História Meu Kookie - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Jungkook
Exibições 77
Palavras 1.473
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um cap pra vocês... Aqui tem um pouco sobre o passado da Gabi. Espero que gostem amores, me perdoem se houver erros.

Capítulo 23 - NamJoon e Gabi - Ou você machuca ou é machucado


Fanfic / Fanfiction Meu Kookie - Capítulo 23 - NamJoon e Gabi - Ou você machuca ou é machucado


~Gabi ON~
Sinto algo fazendo cócegas no meu rosto e acordo, NamJoon esta sentado na cama do meu lado me observando.
(NamJoon): - Bom dia princesa.  – Ele diz com um sorriso acolhedor nos lábios
(Gabi): - Bom dia Nam. Que horas são?
(NamJoon): -  Hora de tomar banho e comer algo pra irmos a BigHit ou chegaremos atrasados.
(Gabi): - Nossa!! – Eu não poderia chegar atrasada, recolho minhas roupas no chão e saio rumo ao banheiro. Termino em poucos minutos. - Prontinho. – Pisco para ele.
Ele entra no banheiro, eu descido espera-lo sentada na cama, pra falar a verdade eu estava com vergonha dos garotos, sim eu sou uma pessoa tímida em relação a isso me faço de durona mas é só aparência, afinal temos que nos fazermos de fortes para não nos machucarmos.
Sou despertada de meus pensamentos pela voz de Nam.
(NamJoon): - você ainda não foi tomar café?
(Gabi): - Não, tava te esperado.
(NamJoon ): - Você está com vergonha? - Diz rindo.
(Gabi): - Não... Eu não. – Nossa ta tão na cara assim? Pergunto a mim mesma.
(NamJoon): - Ta sim, parece que existe um lado tímido em você.
Por um instante penso ter feito a pergunta alta mas me dei conta de que ele estava afirmando a pergunta que tinha feito a mim.
Jogo um travesseiro nele  mas o mesmo consegue esquivar e vem em minha direção,  me derruba na cama e me beija, eu só consigo pensar no quanto o beijo dele é bom.
(NamJoon): - Vamos. -  Ele me puxa.
Vamos até a cozinha, os garotos já estão lá então a timidez toma conta de meu corpo
(NamJoon): -  O que ouve Gabi? Não é como se você estivesse vendo os garotos pela primeira vez, na verdade nem na primeira vez que você os viu ficou assim. – Diz sussurrando e eu agradeço muito por isso, os garotos ainda não nos viram e é melhor assim.
(Gabi): - É que... Eles vão perceber que eu dormi aqui com você Nam...
(NamJoon): - Você realmente está com vergonha? Nunca pensei que iria te ver assim. – Fala rido. Isso significa que estou fazendo muito bem o papel de garota durona.
(Gabi): - É serio Nam... Vamos a BigHit e lá a gente vê o que acha pra comer.
(NamJoon): - Não sei... Estou faminto sabe, ontem a noite foi cheia de “exercícios” tenho que repor as energias.
(Gabi): - Por favor Nam, eu faço tudo o que você quiser.
(NamJoon): - Ok, vamos.
Saímos sem tomar café, o que será que o Nam vai me pedir depois desse “ Faço tudo o que você quiser”? Provavelmente pra realizarmos alguma fantasia dele ou algo do tipo.
Estávamos no carro a caminho da BigHit e ele começa a falar.
(NamJoon): - Sobre o que disse mais cedo que faria o que eu quisesse, eu já tenho algo em mente.
(Gabi): - Que rápido, e o que é?
(NamJoon): - Diga sim.
(Gabi): - Dizer sim para o que? – Eu realmente não entendi aquilo.
(NamJoon): - Para o meu pedido de namoro.
Aquilo me deixou congelada, eu não conseguia dizer nada nem mesmo expressar nenhuma reação.
(NamJoon): - Então Gabi?
Olho a paisagem pela janela do carro e vem um mini flashback em minha cabeça de um relacionamento que tive no Brasil de quando ainda cursava dança na faculdade. Pedro, um dos garotos mais bonitos e popular da faculdade, cursava Teatro queria ser ator, e eu posso dizer que essa é a profissão ideal para ele.
~FLASHBACK ON~
(Pedro): - Gabrielle eu já disse que te amo hoje?
(Gabi): - Disse, mas eu não canso de ouvir sabe?
(Pedro): - Eu te amo, muito. – Ele olhava nos meus olhos, aquilo parecia sincero.
(Gabi): Eu também te amo muito.
(Pedro): - Não parece.
(Gabi): - Porque?
(Pedro): - Porque você ainda não realizou aquele meu pedido.
Eu era virgem e Pedro sabia, ele dizia que queria ser o primeiro a “fazer amor comigo” pois queria que fosse especial, eu era ingênua e realmente o amava não queria o perder e o babaca tinha um papo bom, ele conseguia me convencer um pouquinho a cada dia e a cada dia eu me iludia mais com seu “amor” até que eu cedi a sua pressão.
(Pedro): -  Então amor, já pensou no que te disse?
(Gabi): - Sim, eu... Eu estou pronta e quero fazer amor com você.
Ele abriu um sorriso incrédulo no rosto.
(Pedro): -  Eu te prometo que será inesquecível amor.
(Gabi): -  Como vamos fazer isso?
(Pedro): - Você pode ir à minha casa hoje a noite?
(Gabi): - Sim.
(Pedro): - Então eu vou te buscar na sua casa então te levo a minha casa.
(Gabi): - E seus pais?
(Pedro): - Eles estão viajando.
(Gabi): - Está bem.
(Pedro): - Então te pego as 20:00.
Eu estava nervosa. As horas passaram em um piscar de olhos e logo eu estava esperando Pedro que chegou no  horário marcado.
(Pedro): - Vamos princesa? – Diz abrindo a porta do carro.
Entrei no carro e seguimos rumo a casa de Pedro, no caminho ele não parava de falar o quanto ele era sortudo por me ter como namorada e por ser meu primeiro. Chegamos e fomos direto ao quarto dele e então aconteceu  a grande “noite de amor”. Ele me tratou bem, não foi nada de especial mas não foi das piores também. Eu tinha me entregado a ele e ele ainda estava ali dizendo que me amava, aquilo só me iludiu mais.
Os dias foram se passando e Pedro estava totalmente diferente. Não me ligava, nem mandava mensagens, seu celular estava sempre desligado e já nem nos víamos mais, até que um dia andando pela faculdade e o encontrei beijando uma piranha que sempre dava em cima dele. Fiquei chocada com aquilo, simplesmente fiquei parada vendo aquela cena, até que ambos perceberam minha presença.
(Pedro): - Gabrielle!
(Gabi): - Como... Como você pôde? - Digo sentindo as lagrimas rolarem pelo meu rosto. – Você dizia que me amava! E aquela noite? Minha primeira vez, nossa noite de amor não significou nada pra você?
Dizia isso enquanto o batia descontroladamente. Ele segurou minhas mãos olhou nos meus olho e conseguiu partir mais ainda meu Coração.
(Pedro): Gabrielle entenda, amor não existe ta bom? No mundo de hoje ou você machuca ou é machucada  e se você acredita no amor com certeza será machucada, você mesma está comprovando isso. Não leve para o lado pessoal, você é uma boa garota mas eu sou um homem poxa! Você é muito atraente e saber que você era virgem me deixava mais louco ainda pra fazer sexo com você.
(Gabi): - Fa...zer... Se...xo..? Digo vagarosamente tentando digerir tudo aquilo.
(Pedro): - Tenho que ir Gabrielle, mas não esqueça do que te disse: “Ou você machuca ou é machucada” espero que não se machuque mais mas pra isso você tem colocar na sua cabeça que amor não existe.
Ele saiu. Depois daquele dia eu nunca mais o vi, ouvi boatos de que ele tinha mudado de pais sei lá .
Foi assim que essa nova Gabi nasceu.
~FLASHBACK OFF~
(Gabi): - NamJoon eu... Eu não posso aceitar – Digo ainda com flashback em mente.
(NamJoon): -  Porquê? – Ele realmente parece mal.
(Gabi): - Eu não posso, eu te disse desde o começo que tudo era só diversão e você concordou.
(NamJoon): - concordei mas nesse período de “diversão” eu me apaixonei por você Gabi, na verdade sou apaixonado por você desde o primeiro dia em que te vi.
Não NamJoon, você não pode se apaixonar por mim. Digo em minha mente.
(Gabi): - Estava tudo tão bem assim. – Não precisamos envolver “amor”.
(NamJoon): - Não está Gabi! Porque eu não posso te chamar de minha, eu quero te apresentar para as pessoas como minha namorada, quero sair com você pra fazermos coisas de casais e não só pra fazer sexo como você diz, quero estar com você e te ajudar quando precisar, te proteger.
Será mesmo NamJoon? Ou você só acha que precisa de tudo isso?. Ainda em minha mente.
Ele realmente estava mal, eu também por ser a causadora de tudo isso.
(NamJoon): Sabe.. Por eu ser líder do grupo e rapper as pessoas pensam que eu sou feito de ferro e não tenho sentimentos mas eu tenho, como qualquer outra pessoa e você como qualquer outra pessoa pisou neles, pensei que pudesse contar com você.
Aquelas palavras foram como um soco em meu estômago, eu não conseguia dizer mais nada.
Finalmente chegamos a BigHit. Ele estacionou o carro e esperou que eu saísse em seguida saiu e segui sem nem olhar pra mim ou dizer nada.
(Gabi): - NamJoon me desculpa, mas a vida é assim, ou você machuca ou é machucado. – Digo já sozinha no estacionamento.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...