História Meu melhor amigo virtual - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, V
Tags Bts, Vkook
Visualizações 28
Palavras 1.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo tá grandinho * - *
Boa leitura.
E desculpe qualquer erro.

Capítulo 4 - Capítulo 4 - perdida? Talvez 'parte 2


Fanfic / Fanfiction Meu melhor amigo virtual - Capítulo 4 - Capítulo 4 - perdida? Talvez 'parte 2



Talvez tenha sido um pouco de desespero, provavelmente, entretanto o fato de não está em lugar "conhecido" me levou a isso, ao ápice porque o plano inicial era esse, volta para casa, e fingir que eu nunca conheci o laranjinha, seria mais fácil se ele não fosse o único que poderia me ajudar.

Então eu volto para o motel, agradeço aos céus por ve-lo vindo na direção da saída.

— eu ia te oferecer um carona mas você saiu correndo... — ele falou chegando perto.

Acho que eu deveria ter esperado assim, um pouquinho.

— já estava indo atrás de você. — completou—

— muito obrigado mesmo, sério! — eu agradeço meio envergonhada, me curvado um pouco. pode não parecer, mas eu tenho educação, tá admito só não uso as vezes.

— sem problemas — deu o sorrisinho de lado, ui se isso foi bonitinho, que isso nem foi.

Fomos até o carro dele, que eu tinha uma breve lembrança de está entrando ontem a noite.

um "casal" saiu da boate, numa pregação, digamos que sem vergonha, a lua brilhava mas não era o suficiente para ilumina-los, então um poste-de-luz fazia esse trabalho, carro preto estava parado logo a frente.

— a chave — dizia o laranjinha quebrado nosso beijo, me separo um pouco de seu corpo, Deus que lábios são aqueles.

— você é gostoso — ele mordeu os lábios Segurando o riso, abrindo o carro. Me dê-e uma desconto vai, eu não estava no meu estado normal.

Sinto ele puxa minha cintura,  me levando para a porta do passageiro, a abrindo.

— temos uma cavaleiro aqui.

— você ainda não sabe o quanto.

Tenho um pequeno flash da noite passada, e dá mesmo forma, sem tirar nem por, ele abriu a porta do passageiro para minha pessoa.

— Obrigado, cavaleiro.

— de nada, princesa.

*

Ta, ta, eu sei, eu deveria chegar voando em casa, mas vamos pelos fatos, ele me ofereceu comida! Meu amores, eu não sei vocês, mas euzinha aqui, nunca dispensei comida, e essa não seria a primeira vez o que o faria.

— acho que você vai gostar, o café da manhã de lá é ótimo. —se referiu ao lugar que iríamos comer.

— acho que sim, até porque eu  amo comida, afinal comida é sempre comida! —deixo minha alma de gorda transparece.

Ele ri um pouco balançado a cabeça, eu já dizer o tanto que esse laranjinha é bonito?

Juro que agora fiquei preocupada com minha situação, eu saí tão apressada, que nem um banhozinho eu tomei, talvez até tivesse ainda café da manhã no hotel. Tento olha no retrovisor no carro.

DEUS

Só talvez eu tenha quebrado o espelho, não, esse vidrinho e forte  demais viu, merda, eu devo ta com bafo também, olhou pra janela, e coloco a mão frente a boca para tentar senti o hálito. Puta que pario. Prefiro não comenta o caso.

— Chegamos! — anúncio tirando o cinto de segurança dele, e logo depois se debruçado para lado, chegando bem pertinho do meu rosto, até que eu escuto um "clique" do meu sinto, onde eu tenho um pequeno desperta.

Abrimos a porta do carro quase que ao mesmo tempo.

 o lugar era lindo, estava escrito *Coffee*

Então entramos no local, fazendo um sininho toca anunciado a nossa chegada. Era agradável, tinha um cheiro leve de café, e de chantilly.

— uau — digo com uma expressão encantada, mesmo se esse lugar servisse um café horrível, eu viria somente para sentir esse clima agradável.

— sim, também me senti assim quando entrei aqui pela primeira vez— pegou minha mão e me guiou para uma das mesas, tínhamos uma perfeita visão da rua, por conta da grande janela de vidro, e o que deixava tudo mais perfeito era o rosa, o rosado da Sakura's ou as flores de cerejeiras como preferir, as flores caiam das árvores, e o vento as levavas, chegava a se hipnotizante.

chegou um garçom, bem aperfeiçoado, postura ereta e bem apunhado, que trazia consigo dois cardápios, que os foram depositados na mesa.

As opções eram variadas, mas optei por um caramelo de macchiato, e um cupcake, e o laranjinha somente por um café latte.

— então — chamou minha atenção que fora desviada da janela.— você gosta de Sakura's?

Eu gostava, eram belas e cheirosas, apensa do rosa não se minha cor favorita.

— sim, são muito belas — dei um última olhada para janela e voltei o olhar para ele.

Nossos cafés chegaram rapidamente, o cheiro da bebida quente e viciante chegou nas minhas narinas, fechei meu olhos para apreciar, e pego a xícara em mãos, até os lábios, e o assopro. Tomo um pequeno gole, e sinto aquela explosão de sabores, aquilo era divino.

— uma delícia! — eu podia aposta que meus olhos estavam brilhantes.

— sim, está mesmo — diz acabando de bebericar o café latte—

Solto um riso ao ver o bigodinho de espuma que estava ao redor de sua boca, e aposto que eu também tinha um desses.

— pode rindo, o seu tá pior do que o meu — desconta rindo da minha cara.

—hehe, sem graça — pega o guardanapo e me inclino para frente, passo ao redor tirando todo resido de espuma. E depois faço o mesmo processo no meu.

— Prontinho laranjinha. — juro que esse laranjinha não era pra ter saído.

— tenho até apelido agora?

Comecei a comer meu cupcake. Balanço minha cabeça em sinal positivo.

— sim, combina com você.— tomo mais um gole.

— melhor que cabelo de fogo — faz uma carinha desgosto.

— alguém já te deu esse!? — gargalhou, a cara do laranjinha era hilaria.

Então conversamos, tenho que admitir, foi bem legal, ele pagou a conta -ja que eu era pobre-. Fomos para carro e eu dei as coordenadas para chegar a minha casa. Já de frente da mesma eu sai-o do carro e o vejo fazer o mesmo.

Eu meio que não sabia o que dizer, então só repetir a pergunta de mais cedo.

— como é seu nome mesmo?

Ele chega perto de mim, e pegar minha mão e depositar um espécie de cartão.

— da próxima vez que nos vemos, eu te digo. — ele sorrir e vira as costas indo em bora.

Nem sequer deu tempo para agradece-lo. 

Fico parada de frente para porta.

E agora era hora de enfrentar a fera.


Continua?


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Beijoos de morango com chocolate até❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...