História Meu Médico - Nammin - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hoseok, Jimin, Jisugar, Jungkook, Minjoon, Namjoon, Nammin, Seokjin, Taehyung, Vkook, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 386
Palavras 2.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Lá embaixo conversamos, tudo bem?
Blz...

Boa leitura, beijooos!

Capítulo 7 - Seven


Fanfic / Fanfiction Meu Médico - Nammin - Capítulo 7 - Seven

Busan, 05:00


A madrugada estava fria, as ondas se quebravam nas pedras com força, o vento gelado maltratava as pessoas lá fora, e Namjoon seria um daqui a alguns minutos. O mais alto ouviu seu irritante e amado despertador tocar e se levantou, resmungando como sempre.

Quem queria trabalhar às 05:00 da manhã, num frio de matar? Ninguém né?

Calçou suas pantufas e andou até o banheiro, deixando o corpo fazer o trabalho sozinho. Tirou as roupas e entrou no box, mas mal sabia que estava na água gelada - que maldade.

Jimin escutou um berro vindo de fora do quarto, por um momento tinha achado que era seu primo mas o mesmo tinha sonos pesados e mal gritava. Jungkook passou por sua cabeça mas o moreno tinha ido embora ontem à noite. O único que restava era Kim Namjoon, dono do apartamento com a vista mais sensacional de todas.

- Jonnie? Cadê você? - perguntou Jimin, se levantando da cama que dividiu com o rosado e saiu do quarto. O baixinho estava muito preocupado com o rosado, não queria que nada acontecesse com ele nem com ninguém.

Chegando na sala encontrou a coisa mais fofa do mundo! Min Yoongi dormindo. A cena era engraçada, fofa e bem molhada. Yoongi não roncava alto mas babava, com a saliva que saía de sua boca dava para fazer um jarro de um litro de suco. O ruivo sorriu e deu meia volta, ouviu outro berro vindo do banheiro e correu para o corredor, batendo na porta do cômodo. 

A água estava congelando o corpo de Namjoon, a cada gota que caía em seus cabelos, um gemido ou gritinho.  Mas porque essa gracinha toda, senhor Kim? Simples, o mais alto adorava fazer graça, amava fazer esses tipos de coisa mas, naquele dia, nenhum som que saía de sua boca demonstrava brincadeira. A água podia matar de tão gelada que estava. Escutou batidas fracas na porta mas não interrompeu o banho para abri-la, queria terminar logo o banho para não se atrasar.

- Namjoon, o que aconteceu? - perguntou Jimin, deixando transparecer preocupação na doce e calma voz. Estava preocupado, quem não estaria se fosse acordado com gritos?

- Estou bem, Minnie, pode voltar a dormir. - respondeu o mais velho, ensaboando o corpo.

O ruivo estava com receio, e se voltar e escutar gritos outra vez? Não queria isso, ninguém queria. Yoongi não se importava, não acordava nem se tivesse um incêndio. Jimin acentiu e caminhou até a cozinha, precisava beber um café para que seu sono não voltasse, mesmo não querendo ele voltava.

Colocou a água para ferver e esperou sentado na bancada enquanto cantarolava uma música qualquer. Já com a água fervida, fez uma jarrinha de café forte e bebeu um pouco do líquido quente e espumante numa caneca de bixinho.

Namjoon, uma criança gigante, pensou o baixinho.

Quando terminou de beber o café, caminhou lentamente até a porta do banheiro. Silêncio. A porta foi aberta e o ruivo quase desmaiou com a visão que teve.

O Kim de toalha.

- Jimin? O que ouve? - o rosado se aproximou mas o baixinho se afastava, faria uma loucura se o mais alto permanecesse ali, só de toalha.

Aquela água descendo pela barriga malhada...

Cabelos recém lavados...

Me pega de jeito, homem! - Jimin e seus pensamentos puritanos.

- N-n-nada! Eu me a-assustei. - disse rápido, não queria aproximação com o mais alto daquele jeito, queria mesmo era sair correndo e enfiar a cabeça num buraco e morrer pensando naquela toalha marcada pelo amig... amigão de Namjoon.

- Por que não voltou a dormir? - jogou os cabelos para trás, mal sabendo que isso provocava o ruivo.

- Fiquei sem sono. - suspirou e olhou para baixo, balançando os pés. Estava quente e com vergonha, seu rosto estava mais vermelho que seu cabelo.

- Ah... Tudo bem. - se aproximou do menor e levantou seu rosto, encarou o rosto corado do ruivo e selou seus lábios nos dele, num selinho demorado. - Você fez café? 

- S-sim.

- Como sabe que eu amo café? Dos fortes ainda? - sorriu com covinhas para o ruivo que corou mais ainda - se possível.

- Eu não sabia disso. Vai lá se trocar. - Jimin ficou surpreso, também gostava de café forte. Nos primeiros dias morando com seu primo, ganhou um tapa na nuca por ter feito um café raso e não forte, do jeito que o esverdeado gostava, e então, a partir disso começara a beber café forte. Até que era gostoso.

Namjoon deu outro selar em Jimin e saiu, deixando o menor sozinho no corredor. O ruivo suspirou e entrou no banheiro.

O rosado vestiu uma cueca verde escuro, uma calça preta colada nas coxas, uma blusa social da mesma cor. Arrumou seus fios úmidos e passou um de seus melhores perfumes. Estava pronto para trabalhar, só faltava o folgado que estava dormindo em seu sofá. Min Yoongi odiava acordar cedo e seu chefe sabia disso, e como "castigo" lhe faz trabalhar por duas semanas no turno da manhã. Belo chefe!

A tristeza se instalou em seu corpo por lembrar que Jimin iria embora, hoje mesmo. A aproximação que teve com o menor foi tão... Perfeita? Não sabia. Os beijos que trocaram, abraços e carinhos... Sentiria falta daquilo. Jimin não moraria consigo por causa dos pais que não conhece o mais alto, e Yoongi que não gostava da aproximação. Queria tanto que Jimin convivesse consigo, morasse junto a si, ele era tão especial... Era não, é. Uma ideia louca passou por sua cabeça e quem sabe, poderia dar certo.

- Minnie, vem aqui! - gritou o menor, ainda no quarto. Se estava com medo? Estava. Mas só saberia a resposta se perguntasse. 

- Oi. - chegou no quarto e se encostou na parede, esperando a fala do maior. Estava ansioso pela pergunta, mas com receio também. Afinal, não sabia do que se tratava.

- V-você quer passar o m-mês aqui? - Namjoon se praguejava tanto por ter gaguejado. Não era tão difícil falar corretamente, né?

- Ah... Não sei, eu queria mas é com o Yoongi. - Jimin estava nervoso, se queria ficar na casa do mais velho, queria, mas tudo dependia de seu primo, aquele demônio verde.

- Eu falo com ele, pode deixar. - sorriu nervoso e caminhou até o ruivo e o abraçou pelo pescoço - Por que está nervoso? - perguntou estranhando o suor na testa do baixinho e os dedos batendo na blusa azul do rosado.

Jimin fica tão lindo com a minha roupa - pensou Namjoon.

- Eu, nervoso? Puff. -  sorriu amarelo agarrando a cintura do mais alto, deixando a cabeça pousada em seu peito. Os abraços de Namjoon relaxava o corpo de Jimin no modo extremo, como o corpo do menor também relaxava o do maior. Eles gostavam de trocar esses tipos de carinho, principalmente dormindo.

- Não minta pra mim, bebê.

Como assim, Namjoon chamando o ruivo de "bebê"? O corpo do baixinho se esquentou todo com o apelido carinhoso. Que fogo! - Me chamou de que? - mesmo não acreditando, resolveu perguntar.

- De bebê. Se não go-

- Shh... Eu gostei. - selou seus lábios carnudos nos do rosado. No que era pra ser um selinho se tornou um beijo, calmo e apaixonado. Se alguém de fora visse essa cena, acharia que os dois eram um casal, mas não era. 

Ainda não.

- Você já vai trabalhar? - perguntou Jimin, já sabendo da resposta.

- Sim, mas eu volto de noite.

- Eu não quero que você vá, fica aqui comigo, por favor. - choramingou se agarrando mais ainda no corpo alto a sua frente. Não queria que o calor de Namjoon fosse embora, queria passar o dia todo deitado com o mais velho ao seu lado, lhe abraçando e dando carinho.

- Não dá, bebê, desculpa. - beijou os fios vermelhos do menor. - Eu não vou sair agora, então aproveita. - sorriu malicioso.

Jimin olhou nos olhos do rosado e se inclinou para beijar os lábios do "amado", logo em seguida, pulando em seu colo. Namjoon segurou as coxas grossas e bem feitas do ruivo e o prensou na parede.


Busan, 13:47


A melhor hora do dia tinha chegado, a hora do almoço. Namjoon quase se ajoelhou em agradecimento, mas Yoongi não permitiu. A bunda de Namjoon ainda doía pelo chute que recebeu do melhor amigo, aquele pezinho era tão forte. Quando ia dar a primeira mordida em seu lanche, o celular vibrou com a mensagem nova que recebera, bufou irritado e resolveu esquecer a existência do aparelho. Não deu certo. O celular não parava de vibrar no bolso da frente.

Parecia um vibrador.

Estava morrendo de fome e mataria quem estava atrapalhando aquele momento maravilhoso do seu dia, mas logo o sentimento foi embora vendo que era mensagem do seu bebê.


Minnie: Jonnie?

Minnie: Por favor, visualiza!

Minnie: É urgente!!

Minnie: Dói muito, Jonnie.

Minnie: Me ajuda!!!

Eu: O que foi?

Eu: Vamos Jimin, me fale o que aconteceu.

Minnie: Eu cortei o dedo.

Eu: Só?

Minnie: O corte é enorme.

Minnie mandou uma foto.


O desespero bateu no corpo do rosado e não saiu, o corte no dedo do ruivo era fundo e feio. Mandou uma mensagem para Jimin, tentando lhe acalmar mas não conseguiu, o menor estava pior que si. Comeu seu lanche rapidamente e saiu do local, entrou em seu carro e saiu disparado para o apartamento onde morava.

Quando abriu a porta do apartamento, encontrou o ruivo sentado no meio da sala chorando baixinho, fechou a porta e caminhou até Jimin, se sentou e puxou o menor para o seu colo. Com uma mão, o menor agarrou o pescoço de Namjoon e começou a chorar no pescoço do mesmo, aquilo fez o coração do rosado se despedaçar todo.

- Deixa eu ver. - disse simples e calmo, tentando não deixar o menor em seu colo mais nervoso e medroso que já estava, mas por dentro o mais alto estava pior, nada de ruim podia acontecer com o seu pequeno.

- D-doí muito. - choramingou Jimin, o pequeno se afastou do corpo do rosado e amostrou a mão para o mesmo. 

- Como fez isso, Minnie? - colocou alguns fios vermelhos atrás da orelha alheia e beijou as lágrimas do menino, não queria vê-las escorrendo ali, nunca queria e nunca vai querer.

- E-eu fui cortar a c-carne e cortei o d-dedinho. - agarrou novamente o pescoço do outro e com a mão boa, fez cafuné na nuca do maior. 

- Poxa Jimin, eu deixei almoço pronto. Por que foi cortar carne? - segurou a cintura do ruivo e o puxou mais para si.

- Eu que-ria fazer o j-jantar.

- Nós íamos jantar fora, bebê. - fez carinho na cintura alheia e beijou a nuca do baixinho, tentando cessar o choro.

- C-cuida do J-Jimin.

Namjoon se levantou, ainda com o menor em seu colo e caminhou até o quarto. Sentou o menor na cama e foi buscar sua maletinha, limpou todo o sangue que saía da mão do menor e enfaixou. Com a mão toda limpa e com remédios, Jimin dormiu agarrado a Namjoon.

O mais velho não podia voltar a trabalhar e deixa o menor sozinho em casa, resolveu ligar para o seu chefe e por milagre de Jesus Cristo, ele o liberou por mais dois dias; entendeu a gravidade do problema que aconteceu com seu - ou chamava assim e ficava em casa, ou voltaria para o trabalho e se xingaria por ter deixado o menor sozinho, novamente - namorado.

O maior se soltou do pequeno ruivo para ligar para seu amigo, vulgo Yoongi, avisando que não voltaria e pedindo para que o menor ficasse consigo por mais um tempo. Antes de ligar para o esverdeado, tirou sua blusa preta e seus coturnos, ficando só de calça.


- Yoonie?

- O que é? - doce como sempre.

- Jimin pode ficar aqui por mais um tempinho?

- Quanto tempo, imbecil?

- Um mês. - estava com um certo medo? Estava. Mas não o queria longe de si.

- Não, e volte para o hospital. 

- Ele machucou a mão, Yoon. Por favor, eu cuido dele. - implorou ganhando em troca um suspiro longo do amigo.

- Eu já disse que não! Não é não.

- Eu te ajudo com o Hoseok. - se é na base da chantagem que Namjoon jogava? Claro.

- Já disse qu- Como é? Hoseok? - que diabo interesseiro.

- Você já disse que não, esquece isso.

- Jimin vai ficar aí, por quanto tempo você quiser, mas em troca, eu quero o Hoseok.

- Fechado.

Se aproximou da cama assim que ouviu um muxoxo do menor, se sentou na cama ao seu lado e beijou sua testa. Deixou o celular no criado-mudo e deitou novamente, puxando o menor para si.

- Você é meu, Park Jimin.


Notas Finais


O motivo da demora é: briga.
Meus pais estão brigando e isso está me deixando cada vez mais magoada, todo dia de madrugada minha mãe chora e isso doí muito.
Eu faço aula de dança todos os dias e só chego tarde em casa. Semana que vem tem apresentação e eu vou ficar longe de vocês mais uma vez ;-;

Mas eu prometo voltar sexta com um capítulo novo, para não ter atraso, escrevo na quinta e posto na sexta ok?

Obrigada pelos 76 favoritos amores, isso me deixa feliz pra caralho e me motiva a escrever mais capítulos bons para vocês. Qualquer errinho me falem, quero capítulos perfeitos para vocês.

Mesmo com todos os problemas que estou, eu não vou parar de escrever o Minjoon que tanto amamos.

Eu amo vocês! Demais!!
Deixa seu comentário e compartilha para os amiguinhos.
E se gostaram do meu trabalho, me sigam para não ficar por fora!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...