História Meu Nome é Mário Ayala - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Alícia Gusman, Jaime Palillo, Marcelina Guerra, Maria Joaquina Medsen, Mário Ayala, Paulo Guerra, Personagens Originais, Rabito
Tags Jaimelina, Jomario, Mariquina, Paulicia
Exibições 52
Palavras 1.331
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Incesto
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Sentimentos Estranhos


Fanfic / Fanfiction Meu Nome é Mário Ayala - Capítulo 4 - Sentimentos Estranhos

POV's Mário

Quando a Maria Joaquina me abraçou eu senti uma coisa estranha... Tipo um aperto no coração,fiquei uns segundos tentando entender oque foi aquilo,mas lentamente levei meus braços a suas costas retribuindo o abraço. Logo após a despedida,ela me deu um beijo na bochecha e saiu correndo. Normalmente eu acharia isso nojento,mas não sei porque,desta vez foi diferente...

No Lugar do aperto,eu senti o coração bater mais rápido,como se fosse um motor de um carro de 400 cavalos... Não sei oque foi isso,eu fiquei apenas em pé raciocinando oque poderia ter sido a causa desses batimentos e desses sentimentos tão confusos.

POV's Alicia

Logo após ajudar o cachorro,fui para casa,tomei um banho e me arrumei. Hmm... 16:30... Vou ver como o Mário se saiu Pensei e fui até a casa abandonada e encontrei o Mário no meio da sala,perto da mesa... Ele estava de costas para mim,mas estava meio... Paralisado ? E Sozinho. Será que não deu certo e aquele piriguete esnobou meu amigo?
Alicia:Mário... ? - Falei me aproximando dele
Mário: Alicia?  Ah... Oi Alicia! - Falou ele saindo do transe e virando-se para mim. Ele estava corado e confuso,estava gaguejando também.
Alicia:Eaí ? Oque aconteceu?
Mário: Ér.. E-Ela me desculpou - Falou ele deixando a coloração rosa da sua pele desaparecer
Alicia:Tá,mas... Só isso? - Perguntei na tentativa de arrancar alguma coisa mais ''quente''
Mário:Sim,s-só isso... - Falou ele um pouco inseguro e tímido 
Alicia:Cachorro Ayala,fala a verdade!! - Falei aumentando o tom de voz
Mário:Tá bem,você venceu... - Bufou - Ela me abraçou e depois deu um beijo na minha bochecha
Alicia:QUÊ? MARIA JOAQUINA MEDSEN FEZ ISSO?
Mário: Ahh... Sim.. ? - Falou ele sem entender nada
Alicia:What a fuck ?! Ela não é dessas coisas! Mas enfim... Quer ir na praça dos skates comigo e com o Paulo?
Mário:Não tô muito afim... 
Alicia:Por favor,vai ser bem estranho eu ficar sozinha com o Guerra lá. - Falei fazendo uma carinha de cachorro abandonado
Mário:Tá bem mas eu preciso pegar meu ska...
Alicia:Já passei lá na sua casa e peguei - Falei interrompendo-o e mostrando seu skate
Mário:Afes... - Falou com os olhos revirados e eu puxei ele o caminho todo ouvindo suas reclamações

POV's Paulo

16:50,Eu já terminei de me arrumar,e fui andando de skate até a praça de skates para esperar a Alicia. Sentei numa rampa que mal era usada,e fiquei esperando ela.

Passaram-se 5 minutos e vejo ela chegando. Não sei porque fiz esse convite.E Não,não me arrependo de ter feito ele,e além do mais a Alicia estava linda... DIGO,arrumadinha.
             Comecei a olhá-la de cima a baixo,mas quando fastei meu olhar um pouco pro lado vi o... MÁRIO ?!?!?! Oque que ele tá fazendo aqui ? Ah meu melhor amigo é um filho da puta! Era pra ele me deixar sozinho com a Alicia,e... Espera,porque eu ficaria sozinho com a Alicia?
Alicia:Oi Paulo. Trouxe o Mário comigo
Paulo:Hihi,legal... - Falei com um sorriso forçado

Começamos a andar de skate pela pista. A Alícia e o Mário surpreendiam a todos com manobras de dupla nunca vistas antes,enquanto eu com algumas manobras básicas já bastante vistas. Começou a escurecer
Mário: Galera vou indo,se eu chegar muito tarde a Natália e o Germano vão me matar. E Ainda por cima,vou ficar sem janta
Eu e a Alicia:Tchau Mário. - Falamos. Fui dar um aperto de mão,e a Alicia o deu um abraço

Depois que o Mário saiu eu e a Alicia ficamos andando de skate normalmente,e depois nos sentamos um pouco para descansarmos.
Alicia:Você até que anda bem
Paulo:Obrigado
Alicia:Mas não consegue me superar - Falou arqueando uma sobrancelha
Paulo: -Ri- Tenho que concordar.
Alicia: ... - Prevalecemos no silêncio um pouco enquanto descansávamos a respiração
Paulo:Quer comer alguma coisa?
Alicia:Não...
Paulo:Já são 19:00 Horas... melhor irmos para casa então
Alicia:É,Verdade. - Falou se levantando do banco
Paulo:Ei,espera! Deixa eu te acompanhar até em casa. - Falei me levantando também
Alicia:Tá bem.já que você insiste...
Paulo:Epa,não tem ninguém insistindo aqui
Alicia:-Ri- Vem logo ''Luigi''
Paulo:Luigi?
Alicia:Sim,é o apelido que eu e o restante da classe demos a você no dia que você faltou
Paulo:Porque Luigi?
Alicia:Porque você e o Mário andam sempre juntos,e a Valéria disse ''Mário,o Luigi faltou hoje porque?"' E Aí o apelido pegou
Paulo:Só podia ser a Valéria - Falei e ambos rimos. Fomos andando de skate até a casa dela,e quando chegamos descemos do skate
Alicia:Bem,foi até legal ter saído com você... Até a próxima Guerra
Paulo:Até,Gusman. - Falei e ela entrou dentro de sua casa

Depois de ter a deixado em casa,fui até a minha,onde parti direto para meus aposentos e fiquei relembrando esse ''rolê''

POV's Mário

Depois de ter ido andar de skate com o Paulo e a Alicia vim para casa. Tentei abrir a porta com delicadeza para não ser notado,mas não deu muito certo
Natália:Estava aonde esse tempo todo garoto?
Mário:Preciso de ar puro. Ficar nesse inferno o tempo todo nem o diabo aguenta
Natália:Mário,você saiu ás 14:30 da tarde,já são 18:30...
Mário:Ah dá um tempo Natália... Tem dias que eu passo mais de uma semana sem vir para casa
Natália:Você tem sorte de ter uma amiga com a Alicia. Você só sabe dar prejuízo a ela,coitada da garota,você a ilude demais. Se finge de amigo mas no final só quer saber da casa e do dinheiro dela
Mário:Quê?! De onde você tira tanto baboseira? A Alicia é minha amiga de verdade!
Natália:Até parece... - Riu
Mário:Acho que seu cú tem inveja da sua boca,de tanta merda que sai dela!!
Natália:Olha como fala comigo,garoto! - Falou dando um tapa na minha cara
Mário:Sua rapariga,só não te bato porque é mulher!
Natália:Porquê meu Deus o internato te mandou de volta?! Acho que nem lá te aguentaram 
Mário:Não mesmo... Quero infernizar sua vida o máximo que eu puder... SUA PIRANHA!
Natália:Moleque desgraçado! - Falou e arranhou meu rosto com suas unhas,fazendo um corte da minha sobrancelha até a parte abaixo do meu olho

Eu a fuzilei com um olhar e fui para a mesa jantar antes que fosse tarde. Depois parti direto para o meu quarto,onde passei o resto da noite junto da Diana
Diana:Minha mãe te bateu?
Mário:Pra variar...
Diana:É Uma pena... Eu queria que a mamãe e o papai gostassem de você
Mário:Minha vida era um conto de fadas até os 5 anos... Dia 19 de agosto... Foi o dia que minha mãe morreu. Foi á partir daí que minha vida virou um inferno e eu perdi a capacidade de amar juntamente com meus sentimentos. Depois disso meu pai,que eu tenho vergonha de dizer que é meu pai,se casou com sua mãe,e quando eu fiz 6 anos tiveram você,que é a única coisa de bom que tem nessa família
Diana:Mas e o Rabito?
Mário:O Rabito cansou de mim...
Diana: Ah...
Mário:Por isso eu quero... Bem... Eu quero dar o Rabito pra você
Diana:Sério? - Falou abrindo um sorriso no rosto
Mário:Seríssimo. - Sorri por conta dela - Agora vai jantar,está na hora
Diana:Ok,muito obrigada maninho - Falou dando um beijo na minha bochecha e indo embora

Assim que ela saiu do meu quarto eu tranquei a porta. Deitei no chão e peguei uma caixa que estava embaixo da cama,e de dentro dela,tirei um maço de cigarros
Mário:Já que isso resolve o problema de tantos,porque não resolveria o meu? - Falei.No rótulo estava escrito ''Não apropriado para menores de 18 anos. O Cigarro contém toxina e é extremamente perigoso para todas as idades,apodrecendo os pulmões e levando ao óbito'' 

Bom,minha vida já é uma merda mesmo,não faria diferença se ela piorasse ou acabasse logo de uma vez...
             Esse é meu pensamento. E Sim,eu vou experimentar,e se isso me trazer paz pelo menos um tempo,vou usar até ter overdose. Tirei um cigarro do maço e o acendi com um isqueiro. Fiquei uns segundos pensando se o colocaria na boca,pois sei que á partir do momento que essa substância entrar nos meus pulmões minha vida vai mudar completamente

Até que tomei minha decisão,e...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...