante, principalmente em seus países baixos. Chorou, chorou muito. “Como isso veio a acontecer, meu Deus? Ele era um amor de homem, não reconheço meu marido Hiro…”









Notas Finais


vcs merecem ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...