História Meu Mestre, Meu amor - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Tags Ash, Pikachu, Pokémon, Yaoi
Visualizações 271
Palavras 2.458
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Fantasia, Lemon, Romance e Novela, Saga, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Atualizado!!

Capítulo 6 - Simbolo de afeição


 

 

– Está atrasado! – Foi a primeira coisa o chefe de Ash disse ao vê-lo, parecia não dar a mínima para a presença do garoto que o acompanhava, isso por que o velho Larry dava atenção a poucas coisas em sua vida, e uma delas era o lucro sendo que esse estava se perdendo com o número de bicicletas não concertadas acumuladas em um canto da oficina. A matemática era simples: menos funcionários trabalhando, menos concerto, menos dinheiro...

– Não estou atrasado... Não recebeu a mensagem? Hoje tirei folga! – Informou o ex-treinador cruzando os braços diante do peito. Tinha mandado uma mensagem ao chefe quando viu que não poderia simplesmente deixar o seu pokemon recém-transformado humano em casa! Ainda mais, não poderia deixar que Pikachu resolvesse sozinho o problema, como a sua mãe o havia lembrando antes, eles (Pikachu e Ash) eram amigos, mais do que isso, eram parceiros, não iria abandonar o seu companheiro dessa forma! Já tinha cometido muitas gafes nesses últimos meses. Deixado de lado Pikachu... Algo que se arrependia amargamente. Não iria repetir esse erro novamente.

–Então por que está aqui? Eu não pago hora extra, sabia? – Fez questão de enfatizar, o que provocou um rolar de olhos por parte de Ash.

Pikachu já não gostava daquele homem de imensa barriga, não entendia como seu mestre aguentava trabalhar para ele, primeiramente se recordou que  fora aquele mesmo senhor Larry que a entrada de pokemons em sua loja ( o que impediu que Pikachu acompanhasse seu treinador para o trabalho,  além disso,  humilhava Ash diariamente, bastava ver o quão esgotado , emocionalmente e fisicamente, o ex-treinador retornava a casa, no final do dia.

 “ Humano malvado...”Concluiu em pensamentos, Yellow.

– Eu vim só pegar algumas roupas minhas... –Resmungou a resposta, Ash.

– Sei... Espero que seja somente isso mesmo! Não leve nada que não seja seu!

O treinador nem quis começar a discutir, defendendo a sua honra, afinal, Larry o estava acusando diretamente da possibilidade que ele o roubasse. O que era uma grande idiotice. O que iria roubar? Ferramentas enferrujadas? Restos sobressalentes de bicicletas ?

Pikachu fez biquinho e estufou as bochechas irritado com aquela insinuação. “Queria que ainda tivesse meus poderes elétricos... Esse humano merece um bom choque do trovão! Um não...Quem sabe uns cinco choques, seguidos!”.

 

– E quem é  esse garoto? – Perguntou pela primeira vez notando o menor, seus olhos analisavam o corpo do garoto, bastante exposto por estar molhado. Lambeu os lábios de forma voluptuosa.

– Ele é meu primo Yellow ... – Respondeu o ex-pokemon carrancudo.  

Ash não gostou nem um pouco dos olhares que o seu chefe lançava ao Pikachu, logo, se interpôs entre o seu chefe e seu “primo” Yellow, para o desagrado do homem mais velho.

 – Como o senhor já deve ter evidenciado, meu primo Yellow precisa trocar as roupas molhadas, por isso, se nos der licença iremos ao meu armário buscar algumas roupas. – Ao falar isso já empurrava o loirinho apressado.

– Ora se ele quiser, pode trocar as roupas no meu escritório... – Sugeriu Larry. Ash soltou algo muito semelhante com um rosnado.

Pikachu não entendia como o homem tinha se transformado de ranzinza para educado em questão de segundos, olhou confuso para seu mestre em busca de respostas, mas este que apenas o segurou pelo pulso e o arrastou para dentro de uma sala onde uma velha placa dizia “vestiário – Só funcionários”, sem ao menos dar uma resposta ao chefe.

– Maldito pervertido... –Resmungou Ash ao fechar a porta com força atrás de si.

– O que ... O que é pervertido? –Pergunta timidamente Pikachu, ainda tentando entender toda aquela situação, podia ver que seu treinador bufava de raiva.

– Alguém que você deve ficar longe...Entendeu? – Disse de forma muito séria.

Pikachu balançou a cabeça em confirmação, porém ainda não compreendia o que seria esse tal pervertido. “ Se ele se refere ao senhor Larry... O que posso concluir é que ele só olhava para o meu corpo de uma forma meio esquisita... Ash tentou me esconder para me proteger, acredito... Contudo, não é só aquele gordão que me olhou esquisito...Digo, o Ash também me encara de forma estranha, fica vermelho e até chegou ao ponto de escorrer sangue do seu nariz! Talvez a culpa seja desse novo corpo... Quem sabe esse corpo seja tão feio que cause tamanho alvoroço entre os humanos?” Divagou Yellow receoso.

Os dois logo chegaram ao armário, Ash tinha se rápido já que todos os seus colegas de trabalho que ali estavam pareciam olhar de forma estranha para Pikachu.

– Ei! Quem é o novato? – Inqueriu um desses colegas exibindo um grande sorriso.

– Ele vai trabalhar aqui ?Se quiser eu posso lhe ajudar explicando as coisas, sabe? – Sugeriu outro.

– Ele é meu primo e não irá trabalhar aqui. – Respondeu Ketchum curto e grosso – Agora, por que não vão cuidar das suas vidas, hein?

– Eita, o que deu nele? Parece que um Snorlax comeu sua comida preferida ou algo do tipo! – Provocaram os rapazes, Ash apenas puxou Yellow para perto e abriu a porta do seu armário.

“ Tsc... Eu devia ter voltado para casa!” Matutou, sim, teriam que andar mais até chegar a sua casa, mas pelo menos evitariam aqueles olhares curiosos e comentários inoportunos.  Por fim, pega uma roupa qualquer e joga na cara do ex-rato elétrico, queria que ele se trocasse o mais rápido possível e saíssem logo dali... De alguma forma, toda aquela situação estava irritando. Muito.

Pikachu olhou a roupa meio choroso. Será que ele era tão feio assim? Ash não parecia feliz que os outros o olhassem... Será que tinha vergonha dele? Começa a tirar a roupa lentamente e seu mestre virou de costas para lhe dar privacidade e se posto na porta do armário, de modo que os outros não vissem nada.

– Ash... –Chamou tristonho.

– O que foi? Já esqueceu como deve se vestir? –Inqueriu o rapaz, sem muita paciência.

– Ash... Será que pode se virar!? Agora! – Pediu (ou melhor, ordenou) Yellow, agora era a vez de ele ficar irritado. “Eu não sou burro! Já sei como me vestir sozinho! Posso ter me enganado na primeira vez, mas aprendo rápido as coisas!”. Ash vira-se e dá de encontro com o seu pokemon-humano totalmente nu. O rabo amarelo balançava tímido por trás do loirinho que tinha o rosto corado, tanto de raiva como também de embaraço.

– Pi...Pi... –Gaguejou o ex-treinador, seus olhos desciam para o sul , contra a sua vontade, antes que a situação piorasse os fecha com as mãos – Por que...Por que ainda não está vestido!?

– Então é verdade... – Conclui Pikachu choroso.

– Verdade? O que é verdade?

– Eu sou feio... Sou um humano feio! Por isso, você não quer olhar para mim... Ou quando olha, fica todo esquisito! Esse é o motivo por que os outros humanos também estão me encarando estranho! Esse corpo deve estar com algum defeito!  – Chorou o loirinho. Ash não podia estar mais confuso, retira as mãos dos olhos com relutância.

– Você...Você não é feio Pikachu... – Murmurou meio nervoso por entrarem nesse assunto meio que delicado, mas tinha que fazer algo para evitar aquele chororo todo! Os outros funcionários poderiam vir ali para saber qual era a confusão e darem de cara com um garoto nu! Não era algo que Ash gostaria que ocorresse!

– Mas...Mas você não olha para mim... Quando olha fica vermelho...Ou sai sangue pelo nariz, como da última vez...Você sente nojo de mim! Pode falar a verdade...Eu aguento!

– Não ! Nunca! Eu nunca sentiria nojo de você! – Aquilo era um tremendo absurdo!

–Então...Então por que de tudo isso?

Ash suspira, era difícil explicar isso para o menor...Não sabia como os pokemons pensavam com relação a esses assuntos, ainda mais, talvez não fosse o professor mais indicado para aquele tipo de coisa, afinal, ainda nem ao menos entendia a crescente atração que sentia por seu ex-pokemon.

– Er... Bem, você não é feio Pikachu... Na verdade é um dos humanos mais belos que eu já vi... Não só pelo seu corpo ...Mas pelo o seu jeito também... Enfim, os outros estão te mirando por apreciar sua aparência e por te acharem fofo. Então, pode acreditar quando digo que não existe nenhum defeito nesse seu novo corpo.– Revelou massageando o pescoço de forma nervosa e tentando não fitar Yellow nos olhos (tão pouco o seu corpo, preferiu focar sua visão em um velho cartaz em um dos cantos do vestiário).

– Sério? – Pikachu sentiu o coração bater mais forte, não entendia como aquelas palavras o deixaram tão feliz.Talvez fosse algo que tivesse adquirido quando se tornou humano, um sentimento humano... Novo...Que nunca tinha sentido, se sentiu assim não devido ao alivio por saber que não era esquisito como humano, mas sim, por Ash o acha bonito! Aquilo era meio louco, não? Quando era Pokemon não recordava de reagir assim a elogios feitos por seu treinador – Então... Por que não olhas para mim? Por que ficou bravo quando outros olharam? Digo, se não sou feio...

– Porque....Bem, eu achei que ...Não seria correto olhar ...Desta forma para você e... –“Droga, isso está se tornando cada vez mais difícil do que imaginei... Não sei como expressar de forma certa!” – E não quero que outros olhem para você!

–Espera...Deixa ver se entendi.- Coloca o dedo indicador em seus lábios rosados em uma atitude pensativa, algo que a Ash desencadeou um aumento na frequência cardiáca– Você me acha bonito , mas não olha para mim ...E não quer que outros humanos olhem para mim? Isso é um pouco sem lógica!

– Olha... É simples! – Já perdera a paciência – Eu acho você atraente! Isso deve existir entre Pokemons também. Não é? Tipo entre um Pokemon fêmea e macho para fazerem os ovos!? Eles devem sentir uma atração! Bem... O que eu sinto é mais ou menos isso! Sinto ciúmes quando outros “caras” olham para você! Entendeu?

Pikachu ficou meio surpreso com a revelação. A sensação nova que sentia antes aumentara em grandes proporções. “Será que estou ficando doente?” Questionou a si mesmo, mas talvez não fosse uma doença em si.

– Mas...Mas... Nós dois somos machos e... Ash... – O rabo amarelado começa a balança mais rápido – Você quer “fazer ovos” comigo?

Ash já estava quase batendo a cabeça no armário, querendo desistir de todo aquela discussão quando ouvira o que o seu Pokemon tinha dito.

– Fa-fa-fazer ovos? – Isso seria outra palavra para “sexo”?

Pikachu apenas acena com a cabeça de forma tímida. “Fazer ovos” era algo bastante íntimos com os Pokemons, só devia ser feito com o seu par especial...Aquele que o completava. “ O meu mestre sempre me completou... Será que ele é o meu par especial?”.

– Pikachu... – Ash tocou de leve a face do menor, fazendo que os olhos de ambos se encontrassem finalmente. Será que o Pikachu tinha ideia do que estava oferecendo ou mesmo perguntando? Mas a verdade era que nem Ash sabia o que queria. Até algumas horas atrás Pikachu era apenas Pikachu...Como tudo mudou tão rapidamente?

– Ash... Pikapi... – Sussurrou Yellow acariciando a mão do seu mestre que tacara o seu rosto, praticamente ronronava. Ash não sabia as respostas para as suas indagações... Entretanto sabia o que queria naquele momento.

– Pikachu, vou te ensinar outra coisa... Algo que os humanos fazem para simbolizar afeição...

– O que é? – Encarou o seu mestre com interesse.

Ash aproximou a sua face da do outro, narizes se colidiriam de início e, por fim, lábios se tocam de leve. Pikachu sentiu seu corpo vibrar com aquele toque, treme em antecipação, contudo o toque dos lábios causa um verdadeiro choque... Um choque de diferente tipo, discrepante da eletricidade que sentida propagar por seu corpo quando era apenas um Pokemon. O rapaz logo completa a união entre os lábios, finalmente concluindo o ato do beijo.

Por alguns segundos os dois estavam no paraíso...

– Ash Ketchum! Tem outras pessoas que querem usar o vestiário sem você ter que bloquear a passagem! – Reclama alguém, um funcionário que tinha o armário logo depois de Ash. O ex-treinador, com certa relutância, se afasta de Pikachu que ainda detinha um biquinho nos lábios e os olhos fechados, perdido no momento.

Aquilo era fofo... Mas, infelizmente, não tinha tempo para contemplar.

– Nós...Nós temos que nos arrumar, rápido! – Diz dando, novamente, as roupas para Pikachu, já que elas tinham caído no chão depois de todo aquela discussão-beijo.

“O que eu estou fazendo? Ele é meu Pokemon!”. Sim, Ash já estava começando a se arrepender de sua iniciativa, pois agora abrira uma porta que não mais podia ser fechada. E quando Pikachu retornasse a sua forma anterior? Como seu coração iria reagir?

 

– Símbolo de afeição... – Dizia Pikachu tocando os lábios sorridente – Como isso se chama?

– Beijo... –Respondeu Ash, corando levemente – Agora... Não temos tempo para falar sobre isso, ok? Falaremos depois!

– O que você tanto conversa aí? Cara, me deixa passar! Não quero me atrasar para o meu turno, senão Larry desconta do meu salário! – Choramingou o outro funcionário.

Pikachu procurou se vestir rapidamente, só então notou que aquelas roupas eram bem maiores que as anteriores.

– Isso não parece estar certo... – Faz biquinho ao ver a sua imagem no espelho do armário. Parecia um filhote humano!

– O que foi ... – Ash começou a rir, o loirinho estava muito engraçado com aquelas roupas , além de estar adorável também (não que fosse revelar isso em voz alta, já tinha falado muita besteira para um dia só).O ex-pokemon tinha que segurar as calças para que estas não caíssem.

– Não ria! Isso é culpa sua!

– Minha culpa? Quem foi que iniciou a ideia da guerra de água?

Pikachu cruza os braços deixando a calça cair. Ash caiu em risos novamente. Pikachu perde a paciência e se lança sobre o seu mestre para mordê-lo. Assim os dois rolam no chão em uma mistura de risos e discursões. Alheios aos olhares confusos dos outros.

 

~**~

 

– Eu disse que eles faziam um par romântico ! –Diz Mew voando em círculos em volta da pequena janela que mostrava o interior do vestiário.

– Parece que sim. Eu nunca imaginei isso... –Analisou Mewtwo pensativo – De fato isso explica a amizade entre eles... Parecia ser bem mais do que a relação entre um mestre e seu Pokemon.

 

– Então o desejo que realizei deu certo? – Agora era a vez de Jirachi olhar esperançoso o casal.

– Sim! Acho que fizemos bem! Somos mesmo uns gênios! –Dizia orgulhoso Mew.

– Ate agora... Um dia ainda não se passou... Devemos observar antes de tirar conclusões precipitadas! – Repreendeu Mewtwo.

– Você é tão sério e metódico! Além de ser negativo!

– E você sempre comemorando antes do tempo! Essa atitude é leviana e irracional.

– Não briguem... Devemos cuidar destes dois! Lembre-se! – Mas Jirachi não foi ouvido, pois seus dois amigos já estavam brigando, algo que era bastante comum entre aqueles dois poderosos Pokemons.

“ Será que eles também são um par...Tal como Ash e Pikachu?” Pensou divertido Jirachi


Notas Finais


Bem, agora vocês podem usar a palavra "fazer ovos" como sinônimo de sexo!

Aprendendo novas expressões com Na-sama!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...