História Meu Nerd Favorito (Adaptada Lutteo) - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Gaston, Luna Valente, Matteo, Nina, Simón
Tags Gastina, Lutteo, Simbar, Sou Luna
Exibições 250
Palavras 2.534
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Esporte, Festa, Josei, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi Oi,me perdoem meus amores,pela imensa demora,Porém voltei com mais um capítulo pra vocês...infelizmente não terei tempo pra postar todos os dias, se conseguir um tempo postarei um por semana..

Espero que gostem do capítulo, boa leitura! :)

Capítulo 13 - Provocação



 

-Luna-

 

Aquela tripa escorrida estava pedindo para apanhar, só pode.

 

-pensei que só os macacos evoluíram, mais estou vendo que as cadelas também, elas até estão falando – ri da minha própria provocação e a bitch ficou vermelha de raiva.

 

-vai ver se eu estou na esquina querida. – ela falou com desdém.

 

-alémalém da esquina ser um ponto estratégico para te encontrar, sei que se você não estivesse me atormentando agora você estaria na Turquia, é lá que acontece tráfico de mulheres não é bebe? – perguntei para Matteo que deu de ombros não querendo dar moral para agente – ah, isso se você for mulher, por que com esse gogó enorme ai – apontei para o pescoço dela – é meio duvidoso.

 

-sua puta, por que não vai escalar meio fio em Hamster. – ela riu sozinha e eu senti meu sangue ferver.

 

-vou te mostrar quem é hamster aqui sua vadia- , trinquei os dentes partindo para cima dela que não esperava minha ação entao ela acabou caindo no chão e eu aproveitei da situação e começei a estapear a cara dela que puxava algumas mechas do meu cabelo.

 

- Sua vara de cutucar lua, você  não sabe fazer nada a não ser puxar meu cabelo? – falei entre os tapadas ela tentou se virar para me deixar em baixo dela e eu firmei minhas pernas, ela tentou segurar minhas mãos que ainda estapeavam sua cara, ela conseguiu segurar uma e começou a girar meu braço pela lado contrario, ela brigava igual criança, eu mordi seu braço e ela me soltou vi a marca que ficou no braço dela, preparei minha mao para lhe dar mais um belo tapa quando senti alguém me segurar pela cintura e me puxar para cima.

 

-Matteo deixa eu acabar com ela – falei tentando me soltar dos seus braços o que foi impossivel.

 

-vamos sair daqui Luna, você esta alterada – a bitch se levantou com dificuldade com o rosto todo vermelho e cheio de marcas de unhas e da  minha linda mão formando um vergao ela me olhou brava e saiu dali se rendendo á briga, olhei ela se distanciando até sumir do meu ponto de vista, esperei minha raiva passar e então percebi que Matteo ainda me segurava a raiva me subiu de novo e com um movimento brusco eu me soltei dele, sai batendo o pé e vi pelo canto do olho ele me seguindo.

 

-Luna me espera.

 

-vai se ferrar Balsano.

 

-hey! – ele deu uma corridinha e parou na minha frente eu tentei desviar mais ele não deixou – o que eu fiz?

 

-eu não posso me afastar um minuto sequer, você vai dar moral para vadias, eu nunca imaginei que você fosse igual aos outros homens.

 

-ou, ou, ela veio puxando assunto, eu conversei na inocência.

 

-não interessa, não devia ter dado moral para ela, olha o mico que você me fez pagar – eu bufei e me desviei dele indo em direçao ao hotel á passos pesados e rapidos, Matteo ainda me seguia não dei moral, entrei no hotel a apressei meus passo até meu quarto entrei e bati a porta na cara de Matteo  trancando a mesma em seguida.

 

-Luna abre essa porta, vamos converssar!

 

Eu não respondi, ao contrario entrei no banheiro e liguei a banheira de hidromassagem Matteo ainda batia na porta pedindo para que eu a abrisse, lembrei de uma vez ouvir umas amigas da minha mãe conversando “-a melhor forma de se vingar de seu marido é provocá-lo e deixa-lo chupando dedo depois – as coroas riram logo em seguida e eu voltei a subir a escada e entrei no meu quarto tentando entender o que elas haviam falado. “ entao finalmente acho que entendi no que elas se referiam, iria me vingar de Matteo.

-Luna-

 

Desliguei a torneira da banheira e deixei ela pronta para meu uso, me despi ficando apenas de calcinha e sutiã, Matteo ainda batia na porta do meu quarto agora com voz manhosa pedindo para entrar, arrumei meu cabelo e passei um batom e então saí do banheiro trancando a porta em seguida, abri a porta do meu quarto e Matteo me olhou de cima á baixo de boca aberta, segurei pela gola da sua camisa e o puxei para dentro do meu quarto trancando a porta em seguida, empurrei ele até a cama que caiu já se ajeitando na mesma e então sorriu cruzando os braços embaixo da cabeça.

 

-pensei que estava nervosa comigo.

 

-e estou, muito brava. – falei sensualmente em seu ouvido e depois sai de cima dele, fui até uma cômoda e liguei o aparelho de som que havia sobre a mesa, começou a tocar uma musica sensual, perfeito...

 

-entao irei fazer você ficar nervosa mais vezes. – ele falou malicioso com um sorriso no canto da boca, eu peguei  um pano e voltei a ficar em cima dele, me abaixei lentamente e falei em seu ouvido.

 

-tem certeza? – o tom da minha voz saiu do jeito que eu queria que saísse sensual e maligna ao mesmo tempo.

 

Peguei um braço de Matteo e envolvi o pano ali logo depois dando um nó, ele não havia percebido  meu feito já que estava totalmente concentrado nas minhas mordidas em sua orelha e nuca, logo depois fiz a mesma coisa com o outro braço e então peguei a extensão do pano e passei por cima da cabeçeira da cama fazendo Matteo ficar de braços aberto e totalmente preso na cama, ai ele foi se tocar do que fiz e me olhou assustado.

 

-me solta benzinho – ele falou sério e manhoso ao mesmo tempo, eu neguei com a cabeça e o beijei antes dele falar qualquer outra coisa, e então comecei  meu jogo, minhas mãos percorriam o corpo de Matteo lentamente fazendo ele soltar suspiros e, gemidos  e puxar o braço para tentar se soltar, eu peguei uma tesoura no criado mudo ao lado e Matteo arregalou os olhos eu segurei o riso e passei a tesoura pelo seu peito terminando no cós da sua calça, logo depois segurei sua camisa e começei a cortar a mesma antes dele pronunciar algo eu me abaixei e passei a lingua desde o cos da sua calça até o seu peito e por fim lhe dei mais um beijo.

 

-esta gostando? – perguntei.

 

-sim, não, quer dizer estou com medo – ele falou receioso com a respiraçao ofegante.

 

-medo? – rebolei em cima dele que soltou um gemido – esta com medo agora?

 

-que jogo é esse Luna? – ele falou ofegante.

 

-jogo? – contornei seus lábios com a minha lingua – não tem jogo.

 

Eu deslizei minhas unhas pelo seu peitoral e terminei no botão da sua calça abrindo a mesma e tirando-a e então ficou bem mais evidente  o quanto ele estava excitado  eu colei meu corpo sobre a intimidade dele e então rebolei ele gemeu e mais uma vez tentou se soltar da cama sem conseguir, eu me abaixei e o beijei de novo afastei meu corpo da sua intimidade e passei minha mão ali ele mais uma vez tentou se soltar e entao eu ri e me levantei saindo de cima dele e indo até o banheiro, ele me olhou sem entender nada soltei um beijo no ar para ele e entrei no banheiro, me despi e entrei na banheira descansei meu corpo ali sorrindo vitoriosa ao ouvir Matteo me chamar.

 

-Luna volta aqui!

 

-Luna o que aconteceu com você?

 

-Você não é assim.

 

-Meu amor, por favor me solta.

 

-olha como eu estou...Luna vem cá

 

Após trinta minutos de um banho relaxante eu sai da banheira me enrolei na toalha e sai do banheiro, e então perdendo toda a pouca  vergonha que tinha me despi na sua frente secando meu corpo lentamente, ele que já estava mais calmo voltou a respirar ofegante e tentar se soltar da cama, quando terminei de me secar vesti uma roupa e abri a porta do quarto.

 

-espera aí, onde você  vai? – ele perguntou com olhos arregalados.

 

-dar uma volta, os havaianos são fogo – me abanei fingindo calor e ele puxou forte o braço sem conseguir se soltar – volto daqui a pouco benzinho

 

-como assim os havaianos? Vai me deixar preso? Você não vai pra lugar nenhum – ele falou tudo rápido e com os olhos ainda arregalados.

 

-esse é o castigo por deixar aquela havaiana se esfregar em você e por ter separado a briga e por ter feito eu pagar aquele mico, e não adianta dizer que “foi tudo na inocência ” –imitei a voz dele – que eu sei muito bem que não foi, com certeza você pensou mil coisas.

 

-meu amor, por favor, eu te amo,me solta,  eu não to nem ai pra ela, eu quero você, por favor. – ele falou manhoso eu queria muito ir até a cama e solta-lo abraca-lo e beija-lo muito mais ao invés disso, joguei um beijo no ar e antes de sair falei.

 

-se cuida benzinho, volto logo!

Luna

 

-Valenteeee! – olhei para tras e vi o Gaston vir em minha direção, eu que estava neste exato momento não com um havaiano mais sim com Âmbar  tomando um belo milk shake enquanto caminhava na praia.

 

-fala Amigo, Oi Nina – comprimentei.

 

-o que foi aquele barraco hoje de manhã  hei? – ele  perguntou abraçando Nina de lado.

 

-você não viu aquela havaiana se oferecendo para o Matt? E pior,Ele não fez nada. – tomei mais um gole do meu milk shake.

 

-Falando nele, cade o bendito? – perguntou Gaston

 

-está de castigo – dei com os ombros e chutei a areia.

 

-castigou ele? – Nina me perguntou pasma.

 

-é claro Ninita, se fosse o Gaston você faria a mesma coisa, afinal, o que rola entre vocês hein? Já estãoestão se pegando desde que chegamos aqui.

 

Nina corou e abaixou a cabeça

 

-cuida da sua vida Valente. – Gaston falou um tanto bravo.

 

-vocês já estão namorando? Ou é só uma paixão de verão? – perguntou Âmbar .

 

Nina levantou a cabeça e encarou  Gaston.

 

-eu não sou garota de “paixão de verão ” e não rolou pedido de namoro –Gaston engoliu á seco e me fuzilou com os olhos eu siplismente ri  - o que rola entre a gente Gaston?

 

-Nina podemos falar sobre isso depois? – ele não esperou ela falar e continuou – castigou o Matteo por que uma mulher deu em cima dele? Ele não teve culpa.

 

-esta defendendo ele? Ele foi culpado por um monte de coisas.

 

-fale uma.

 

-aquela mulherzinha que parece um camarão queimado se esfregando nele e ele simplismente encarava os peitos de vaca leitera  sem fazer nada.

 

-Vocês já estão namorando Luna? – Nina como sempre gentil me perguntou.

 

-verdade, para estar sendo tao má com ele  á ponto de castiga-lo devem estar em um relacionamento sério e oficial. – Gaston falou me provocando.

 

-pensando bem, eu não sei, não rolou pedido de namoro – parei para pensar e realmente, Matteo havia falado que me amava se declarou para mim mais não me pediu em namoro, o fato de estar dormindo com ele significa estávamos avançando no sinal vermelho isso era certeza.

 

-mais vocês estão  se comendo? – Gaston me perguntou malicioso eu,Nina e Âmbar  batemos  na cabeça dele

 

-olha como fala Perida.

 

-AÍ, que malucas,Afinal estão ou não ?

 

-eu não vou falar, se estamos ou não só diz respeito á nós dois.

 

-a conversa esta boa mais antes de vocês chegarem, A Luna  estava me contando como foi o castigo.-disse Âmbar 

 

-deve ter deixado ele preso no quarto dela. – Gaston riu debochando e eu sorri de canto.

 

-quer mesmo que eu conte? – todos assentiram e me olharam curiosos – eu simplismente...

 

--Matteo-

 

Uma hora. Uma hora havia se passado e Luna não havia voltado,isso se o relógio do criado mudo não estiver errado, sim faz uma hora que ela saiu e vai là se saber com que havaiano ela esta neste exato momento,meus pulsos já estavam dormentes de tanto eu tentar me soltar da cama, eu estava morrendo de vontade de urinar e sem falar na raiva misturada com medo em pensar em Luna se esfregando com qualquer um e eu aqui amarrado em uma cama de castigo, isso é patético.

 

-Como esta bebê? – Falou a morena entrando no quarto com um sorriso de canto

 

-onde VOCÊ  estava? E por que demorou tanto? Me solta agora Luna!

 

-calma, vou tomar um banho antes. – ela falou despreocupada tirando os brincos e os sapatos ao mesmo tempo.

 

-se não me tirar daqui agora, irei urinar na sua cama. – ela me olhou de canto e bufou vindo em minha direção e tentou me desamarrar,depois  de algum tempo tentando Luna me olhou preocupada.

 

-está dado nó cego

-Luna-

atteo entrou em desespero quando eu pronunciei “nó cego” ele arregalou os olhos para mim  e abriu a boca em um “o” perfeito, eu revirei os olhos com tamanho desespero e sem achar outra solução peguei a tesoura que estava no chão e cortei o pano, Matteo saiu em disparada para o banheiro quando  finalmente consegui solta-lo e logo depois voltou com cara de aliviado que logo se tornou em uma cara de raiva.

 

-nunca mais faça isso entendeu? – ele apontou o dedo indicador para mim e eu cruzei os braços em provocação.

 

-nunca mais dê moral para um rabo de saia enquanto estiver comigo – levantei as sobrancelhas ao falar– entendeu?

 

-você é impossível – ele cruzou os braços juntando as sobrancelhas – eu não fiz nada.

 

-isso mesmo, não fez nada, esse é o problema – coloquei as mãos na cintura e me aproximei dele tendo que levantar a cabeça para olhá-lo no olhos – não moveu nem um passo para tras, nenhum movimento para se afastar.

 

-eu tentei me afastar morena.

 

-eu não vi, e não tente me contrariar, se não quiser ficar de castigo de novo. – me virei de costas para ele dei dois passos em direçãodireção ao banheiro e ele segurou meu braço fazendo eu me virar rápido colando meu corpo com o dele e então fechei meus olhos sentindo seu halito fresco.

 

-quem deveria ter um castigo agora era você. – ele segurou meu rosto, forte o suficiente para que eu não pensasse em olhar para o lado e então sua língua invadiu minha boca e eu me entreguei ao beijo sem hesitar, ele abaixou sua mao para minh bunda apertando ali, e depois segurou minhas pernas na intenção de me por no seu colo e então eu me separei do beijo e ele me olhou sem entender.

 

-está brava?

 

-não.

 

-e então?

 

-lembra quando você falou que éramos um casal diferente? – perguntei olhando nos seus olhos.

 

-sim, você é o homem e eu a mulher – ele riu

 

-acho que não estou cumprindo com meu papel de bom homem. – ele me olhou sem entender e entao eu respirei fundo peguei sua mão direita e me agachei, levantei minha cabeça e olhei nos seus olhos.

-Matteo Balsano quer namorar comigo?

 

Ele arregalou os olhos e demorou um pouco para raciocinar enquanto eu permanecia de joelho e entao ele piscou rápido os olhos duas vezes e me levantou segurou minha mão direita e se ajoelhou.

 

-estar com você é tudo o que eu mais quero meu amor. – meu sorriso foi de orelha á orelha e entao me ajoelhei ao seu lado segurei seu rosto entre minhas mãos e acariciei seus labios com os meus e por fim lhe beijei...

 


Notas Finais


Luna castigou o Matteo..
O que eu não achei legal,pobrezinho não tinha nada a ver! :(
O que acharam do que ela fez?
Luna pediu Matteo em namoro! heueueheu
Em breve segredos serão revelados..
Spoilers do próximo:Pedido de namoro Gastina e Beijo Simbar!
espero que tenham gostado..Vou fazer uma proposta: Se esse capítulo tiver mais de 10 comentários eu posto um capítulo de "Controlando o desejo."Depende de vocês!
Kisses, amo vocês até o próximo! ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...