História Meu melhor amigo - VHope - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Monsta X
Tags Lemon, Vhope, Yaoi
Exibições 226
Palavras 2.542
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OIER!
ESTOU DE VOLTA!

Feliz dia das crianças atrasado 💕



Sobre o capítulo:: É HOJE QUE MEUS OTPs entram em ação *-*

Curtam o capítulo e até as notas finais.


OBS:: Para quem eu não respondi os comentários, me desculpem de verdade.

Capítulo 16 - Estava com saudades..


  
    " ..- Vejo que tem mais gente em casa! - disse Naerin

- Olá! Sou Kim Junmyeon. Esse é Yixing, meu marido e meus filhos, YoungJae e Jaebum.

- Jaebum.. FOI VOCÊ QUEM MACHUCOU MEU FILHO?! - Naerin foi pra cima do garoto e Jooheon a segurou

- Acalme-se noona, por favor.

- Digam o que querem e tirem este garoto da minha casa.

- Senhora, eu sinto muito pelo que fiz e vim aqui para receber as consequências.

- Como assim? - perguntou Kihyun

- Taehyung.. Quero que me denuncie. "

- Tem certeza disso Jaebum? - perguntou Kihyun - Eu acho certo, mas Taehyung te livrou de uma boa.

- É verdade Jaebum, tem certeza disso? - agora perguntou Taehyung

- Sim. Tenho certeza absoluta, mas também quero que a denúncia vá para os outros meninos. Não quero isso porque sou um "X9" ou "cagueta", mas foi realmente incorreto o que fizemos e todos temos que pagar.

- Se é assim.. Tudo bem. - disse Taehyung

- Teremos que ir ao colégio, pois os outros garotos estão por lá. Então, vamos? - perguntou YoungJae

- Mas Tae mal respirou em casa. - protestou Jooheon

- Sem problemas, quero terminar isso logo. - terminou Tae

Todos se retiraram de casa e seguiram dessa forma: Taehyung, Naerin e Kihyun no carro de Jooheon e os outros no carro do Junmyeon.

*COLÉGIO CENTRAL DE GWANGJU*

Após estacionarem seus carros, seguiram para a sala da direção para conversar com o senhor Yang, herdeiro e diretor do local

  Jaebum e Taehyung explicaram juntos o acontecido para Yang e o mesmo teve uma reação de espanto:

- Meu Deus. Taehyung, já está bem?

- Me recuperando, mas estou melhor.

- Os casos de homofobia nesse colégio são inadmissíveis. Me desculpem por não conseguir ter evitado esses acontecimentos, pois se eu tivesse ciência sobre tudo faria o possível para dar um fim.

- Sem problemas, o senhor não tem culpa de nada. - disse Taehyung sorrindo amigavelmente para o diretor.

- E então, querem que eu chame os garotos aqui?

- Acho melhor fazerem outra coisa. Eles podem tentar fugir, então saiam e façam a denúncia enquanto nós vamos atrás deles. - disse Jooheon.

- Já que eu estou com os laudos médicos de Taehyung, vamos eu, ele e sua omma. Kihyun também venha, pois você o encontrou naquele dia.

- Ok. - disse Kihyun

Quando estavam na direção da saída, Jaebum os alcançou e chamou por Taehyung.

- O que houve - Taehyung perguntou confuso

- Por favor, não denuncie Yugyeom. Eu e Jackson obrigamos ele á nos acompanhar.

- Tudo bem.. Mas, certeza?

- Toda certeza do mundo.

- Ok.

Os quatro partiram no carro de Junmyeon que era dirigido por YoungJae  e foram para a delegacia.

Jaebum voltou para a direção, onde os outros lhe esperavam e o senhor Yang perguntou:

- Quem são os alunos?

- Kunpimook Bhuwakul, o Bambam. Park Jinyoung, Mark Tuan e Jackson Wang.. Mas Jackson fugiu.

- Tudo bem. E Kim Yugyeom? Taehyung citou o nome desse menino.

- Obrigamos ele a fazer isso. Como ele é bolsista, dissemos que ferraríamos com ele pra tirá-lo do colégio.

- Hum.. Quando quiserem, eu os chamarei.

- Vamos esperar Jae ligar.

*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*

Jaebum passava pelos corredores pouco movimentados do colégio quando viu Yugyeom entrando na biblioteca. Resolveu seguir o mais novo.

Yugyeom andou até as últimas prateleiras da sala e escolheu um livro que aparentava ser um romance. Sentou-se em um dos puffs que estavam em volta de uma pequena mesa de centro entre duas prateleiras, e abriu o livro para começar uma leitura. 

Jaebum sentou ao seu lado e o menor, disperso como era, demorou a reparar na presença do outro, o que fez Jae lhe chamar a atenção peguntando:

- É sobre o que?

O menor deu um pequeno pulo devido ao susto e fechou o livro com força.

- POR DEUS! - exclamou, mas logo lembrou que estava em uma biblioteca e continuo em tom mais baixo - como chegou aqui?

- Com as pernas. O que está lendo?

- N-nada que seja de seu interesse. - quando começou a se levantar, Jaebum puxou seu braço fazendo com que se sentasse novamente.

- O que quer?

- Por que está me tratando assim?

- Eu estou te tratando mal, da mesma forma que me trata.

- Me desculpe. Me desculpe por lhe tratar assim. Sei que fico diferente quando estou na presença dos meninos, mas de uns dias pra cá aconteceram tantas coisas.. Coisas que me fizeram refletir tudo que eu já fiz.

- Que bom. Espero que melhore, pois sei que é uma boa pessoa. Agora se me dá licença, tenho que ir.

  Yugyeom levantou e foi colocar o livro onde havia o encontrado. Antes que virasse, Jaebum lhe abraçou por trás e disse:

- Eu me lembro do cartinha. - falou próximo ao seu ouvido, fazendo o mais novo se arrepiar.

- E daí?

- E daí que eu não respondi.

- Claro. Você deixou que Jackson jogasse-a fora.

        Flashback on

2 meses atrás

Jaebum havia chegado no colégio e foi até seu armário para recolher alguns livros. Ao abrir, um envelope de cor azul caiu e o mesmo abaixou-se para recolher.  Nele estava escrito na parte de fora:

         "De: Kim Yugyeom ^-^  Para: Choi Jaebum ❤"

- Ué.. - olhou para os lados para ver se encontrava o garoto e o avistou atrás de uma das máquinas de refrigerante. O outro percebeu que ele havia lhe encontrado, mas não saiu dali.  Abriu o envelope e começou a ler.

      "Realmente.. Não tenho nem noção do que escrever, mas preciso que saiba.

Choi Jaebum, eu sinto algo muito forte por você. Nos tornamos amigos no começo do ano,  e desde então, sinto coisas estranhas.

O que seria?

Meu rosto esquenta quando olha em meus olhos, sinto frio da barriga quando se aproxima, me arrepio com apenas um aperto de mão seu, me irrito quando vejo meninas se aproximando de ti.. Acho que me apaixonei por você."

  Ao ler o "acho que me apaixonei por você", Jaebum sorriu bobo e olhou para o menino que ainda lhe observava. Logo continuou a leitura.

"...Sei que é hétero e que essa curta carta pode falhar, porém, é minha única forma de exibir meus sentimentos pra você e tentar fazer com que sinta o mesmo.

Eu te quero Jaebum. Eu realmente gosto de você.

(Por favor, não me odeie por isso. Provavelmente estarei te observando de algum lugar, então.. Me procure e fale comigo.)"

Jaebum olhou pro menino que ainda permanecia imóvel atrás da máquina. Quando deu o primeiro passo para ir falar com Yugyeom, Jackson apareceu com Jinyoung.

- Hey hey pequeno Bummie! - exclamou Wang se aproximando

- O que temos aqui? - disse Jinyoung puxando a carta da mão de Jaebum.

- Isso não é seu! - Jaebum pegou de volta irritado.

- Acalme-se Bummie. Quero ver. - Jackson puxou da mão de Jaebum e se afastou um pouco para poder ler. - Isso é sério? haha. Cadê você Yugyeom?

Jackson encontrou o garoto, e este não conseguia nem se mover por conta da aproximação de Wang. Tinha medo dele.

- Isso é sério? - perguntou Wang para o menino e ele não respondeu. - Não disse nada.. então é verdade. Faça assim, pare com isso! Pelo amor de Deus, ninguém merece essa viadagem. Escuta Yugyeom, você é um ótimo menino, mas não vai continuar no time e nem perto do seu "amorzinho" se manter esses interesses nojentos. Saia daqui. - terminou Jackson amassando o bilhete e o jogando na lata de lixo mais próxima.

Yugyeom correu do local com as mãos no rosto, pois já estava chorando. Jaebum nada fez, mas se sentiu triste.

  Ele só queria retribuir esse amor.

        Flashback off

- Naquele dia eu deixei ele dizer aquelas coisas e não consegui mais falar com você sobre aquilo porque me senti envergonhado.  - Jaebum virou o menino para si e continuou - Eu só queria que soubesse que eu também Gyeommie.. Eu também te quero. Eu também gosto muito de você. - Segurou o rosto de Yugyeom e aproximou seus rostos. Encostaram seus narizes e aproveitaram o momento, e quando Jaebum ia iniciar um beijo seu celular tocou.

- Desculpe.

- Sem problemas.

A ligação foi rápida. Era YoungJae avisando que já haviam denunciado os meninos e que a família deles havia sido comunicada.

- O que houve? - perguntou Yugyeom curioso.

- Você vai ver. Vamos lá pra fora.

  Seguiram até a direção e todos estavam na porta conversando.

- Jae acabou de ligar. Chamem os garotos.

O diretor foi até a sala dos culpados e os levou até a quadra fechada do colégio, onde os conselheiros de menores e políciais chegaram em seguida com seus pais.

- O que é isso? - perguntou Jinyoung

- Recebemos uma denúncia de estupro contra Kim Taehyung pela parte dos senhores. - Respondeu um dos políciais presentes.

- Isso é verdade Mark? - perguntou a omma do garoto

- Sim.

- Meu Deus.. - a mulher se acolheu nos braços do marido e pois-se a chorar.

- Por enquanto serão levados á um reformatório. Dependendo do que a justiça decidir, futuramente, estarão sendo levados á prisão. - disse uma conselheira.

- Eu quero responder á liberdade! - exclamou Bambam, fazendo o policial lhe dar uma risada divertida.

- Garoto, nós temos provas suficientes.

  - EU NÃO VOU SER PRESO! NÃO POR CAUSA DESSA COISA NOJENTA! - gritou Jinyoung.

- Isso só comprova sua culpa. - Disse YoungJae

Os policiais algemaram os garotos. Jinyoung tentou resistir, mas os policiais eram mais fortes.
Antes de ser algemado, Jaebum pediu pra falar com Yugyeom.

   Mesmo na frente de todos, Jaebum falou como se não tivesse ninguém perto deles:
 
- Gyeommie.. Me desculpe por ser assim. Quando eu voltar, prometo ser um bom namorado pra você. Vai me esperar?

- Eu espero sim. - Respondeu sorrindo.

  Antes se entregar seus braços para as algemas, Jaebum segurou o rosto de Yugyeom e juntou os lábios deste com os seus em um selinho demorado.
Ao separar, deixou um beijo em sua bochecha e logo foi andando em direção ao policial.

  Logo foram levar os adolescentes até o reformatório. Os pais de todos, incluindo Junmyeon, foram em seguida para assinar alguns papéis.
Kihyun e Jooheon deram breves abraços em Tae e assim como os outros seguiram para suas casas para descansar por conta de mais um dia bagunçado.

*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*

  - Chegamos! - disse Naerin estacionando o carro.

  - Hoseok? - perguntou Taehyung ao ver alguém sentado nos pequenos degraus em frente sua porta.

- Oi amor. - Rapidamente Hoseok se levantou e foi em direção ao menino, abraçando-o.

  - Oi pra você também, criança malcriada!

  - Não fale assim noona! - disse Hoseok indo abraçar Naerin.

  - Assim que eu gosto. - disse a mais velha

  - Vamos entrar. - disse Tae.

  - Bebê, tenho que levar os documentos dos chineses pra empresa. Hoseok, cuide dele. - se aproximou do "genro" e lhe disse baixinho - Se for cuidar de outra forma, limpa o quarto depois.

As bochechas de Hoseok se tornaram rubras de imediato.

- Tô brincando gracinha haha. Tchau filhote. - deixou um selar na testa de Tae e partiu.

Os garotos entraram e foram para o quarto de Taehyung, que trocou de roupa pra ficar confortável.
Hoseok já havia se deitado e falava ao telefone com alguém

"- Tá bem. Eu vou tentar chegar o mais cedo possível..
Appa, eu não quero falar sobre isso, ok?
Ela melhorou um pouco, mas nada de aliviar. Dê todos os remédios.
Tá, tchau."

  - Seu appa em Gwangju? Por essa eu não esperava. - disse deitando-se com Hobi

- Sabe que ele gosta da omma ainda. Ele veio pra ajudar a cuidar dela.

- Oh sim. E ela, como está?

- Teve uma melhora bem significativa de ontem pra hoje, me deixou mais alíviado.

- Que bom!

- Aproveitei pra matar a saudade do meu bichinho. - disse apertando as bochechas do outro

  - Aish! Não sou um bichinho!

- Tá, seu chato. Hm, Jooheon me mandou uma mensagem dizendo sobre o que houve.. Os garotos foram presos?

- Sim foram, mas Jackson fugiu.

- Não podemos ficar tão relaxados com esse panaca por aí. Vai que ele tenta te matar de novo!

- Amor, vamos aproveitar esse momento nosso.. Vamos tentar deixar tudo isso de lado só por algumas horas.

- Tá..

- Ah, vem cá.

  Taehyung fez com que Hoseok senta-se junto á ele na cama para que pudessem inciar um beijo.
Foi um beijo longo e casto. Sem malícia alguma, apenas carinho.

  Separaram seus lábios por falta de ar, mas manteram suas testas coladas enquanto sorriam um para o outro.
Logo Hoseok encostou as costas na cabeceira da cama e Taehyung começou a abrir o botão de sua calça, fazendo o outro segurar suas mãos.

- Não está recuperado.

- Não é nada demais. - disse Tae e continuou. Logo já tinha abaixado a calça e a boxer de Hoseok até seus joelhos.
Abaixou seu rosto e logo levou o membro exposto até sua boca.
 
Fazia movimentos vai e vem de forma rápida, fazendo Hobi gemer alto. Passava a língua pela glande rosada enquanto arranhava o abdomen do outro, o que parecia lhe excitar mais.
  Tae tirou a boca e substituiu por sua mão, fazendo movimentos rápidos o que fez Hoseok se desfazer, jorrando gozo até no braço do outro.

  Taehyung pegou lenços que haviam no criado-mudo e limpou Hobi e seu braço.

   Hoseok levantou a boxer e a calça e fez um sinal com a mão para que Tae sentasse entre suas pernas.
  Assim que Tae sentou, rapidamente, adentrou sua mão na boxer do outro. Apertou seu membro fazendo Taehyung gritar. 
  Tae afastou um pouco as peças baixas de roupa para que Hoseok pudesse movimentar a mão bem.

   Hoseok o masturbava devagar enquanto beijava seu pescoço, o que fez Taehyung se irritar.
   Segurou a mão de Hoseok que se encontrava em seu membro e ditou os movimentos de forma rápida.
  Logo chegou ao seu ápice, gozando e se contorcendo. Esse havia sido, consideravelmente, o melhor orgasmo que já havia tido.

  Se limparam novamente e deitaram de conchinha.

- Ah.. Eu estava com muitas saudades. - disse Hobi deixando um selar na cabeça do outro.

Rápidamente caíram no sono. Confortáveis com a presença um do outro.

*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*---*

*Do outro lado de Gwangju*

- Essa é a melhor que tem?

  - Eu nem vendo essas coisas. É a única que eu tenho.

- Fazer o que. Vou levar assim mesmo.

  Saiu da casa do amigo carregando uma Glock 17.
  Subiu em sua moto e ficou observando a arma. Pegou algumas balas e começou a carregar.

- Uma bala para Kim Junmyeon.. Outra para Zhang Yixing.. Outra para Choi YoungJae.. Outra para Choi Jaebum.. E a principal: PARA KIM TAEHYUNG.

    
   


Notas Finais


GOSTARAM?
SIM?
NÃO?
TALVEZ?

Me respondam nos comentários.

(me desculpem se ficou muito ruim, escrevi pelo celular)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...