História Meu não tão esperado conto de fadas - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Kanato Sakamaki, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori
Tags Ayato Sakamaki, Briga De Casal, Comedia, Diabolik Lovers, Kanato Sakamaki, Laito Sakamaki, Meu Não Tão Amado Noivo, Reiji Sakamaki, Romance, Shu Sakamaki, Sobrenatural, Subaru Sakamaki, Treta
Exibições 65
Palavras 1.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Antes de mais nada gostaria de agradecer a todos que não desistiram da fanfic e até favoritaram mesmo ela estando em hiatus ^^

Sério obrigada a todos!

Agora... Em primeiro logar eu gostaria de esclarecer que eu não voltei de vez!

"Ah, mas como assim?" - voz fina e irritante

Acontece que eu estou na casa da minha prima e por isso estou postando alguns capítulos das minha fics (pelo menos as que tem capítulos prontos), mas eu continuo morando no apartamento da minha avó sem data de retorno.

Em segundo lugar (eu sei que isso é bem chato) gostaria que todos comentassem o que tem achado da fic. Para minha infelicidade acabei ficando muito, mas muito tempo fora mesmo e eu não sei se os capítulos vão estar bons então gostaria muito de saber o que vocês estão achando, até por que eu escrevo para vocÊs e não quero entregar nada bosta!

Bem... Chega de enrolação!

\(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ VAMOS PRO CAPÍTULO!!!!!!!!!!!!!!! \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/ \(^^)/

Capítulo 5 - Turno da noite ai vou eu!


-Sa.... Saia de.... Saia de perto de mim! – Comecei a me debater em desespero. Isso não pode ser possível! Ele não pode ser um vampiro!

 

.

.

.

.

.

 

O desespero tomou conta de meu corpo. Reiji diminuía cada vez mais a distancia que nos separava e estava preste a me morder novamente. Comecei a mexer o quadril numa tentativa falha de soltar uma de minhas pernas para chutá-lo, mas tudo o que conseguiu foi um aperto mais forte dele.

-Se continuar se movendo vai doer mais... – Ele sussurrou contra meu ouvido e voltou a cheirar meu pescoço me causando arrepios involuntários.

Senti meu sangue gelar e novamente suas presas estavam cravadas em meu pescoço. Abri a boca para gritar por socorro, mas minha garganta se encontrava seca como se eu não visse água há dias. Senti as lagrimas escorrendo pelo meu rosto. Era o meu fim....

 

.

.

.

.

.

 

-NÃO!!!!!!!!! – Gritei desesperadamente me sentando na cama e agarrando as cobertas. Olhei em volta com os olhos arregalados e a respiração descompassada, parecia que meu pulmão ia explodir a qualquer instante. – Meu.... Quarto...? – Levei a mão à testa e limpei o suor que caia sobre meus olhos. Minha pele estava um pouco gelada e minhas mãos trêmulas. O que... Realmente aconteceu?

Levantei-me com certa dificuldade e usando as mãos para me apoiar nos móveis fui até o banheiro e me olhei no espelho. Minha pele estava, além de fria, pálida e meus olhos estavam com enormes olheiras como se eu tivesse passados as últimas noites sem dormir, o que não foi o caso já que eu durmo que nem uma pedra.

As lembranças do “sonho” vieram à tona a minha mente e no mesmo instante me aproximei mais do espelho e estiquei o pescoço para não ver marca nenhuma nele. Não pode ter sido um sonho, pode?

Balancei a cabeça afastando esses pensamentos e comecei a me despir. Quando foi que eu troquei de roupa? Eu estava usando uma blusa social de mangas cumpridas, que devia ser três vezes o meu tamanho, branca com listras pretas e um short legue preta bem justa que não chegava nem na metade de minha coxa. Olhei-me novamente no espelho e dei de ombro, até por que esse é o menor de meus problemas.

Tomei um banho demorado e morno na banheira e sai do banheiro já vestida com minhas roupas habituais. Abriu uma fresta na porta e olhei o corredor me certificando de que não tinha ninguém no mesmo. Visto que eu estava sozinha no segundo andar segui meu caminha em direção a cozinha onde eu pretendia encontrar Lucy o que, obviamente, aconteceu. A ruiva estava terminando de arrumar a mesa para jantar e logo sairia correndo par trocar de roupa já que sue turno acaba praticamente agora.

Optei por não atrapalhá-la e fui para sala, quem sabe um pouco de televisão não me distraia? Chegando lá já me taquei no sofá me deitando do jeito mais confortável possível, ou seja, deitada com a cabeça apoiada no braço direito do sofá e com as pernas no outro braço.

-Creio que esse não seja o jeito certo de se utilizar o sofá senhorita Akiko! – Dizem que felicidade de pobre dura pouco, mas quem disse que a de rico dura?!

-Reiji... – Soltei um suspiro e me sentei logo o encarando.

Não vou mentir ainda estou com um medo da porra dele. Eu não sei se o que aconteceu mais cedo foi apenas um sonho ou se ele realmente é um vampiro, mas, por via das duvidas, prefiro não provocar.

-Como esta se sentindo? – Ele perguntou se aproximando e ficando bem na minha frente.

-Bem? – “Respondi” sem saber ao certo o que ele queria.

-Esta sentindo alguma coisa? – Ele se curvou e deixou seu rosto quase colado ao meu o que me fez afundar mais no sofá.

-Não? – Vergonha conta?

Reiji não disse nada apenas foi se aproximando mantendo os olhos em meu pescoço o que me fez engolir em seco. Prendi a respiração e fechei os olhos com força esperando pelo pior.

-Akiko! A janta está pronta! – Ouvi Lucy me chamando e quando abri os olhos Reiji já não estava ali.

Suspirei aliviada e me levantei indo para a cozinha. Lucy já estava comendo em seu devido lugar e na outra ponta da mesa estava Reiji. Estremeci um pouco quando ele dirigiu seu olhar para mim e corri para meu lugar ao lado de Lucy.

Diferente das outras vezes a refeição foi em completo silêncio. Olhei Lucy de relance e pude ver seu desconforto em relação à Reiji, e eu achava que jantar com meus pais era ruim.

Levantei-me já sem um pingo de fome e voltei para meu quarto, não sem antes ouvi uma reclamação de Reiji sobre meus modos. Tranquei a porta de meu quarto e me joguei de costas na cama, peguei meu laptop e liguei a internet logo chamando as meninas para uma “vídeo conferencia”. Não levou muito tempo e todas elas estavam online.

-“Akiko? O que ouve?” – A voz de Yumi se vez presente, mas a imagem não aparecia.

-Yumi por que sua tela esta preta? – Perguntei enquanto esperava as outras darem sinal de vida.

-“Ela deve ter usado a webcam para alguns de seus projetos loucos de novo.” – Rin apareceu em uma tela bem ao lado do da Yumi. Seus cabelos estavam bagunçados como se tivesse acabado de acordar e sua roupa não passava de uma jaqueta jeans com os dois primeiros botões fechados e os restantes abertos deixando sua barriga à mostra.

-“Se for esse o caso acho melhor ela comprar uma câmera nova logo, não gosto de falar com o nada.” – Nanami apareceu na terceira tela e ao contrario de Rin ela estava bem arrumada e pronta para ir ao colégio.

-Por que já esta pronta Nanami? As aulas noturnas só começam a meia noite não?

-“Sim, mas eu não quero me atrasar no meu primeiro dia na minha nova turma.”

-“Não vai adiantar nada!” – Rin opinou sorrindo com certo divertimento. –“Aposto que ela vai dormir no ônibus.”

-“Não vou não!”

-“Quem vai dormir no ônibus?” – Yumi perguntou finalmente ligando a webcam. – “E eu não usei a webcam em nenhum de meus projetos Rin! Pelo menos não ainda.” – Rimos com o comentário de Yumi.

Era sempre assim. Rin enchia nosso saco e depois nos animava ao falar besteira, Yumi discutia com Rin usando de sua inteligência como vantagem e Nanami tentava apartar a briga como se fosse nossa mãe. E eu? Eu assistia a tudo e ria que nem uma mongol.

-“Mas deixando isso de lado...” – Nanami interrompeu a discussão das outras duas e concentrou seu foco em mim. – “Por que nos chamou? Aconteceu alguma coisa?”

-Ah... Sim... – Engasguei forçadamente não sabendo como entrar no assunto. – Aconteceu algumas coisas hoje de tarde....

-“Tem haver com o seu noivado?” – Perguntou Yumi tentando analisar minha expressão.

-Na verdade tem mais haver com meu noivo... – Falei temerosa.

-“Ele tentou te estuprar?” – Engasguei com a pergunta de Rin.

-”RIN!” – Nanami e Yumi a repreenderam ao “me ver” quase enfartando.

-“Que foi? Afinal ele continua sendo um homem, mesmo sendo filho do prefeito.”

-“Pensando assim ela até que tem razão...”

-“YUMI VOCÊ TAMBÉM?” – Nanami e eu não conseguimos acreditar.

Afundei-me mais ainda em minha cama e cobrir meu rosto com o travesseiro bufando inconformada.

-“Sabe Akiko, talvez seja melhor você falar com Tadashi, o que acha?” – Nanami me perguntou ao ver meu estado lastimável.

-Mas ele estuda no turno da noite e vocês sabem muito bem que ele não gosta de tecnologia... – Falei sem um pingo de esperança.

-“Já disse para você vir estudar conosco, mas sua teimosia continua te impedindo!” – Reclamou Rin bufando pelo motivo que me impede de estudar a noite.

Ponderei um pouco em relação ao que as meninas disseram. Talvez Tadashi pudesse me ajudar.... E quem sabe me proteger.

-Muito bem! – Tomei uma decisão e sorri para as meninas que me olhavam em duvida. – Turno da noite, ai vou eu!

‘”É assim que eu gosto!”



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...