História Meu Mundo Imaginário e... Você??? - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 4
Palavras 849
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Nesse capítulo a Jade que narra. Isso mesmo! Vamos saber mais sobre ela!
Agradeço, ass: IBM Miguel.

Capítulo 16 - Meu anel nas suas mãos


Fanfic / Fanfiction Meu Mundo Imaginário e... Você??? - Capítulo 16 - Meu anel nas suas mãos

 (Jade)

  Caminhando calmamente até a escola eu encontro meu pai me dizendo que logo logo ela não viveria mais... Despenquei em lágrimas...

  Isso aconteceu em 2013.

 Perdi minha mãe, ja não vivia mais. Cheguei no hospital tarde de mais. Olhei para ela, deitada naquela cama, o lugar estava cinzento, o seu peito não mostrava mais seus traços de respiração. Seus olhos jades já perderam o brilho. 

  Minha mãe era a única que me protegia, ela que evitava que meu pai me maltratasse, pois ele a amava. Ela era o chodó do meu pai e eu era o demônio que ele tentava matar. Sem ela agora eu morreria mesmo.

  O advogado de minha mãe bateu a nossa porta, estava triste e carregava um documento consigo.

  -Senhor? Eu trouxe os testamentos e heranças que foram deixadas para você e sua filha. -Disse ele em tom baixo.

  -Jade, vai lá pra cima, pro seu quarto! 

  Corri para o meu quarto, mas eu sai e fiquei na escada ouvindo. 

  -Sua mulher me deu esse testamento, e disse para dar a você, por incrível que pareça ela o amava muito. Vou abri-la e dizer o que há aqui.

  Alexandre, meu amor querido. Lembra-se disso? Foi de quando nós nos casamos, sonhavam os com isso a muitos anos desde que nos conhecemos. 

  Lembra de como?

  Meu pai sorriu. 

  Eu havia perdido meu sapato no meio da rua, isso eu tinha 15 e você 17, estava procurando desesperadamente, ja estava atrasada para a aula. 

  Já cansada de procurar, corri para a aula com um pé do meu sapato. 

  Quando cheguei a escola, vi um garoto do último ano do ensino médio segurando meu sapato. Olhos tão azuis que pareciam o céu, cabelos castanhos claros que lembravam muito uma terra que poderia se plantar a flor mais bela, pele clara como de um recém nascido. 

  Você estava perguntando se alguém perdeu o sapato, então olhou para mim. Foi amor a primeira vista.

  Alexandre, te deixo uma carta de amor que nunca consegui te dar. O dinheiro de minha família nunca teve valor, você mesmo de disse, mas ainda sim você merece. 

  Você é um grande homem Alexandre, mas tire essa maldade de ti.

  Com amor 

  Sueli.

  Vi meu pai chorar tanto, mas tanto. Que nunca o vi ficar assim antes. 

  Voltei para o meu quarto para não levantar suspeitas. 

  Minutos depois ouvi uma batida na porta. A abri e o advogado pediu entrada. Cedi.

  -Agora a sua herança menina. -Ele começou a falar baixo- seu pai não sabe, mas guarde para você, esconda isso e não o mostre. 

  -Claro! Mas o que houve com meu pai -Perguntei curiosa.

  -Ele está em choque. Mas não se preocupe. Também sei o que seu pai faz a você.

  Quis chorar naquele momento, mas não o fiz. Minha mãe era a única que sabia. 

  O advogado me deu uma carta e uma caixinha e foi-se embora.


  Dias depois, quando meu pai não estava em casa, abri a carta:

  Jade, querida. Perdoe seu pai. Sei que o que ele faz é muito ruim. Te bater e torturar é o que ele quer. Mas eu impedi o pior, te matar. Ele não queria filhos, mas em algum lugar ele te ama, eu sei disso. 

  Creio que não conseguiu ficar em seu quarto, ouviu a primeira carta não é? 

  Oh querida, eu te amo tanto. Meu fruto do amor é você. Você foi o resultado disso e eu te amo. Quero que seja feliz, merece coisas boas por isso te deixo o anel de minha mãe. Esse anel é mágico querida. Creio que faz o seu amor verdadeiro aparecer.

  Sabe, se alguém souber do que acontece com você, se conseguir te salvar, se é bom com você, ele é seu! Mas se você perder esse anel e ele aparecer no dedo dele, ele é a sua alma gêmea. 

  Você merece ele, querida. Seja feliz.

   Abri a caixa e vi um anel, era lindo. Medieval. Tem desenhos medievais e uma jade no meio. Senti segurança ao segurá-lo.

  Ouvi meu pai chegar e desesperadamente guardei o anel bem escondido.

  Anos depois, sei de uma coisa, fui salva por Irian, ele é gentil comigo e perdi meu anel.

  Faz uma semana que o procuro e não o acho. Oh, perdi uma herança muito boa, que grande idiota eu sou! 

  Corri para ver se estava na minha sala, mas não estava, procurei nos pátios e não estava. Fui na secretaria e perguntei se alguém achou um anel, mas não.

  AHHHHHH QUE GRANDE IDIOTA.

  Corri desesperada, eu iria perder o ônibus. Foi então que vi o Iriam atrás de mim. Meu coração bateu forte, mas tão forte que eu corri mais rápido ainda. Fiquei vermelha e não queria que ele me visse assim. 

  No dia seguinte, nós dois sentados na escada do pátio, Irian estava muito feliz.

  -Por que está tão feliz?

  -hum? Ahhhh, por que ontem encontrei isso! - Ele me mostrou meu anel no seu dedo anelar.

  Então lembrei-me da carta, então realmente é o Irian o meu amor verdadeiro, pois meu anel está as suas mãos. 


Notas Finais


Não sei se consigo postar hoje ;-; mas espero que sim pois toda vez que digo isso não posto novamente.
Perdoem me.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...